Notícias

Faculdade Evangélica inaugurou Hospital Veterinário Universitário em Curitiba (PR)

Desde a última sexta-feira (01) Curitiba passou a contar com uma opção mais acessível para atendimento veterinário. A Faculdade Evangélica do Paraná inaugurou o Hospital Veterinário Universitário, que deve atender animais de pessoas de baixa renda, além do convênio com a Prefeitura de Curitiba.

O Hospital funciona no bairro Vista Alegre, na Rua André Zanetti, 144, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h. O atendimento será feito pelos alunos de medicina veterinária da instituição e supervisionado por professores do curso. De acordo com o coordenador do curso, Eros Luiz de Souza, cerca de 50 alunos devem passar pelo hospital por dia. “Ao todo são 420 alunos que devem trabalhar em sistema de rodízio”, afirma o coordenador.

O novo espaço deve atender cerca de 2.800 animais por semestre. “Nós atendíamos antes 1.400 por semestre. Pretendemos dobrar o atendimento a partir de agora”, afirma Souza. O hospital veterinário vai realizar todo tipo de atendimento clínico, cirúrgico, raio-x, ecografias e exames laboratoriais.

Além dos benefícios para a população, Souza destaca que é importante que os alunos tenham contato com a prática da profissão antes de sair para o mercado de trabalho. “A importância é a prática da vivência do curso”, salienta. A participação no atendimento também é importante para a formação humanística do acadêmico. “Ele tendo esse contato com pessoas de baixa renda, nós desenvolvemos essa característica humanística”, explica Souza. “Nós visamos a formação de pessoas, não apenas de veterinários”, completa.

Como ser atendido

Para que o cidadão obtenha atendimento para seu animal doméstico é preciso comprovar a baixa renda. Em seguida é necessário agendar a consulta pelo telefone (41) 3373-4056. O atendimento é feito por ordem de chegada.

“Aqui não se cobra a consulta como nas clínicas”, explica Souza. “Nós temos apenas uma proposta de doação”, finaliza.

O hospital universitário tem um convênio com a Prefeitura de Curitiba. “Temos um convênio junto à Rede de Proteção Animal. Eles fazem a triagem e nós realizamos o atendimento”, diz o coordenador. Nesse caso, o procedimento é pago pela Prefeitura, que fornece o valor da doação e o material utilizado.

Fonte: Gazeta do Povo

 

 

 

 

​Read More