Notícias

Terceira baleia morre em menos de 20 dias no litoral de São Francisco (RJ)

Baleia foi encontrada em praia de São Francisco com cerca de 15 toneladas (Foto: Divulgação / CTA - Serviços em Meio Ambiente)
Baleia foi encontrada em praia de São Francisco com cerca de 15 toneladas (Foto: Divulgação / CTA – Serviços em Meio Ambiente)

Uma baleia da espécie Jubarte, com cerca de 15 toneladas, apareceu morta em São Francisco de Itabapoana, no Norte Fluminense do Rio. Este é o terceiro caso, em menos de 20 dias, que uma baleia morre no litoral da cidade. O animal adulto tem aproximadamente 14 metros de comprimento e apareceu boiando na praia de Guaxindiba na manhã de terça-feira (19). O encalhe foi no final da tarde do mesmo dia e a remoção ainda não ocorreu, pois o mamífero está em uma área rochosa na beira da praia de difícil acesso.

A necropsia e a retirada da Jubarte ainda não têm previsão para acontecer. O estudo e investigação do caso fica por conta da empresa privada CTA – Serviço em Meio Ambiente. Segundo o oceanógrafo da empresa, que é gerente de monitoramento de praias, Bruno Berger, a prioridade é a remoção do animal com segurança.

“O acesso é muito complicado por causa das pedras. Um trator de pneu teria as rodas furadas, já um veículo de esteira quebraria as pedras. Vamos tentar tirá-la pelo mar com alguma embarcação, mas também é arriscado porque é uma região de muitas pedras e o animal é pesado. Não queremos ter o risco de afundar uma embarcação. A pior situação possível é essa: o encalhe nas pedras de uma baleia adulta em avançado estado de decomposição e com maré baixa”, contou Berger.

Rota das jubartes

O oceanógrafo Bruno Berger explica que a época de migração das baleias jubartes do Polo Sul para o litoral da Bahia e do Espírito Santo acontece entre junho e novembro. É quando ocorrem os encalhes.

“Desde que a caça de baleia foi proibida, o número de animais aumentou e consequentemente temos mais baleias morrendo de forma natural. É considerado normal que haja encalhe de baleia nesta época. Acreditamos que as mortes destas jubartes em São Francisco de Itabapoana sejam naturais, mas estamos investigando”, analisou o oceanógrafo.

Terceiro caso em menos de 20 dias

Este é o terceiro caso no mês em que uma baleia da espécie Jubarte morre em São Francisco de Itabapoana. Um filhote de baleia Jubarte encalhou e morreu na praia de Guaxindiba, em São Francisco na manhã de sábado (16). O animal foi encontrado ainda vivo na areia da praia, mas, mesmo com a ajuda de pescadores, não conseguiu voltar para o mar. No último dia 3 de agosto, uma baleia adulta apareceu na praia de Buena já em estado de decomposição. Os resultados dos exames, que podem identificar a causa da morte dos animais, devem ficar pronto até o final do mês.

Em setembro de 2012 outra Jubarte foi encontrada morta na cidade, desta vez na Praia de Santa Clara. Na época, para retirar o animal, que pesava cerca de 40 toneladas, foi preciso cortar o mamífero em partes.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Baleia jubarte aparece morta em praia de Arraial do Cabo (RJ)

Uma baleia jubarte adulta apareceu morta na Prainha, em Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, por volta das 10h desta quarta-feira (9). Segundo o chefe da Guarda Marítima, Raimundo Rocha, pessoas ligaram dizendo que um barco estava encalhado. Quando a equipe chegou no local, constatou que se tratava de uma baleia com tamanho de 8 a 10 metros.

Baleia tem de 8 a 10 metros de comprimento e apareceu morta. (Foto: Raimundo Rocha/Guarda marítima)
(Foto: Raimundo Rocha/Guarda marítima)

Ainda segundo Raimundo Rocha, pelas condições do vento e do mar, a baleia será levada naturalmente até a praia do Pontal. Uma equipe da Guarda Marítima está supervisionando o animal. Ainda não se sabe para onde a baleia será levada. Por causa do tamanho, provavelmente ela será enterrada perto da praia do Pontal.

Ainda não se sabe para onde o animal será levado. (Foto: Raimundo Rocha/Guarda marítima)
Ainda não se sabe para onde o animal será levado. (Foto: Raimundo Rocha/Guarda marítima)

Fonte: G1

​Read More