Notícias

Cão e jabuti são encontrados sem comida em local insalubre em Pernambuco

Pixabay/Ilikesnow/Imagem Ilustrativa

Um cachorro e um jabuti foram encontrados em condição de maus-tratos em um imóvel supostamente abandonado no Centro de São Caetano, no Agreste de Pernambuco.

O caso foi denunciado na segunda-feira (11) e resultou na detenção da responsável pelos animais, uma mulher de 26 anos, que foi levada à delegacia e assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

A denúncia foi feita à Polícia Militar pelo coordenador de uma Fundação Protetora de Animais. Os policiais informaram ao G1 que estiveram na residência e encontraram no local a proprietária do imóvel.

Ela alegou que alimenta o cachorro e o jabuti uma vez ao dia. No entanto, a falta de higiene do ambiente, que submete os animais à insalubridade, e a falta de alimentação foram confirmadas após a entrada dos agentes na casa.

O denunciante e a dona da casa foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Belo Jardim.

Além do caso configurar maus-tratos a animais, manter um jabuti, espécie silvestre, aprisionado em cativeiro também é crime previsto na Lei de Crimes Ambientais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Sem alimento, cães praticam canibalismo no Canil Municipal de Sousa (PB)

Cachorros famintos do Canil Municipal de Sousa, na Paraíba, estão praticando canibalismo devido à falta de alimento no local. Os animais sofrem também com falta de condições de higiene. O caso foi denunciado pelo Núcleo de Justiça Animal da Universidade da Paraíba (NEJA) e um ofício foi encaminhado ao Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) da Paraíba e ao Ministério Público da Paraíba (MPPB).

Foto: Pixabay / Divulgação

A denúncia foi direcionada à Secretaria de Saúde, ao coordenador do Canil Municipal, ao diretor da Vigilância em Saúde e à médica veterinária do canil.

Um vídeo recebido pelo Núcleo mostra que os cães foram motivados a comer animais mortos devido à falta de comida, segundo o professor Francisco Garcia, coordenador do NEJA.

O CRMV afirmou ao G1, através de um e-mail, que “ao tomar conhecimento da denúncia verificou que o estabelecimento não está registrado junto a este Conselho Profissional, bem como não possui responsável técnico médico veterinário e devido aos fatos narrados será colocado em rota de fiscalização, o mais breve possível”. Uma tentativa de contato foi feita com a secretária de Saúde de Sousa, Amanda Silveira, mas sem retorno.

De acordo com os documentos, maus-tratos e crueldade são cometidos contra os cachorros do canil, que sofrem sem água e comida. O local abriga cerca de 80 mil animais.

Foto: NEJA/Divulgação

O NEJA considera as infrações praticadas pelo canil puníveis, dentre outras formas, pela aplicação de multa ao agente público responsável pelo respeito as suas disposições e com o fechamento do canil, com disponibilização imediata dos cães para adoção.

Após o caso ser denunciado ao MPPB, o promotor de Justiça Hamilton de Souza Neves Filho afirmou que uma inspeção foi feita na última sexta-feira (12) no Canil Municipal e que irregularidades foram detectadas, como falta de água e comida, ambiente sujo e não cumprimento da escala de pessoal. A inspeção foi realizada porque já existe um procedimento aberto no Ministério Público.

A prefeitura foi notificada sobre o caso e uma audiência foi marcada para próxima semana. Segundo o promotor, o objetivo é resolver a situação extrajudicialmente, para que seja possível conseguir uma resposta rápida ao problema.

​Read More
Notícias

Sem alimento por causa do inverno, centenas de cangurus ocupam ruas na capital da Austrália

Camberra, capital da Austrália, está sob uma verdadeira invasão de cangurus. Os animais, que vivem em mais de 30 reservas naturais espalhadas pela cidade e a área urbana, estão sendo vistos com uma frequência cada vez maior no meio da cidade.

Reprodução | R7

Isso acontece porque o inverno tem sido intenso no país e a estiagem está matando a vegetação da qual os cangurus se alimentam. Então eles invadem a área urbana para se alimentar em parques, jardins de casas, campos de futebol. canteiros das ruas e outros locais.

O grande risco é que os marsupiais costumam se alimentar no início da manhã e no fim da tarde, horários que coincidem com o maior tráfego de veículos nas ruas da cidade. Por causa disso, muitos deles têm sido atropelados.

“Qualquer lugar com grama verde acaba virando um ímã para os cangurus nesta época. As pessoas precisam ter cuidado. Tanto com os grupos de cangurus que acabam atravessando as ruas em horários movimentados quanto para evitar se aproximar deles em locais abertos, porque pode acontecer um ataque”, afirmou Iglesias.

No vídeo abaixo, um morador de Camberra vê um canguru atravessando a rua e decide segui-lo por uma rua da cidade, até que o animal acha um jardim para se alimentar.

Segundo um relatório publicado pelo ministério do Meio Ambiente da Austrália em 2016, existiam cerca de 44 milhões de cangurus em todo o país. O censo realizado no mesmo ano apontou uma população de 24 milhões de pessoas.

Fonte: R7

​Read More
Notícias

Proprietária de santuário de animais é acusada de crueldade

Mary Kay Nelson, até então proprietária do santuário Noah’s Friends Animal Sanctuary, localizado na Califórnia (EUA) , recebeu seis acusações de crueldade contra animais no dia 6 de julho.  

O caso foi iniciado em 2016, após policiais da Central Californiana da Sociedade de Prevenção de Crueldade Animal (CCSPCA) realizarem um mandado de busca no santuário e encontrarem cães extremamente magros e doentes.

Mary Kay Nelson, proprietária do santuário Friends Animal Sanctuary de Noah, na Califórnia (EUA) , recebeu seis acusações de crueldade contra animais.  
Foto: Central California

De acordo com os agentes, os animais estavam passando fome, vivendo presos em áreas muito pequenas e cobertos por seus próprios excrementos.

Mais de 80 por cento dos cães foram infectados com doenças transmitidas por carrapatos e parasitas internos, como tênias. Alguns tinham a saúde tão debilitada que precisaram ser sacrificados.

Os animais estão agora sob os cuidados do CCSPCA.

​Read More
Um puma desnutrido em sua jaula do zoológico de San Francisco (Foto: AFP)
Notícias

Animais de zoo da Venezuela sofrem de desnutrição severa por falta de comida

Os zoológicos não escapam à crise na Venezuela. Dois pumas com ossos grudados na carne representam o drama do parque zoológico metropolitano de Zulia, na cidade de San Francisco – no oeste do país –, onde vários animais sofrem de desnutrição severa. Patos, porcos e cabras tiveram de ser sacrificados para alimentar outras espécies no parque, fechado para os visitantes em meados de fevereiro depois que as imagens de animais famintos foram divulgadas.

Um puma desnutrido em sua jaula do zoológico de San Francisco (Foto: AFP)
Um puma desnutrido em sua jaula do zoológico de San Francisco (Foto: AFP)

Um leão africano, um tigre de Bengala, um jaguar, várias jaguatiricas e aves de rapina, todos os carnívoros, engrossam a lista de desnutridos, segundo trabalhadores do zoológico. “O tigre de Bengala era o mais corpulento e o leão, por seu estado senil, era um pouco magro, mas também perdeu peso”, ressaltaram. Um cuidador do parque explicou ao jornal local Panorama que os felinos devem comer entre 8% e 10% do seu peso por dia. No entanto, eles comem uma vez por semana.

Os pumas apresentam o quadro mais grave. As fotos desses animais divulgadas pelo jornal Panorama causaram espanto: “Estavam confinados como animais domésticos e chegaram desnutridos, se recuperaram, mas com essa crise retrocederam, parece até que encolheram”, explicaram as mesmas fontes. A administração do zoológico reconheceu a situação ao jornal e atribuiu-a à “falta de orçamento, à inflação e à escassez de alimentos”.

Um macho e uma fêmea do condor dos Andes, nascidos em cativeiro e transferidos para o parque para um plano de reprodução que procura salvar a espécie da extinção, também passaram semanas sem comer adequadamente. Além disso, a fome levou dois carcarás – aves de rapina – a comerem seu companheiro de gaiola. “O mesmo fez um casal de corujas”, indicaram os funcionários.

Dirwings Arrieta, prefeito de San Francisco, anunciou, após a polêmica que a publicação provocou no país, a “reestruturação” do lugar e afirmou, em um comunicado, que, por enquanto, iniciaram “a capina, a recuperação do sistema de água e o aumento dos salários dos trabalhadores”, mas não se referiu à desnutrição dos animais.

Tigre desnutrido em sua jaula no zoológico de San Francisco (Foto: AFP)
Tigre desnutrido em sua jaula no zoológico de San Francisco (Foto: AFP)

Impressionado pela situação em Zulia, o ator e filantropo mexicano Raúl Julia Levy, responsável por uma fundação em Malibu (Estados Unidos), ofereceu ajuda ao presidente Nicolás Maduro no Twitter. “Suplico ao senhor presidente que me dê a oportunidade de dialogar. Minha fundação não está ligada a nenhum partido. Quero estender-lhe uma mão amiga para ajudar os animais”, disse ele à AFP por telefone na segunda-feira.

Para o doutor Carlos Silva, veterinário do zoológico há 13 anos, os zoológicos venezuelanos atravessam um período ruim e “o que se vê no de Zulia só pode ser compreendido em países com conflitos bélicos”. “Tudo por causa da questão política, da qual os animais nada sabem”, refletiu.

Fonte: El País

Nota da redação: a medida mais eficaz contra a tortura que sofrem esses animais seria a abolição de estabelecimentos como zoológicos. Situações em que animais selvagens mantem-se enjaulados em prol do entretenimento a humanos são caracterizadas como exploração animal, e as consequências são cruéis aos animais. Em cativeiro, os animais desenvolvem comportamentos estereotípicos que refletem ansiedade e depressão, e o tratamento de animais cativos em parques, zoológicos ou aquários conta com os maus-tratos e abusos intrínsecos que rodeiam esses tipos de estabelecimento, que têm como objetivo final lucrar com a exploração animal. 

​Read More
Notícias

Animais sofrem com escassez de comida e falta de higiene no Canil Municipal de São Joaquim (SC)

Cães magros e com sarna recebendo um punhado de ração (Foto: Reprodução São Joaquim Online)

O Canil Municipal de São Joaquim, em Santa Catarina, está passando por uma terrível fase. Num terreno situado anexo à uma fábrica de tubos, os cães estão sofrendo com escassez de comida, água e falta de higiene, de acordo com fotos e relatos de protetoras de animais.

Os cachorros estão ficando magros demais e doentes. A maioria contraiu sarna. Não há limpeza no terreno, ou seja, a plantação e a sujeira estão tomando conta do local.

Situação precária de limpeza no canil (Foto: Reprodução São Joaquim Online)

Uma protetora, que foi ao local e procurou a imprensa para falar do caso, diz que ficou apavorada com o que viu. A situação está precária. As doenças se espalham rapidamente. O local não é adequado. O pouco de ração é jogado em um local entre as pedras, fazendo os animais sofrerem, chegando a ser considerado maus-tratos.

A Secretaria de Agricultura Municipal de São Joaquim, responsável pela manutenção e administração do canil, diz que não há o que fazer, e procura soluções para o caso: “Hoje o canil demanda um investimento de mais de 80 mil por ano do Poder Público (…) Infelizmente o local é uma prisão e não tem o mínimo de conforto ou adequação aos animais e também não há recursos suficientes para a criação de um novo e moderno canil (…) Por enquanto não há o que fazer e estamos abertos para receber sugestões quanto ao caso”.

​Read More