Destaques, Notícias

Joaquin Phoenix salva vaca e filhote de matadouro um dia após o Oscar

O diretor do documentário, “Terráqueos”, Shaun Monson, filmou o resgate


 

Farm Sanctury Youtube

Um dia após ganhar o Oscar na categoria ‘Melhor Ator’, Joaquin Phoenix (45), ajudou a salvar uma vaca e seu filhote de um matadouro.

Durante seu discurso no Oscar, que ganhou manchetes internacionais, o ator falou da  crueldade com que a a indústria trata os animais, em especial, a indústria laticínia.

Em um vídeo divulgado no dia 19/02, pelo santuário Farm Sanctuary, o ator e defensor vegano esteve com representantes do grupo de ajuda animal, o Los Angeles Animal Save, visitando o matadouro Manning Beef, em Pico Rivera, na Califórnia , e conversando com presidente e CEO do local, Anthony Di Maria.

Durante sua visita, o astro teve uma discussão cordial com Di Maria sobre as práticas da indústria, embora eles discordem a respeito do destino dos animais.

Mais tarde, ainda no matadouro, Phoenix foi visto carregando um bezerro em direção a um trailer de transporte, onde o animal seria levado para uma reserva animal administrada pela organização sem fins lucrativos, Farm Sanctuary. O ator nomeou a mãe do filhote de Liberty e o bezerro de Indigo.

Farm Sanctuary Youtube

O diretor do documentário, “Terráqueos”, Shaun Monson, filmou o resgate. Segundo o santuário, o resgate não foi planejado. Após a visita, Phoenix emitiu um comunicado via LA Animal Save elogiando Di Maria por liberar a mãe e o filhote.

“Nunca pensei que encontraria amizade em um matadouro, mas conhecendo Anthony e abrindo meu coração para o dele, percebo que podemos ter mais em comum do que diferenças”, disse ele. Se o ator não tivesse ido ao local com a equipe de resgate e Anthony não tivesse liberado os animais, a vaca e o bezerro teriam sido assassinados.

E Phoenix completou: “Minha esperança é que, ao assistirmos o bebê Indigo crescer com sua mãe Liberty no Farm Sanctuary, sempre lembremos que amizades podem surgir nos lugares mais inesperados e, independentemente de nossas diferenças, bondade e compaixão devem dominar tudo ao nosso redor”.

Phoenix também reconheceu os defensores dos animais com quem trabalhou no esforço de libertar os animais:  “Embora continuemos a lutar pela libertação de todos os animais que sofrem nesses sistemas opressivos, devemos fazer uma pausa para reconhecer e celebrar as vitórias e as pessoas que ajudaram a alcançá-las”, afirmou.

“Shaun Monson, Amy Jean Davis e toda a comunidade de LA Animal Save sofreram por testemunhar a situação e a transformaram em advocacia diplomática eficaz para os que não têm voz. Como resultado, Liberty e Indigo nunca experimentarão crueldade ou o toque de uma mão áspera”, concluiu o ator.

Confira o vídeo do resgate:

 Confira o discurso do ator no Oscar, AQUI. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Departamento de Agricultura dos EUA é processado por negligência com porcos em matadouros

De acordo com os grupos de direitos animais, os animais são maltratados por muito tempo até serem mortos


Imagem: Orest lyzhechka / shutterstock.com

Vários grupos de direitos animais se uniram em um processo contra o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) sob a acusação de maus-tratos e negligência com porcos que chegam aos matadouros de Nova Iorque. Para os grupos, o órgão não cumpriu suas responsabilidades legais de proteger os animais e mantê-los saudáveis. De acordo com eles, os porcos estavam “tão doentes e feridos, que mal conseguiam andar”.

De acordo com especialistas membros dos grupos, “os porcos são mantidos em currais onde apodrecem sobre suas próprias fezes por longos períodos antes de serem mortos”. No processo, consta a informação de que “eles são pisoteados por outros animais e excessivamente cutucados, chutados, empurrados e arrastados por trabalhadores que tentam forçá-los a andar”.

Os especialistas descrevem a situação como uma “história de terror”. Em uma lista fornecida ao site Totally Vegan Buzz (14), eles contam algumas formas de crueldade aplicadas aos animais. “Um trabalhador colocou um garfo em seu focinho e o apertou, fazendo o porco gritar de dor”, exemplifica. Episódios dos porcos sendo chutados parecem ser recorrentes nesses locais.

Dana Jones, diretora do Instituto de Bem-Estar Animal, um dos grupos que entraram com a ação judicial, explicou que “os animais que não conseguem andar ou se mover sozinhos correm maior risco de serem abusados ​​no matadouro. Por essa mesma razão, o USDA decidiu, em 2016, proibir a morte de bezerros incapazes. Os porcos merecem as mesmas proteções básicas sob a ‘Lei Federal de Abate Humanitário’”.

Os outros grupos que fazem parte da ação judicial são o Santuário Agrícola, Fundo de Defesa Legal Animal, Perspectiva Animal, Compaixão na Agricultura Mundial e Misericórdia para Animais. De acordo com eles, o governo americano possui registros detalhados de todos os porcos mortos no país.

Irene Au-Young, estagiária da Clínica de Litígios sobre Animais que representa os ativistas, afirmou em comunicado que “o governo federal continua tratando os porcos como mercadorias industriais a serem produzidas da forma mais barata possível, sem levar em consideração o bem-estar animal ou o a segurança do consumidor”. De acordo com ela “a lei não permite esse desrespeito total, e esse processo responsabilizará o governo por matar animais doentes e feridos e levá-los aos pratos de consumidores inocentes”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

EUA está construindo a maior ponte de vida selvagem do mundo

Uma das maiores importâncias da ponte seria salvar os leões da montanha de extinção


Karen Arnold/Pixabay

Los Angeles, nos Estados Unidos, está  projetando a maior ponte de vida selvagem do mundo, que deve ser inaugurada em 2023. A área faz parte da região montanhosa de Santa Monica , lar de leões da montanha, por exemplo. A ponte atuará como um ‘conector’ para as espécies, permitindo que as mesmas se desloquem para outras partes da montanha.

Beth Pratt, da National Wildlife Federation (Federação Nacional de Animais Selvagens), declarou  à emissora de local KCAL9: “Não é apenas uma ponte. Os animais precisam se sentir seguros. Se não fornecemos conectividade, eles não conseguem se afastar de suas famílias”.

Ainda de acordo com o site One Green Planet, essa ‘conexão’ precisa ser realizada de forma exata, porque afeta muitas espécies de animais, incluindo pássaros e lagartos. “Além disso, os leões da montanha correm o risco de serem extintos porque não conseguem encontrar parceiros fora de suas famílias”, declarou Pratt à emissora, enfatizando a importância da ‘conexão’ planejada.

Ainda de acordo com o site, a intenção do projeto é que os animais não percebam que estão em uma ponte, de maneira que seja acessível e confortável para eles a atravessarem a 165 pés sobre a estrada.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
baleia ferida no mar
Notícias

Filhote de baleia é avistado ferido nos EUA e especialistas não sabem como ajudar

Segundo as apurações dos profissionais é provável que o animal tenha sido atingido pela hélice de um barco

baleia ferida no mar

Uma baleia recém-nascida vista na costa da Geórgia no dia 8 de janeiro, nos Estados Unidos, estava sofrendo cortes profundos em ambos os lados da cabeça, de acordo com o site Daily Mail. A notícia, abateu os pesquisadores que monitoram o local durante o inverno, à procura de nascimentos de espécies ameaçadas.

Segundo as apurações dos profissionais, é provável que o animal tenha sido atingido pela hélice de um barco, diz Barb Zoodsma, que supervisiona o programa de recuperação de baleias para o Serviço Nacional de Pesca Marinha.

Ainda de acordo com Barb, os humanos foram incapazes de fazer qualquer coisa para tentar tratar a baleia ferida. “Se este fosse um bebê humano, ele estaria na UTI agora”, lamenta Zoodsma.

Na última quinta-feira, as equipes procuraram a baleia ferida e sua mãe, na intenção de realocá-las, no entanto, elas não foram encontradas, disse Allison Garrett, porta-voz do Serviço Nacional de Pesca Marítima. Garret também complementou que as buscas podem ser adiadas, devido ao mau tempo.

Ainda segundo o site, todo inverno, as baleias fêmeas migram para o sul para as águas rasas e quentes do Atlântico, na Geórgia e na Flórida, para ter seus bebês.

Porém, a mortalidade das baleias assusta os pesquisadores com relação a perspectiva da espécie, uma vez que que mortes de baleias francas ultrapassaram os nascimentos nos últimos anos. No último inverno, sete filhotes de baleia franca foram registrados no inverno da Geórgia e da Flórida. Enquanto isso, pelo menos 10 baleias francas foram encontradas mortas em 2019.

O filhote machucado é o quarto visto desde dezembro e ainda segundo os pesquisadores, a foto mostra que um corte deixou uma ponta solta de pele na cabeça da baleia bebê que seria difícil de curar, além disso, o recém-nascido também sofreu um corte na boca, ferimento que pode prejudicar sua capacidade de alimentação.

Se encontrada, os profissionais avaliam a possibilidade da injeção de antibióticos, no entanto, elas são projetadas para os adultos. Os cientistas temem ainda estressar o bebê baleia e piorar sua condição. “É um recém-nascido ferido e como a mãe reagiria ao nos aproximarmos dele? A mãe pode ser muito defensiva e agressiva”, fecha Zoodsma.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

​Read More