Notícias

Projeto mapeia centenas de candidatos a cargos políticos que defendem os animais

Reprodução/FALA

O projeto “Voto Animal”, idealizado pela Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA), já mapeou mais de 200 pré-candidaturas de políticos engajados com a causa animal em todo o país.

O objetivo é ter mais de mil candidaturas mapeadas até o início da campanha eleitoral para tentar eleger o maior número possível de políticos dispostos a propor políticas públicas em prol dos animais.

No site oficial do projeto, a FALA lista os motivos que justificam a criação do “Voto Animal” e adesão da sociedade a ele. O primeiro deles é a democracia. “Numa verdadeira democracia é preciso tratar com o mesmo respeito todos os animais sencientes de outras espécies que, assim como nós animais humanos, também tenham os mesmos interesses em permanecerem vivos, em liberdade e com integridade física, moral e psicológica”, explica a entidade.

A Constituição Federal também é citada como uma das razões. Isso porque práticas que submetam animais à crueldade são vedadas pelo o artigo 225 da Constituição. “É inevitável considerar como abuso, maus-tratos e crueldade toda a exploração e o assassinato que nossa sociedade impõe a esses animais que, assim como nós, são indivíduos sencientes, ou seja, sentem dor, sofrimento e emoções diversas, bem como sabem que estão vivos e querem permanecer vivos, tendo a capacidade de desfrutar a vida”, diz.

Através das redes sociais, a entidade pede que o projeto seja divulgado pelos internautas. A carta compromisso – documento assinado pelos pré-candidatos envolvidos no projeto – pode ser conferida na íntegra clicando aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Grupo elabora lista de candidatos à eleição que integram a causa animal

Reprodução/FALA

A Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA) está elaborando uma lista de candidatos às eleições que são compromissados com a causa animal. O objetivo é reunir nomes de políticos que não defendam apenas cães e gatos, mas todos os animais, inclusive aqueles que são explorados para consumo humano, como bois, porcos e frangos.

De acordo com o grupo, a lista dará “visibilidade a candidaturas em defesa dos animais de todo o país que se comprometam com uma ampla pauta que apresentaremos”.

“Estamos realizando essa ação nestas eleições pra ajudar a eleger o maior número possível de candidaturas alinhadas com a defesa de todos os animais. Nos dois primeiros dias de ação, já mapeamos candidaturas em mais de 50 municípios por todo o país! O Brasil tem mais de 5 mil municípios, então queremos mapear bem mais candidaturas até as eleições!”, explicou o grupo.

Para que o projeto siga adiante, a FALA pede a colaboração de voluntários. “Para essa ação ser realizada da melhor forma possível, precisamos da ajuda de voluntárias/os de todo o país pra identificarmos essas possíveis candidaturas e apresentarmos nossa carta compromisso. Quando essas candidaturas forem eleitas, também iremos precisar muito da ajuda de voluntárias/os de todo o país pra fazer um acompanhamento muito próximo do trabalho de cada pessoa eleita”, reforçou.

O objetivo é divulgar a lista de maneira ampla. No entanto, só terá a candidatura divulgada quem se comprometer com a pauta da FALA em defesa de todos os animais, “pois essa pauta vai dificultar que oportunistas se aproveitem da causa”.

“Pelas nossas redes sociais conseguimos chegar a literalmente milhões de pessoas, então usaremos essa nossa força pra buscar divulgar e eleger essas candidaturas”, acrescentou.

Interessados em colaborar com o projeto devem entrar em contato com Bruno pelo WhatsApp: 61-98227-7280. “Quem quiser se juntar à FALA nessa ação, pode ficar à vontade pra entrar em contato conosco, pois estamos estruturando grupos de voluntariado em cada estado do país pra realizarmos essa ação”, concluiu o grupo.

Pré-candidatos que tenham compromisso com os direitos animais também podem entrar em contato com a FALA, que os enviará uma “carta compromisso”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

FALA cria lista de locais com opções veganas em Brasília

Algumas opções da Apetit Natural, Ateliê Vegan Salgados, Vegan-se, Oyá Cozinha Vegana, Vegan Light e Vegan Gula (Foto: Reprodução/Vegazeta)

Em uma iniciativa solidária, os grupos de trabalho (GTs) da Frente de Ações Pela Libertação Animal (FALA), de Brasília (DF), se juntaram e criaram uma lista com dezenas de estabelecimentos comerciais que oferecem opções veganas na capital brasileira – o que inclui empresas veganas e não veganas. Além disso, a FALA teve a preocupação de se informar sobre quais locais estão oferecendo serviços de entrega ou drive-thru durante a pandemia de covid-19. CONFIRA:

Anis Cozinha Vegetal (empresa vegana)

Encomendas de bolos e cupcakes. Entregas no Plano Piloto, Jardim Botânico, Lago Sul e São Sebastião sem taxa. Demais lugares tem taxa de entrega a ser combinada. Pedidos pelo whatsapp (61) 98100-3471. Instagram: @aniscozinhaveg.

Apetit Natural (estabelecimento vegano)

Delivery de itens da padaria (pães, bolos, salgados, tortas, sonhos, torteletes), sobremesas, sanduíches, marmitas de almoço e de janta. Delivery pelos aplicativos iFood, Uber Eats ou James. Entregas em Asa Norte, Asa Sul, Lago Norte, Noroeste, Octogonal, Cruzeiro, Sudoeste, Guará, Águas Claras (em alguns locais, não há entrega no horário do almoço, apenas das 15h às 17h. Verificar pelos contatos acima). Está com o serviço de drive-thru com retirada na loja da Asa Norte (CLN 407 bloco B). Pedidos pelos números 98226-0907/98234-1190/98604-6581.

Ateliê Vegan (empresa vegana)

Entrega de salgadinhos veganos em todo o DF, sob encomenda ou à pronta entrega (taxa de entrega de acordo com a localização). Pedidos pelo Whatsapp  (61) 99419-0444 (Falar com Sílvia). Instagram: @atelievegan. Facebook: Ateliê Vegan Salgados

Broto Gastronomia (tem opções veganas)

Faz e entrega encomendas de caixa de festa junina e de bombons em todo o DF, cobrando taxas diferentes de acordo com o local. Pedidos pelo Instagram: @broto.gastronomia ou pelo Whatsapp (99315-0187).

Café Oyá (estabelecimento vegano)

Entrega pratos principais (sem acompanhamentos) e lanches veganos, prontos para consumo ou congelados. A entrega para consumo imediato pode ser tanto com retirada na loja, na 109 Norte, ou pelos aplicativos UberEats e iFood (necessário conferir disponibilidade de entregas para a sua localidade). O estabelecimento conta também com entrega própria, tanto de congelados como de alimentos para consumo imediato, mas as entregas precisam ser combinadas com pelo menos um dia de antecedência. Funciona todos os dias, das 11h às 18h, exceto segunda. Whatsapp: (61) 3203- 6906, Instagram:@cafeoya. Facebook: Oyá Cozinha Vegana

Cannelle Veggie (estabelecimento vegano)

Encomendas de doces, tortas, bolos e salgados. Está com as opções de entrega, drive thru e de retirada (localização: CLN 213 Bloco A, Asa Norte). Está funcionando durante a quarentena de terça a domingo, das 12h às 20h. Pedidos pelo Whatsapp: 99947-2422 ou pelo aplicativo Goomer App. Instagram:@cannelleveggie.

Casinha Café (estabelecimento vegano)

Entrega de porções congeladas de prato principal e de opções frescas de bolos caseiros, brownies, mix para chocolate e bolo de aniversário. Entregas às sextas-feiras na Asa Norte, Asa Sul, Noroeste e Lago Norte. Há também opção de drive-thru, às quintas feiras na loja (CLN 411 bloco D, Asa Norte). Os pedidos precisam ser feitos pelo Whatsapp até às 12h da quarta para serem entregues quinta (por drive-thru) ou sexta (por serviço de entrega). Pedidos pelo Whatsapp 99316-5763.

Catioro Food (estabelecimento vegano)

Faz lanches veganos, mas está fechado devido à covid-19. Precisou desfazer a parceria com o quiosque do atleta. Instagram:@catiorofood.

Cheiro de Gaia (empresa vegana)

Prepara sinergias terapêuticas, cosméticos naturais, perfumes botânicos – tudo vegano e com insumos naturais e vegetais. Retiradas no Mangueiral e entregas no Jardim Botânico, final do Lago Sul e Plano Piloto (inclusive Cruzeiro, Sudoeste, Octogonal, Noroeste). Contato:(61) 98564-0264, Instagram: @cheirodegaiabsb.

Companhia Vegetal (empresa vegana)

Entregas de “pão sem queijo” (versão vegana do pão de queijo) e “mantegana” (versão vegana da manteiga) em grandes quantidades, a partir de 10 kg. Abrangência: Plano Piloto, Lago Sul e Norte, Cruzeiro e Paranoá. Pedidos pelo Whatsapp 99911-1422.

Cozinha Celeste (empresa vegana)

Entrega de congelados em todo o DF às quartas e sextas: hambúrgueres sem glúten, pão desqueijo, pizzas médias, empadas e falaféis – 100% vegano. As taxas são variáveis de acordo com o local. Retiradas na Ceilândia. Pedidos pelo Whatsapp 99515-4784. Instagram:@cozinhaceleste.

Credo que delícia marmitas (empresa vegana)

Entrega de marmitas veganas congeladas sob encomenda. Entrega grátis para região central de Brasília e Sobradinho, demais localidades verificar taxa. Pedido mínimo de cinco unidades. Para fazer encomendas, ligar para o celular 98494-8325 ou pedir pelo Whatsapp, de mesmo número.

Dulcce Cake (tem opções veganas)

Opções de bolos, doces e ovos de Páscoa veganos. Entregas em todo o DF, e grátis em Asa Norte, Asa Sul, Noroeste e Vila Planalto. A retirada pode ser feita na Asa Norte. Pedidos pelo número (61) 98351-8880. Instagram:@dulccecake.

Emilene Barbosa (tem opções veganas)

Serviço de Personal Chef, cozinha na casa dos clientes. Contato pelo Whatsapp: (61) 98438-1795. Instagram:@pitadacaseira_emilene.

Faz Bem Casa Vegana (estabelecimento vegano)

Delivery de marmitas congeladas, hambúrguer congelado, bomboniere e frios veganos. Entregas em todas as localidades do DF, com taxa fixa de R$ 10. Rotas de entregas às terças, quintas e sábados. Também com opção de retirada na loja às terças, quintas e sábados, das 9h às 14h (407 Norte Bloco E, Asa Norte). A fim de preservar os cuidados sanitários com o alimento, não fazem entregas por aplicativos, apenas por entrega própria. Pedido pelo Whatsapp: (61) 99433-2369. Instagram:@casavegan.

Freeveg (empresa vegana)

Hambúrgueres, esfirras e molhos sob encomenda, porém fechada porque um dos sócios está no grupo de risco. Whatsapp: 99373-9012.

Francesca Veg- Pizzaria Artesanal (tem opções veganas)

Entrega de pizzas artesanais em Plano Piloto, parte do Lago Sul e condomínios do Jardim Botânico. Horário de entrega: das 18h15 às 22h30, todos os dias, exceto quarta. Pedidos pelos números 33367-3367/3306-1414.

Grão Graal (tem opções veganas)

Entregas de marmitas nas áreas do Plano Piloto, Noroeste, Sudoeste e Octogonal, com taxa fixa de R$ 10. Também está com drive-thru em frente ao bloco da loja CLN 413- Bloco D, na própria cozinha. Pedidos pelo Whatsapp (99422-4199) ou por direct do Instagram @graograal.

Grão Slow Bakery (estabelecimento vegano)

Confeitaria vegana com bolos e tortas individuais ou em tamanhos maiores, granola, alguns itens congelados e quiches, em todo o DF e entorno. Há diversas opções sem glúten. Entregas todas as quartas-feiras com taxa. Aceita pedidos até segunda-feira, às 13h. Em outros dias, com 72h de antecedência. Opção de retirada na SQN 116, na Asa Norte. Encomendas pelo Whatsapp 99993-5607, Instagram: @grao.slowbakery.

Greens (tem opções veganas)

Restaurante natural com opções veganas, que são lasanha de berinjela com queijo vegano e fricassê de carne de jaca. Pedidos pelo número (61) 3326-0272, pelo Whatsapp (61) 98111-0119 e também pelo aplicativo iFood. Site: http://greens.com.br/

João de Bico (empresa vegana)

Oferece húmus (pasta de grão-de-bico) e babaganush (pasta de berinjela). Entrega pelo Plano Piloto e proximidades, variando de R$c5 a R$10 a taxa de entrega, conforme o local. Vende nos tamanhos de 250 ml, que custa R$12, e 500 ml, por R$20. Também é possível retirar na comercial da 708/9 Norte, na Asa Norte. Pedidos pelo Whatsapp 99186-8292 e pelo telefone 98665-7721.

Kundalini do Cerrado (estabelecimento vegano)

Entrega de sanduíches e lanches veganos pelo iFood e UberEats, em Águas Claras, Taguatinga, Guará, Ceilândia, Vicente Pires, Setor de Mansões Samambaia, Park Way de Águas Claras, Riacho Fundo I, Samambaia e Areal. Atende diariamente das 17h às 22h. Também com o serviço de drive-thru, com retirada em Taguatinga Sul. Whatsapp: 98559-5031.

L&L orgânicos (tem opções veganas)

Vegetais e cogumelos orgânicos, bem como sucos, molhos e outros produtos. Cardápio semanal é postado no Facebook, Instagram e enviado para o whatsapp dos clientes. Entregas aos sábados em Paranoá, Vila Planalto, Taquari, Lago Norte, Asa Norte, Setor Noroeste, Asa Sul, Cruzeiro, Octogonal, Sudoeste, Lago Sul, Guará, Águas Claras, Grande Colorado. Localizados no Lago Oeste. Vendem os produtos no Ceasa aos sábados, numa barraca no pavilhão dos orgânicos da agricultura familiar. Pedidos pelos números 98598-9650 (Leonardo) e 98598-9651 (Leandro).

Magush Artesanal (empresa vegana)

Cosméticos veganos naturais e produtos feitos com ervas. Entregas em todo o DF, por entrega própria ou pelos correios. Pode ser feita retirada no Lago Norte. Pedidos pelo Whatsapp: (61) 99819-2449.

Mandala Cozinha Afetiva (empresa vegana)

Produzindo com retirada na Asa Sul ou entregas pelo DF e entorno. Atende como personal chef e tem opções de pratos principais congelados (sem acompanhamentos) com entregas semanais. Todos os produtos são veganos. Instagram:@mandaladoafeto.

Maria Maria Hamburgueria Vegana (estabelecimento vegano)

Hamburgueria vegana de rua. Funcionando de segunda a segunda, das 18h às 23h, com opção de retirada (Quadra 4 Bloco R Casa 38, fundos, Cruzeiro Velho) ou delivery no Cruzeiro e redondezas. Pedidos pelo Whatsapp: (61) 99966-4310 e pelo Instagram @mariamariaveg.

Naturale Paladar Vegano (estabelecimento vegano)

Entrega de marmitas, salgados, doces e caldos, veganos e sem glúten. Localização: 106 norte. Encomendas pelo whatsapp 99852-3976 ou pelo Instagram @naturale.paladarvegano.

Not Dog Go Vegan (estabelecimento vegano)

Entrega de not dogs, caldos, brigadeiro, massas orgânicas e suco natural. Localização: 403 sul. Está com o serviço de driver-thru e faz entregas pelo iFood. Whatsapp: 98108-3001 (Guilherme), Instagram: @notdog403.

N Pizzeria Napoletana (tem opções veganas)

Pizzaria artesanal com opções de pizzas veganas e de bombom veg, aberta de quarta a domingo. Entregas pelo aplicativo iFood. Também é possível pedir e fazer a retirada em uma das unidades, Asa Norte ou Águas Claras. Pedidos pelos telefones: (61) 3047-3736 (Unidade Águas Claras) e (61) 3541-1326 (Unidade Asa Norte). Para a Unidade Águas Claras, também é possível pedir pelo site: https://app.menudino.com/npizzerianapoletana. Instagram:@npizzerianapoletana.

Nutri Bakery (tem opções veganas)

Padaria sem glúten e lácteos, com opções de pizzas, pães e salgados veganos, além de massa de pastel vegana. Abertos de segunda a sábado, das 9h às 17h, para retiradas, drive-thru (407 Sul Bloco D) e encomendas. Pedidos pelo telefone: 3542-6013 ou pelo site www.nutribakery.com.br, Instagram: @nutri.bakery.

Ok.jo (empresa vegana)

Lácteos veganos sob encomenda, com entregas na Asa Norte ou retirada na loja (CLN 109, Bloco A, Loja 75, subsolo, Asa Norte). Whatsapp: 99430-1801, Instagram: okjo.vegelacteos.

Quilom Veg (empresa vegana)

Marmitas com cardápio semanal e de salgados congelados. Entrega no Guará, Taguatinga, Candangolândia, Bandeirante, Águas Claras, Recanto, Samambaia, Riacho Fundo I e II, Asas Sul e Norte, Sudoeste, Octogonal, Noroeste, Cruzeiro, Lago Sul, Lago Norte, CA do Lago Norte. Verificar taxas e outros locais de cobertura. Entregas de marmitas às terças, com pedidos feitos até segunda às 17h; entregas de salgados às sextas, com pedidos feitos com dois dias de antecedência. Retirada no Riacho Fundo I, com horário marcado. Whatsapp 98550-3449 e Instagram ou Facebook: @QuilomVeg.

Quiosque do Atleta (tem opções veganas)

Delivery de sanduíches e pizzas veganas. Pedidos pelo número 3322-2738 e também pelo iFood. Há também a opção de drive-thru, sendo necessário ligar antes. Instagram: @quiosquedoatleta10.

Sabor na Mesa Vegan (empresa vegana)

Bolos, bombons, docinhos, bolos de aniversário, salgadinhos de festa e tortas. O cliente faz o agendamento da entrega até as 14h30; e a entrega, no DF e entorno, é realizada no dia seguinte ao agendamento, entre 9h e 13h. Frete de acordo com a localidade. Bolos de aniversário precisam ser pedidos com pelo menos dois dias de antecedência. Whatsapp 99125-0031 (falar com Márcia).

Sheila Campos (empresa vegana)

Refrigerantes artesanais de Kombucha sob encomenda. Entregas em Plano Piloto, Lago Norte e Sul. Pedidos pelo Whatsapp 99636-7356.

Sonho Vegan (empresa vegana)

Entrega de bombons e docinhos sob encomenda. Retiradas podem ser feitas na SQS 103 Bloco C, Asa Sul. Pedidos pelo Whatsapp 98242-2438 (Falar com Brina).

Supren Verda (estabelecimento vegano)

Delivery de refeições. Localizados na Asa Norte (CLN 203 Bloco D Loja 53). Pedidos pelo iFood ou pelo Whatsapp 99422-3656.

Tempero Vegano (empresa vegana)

Delivery de marmitas veganas congeladas. Entregas a partir de cinco unidades. Pedidos pelo número 99167-3953. Instagram: @tempero.vegan.

Uai Vegan (empresa vegana)

Entrega de kits de salgadinhos. Entregas na quinta e sexta-feira, horário a combinar, nas Asas Sul e Norte (quadras residenciais e/ou comerciais), no Guará, em Águas Claras, Samambaia e Ceilândia (estações do metrô) e Taguatinga (Alameda ou Taguatinga Shopping), com taxas variáveis de acordo com a localidade. Pedidos por meio de DM no instagram @uaiveganfood ou pelo Whatsapp 99197-4577.

Vegan Cookies (empresa vegana)

Cookies veganos comercializados no Apetit Natural e pelo iFood. Instagram: @vegancookies.bsb.

VegAne (empresa vegana)

Eventos e encomendas de salgados e doces veganos. Foi fechado devido à covid-19. Contatos para apoiar: Whatsapp, 98164-4513; Instagram: @veganeguloseimas.

VeganGula . (empresa vegana)

Doces, bolos, salgados e pratos veganos. Entrega em todo o DF (consultar taxa). Pedidos podem ser retirados no Sudoeste ou entregues em domicílio, porém precisam ser feitos com antecedência, no dia anterior. Whatsapp: 99970-5535, 99925-4548, 98142-3534 ou pelas redes sociais da Vegan Gula.

Vegan Light (empresa vegana)

Quentinhas veganas congeladas. Faz entregas em Plano Piloto, Noroeste, Sudoeste, Jardim Botânico, Lago Norte e Lago Sul, Águas Claras e Guará e em outros locais, sendo neste caso necessário entrar em contato para combinar. Também pode ser feita a retirada na Asa Norte, sendo preciso combinar antes. Encomendas pelo Whatsapp 98164-9221. Instagram:@veganlightbr.

Vegan-se (empresa vegana)

Entrega de refeições, salgados, lanches, doces e sobremesas a pronta entrega, bem como de opções de produtos congelados de fabricação própria e industrializados. Estabelecimento 100% vegano. Retirada na loja (Localização: CLN 204 Bloco A loja 29, Asa Norte) ou entregas pelos aplicativos iFood, UberEats e Rappi. de segunda à sábado das 10h às 22h. Whatsapp (61) 99109-3119, telefone (61) 3522-7875, Instagram: @vegan_se.

Veggie Sabor (empresa vegana)

Marmitas e pratos diversos. Entregas sem taxa na Asa Norte e na Asa Sul; taxa de R$ 4 para entrega no Sudoeste e Noroeste. Está com drive-thru (712/713 norte, Asa Norte, endereço e localização a serem enviados pelo Whatsapp do cliente), sendo necessário reservar antes. Pedidos pelo Whatsapp: 98124-6549, até as 10h, de segunda a sexta.

Vegusta (empresa vegana)

Produtos naturais e lácteos veganos. Entregas em Asa Sul, Lago Sul, Jardim Botânico, Asa Norte, Lago Norte, Varjão, Guará, Águas Claras, Taguatinga, Arniqueiras, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo, Ceilândia e cidades que estiverem no caminho. Pedidos pelo Whatsapp 99535-3062. Site: www.vegusta.com.br, Instagram: @vegusta_.

Vgan.green (empresa vegana)

Refeições quentes e congeladas, cremes e misturas para brownie, panqueca, crepe e pão. Entregas em Plano Piloto, Águas Claras, Guará, Park Sul e locais próximos – 10% de desconto para transferências bancárias. Encomendas podem ser feitas pela plataforma Goomer Go neste link: https://bit.ly/2wdTK1U ou pelo whatsapp 99820-1010 O cliente pode fazer a retirada da encomenda (Localização: QI 2 Bloco A, Guará), ou pode pedir o serviço de entrega. A entrega das refeições quentes prontas para consumo é feita pelos aplicativos iFood e UberEats. Instagram: @vgangreen.

Viva Vegan (empresa vegana)

Pão sem queijo, manteiga vegana, maionese vegana, queijos veganos tipo mozzarella, prato, provolone, parmesão ralado e uma série de pratos prontos e salgadinhos congelados. Entregas no Plano Piloto, em Águas Claras e região, retirada em endereço residencial de Águas Claras. Pedidos pelo Whatsapp 99875-1772 ou pela página do Facebook: vivaveganbr Site: www.vivavegan.com.br. Instagram:@vivaveganbr.

Viver Bem Escondidinho (tem opções veganas)

Produz escondidinhos congelados e tem uma linha vegana. Faz entregas. Pedidos pelo Whatsapp: 98141-2528.

Yak Food (tem opções veganas)

Duas opções de Yakisoba vegano (Vegetais e shitake), sobremesa vegana (harumaki de maçã com canela) e opções veganas da culinária japonesa como sushis (pepino, shitake, manga) e Jyo de shitake. Disponíveis pelas plataformas iFood, Uber Eats, Rappi e ToNoLucro. Retirada em Águas Claras (Localização: Ed. Bahamas Center em Águas Claras. Avenida Jequitibá, 685, Loja 39). Contato pelo celular (61)99625-6079. Instagram:@yak_food.

Zaki Sushi (tem opções veganas)

Cardápio vegano completo com diversas opções da culinária japonesa, com serviço de entrega. Opção de retirada na loja (localização: CLN 408 Bloco B 54, Asa Norte, virado para a comercial). Disponíveis pelo Uber Eats (Promoções toda a semana) e iFood. Mais informações pelo telefone 3347-8108, pedidos pelo Whatsapp 98176-3879 ou 3347-8108. Instagram: Zaki Sushi.

Sobre a FALA

A Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA), sediada em Brasília, atua desde 2012 na defesa dos direitos animais, em diversas frentes, como a proteção animal, as articulações com os três poderes, a ação direta não violenta (promoção de manifestações pacíficas), a promoção de palestras, a organização de grupos de estudo, a parceria com estabelecimentos comerciais (descontos para pessoas voluntárias, inclusão de opções veganas e “veganização” dos estabelecimentos), ações artísticas (música, teatro, dança, etc pela libertação animal) e a organização de ações solidárias (ceia vegana e sopões veganos, por exemplo), dentre outras atividades.

Acompanhe o trabalho do grupo:

Instagram

Facebook


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Grupo discute direitos animais por videoconferência no domingo

A Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA), de Brasília (DF), realiza por videoconferência no domingo (29), às 13h, o encontro do Grupo de Estudos sobre Direitos Animais e Veganismo. Será discutido o livro “Galactolatria: mau deleite – implicações éticas, ambientais e nutricionais do consumo de leite bovino”, da filósofa Sônia T. Felipe. O evento online é aberto ao público interessado no tema.

Um dos encontros do Grupo de Estudos sobre Direitos Animais e Veganismo realizado em Brasília (Foto: Divulgação/FALA)

A palavra gálaktos, combinada com eidololatreía, palavras do grego, dão nome ao livro: Galactolatria (idolatria ao leite). Tal idolatria tem desdobramentos éticos amplos, para as vacas e seus bezerros – dor, sofrimento e morte; para o planeta– devastação hídrica, de grãos, cereais e plantas, emissão de gás metano e acúmulo de excrementos; e para a saúde humana– intolerância e alergia, entre outros.

Quem quiser participar usando celular ou tablet deve baixar o aplicativo Jitsi Meet. Para acessar por desktop ou notebook, não há necessidade de download; basta acessar o site http://meet.jit.si/. Por uma questão de segurança, a FALA pede que quem quiser participar entre em contato pelo Facebook ou Instagram para receber o link e a senha da sala utilizada.

Sobre a FALA

A Frente de Ações pela Libertação Animal (FALA), sediada em Brasília, atua desde 2012 na defesa dos direitos animais, em diversas frentes, como a proteção animal, as articulações com os três poderes, a ação direta não violenta (promoção de manifestações pacíficas), a promoção de palestras, a organização de grupos de estudo, a parceria com estabelecimentos comerciais (descontos para pessoas voluntárias, inclusão de opções veganas e “veganização” dos estabelecimentos), ações artísticas (música, teatro, dança, etc pela libertação animal) e a organização de ações solidárias (ceia vegana e sopões veganos, por exemplo), dentre outras atividades.

Serviço

Instagram

Facebook

Telefone: 98227-7280 (Bruno)


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Vaquejada é proibida através de liminar no Distrito Federal

Por Alex Avancini (da Redação)

Liminar proíbe as vaquejadas na cidade de XXXX no Distrito Federal - Foto: Reprodução
Liminar proíbe as vaquejadas na cidade de Planaltina no Distrito Federal – Foto: Reprodução

Ativistas de direitos animais das ONGs BsbAnimal e FALA (Frente de Ações pela Libertação Animal) apresentaram uma ação contra a autorização no Distrito Federal para as vaquejadas em Planaltina. O juiz da Terceira Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, Dr. Jansem Fialho de Almeida, concedeu liminar suspendendo o evento “Vaquejada-Primeira Tropa de Elite 2015”, com realização prevista para os dias 21 e 22 de fevereiro deste ano.

O juiz acatou os argumentos da advogada e ativista vegana Luana Flores, que defende que a vaquejada afeta a integridade dos animais, bem como se traduz em evidentes maus-tratos. No despacho, o magistrado acata a tese do prejuízo à integridade, mas aponta que “a conclusão a respeito da existência ou não de maus-tratos exige exercício de contraditório bem como instrução processual.” Não apenas o evento foi suspenso, mas também foi determinada a proibição de eventos similares, sob pena de multa de 1 milhão de reais para caso de descumprimento da decisão.

A vaquejada é uma cruel atividade cultural e competitiva originária do nordeste do país, na qual dois vaqueiros a cavalo têm de perseguir um boi até a sua derrubada violenta em certo espaço do local onde são realizadas as “provas”. Uma tradição bárbara dos tempos do coronelismo brasileiro.

Em nota oficial para ANDA, os ativistas comemoram a decisão pois só através da ação jurídica foi possível garantir a preservação dos diretos animais. A FALA ainda lembra que em Brasília no ano passado o grupo conseguiu a formação de uma Frente Parlamentar dos Direitos dos Animais na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) e a formação de um GT (Grupo de Trabalho) composto por ativistas que assessoram os parlamentares nos trabalhos legislativos sobre a causa animal.

“A repercussão da decisão do juiz Jansem Fialho inaugura um ambiente que pode ajudar a eclodir na sociedade brasiliense a percepção de que animais têm direitos e que esses direitos precisam ser preservados”, comenta Bruno Pinheiro, presidente da FALA em Brasília.

Bruno afirma ainda que as entidades que compõem o GT da Frente Parlamentar da CLDF trabalham na elaboração de um projeto de lei proibindo a vaquejada e o rodeio no DF. “Parece um objetivo impossível de ser alcançado no curto prazo, mas a proibição já é realidade por meio de lei em várias cidades brasileiras. Inclusive cidades nordestinas como Fortaleza, onde a vaquejada é forte componente da cultura local”, finaliza.

vaquejada2

​Read More
Notícias

Veja um gato dizer "não"

Tem gente que é capaz de jurar que ouviu o gato dizer “mamãe”.

Os gatos tem dessas coisas. Às vezes, parecem que eles dizem palavras completas – simples, mas completas.

Veja este gato no vídeo abaixo e tente negar que ele está dizendo “não-não-não-não”.

Fonte: R7

​Read More
Direitos dos Grandes Primatas

É possível os chimpanzés falarem?

O caso César

Sim. Podemos afirmar isso. Da mesma forma como colocamos para todos que nos perguntam: Por que não seria possível um dia que seres com um DNA humano (acima de 99%), um cérebro totalmente desenvolvido, uma anatomia e fisiologia corporal praticamente humanas e um sistema sanguíneo que é compatível com o humano consigam falar e chegar a desenvolver uma linguagem própria – como acontece com César, no filme “O Planeta dos Macacos, a origem” -, além da que eles já possuem, de sinais, gestos, atitudes e sons?

Relatamos ao jornalista Marco Túlio, da Revista Veja, quando preparava sua excelente matéria para a VEJA ON LINE – veja a matéria aqui, do dia 07 de setembro, um caso típico da inteligência dos chimpanzés que aconteceu conosco dias antes com Guga, chimpanzé criado por nós desde os três meses de idade e com o qual eu e minha família temos profundos laços.

Somos observadores privilegiados do “mundo chimpanzé” no Santuário do GAP em Sorocaba, onde abrigamos 53 indivíduos. Convivemos com eles há mais de 12 anos e os observamos de perto, como talvez ninguém no mundo tenha tido a oportunidade de fazer, visto que é um grupo muito heterogêneo.

Cada chimpanzé é diferente do outro, como os humanos o são. Têm características próprias, reações distintas e habilidades diversas. São chimpanzés de cativeiro, alguns tendo sofrido muito físico e mentalmente – produto da violência humana – , mas que têm superado muitos dos traumas e conseguem sobreviver e relacionar-se com seus iguais, e com os humanos que cuidam deles e os amam.

Poucos milhares de anos atrás o Homo sapiens era como um chimpanzé. Se comunicava através de gestos, sinais, atitudes e sons, não tinha a capacidade de articular palavras, apesar de que sua origem se remonta de 2 a 4 milhões de anos atrás. Um dia apareceu um “César humano”, que teve uma mutação daquele gene que lhe impedia de falar, já que configurava sua laringe de uma forma que só lhe permitia emitir sons, que mudou e começou a converter aquele som em palavras. Seus filhos e netos evoluíram mais aceleradamente, até que a facilidade de falar estava configurada e era permanente.

Se isso aconteceu com o Homo sapiens, por que não pode acontecer com o Homo troglodytes? Se o filho do bonobo Kanzi, Teco, não precisou treinamento prévio, como seu pai, para usar um computador, aprendendo essa habilidade aos dois anos de idade, por que um dia o neto de Kanzi, ou de Teco, não pode vir a tentar e conseguir abandonar a comunicação via computador e começar a falar? Nada impede que isso aconteça. É a história da evolução que o prova. Além do mais, pela engenharia genética, seremos capazes de acelerar esse processo, e consegui-lo muito antes que a natureza o faça. Alguém o vai tentar? Sem dúvida. Se foi possível fazer com que cegos enxergassem, que surdos escutassem, por qua não vamos conseguir que alguém, mudo, consiga articular palavras?

Em meus sonhos de luta pelo reconhecimento dos direitos básicos dos chimpanzés e dos grandes símios em nossa sociedade, nunca me abandona a ideia de que algum dia um “César chimpanzé” defenda seus iguais, com palavras e ação, das iniqüidades que os humanos fizeram com seus irmãos primitivos. Eles falarão e se farão escutar!

​Read More
Videos

Cadela faz sucesso no youtube "falando"

Mishka é uma cadela da raça Husk Siberiano que adora conversar com o seu tutor. Com uma incrível habilidade de reproduzir sons parecidos com os das palavras humanas, ela forma frases e adora se expressar a todo momento (vejam mais vídeos no canal de Mishka, aqui!)

Confiram o vídeo de 12 palavras/frases que Mishka aprendeu a “falar”.

​Read More
Notícias

Estudos revelam linguagem avançada em roedor nos EUA

Um pequeno roedor pode ter a linguagem mais sofisticada do mundo animal. A afirmação é do acadêmico Con Slobodchikoff, que trabalha nos Estados Unidos e vem estudando há muito tempo o repertório vocal do chamado cão-da-pradaria-de-cauda-curta (Cynomys gunnisoni).

Reprodução/BBC
Reprodução/BBC

Com um único latido, diz o cientista, um animal pode alertar sobre o tipo e direção de um predador oculto e até descrever a cor.

Se a descoberta for confirmada, isso significa que estes roedores comunicam-se de uma maneira mais complexa até do que macacos e golfinhos.

O cão-da-pradaria-de-cauda-curta pertence à família dos esquilos e vive no norte dos Estados de Arizona, Novo México e sul do Colorado. Os animais vivem em colônias de centenas de indivíduos e cavam uma complexa rede de tocas subterrâneas. Quando um predador se aproxima, os pequenos roedores emitem uma série de ruídos.

Durante 30 anos, Slobodchikoff e seus colegas gravaram estes sons.

‘Palavras diferentes’

Os pesquisadores descobriram que os cães-da-pradaria enfrentam tantos predadores que desenvolveram “palavras” diferentes para qualificá-los.

Estas palavras são latidos e sons que contém números diferentes de vocalizações rítmicas e modulações de frequência.

Os cães-da-pradaria têm qualidades tonais diferentes, assim como vozes humanas, mas diferentes roedores usam as mesmas palavras para descrever os mesmos predadores, permitindo que o alarme seja entendido pelo resto da colônia.

Um único latido, por exemplo, pode dizer “coiote algo, magro ao longe, movendo-se rapidamente em direção à colônia”.

Outros cientistas contestaram esta ideia pois significaria que, apenas com um latido breve, os cães-da-pradaria transmitem informações sobre tamanho, cor, direção e velocidade do deslocamento de um predador.

A equipe de Slobodchikoff acredita que os cães-da-pradaria incluem esta informação ao variar a modulação do chamado e a harmonia do latido.

Ao fazer isso, eles podem incluir uma vasta quandidade de informações em um som muito breve.

“Cães-da-pradaria têm a linguagem natural mais complexa decodificada até agora. Eles têm palavras para diferentes predadores, eles têm palavras para descrever as características individuais de predadores diferentes, por isso é uma língua muito complexa, que tem muitos elementos”, dissse Slobodchikoff.

No documentário, os cientistas registraram o primeiro chamado dos cães-da-pradaria “para alertar sobre texugos”.

É sutil, mas sempre diferente de todas as outras chamadas.

Quando o alarme é reproduzido para uma colônia de roedores, eles reagem de forma diferente em relação a quando o aviso é sobre coiotes.

Coiotes caçam de surpresa, então os roedores respondem fugindo instantaneamente. Texugos tentam cavar tocas e, quando os cães-da-pradaria são avisados sobre um texugo, ficam vigilantes.

Slobodchikoff acredita que os cães-da-pradaria podem ter evoluído esta linguagem complexa porque vivem em uma sociedade complexa alojada em um sistema de tocas complexo.

Eles vivem em “cidades” bem organizadas com centenas de indivíduos e também têm que competir com posseiros, como coelhos, cobras, tarântulas, corujas, texugos e raposas que, muitas vezes, entram em suas tocas.

Com informações do Estadão

​Read More