Notícias

Empresa brasileira investe mais de 5 milhões de dólares na produção de carne vegana

Foto: Mistic Media
Foto: Mistic Media

A empresa brasileira R&S Blumos investiu recentemente 5,5 milhões de dólares – o maior investimento já feito pela companhia – no desenvolvimento de ingredientes para carne vegana. Em 2020, a empresa planeja concluir uma instalação em São Paulo que, até 2021, será capaz de produzir 500 toneladas de ingredientes à base de carne à base de vegetais.

Atualmente, a R&S fabrica uma variedade de ingredientes, incluindo proteína de ervilha com textura seca, mas sua nova tecnologia de extrusão úmida ajudará a criar melhores alternativas de frangos, suínos e peixes à base de vegetais – que pretende distribuir aos seus parceiros de serviços alimentícios.

A empresa brasileira fez uma parceria com fornecedores internacionais de proteína e equipamentos de ervilha e o Good Food Institute (GFI) para ajudar a colocar suas novas carnes no mercado. “Para que a indústria de alimentos seja capaz de se transformar e crescer de maneira a romper com o modelo anterior, deve haver uma oferta de ingredientes de alta qualidade e processos inovadores”, disse Gustavo Guadagnini diretor geral do GFI Brasil ao Foodnavigator-LATAM.

“O primeiro passo na transformação da produção da cadeia alimentar é exatamente o que empresas como a R&S Blumos estão fazendo: investindo em ingredientes mais sofisticados, sustentáveis e saudáveis, e que ofereçam novas aplicações e resultem em produtos que não seriam conseguidos de outra maneira, transformando os hábitos alimentares dos consumidores”.

No ano passado, a GFI Brasil descobriu que quase 60 milhões de brasileiros – aproximadamente 30% dos cidadãos – estão reduzindo ativamente o consumo de produtos de origem animal ou já se identificam como vegetarianos.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Uma das maiores indústrias de carne transforma suas instalações em fábricas de carne vegana

Foto: Vion
Foto: Vion

A gigante holandesa de produção de carne Vion está transformando sua instalação de processamento de carne bovina em uma fábrica de carne vegana.

Construída em 2017, a instalação em Leeuwarden, na Holanda, tinha capacidade para 2.500 vacas por semana. Agora, a Vion está transformando o local para produção de carne à base de vegetais. Haverá novas linhas de produção, mais armazenamento e instalações de congelamento.

A Global Meat News relata que nenhum emprego será afetado pela mudança.

A instalação lidará com a produção da nova linha de carnes à base de vegetais da Vion: ME-AT. A linha – que será lançada em 2020 – atualmente inclui cinco diferentes produtos de carne vegana de “alta qualidade”.

Atendendo à demanda

A nova gama de produtos e instalações destinam-se a ajudar a Vion a atender à demanda dos consumidores por mais alimentos à base de vegetais.

Em toda a Europa, o flexitarismo está crescendo em popularidade. De acordo com um estudo da rede de supermercados Sainsbury’s, realizado no início de 2019, 91% dos britânicos agora se identificam como flexitários.

De acordo com a Vion, Itália, França, Holanda e Alemanha também estão tendo aumento na demanda do consumidor por produtos de carne vegana.

A empresa afirmou em comunicado: “A Vion está explorando seu conhecimento e experiência para dar o próximo passo no fornecimento ao mundo de fontes alternativas de proteína na área pela qual é responsável”.

O comunicado acrescentou que “a visão da ME-AT sobre o futuro está aberta, e incluirá melhorias e inovações de produtos em termos de matérias-primas, embalagens e texturas. Com a nova start-up, a Vion está se concentrando em produtos semelhantes a carne em seu sabor e aparência”.

Vion não é a única a mudar sua forma de fazer negócios. Empresas de carne de todo o mundo estão começando a se expandir para produtos de proteína vegana.

A Bolscher – uma empresa de processamento de carne na Holanda – também está lançando sua própria linha de produtos veganos e vegetarianos. Ele admite que não há um futuro estável na produção apenas de produtos à base de carne tradicionais.

O proprietário Roy Bolscher disse à revista NOS no início deste ano: “Eu preferiria continuar por dez anos apenas com carne tradicional, mas não vejo futuro apenas na carne. Continuar na mesma base não é mais uma opção. A comida nem sempre precisa ser um animal, sabemos disso agora”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorrinha idosa e cega abandonada nas ruas encontra um lar amoroso

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

Cherry Blossom estava completamente cega, mas ela podia ouvir o latido constante de cães e sentir o concreto frio sob suas patas – e isso era o suficiente para aterrorizá-la.

Quatro anos atrás, Piper Thomas, fundador da Hand in Paw, um grupo de resgate da Califórnia, entrou em um movimentado abrigo em Los Angeles, nos EUA, para resgatar cães na lista de eutanásia. Quando ela viu Cherry Blossom – uma cachorrinha cega da raça shih tzu de 12 anos tremendo em seu canil – ela sabia que tinha que tirá-la de lá.

“É de cortar o coração ver um cachorro apenas tremendo no canto, sem saber onde ele esta”, disse Thomas ao The Dodo. “O abrigo é muito barulhento e, especialmente para um cão cego, é uma sobrecarga sensorial para eles. E está frio – não é um ambiente acolhedor, elo contrário”.

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

Enquanto Thomas fazia a papelada para tirar Cherry, ela ouviu a história triste da cachorrinha.

“Ela foi encontrada como um cão em situação de rua”, disse Thomas. “Ela andava sem destino, comendo lixo. Ela foi definitivamente abandonada, e achamos que provavelmente foi porque ela não poderia mais produzir filhotes para alguém”. Provavelmente descartada por alguma fábrica de filhotes.

Assim que Cherry saiu do abrigo, ela começou a relaxar.

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

“Ela ficou instantaneamente muito mais feliz”, disse Thomas. “Ela parecia apenas respirar fundo.”

A vida anterior de Cherry deixou seu corpo coberto de tumores e cistos, e ela teve infecções de ouvido e doenças dentárias.

“Ela estava uma bagunça, com dor na boca, pelos emaranhados e a cachorrinha estava muito confusa”, disse Thomas.

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

Thomas levou a cachorrinha às pressas até o veterinário para tratamento, e até levou-a a um oftalmologista. Para espanto de Thomas, a especialista conseguiu remover as cataratas que causaram a cegueira de Cherry e substituir as lentes dos olhos. Depois disso, Cherry pôde ver novamente.

“Ela se tornou um cão completamente diferente”, disse Thomas.

Quando chegou a hora de Cherry seguir para adoção, Thomas se preocupou que ela pudesse ter dificuldade em encontrar uma casa para ela – mas ela realmente encontrou um adotante muito rapidamente.

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

“Felizmente para Cherry, ela foi vista pela mãe de uma antiga colega minha, Mary Dooley” – disse Thomas. “Ela acabou adotando Cherry logo após sua cirurgia ocular e eu não consegui imaginar uma mãe (tutora) melhor para ela”.

Cherry tem que visitar frequentemente o veterinário para receber cuidados contínuos para seus olhos, e para lidar com alguns outros problemas de saúde – mas sua tutora garante que ela receba o melhor atendimento possível.

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

“Em todo lugar que Cherry vai, ela é uma pequena estrela”, disse Thomas. “Quando ela vai ao veterinário, todo mundo mima ela. Mary tem todos esses trajes bonitinhos para ela, ela fica arrumada, ela coloca pequenos laços em seu cabelo. Então, ela adora vestir Cherry com roupinhas delicadas e a cachorrinha adora, e Mary a coloca na cama e Cherry ama receber todo esse amor que ela é alvo, porque ela definitivamente não conseguiu receber isso nos primeiros 12 anos de sua vida”.

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

Thomas não poderia ter desejado um final mais feliz para Cherry, que agora tem 16 anos, e viveu uma vida maravilhosa nos últimos quatro anos.

“Vê-la deixar de ser terrivelmente negligenciada e depois passar a viver na casa mais amorosa possível – é incrível fazer parte disso”, concluiu Thomas.

Foto: Hand in Paw Rescue
Foto: Hand in Paw Rescue

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Fábrica de filhotes mantinha mais de 100 cães em gaiolas minúsculas presos no meio de fezes e urina

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

Uma investigação descobriu um criador de cães que mantinha mais de 100 filhotes em condições horríveis, com alguns cobertos em suas próprias fezes e urina.

Sharon McAdam, proprietária do negócio de criação de cães da Kupala Bull Terriers em Gladstone, Queensland, na Austrália, tinha 110 cães e filhotes da raça bull terrier.

Muitos dos animais foram mantidos em pequenas gaiolas com pouco acesso a comida e água.

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

Após uma investigação da RSPCA na propriedade em novembro do ano passado, todos os cães foram resgatados depois de terem sido encontrados confinados em gaiolas sujas e alguns eram até incapazes de andar no ambiente ‘pútrido’.

A RSPCA foi contatada em outubro depois que um cliente notou como as condições em que os animais eram mantidas eram péssimas ao comprar um filhote de cachorro do criador.

McAdam se declarou culpada na quarta-feira no Tribunal de Magistrados de Gladstone a uma acusação de não fornecer condições de vida adequadas e duas acusações de não fornecer o tratamento adequado para lesões nos animais.

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

A corte ouviu que os cães estavam vivendo em gaiolas “perigosas” com pouca ventilação e circulação de ar, bem como fios aparecendo no ambiente “imundo e contaminado”, relatou o Courier-Mail.

Os animais foram mantidos em uma sala onde havia um cheiro horrível e pisos encharcados de urina, segundo os investigadores.

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

A RSPCA disse em um blog em seu site que as condições de vida dos cães eram “alarmantes”.

“Alguns não conseguiam ficar eretos em suas gaiolas, outros eram incapazes de se virar, e todos eram incapazes de andar, correr, usar os sentidos e desfrutar de atividades normais de cães. Eles não eram socializados. O pelo dos animais estava sujo e muito fedorento”, disse a RSPCA em um comunicado.

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

“Eles viviam confinados em áreas sujas e fedorentas, com piso encharcado de urina.”

O advogado de defesa Ryan Mitchell disse que McAdam desenvolveu uma “obsessão” com a criação de cães e que só dormia quatro horas por dia para cuidar dos animais.

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

McAdam e seu marido começaram a criar cães há 32 anos, mas quando o marido deixou o negócio, ela ficou com muitos cães para cuidar.

“É uma pena que as coisas tenham ficado tão ruins antes de você pedir ajuda”, disse ela, disse a magistrada Philippa Beckinsale.

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

Infelizmente McAdam ainda poderá vender os filhotes ao total uma ninhada por ano e cada filhote deverá ser vendido dentro de três meses.

Ela pode ter em sua compania no máximo dois cães e terá que pagar 5500 dólares em custos de veterinário, bem como 1000 dólares em honorários legais.

McAdam também foi colocada em uma ordem restritiva de dois anos de liberdade condicional.

Foto: RSCPA Queensland/Facebook
Foto: RSCPA Queensland/Facebook

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorrinha que viveu a vida toda em um porão finalmente é resgatada

Foto: QCBR
Foto: QCBR

Durante semanas, o som de latidos e ganidos ecoou em uma casa abandonada em Cincinnati,no estado de Ohio (EUA).

Dois vizinhos ouviram os gritos aflitos e decidiram investigar a situação. Eles localizaram o dono da propriedade de onde vinha o barulho, e o homem permitiu o acesso ao porão em troca deles encherem a tigela de água do cachorro que ele mantinha preso lá dentro.

Quando os vizinhos entraram, seus corações se romperam com o que viram.

Foto: QCBR
Foto: QCBR

Deitada no chão frio, no meio da sujeira e da bagunça, estava uma cachorrinha da raça buldogue, de 2 anos, chamada Gracie. A cadelinha estava faminto de afeição, imediatamente correndo para seus salvadores, se aproximando e dando-lhes beijos.

“Suas patas estavam cobertas de fezes e sua voz estava rouca de tanto latir”, escreveram os responsáveis pelo resgate em um post no Facebook: “Ela estava absolutamente desesperada por atenção e comida (ele a alimentava despejando um saco de comida a cada 15 dias) e ainda assim ela é tão doce. Por favor, algum abrigo pode acolhê-la?

Quando a ONG Queen City Bulldog Rescue (QCBR) viu o post, eles imediatamente correram para a casa vazia para libertar o animal desesperado aflito.

Foto: QCBR
Foto: QCBR

Provavelmente Gracie teria sido usada como matriz de reprodução por criadores inescrupulosos e não era mais lucrativa para seu explorador. “Ele concordou em deixar a cachorra partir, já que ela ‘não estava mais ficando grávida mesmo’ por 200 dólares”, disse Chelsea Muenzer, fundadora da QCBR, ao The Dodo.

Apesar de tudo o que passou, Gracie amava todo mundo que conhecia e estava rapidamente lambendo todos os seus salvadores.

“Ela ansiava pelo toque humano!”, Disse Muenzer. “No momento em que entramos em contato com ela, ela imediatamente confiou em nós e eu prometi que agora ela estava segura.”

Quando Gracie deixou o porão imundo em que vivia, e sentiu pela primeira vez uma brisa no rostinho e ar fresco da rua em anos, a cachorrinha parecia determinada a absorver todos aqueles momentos maravilhosos, observou Muenzer: “Ela rolou na grama e SORRIU para nós”.

Foto: QCBR
Foto: QCBR

O olhar de gratidão em seu rosto valeu cada esforço para as pessoas que a ajudaram.

Depois de anos de negligência, Gracie está tratando as infecções de pele que possui enquanto aguarda sua cirurgia de esterilização – mas ela finalmente se recuperando.

Sua família adotiva já se apaixonou pela doce buldogue, e parece que Gracie ja encontrou seu lar eterno na primeira tentativa.

Longe da escuridão do porão, Gracie está aprendendo o que significa ser amada e ter uma família.

“Ela está vivendo no maior aconchego agora”, disse Muenzer. “Ela é uma recém-descoberta fã de cobertores e almofadas fofinhas, caminha ao sol, brincando com crianças, tomando banhos de espuma e comendo muitos biscoitos.”

Gracie ainda tem um longo caminho a percorrer antes que ela consiga esquecer os traumas de seu passado, ela ainda corre para o porão de seu lar adotivo sempre que ela precisa fazer suas necessidades. Mas sua nova tutora está fazendo tudo o que pode para ajudar a cachorrinha e facilitar essa transição.

Desde o dia em que ela foi resgatada, ficou claro que Gracie tem muito para dar, e a cachorrinha está finalmente recebendo todo o amor que ela merece.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorra com a perna quebrada salva seus seis filhotes de incêndio

Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary
Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary

Miracle o pit bull estava morando em uma fábrica abandonada na Carolina do Sul, Estados Unidos, quando de repente a fábrica pegou fogo. Uma pessoas que passava pelo local a encontrou vagando perto da fábrica e a levou para o abrigo do condado.

A equipe do abrigo notou que Miracle tinha a penas quebrada, e que ela estava produzindo leite – o que significava que ela tinha cachorrinhos em algum lugar.

Com medo de que os filhotes de Miracle pudessem estar na fábrica que pegou fogo, um oficial de controle de animais do abrigo contatou o departamento para ver se eles poderiam levar Miracle para procurar os filhotes, mas eles não foram capazes de atender ao chamado e volta ao local do incêndio por vários dias.

Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary
Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary

Quatro dias após o resgate de Miracle, o oficial a levou de volta à fábrica – onde a cachorrinha os levou para a floresta e mostrou onde ela havia escondido seus seis bebês.

Parecia que Miracle havia levado os filhotes para fora da fábrica, um por um, e escondido eles na floresta até que ela pudesse encontrar ajuda, que é provavelmente como ela machucou sua perna. Os filhotes esperavam pacientemente que ela voltasse e ficaram tão felizes em vê-la quando finalmente se reuniram.

Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary
Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary

Depois de garantir a segurança dos filhotes, Miracle e sua família foram transferidos para Centro de Resgate e Santuário de Animais, Dóchas N Grá, que rapidamente deu à família o cuidado de que eles precisavam.

Por causa da gravidade de sua lesão, Miracle teve que ter sua perna amputada. A amputação não diminuiu em nada o ânimo de Miracle, porque, embora ela tenha perdido a perna, ela salvou seus bebês.

Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary
Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary

“Miracle é o cão mais doce e descontraído que já conheci”, disse McGonigal. “Ela é um daqueles cães que você conhece e fica realmente feliz de ter salvo sua vida e a vida de seus bebês.”

Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary
Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary

Depois de passar cerca de quatro semanas com o resgate, os bebês de Miracle tinham idade suficiente para encontrar suas próprias casas e foram transferidos para o Happy Tails Dog Rescue, onde todos encontraram rapidamente lares amorosos.

Miracle passou outras oito semanas em Dóchas N Gráwhile, sua perna foi curada, e depois foi enviada para o Happy Tails Dog Rescue também.

Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary
Foto: Dóchas N Grá Animal Rescue and Sanctuary

Atualmente, ela está em um lar temporário que tem a intenção de adotá-la, o que significa que muito em breve, essa mamãe doce e corajosa terá finalmente encontrado seu final feliz também.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cão resgatado aprende a dormir em pé após anos de abuso

O cão de dois anos comoveu sua tutora enquanto tentava dormir em pé ao lado de uma cama de cachorro vazia, em Roswell na Georgia (EUA), semana passada, pois nunca havia se deitado para dormir antes.

Melissa Lentz, que resgatou o poodle branco, disse que ele só viveu em gaiolas superlotadas, onde o chão era coberto de fezes.

O vídeo perturbador mostra o cão magro, tremendo e se inclinando para a direita enquanto tenta dormir.

O pobre animal é visto ainda sobre as quatro patas enquanto permanece ao lado de uma confortável cama de cachorro no chão de madeira, sem se arriscar a usá-la.

Melissa, que batizou o cãozinho de Jordan Knight em homenagem ao cantor do grupos New Kids on the Block, disse ter pensado que o cachorro estava doente no início.

“Eu não compreendi o que ele estava fazendo no no começo, sua cabeça estava curvada para baixo e ele estava balançando para os lados, o que eu achei muito estranho”, conta ela.

“Demorei um minuto e então percebi: oh meu deus ele está dormindo em pé, bem ao lado da cama de cachorro!”, disse Melissa.

A tutora conta que ficou muito abalada ao vê-lo agindo daquela forma, o comportamento do cão mostrava a negligência e abuso que ele havia sofrido por toda a sua vida. “Eu não esperava isso, meus olhos se encheram de lágrimas”, desabafa ela.

“Ele foi encontrado em condições deploráveis, o canil era um verdadeiro inferno, as gaiolas estavam superlotados de cães cobertos de urina e fezes, pois eles não tinham para onde ir e ninguém para limpá-las”.

Melissa acredita que por causa da imundície, do frio e da superlotação, Jordan nunca se deitou, “ele não sabia como”, diz ela.

Ela começou então a transmitir segurança ao cão, mostrando a Jordan que era seguro ali e encorajá-lo a aconchegar-se na cama que ela havia comprado especialmente para ele.

Apesar da aproximação gentil e cuidadosa de Melissa, o pobre poodle estava aterrorizado demais para ficar perto dela e fugiu.

A tutora conta que naquela noite, ele estava com tanto medo dela que se afastou e se escondeu e como ela não queria mais assustá-lo, deixou que ele fosse pra longe.

“Eu tentei mostrar a ele como se deitar e gentilmente empurrei suas pernas, mas ele estava com muito medo. Por mais que eu quisesse que ele se deitasse, eu não podia força-lo a isso”.

O vídeo também mostra o cachorro andando pela grama pela primeira vez e explorando uma porta da casa.

Jordan se move lentamente ao redor do jardim farejando o chão e balançando a cauda, antes de ser recebido por um dos outros cachorros de Melissa.

Ele então se detém farejando a porta aberta, anda para trás e para frente, antes de decidir que não quer entrar mesmo e vai embora.

O cão também é mostrado explorando um pátio coberto do lado de fora da casa antes de subir o degrau dando lentamente um passo adiante para dentro.

Melissa, que já ajudou com lar temporário mais de 500 cães em oito anos, contou que Jordan adora a companhia de outros cães e está começando, aos poucos, a se acostumar com a presença de humanos.

Ela conta que notou sua cauda abanando com mais frequência desde que foi resgatado na semana passada.

A tutora conta que Jordan adora interagir com outros cães e agora já se deita para dormir, foi assim que aprendeu: copiando os outros.

“Ele nunca tinha andado na grama antes, não sabia o que era um degrau e como escalá-lo antes de vir para cá e agora ele conseguiu resolver isso”, disse orgulhosa a tutora.

“Ele está aprendendo a ser um cachorro normal, é gratificante assistir a isso. Derramo lágrimas de alegria todos os dias, observando suas conquistas”, elogia ela.

Foto: Kennedy News and Media
Foto: Kennedy News and Media

Melissa trabalha como voluntária na ONG Releash Atlanta desde 2011, e conta que apesar de as vezes ser dolorosa a experiência de adotar cães de resgates, é algo que nos modifica.

O primeiro cão adotado por ela, um Cavalier King Charles Spaniel, tinha cinco anos de idade quando os dois se conheceram.

“Ele não havia saído de sua gaiola por meses, mas quando finalmente o fez, conseguiu outras pequenas vitórias também”, foi incrível.

“Os animais que a ONG resgata estão doentes, traumatizados, com medo ou qualquer combinação disso tudo”.

“A melhor parte é vê-los florescer de animais apavorados e doentes em cães felizes e seguros que serão em breve membros de uma família”

Um porta-voz da Releash Atlanta disse que a entidade se sente honrada em ter esses cães sob seus cuidados.

“Eles estão em lares seguros, calorosos, amorosos e experientes que estão trabalhando com eles para ensiná-los que ser membro de uma família é algo bom e que nem todos os seres humanos são maus”, declarou ele.

​Read More
Notícias

Cidade em Utah (EUA) proíbe venda de animais vindos de fábricas de filhotes

A cidade de Murray City, em Utah, Estados Unidos, decidiu proibir a venda de animais oriundos de fábricas de filhotes. A lei foi votada por unanimidade e exige que todas as lojas de animais só vendam cães, gatos ou coelhos que tenham sido obtidos de um abrigo de animais ou de uma organização de resgate sem fins lucrativos.

Murray City se junta a Midvale, Sandy e Salt Lake County ao colocar tais restrições nas vendas de filhotes. O vereador Dale Cox disse: “Depois de ouvir a apresentação da Humane Society e conversar com outros membros do Murray City Council e cidadãos da cidade, decidi que apresentar a ordem era a coisa certa a fazer”.

Murray City, em Utah, proíbe a venda de animais de fábricas (Foto: Pixabay)

Em fábricas de filhotes, cães geralmente são mantidos em condições terríveis, com as mães reproduzindo repetidamente entre as ninhadas sem preocupação com sua saúde. Os filhotes gerados têm grande risco de apresentarem certas condições, como sarna, problemas dentários e deformidades genéticas.

Muitas vezes isso é causado por endogamia e pelos emaranhados, apresentando pulgas e piolhos. Os criadores de animais ​​também não atendem às necessidades de saúde dos filhotes, muitas vezes tirando-os de suas mães muito jovens sem ser submetido à avaliação veterinária.

Em contraste com a criação de animais, existem mais de 70 milhões de animais na América. 6,5 milhões deles são “sortudos” o suficiente para acabar em abrigos. Entretanto, com a superlotação, a doença e a ansiedade que a vida dos abrigos pode proporcionar, muitos deles acabam correndo o risco de serem condenados à morte.

​Read More
Indústria de ovos é alvo de mais uma denúncia, desta vez por traficar humanos. Documentário 'Trafficked in America' mostra os abusos (Foto: Divulgação)
Notícias

Novo documentário vegano denuncia tráfico humano na indústria de ovos

Um novo documentário que denuncia os abusos da indústria de ovos evidenciam o mundo oculto do tráfico humano e trabalho escravo nesta indústria suja. ‘Trafficked in America’, o documentário de 60 minutos, foi produzido com a ajuda do Programa Investigative Reporting na Universidade da Califórnia, em Berkeley, e explora histórias individuais de imigrantes que foram  forçados ao trabalho escravo em uma fazenda industrial da indústria de ovos.

As primeiras denúncias do caso vieram à tona em 2015, quando autoridades federais descobriram dez imigrantes sem documentos, da Guatemala, residindo em condições de vida inadequadas na fazenda Trillium em Ohio, uma das maiores fazendas de ovos da região. Oito desses seres humanos em situação considerada ‘trabalho escravo’ eram adolescentes com 14 anos.

Segundo a PBS, um grupo de contrabandistas prometeu aos adolescentes escravizados que iria fornecer educação e 15 mil dólares aos jovens.

Indústria de ovos é alvo de mais uma denúncia, desta vez por traficar humanos. Documentário 'Trafficked in America' mostra os abusos (Foto: Divulgação)
Indústria de ovos é alvo de mais uma denúncia, desta vez por traficar humanos. Documentário ‘Trafficked in America’ mostra os abusos (Foto: Divulgação)

Os traficantes asseguraram que os meninos não fugiriam, ameaçando atirar nos membros de suas famílias. Quatro indivíduos foram eventualmente indiciados pelo governo federal por envolvimento na conspiração do tráfico de mão-de-obra da fazenda Trillium, trabalho forçado, abrigando imigrantes indocumentados, adulteração de testemunhas e dando informações falsas.

Além de explorar os animais de formas brutais, manter as aves em gaiolas minúsculas, escuras e apertadas durante todas suas vidas e ser acusada de constantes maus-tratos às galinhas, a indústria de ovos também foi alvo de escravização de humanos. O documentário ‘Trafficked in America’, que mostra os abusos dessa indústria e conta as histórias das vítimas, já está disponível para assistir online gratuitamente.

​Read More
Histórias Felizes

Cão é resgatado de fábrica e ganha uma nova chance

 

Foto: Hope For Paws – Official Rescue Channel

O cão Hugo estava extremamente estressado e amedrontado. Foi preciso muita paciência, mas Lisa conseguiu retirá-lo de lá. Ela colocou a coleira nele e o levou para o veterinário.

Quando Hugo chegou ao veterinário, os profissionais conseguiram analisar a extensão de seus ferimentos. Um dos funcionários da fábrica informou que ele foi atacado por outros cães, mas era difícil dizer o que estava ocorrendo debaixo da sua pele. Foi descoberto que as feridas de Hugo eram mais graves do que aparentavam.

Após uma cirurgia, tratamento e alguns cuidados amorosos, Hugo estava a caminho da recuperação. O mesmo espírito difícil que ele mostrou a Lisa o ajudou a se tornar mais forte do que nunca.

Agora o cão saudável e feliz está em um lar temporário. Hugo é ativo, brincalhão e adora receber carinhos.

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Ursos explorados em fábricas são libertos e descobrem o prazer de viver

Filmagens secretas realizadas há vários anos mostram a dupla ainda filhote tentando desesperadamente alcançar sua mãe desolada que tinha sido transferida para uma jaula longe deles. É possível ver a mãe agarrando freneticamente a porta que os mantém separados e subindo as barras da jaula para tentar alcançá-los.

Foto: IAR

Quando a organização foi resgatar os ursos, tragicamente, a mãe não estava mais com eles, e aparentemente foi vendida pelo proprietário da fábrica. Porém, os ativistas conseguiram salvar os filhotes de suas vidas miseráveis e mantê-los em quarentena para avaliação e exames de saúde, o primeiro passo de suas jornadas para uma nova vida.

Foto: IAR

A campanha do IAR foi lançada no final de Setembro pelo IAR e pela organização armênia local FPWC (Foundation for the Preservation of Wildlife and Cultural Assets) e visa resgatar e reabilitar todos os ursos enjaulados na Armênia e lhes proporcionar o cuidado e a vida que eles merecem.

“Estamos realizando os resgates com o apoio do governo armênio em nome do Ministério da Proteção da Natureza da Armênia, da Inspeção Ambiental da RA e da assistência prática dos serviços de resgate de emergência (Ministério das Situações de Emergência)”, disse o IAR em seu site.

Foto: IAR

Alan Knight OBE, chefe-executivo da IAR, declarou: “Esses pobres ursos nunca sentiram o calor do sol nas costas ou o cheiro de uma brisa fresca da montanha. Eles passaram toda a vida atrás das grades, andando de um lado para o outro em um piso de concreto duro. Porém, finalmente, podemos mudar isso e trabalhar para lhes oferecer uma vida digna de ser vivida”.

“Estamos muito satisfeitos por ter resgatado esses dois ursos da fábrica. Porém, ainda há muitos outros ursos que precisam urgentemente de nossa atenção. Estamos nos concentrando no trabalho e tentando chegar a tantos ursos emjaulados quanto possível. Com todos esses casos tristes que temos agora, espero que as pessoas percebam que não é divertido ver um urso mantido em uma jaula em um restaurante ou resort porque este não é o lugar aonde eles pertencem”, completou Ruben Khachatryan da FPWC.

​Read More
Cão doente
Destaques, Notícias

Investigação denuncia os abusos sofridos por cães vítimas do comércio de animais

A Humane Society of the United States (HSUS) realizou uma investigação que revela os abusos sofridos pelos animais. Em uma loja de cães em Manhattan, Nova York (EUA),  foram descobertas doenças generalizadas e a falha em revelar informações completas sobre a saúde dos animais para potenciais compradores.

Foto: HSUS

Um investigador infiltrado da HSUS trabalhou no Chelsea Kennel Club por dois meses e documentou cães com febre, infecções e doenças que não receberam atendimento veterinário imediato.

Uma cachorrinha buldogue foi abandonada com muco escorrendo do rosto, que mais tarde revelou ser uma pneumonia grave.

O ativista descobriu que os cachorros estavam ficando cada vez mais doentes porque a loja tentava reduzir suas despesas ao postergar seus cuidados.

Cão doente
Foto: HSUS

“De cachorros com feridas cirúrgicas abertas em suas barrigas a um cachorro que mal conseguia respirar porque sofria de pneumonia, nosso investigador testemunhou uma chocante negligência em relação ao cuidado de que esses cãezinhos precisam”, disse John Goodwin, diretor sênior da campanha “Acabem com as Fábricas de Filhotes” da HSUS.

Inacreditavelmente, a sala de “isolamento” das lojas continha cachorros doentes com problemas respiratórios, diarreia com sangue, infecções dolorosas e febres altas, entre outras condições. Os olhos de um Pomeranian estavam inchados devido à conjuntivite, reportou o One Green Planet.

O investigador também documentou a equipe usando toalhas para bater nos filhotes e agarrando-os brutalmente pelo pescoço. Os funcionários também foram flagrados segurando filhotes com as focinheiras fechadas como parte de um suposto treinamento de “domínio”.

Foto: HSUS

As descobertas da investigação foram compartilhadas com oficiais da lei responsáveis pela aplicação das legislações municipais e estaduais, informou a HSUS.

Infelizmente, os abusos documentados no Chelsea Kennel Club não são um incidente isolado e ocorrem regularmente em lojas de animais em todo o país.

“A indústria de varejo de animais domésticos tem um problema de todo o sistema que começa com fábricas de filhotes cruéis, continua com a maneira como eles enviam bebês por todo o país em recintos apertados e acaba com os consumidores que, muitas vezes, compram animais doentes por um alto preço”, declarou John Goodwin.

Essas instalações de criação de cães atuam em larga escala e são tipicamente administradas como um modelo de “fazenda industrial”. Nesses locais, o bem-estar e a felicidade dos cães são ignorados e o objetivo é simplesmente obter lucros. Os cães geralmente são mantidos em gaiolas de arame estreitas e cheias e recebem o mínimo de cuidados necessários para sobreviverem.

Maus-tratos de cães
Foto: HSUS

A ausência de espaço, a má nutrição, a falta de higiene e a reprodução desenfreada são comuns e resultam em uma série de problemas de saúde nos cães, que incluem problemas dentários e de pele, infecções nos olhos, ouvidos e garganta e severas deformidades genéticas.

As fábricas de filhotes permanecerão no mercado enquanto o público continuar comprando animais. A única maneira de acabar com o ciclo de crueldade é parar de financiar lojas de animais.

Adotar é a melhor opção. Quando adotamos, salvamos uma vida e oferecemos uma segunda chance para outro animal, que de outra forma poderia ter a morte induzida.

​Read More