Notícias

Elefantes e ursos resgatados celebram as festas de final de ano em santuário

Foto: Wildlife SOS
Foto: Wildlife SOS

A ONG e santuário Wildlife SOS realiza um trabalho muito bonito e que faz a diferença na vida de ursos, elefantes e indivíduos de outras espécies. Eles salvam animais de todos os tipos de situações. Alguns dos animais que eles salvaram este ano incluem um cervo em perigo, um leopardo preso em uma armadilha de caça entre outros. A equipe da ONG não podiam deixar as fetsas de final e ano passarem sem que os animais resgatados tivessem algum prazer e celebração.

Foto: Wildlife SOS
Foto: Wildlife SOS

A Wildlife SOS disse ao site One Green Planet que, na Agra Bear Rescue Facility (Instalação de Resgate de Ursos) e no Elephant Conservation and Care Center (Centro de Conservação e Cuidado com Elefantes), “a equipe da ONG se vestiu em tons de vermelho vivo e construiu estruturas e enriquecimentos especiais e inovadores, inspirados nas cores do Natal.

Foto: Wildlife SOS
Foto: Wildlife SOS

Ambos os centros foram decorados com balões de guloseimas em forma de estrelas enfeitados com fitas. As meias de Natal estavam cheias de pipocas, uma das favoritas dos paquidermes e ursos, todas penduradas no topo de plataformas e árvores altas para atrair os animais a explorar essas estruturas”.

Havia presentes de Natal espalhados para os animais farejarem e se divertirem. Havia também um boneco de neve feito de sacos de estopa, cheios de tâmaras e guloseimas. Os animais estão celebrando as festas de forma pacífica e livre, como deveriam.

Foto: Wildlife SOS
Foto: Wildlife SOS

Kartick Satyanarayan, co-fundador e CEO da Wildlife SOS disse: “Celebramos o Natal todos os anos com grande entusiasmo, especialmente pelos nossos animais resgatados. Enquanto alguns se apressavam com as guloseimas para devorá-las individualmente, os outros eram vistos demolindo construtivamente o homem da neve e as meias. Posso dizer com segurança que a equipe gosta de construir esses enriquecimentos tanto quanto os animais gostam de se aventurar neles”.

Foto: Wildlife SOS
Foto: Wildlife SOS

Ao ver o vídeo com as imagens dos animais percebemos o quanto o Wildlife SOS realmente se importa e dedica ao seu trabalho, não apenas no momento em que eles precisam ser resgatados, mas pelo resto de suas vidas. Os animais estão realmente vivendo suas vidas em paz e felizes. Todos os animais no planeta tem o direito de aproveitar suas vidas como esses animais resgatados.

Foto: Wildlife SOS
Foto: Wildlife SOS

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
De olho no planeta

Microplástico nos mares supera quantidade de estrelas na galáxia

A presença de microplástico nos mares é tamanha que já supera a quantidade de estrelas na galáxia, destaca em comunicado o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Antônio Gutérres.

De acordo com dados divulgados pela ONU, 80% de todo o lixo marinho é composto por plástico. A estimativa é de que em 2050 a quantidade de plásticos na água supere a de peixes. Segundo o Greenpeace UK, anualmente são despejados nos oceanos aproximadamente 12,7 milhões de toneladas de plástico, desde garrafas e sacolas até canudos. As informações são da Revista Casa e Jardim.

(Foto: Divulgação)

Idealizadora do blog “Um ano sem lixo”, a designer Cristal Muniz lembra que os principais afetados pela poluição marinha são os animais. Muitos deles ficam presos em resíduos plásticos, outros consomem o plástico ao confundi-lo com alimento. As duas situações geram mortes.

Dentre as iniciativas possíveis de serem levadas adiante, Cristal indica a utilização de produtos circulares – que podem ser reutilizados e reciclados sem que se tornem lixo após o uso; a criação de uma legislação que proíba a fabricação de plásticos descartáveis, por corresponderem a cerca de 40% de todo o plástico produzido; a liberação de incentivos fiscais para o desenvolvimento e a pesquisa de plásticos que não sejam provenientes do petróleo, mas sim compostáveis e biodegradáveis; o aprimoramento de sistemas de coleta e reciclagem nos municípios; a criação e o incentivo a sistemas de compostagem nas cidades e a proibição da produção de tudo aquilo que não é passível de reciclagem ou compostagem. Além disso, Cristal incentiva a população a viver de forma a produzir menos lixo.

Reciclável, orgânico e de rejeito

O lixo pode ser dividido entre reciclável, orgânico e de rejeito. Reciclável é aquele que pode ser  transformado em um novo material utilizável – no caso do plástico, muitos não se enquadram nesta categoria, como canudos e sacolas. Orgânico é o lixo que deveria ser compostado, isso é, transformado em adubo. De rejeito são produtos que não podem ser reciclados ou compostados – como adesivos, papel higiênico, absorventes e fraldas descartáveis.

O Brasil, entretanto, vivencia diversos problemas em relação ao lixo. Apenas 18% das cidades brasileiras têm coleta seletiva e mesmo as que possuem o serviço, no momento da separação, costumam dividir o lixo apenas entre reciclável e de rejeito, excluindo a possibilidade da compostagem.

(Foto: Thinkstock)

Sem que seja reaproveitado por meio da transformação em adubo, o lixo orgânico é, então, direcionado ao aterro sanitário – local para onde apenas o lixo de rejeito deveria ser enviado. No aterro, a decomposição dos resíduos orgânicos é realizada de forma inadequada, isso porque o ambiente é anaeróbico, ou seja, não tem a presença de oxigênio.

Outro problema é o fato de que esses aterros contribuem para o aumento no risco de contaminação da água e do solo e geram produção de gás metano, um dos responsáveis pelo agravamento do efeito estufa.

“Produzir lixo orgânico que vai para o aterro sanitário é tão ruim quanto produzir lixo reciclável que não vai pra reciclagem”, conclui Cristal.

​Read More
Notícias

Incoerência: Angélica volta a mentir sobre dieta vegetariana durante programa “Estrelas”

Por Sophia Portes / Redação ANDA (Agência de Notícias de Direitos Animais)

Vista-se

O convidado do último sábado (18) do programa Estrelas, da Rede Globo, foi o músico e apresentador João Gordo, que tem um programa de culinária vegana e entrevistas no Youtube, cujo nome é Panelaço. A apresentadora do Estrelas, Angélica, conversou muito com João sobre o consumo de produto de origem animal.

Embora João conheça muito sobre o veganismo, ele nunca afirmou ser. Quando é questionado sobre o assunto, ele diz estar no caminho para isso, pois acredita ser uma filosofia de vida.

Em um certo momento do programa, Angélica faz questão de afirmar que é vegetariana. Mas, para sua surpresa, João retruca dizendo: “Mas você não é daqueles vegetarianos que comem peixe não, né?”. Envergonhada, Angélica responde que sim. Ele então brinca dizendo: “Que decepção”.

Mas esse não foi o primeiro caso de contradição da apresentadora. Uma campanha da Perdigão foi ao ar há dois anos atrás, tendo como garota-propaganda Angélica, acompanhada de seu marido, Luciano Huck. Ela foi muito criticada na época pela contradição ao aparecer no comercial comendo salsichas da marca. Veja o vídeo do comercial a seguir:

Atualmente, a marca Perdigão é alvo de investigação da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que investiga a comercialização de alimentos sem devida fiscalização sanitária, apresentando indícios de carnes vendidas fora da validade, misturadas com papelão e contendo substâncias cancerígenas.

Mas, para piorar, não é só a salsicha e o peixe que Angélica come. Como apresentadora do programa Estrelas, ela experimenta pratos feitos por seus convidados, que incluem outros animais do mar, carnes de porco e boi.

Para assistir o vídeo da entrevista do último programa, basta acessar o site do Gshow.

​Read More