Destaques, Notícias

Cães são escaldados vivos em matadouros no Vietnã

Um vídeo mostra um caminhão repleto de cães destinados a um matadouro no Vietnã. Ativistas registraram imagens do veículo nas proximidades da cidade de Hue, no centro do Vietnã, e informaram que alguns animais estavam com coleiras, o que indica que foram sequestrados de suas famílias.

Foto: Cater News Agency

A australiana Michele Brown, CEO da organização Fight Dog Meat, disse que os animais provavelmente seriam alimentados à força antes de serem espancados ou escaldados vivos porque existe a crença de que isso torna suas carnes mais saborosas.

“No Vietnã, acredita-se que o consumo de carne dura torna um homem forte. Muitos acreditam que a carne de cachorro aumenta a libido de um homem, ajuda suas articulações e até cura doenças. Nada disso é cientificamente comprovado. Eles acreditam que, ao aterrorizar os cães, enchem-nos de adrenalina e tornam a carne mais saborosa”, esclarece.

Dados sugerem que cerca de cinco milhões de cães – muitos sequestrados de residências – são ingeridos anualmente e Hanói é o mercado mais lucrativo. Embora o número de restaurantes que servem carne de cachorro esteja crescendo na capital do Vietnã, a tutela de animais também tem aumentado e contribuído com a indústria de sequestro dos animais.

Foto: Cater News Agency

O crescente número de tutores de cães tem mudado seus hábitos nos últimos anos e mais ativistas exigem o fim do comércio da carne dos animais. Michele explica que os cães normalmente são contrabandeados em vans lotadas como a mostrada pela filmagem, mas isso não é flagrado por câmeras porque eles frequentemente viajam na escuridão.

A mulher de 60 anos, de Gold Coast, Queensland, disse que um ativista chocado encontrou o caminhão que ia para Hanói acidentalmente e compartilhou as imagens com ela na esperança de educar o público. Ambas as filmagens foram registradas em 2016, mas Michele as divulgou agora para a imprensa. ‘Eles estavam em uma estrada rural quando ouviram o pranto. Eles ficaram horrorizados com o que viram e me contaram que isso ainda os assombra”, relatou.

Foto: Cater News Agency

‘Estes cães são muitas vezes sequestrados sob a cobertura da escuridão. Eles são atordoados ou envenenados, depois têm os estômagos injetados para aumentar seu preços. Muitos morrem, mas os sobreviventes são vendidos para matadouros, restaurantes ou mercados como o que eu registrei em Hanói. Por isso, a conscientização é vital. Devemos pressionar o governo para acabar com o ciclo e fechar o comércio. Esses animais merecem ser protegidos pelas leis da terra”.

​Read More
Destaques, Notícias

Explorados até a morte: galgos são escaldados vivos na China

O fato chocante foi revelado por uma ativista que está tentando salvar mais cães desse destino trágico quando eles param de competir.

Foto: James McCauley

Os galgos oferecem aos lucros variáveis aos exploradores, dependendo do sucesso que obtêm. Quando os ganhos financeiros acabam, eles são enviados para a China por um montante fixo ao invés de desfrutarem de uma vida digna.

Ao chegarem ao país, eles são mantidos em condições miseráveis – deixados famintos, sem seus pelos e são espancados antes de serem escaldados na água fervente.

Kerry Elliman tem aumentando a conscientização sobre a situação de cães no Extremo Oriente e em outros países asiáticos, como o Paquistão. Uma postagem no site Birmingham Greyhound Protection a mostra com uma galga que salvou: a cadela Frankie e seus oito filhotes.

Foto: Reprodução, Daily Mail

“Ela foi resgatada pelo Candy Cane Rescue, já que estava à venda por uma quantia irrisória de dinheiro, juntamente com seus oito filhotes. Quando ela foi pega, quatro de seus cãezinhos estavam mortos ao seu lado e mais morreram nos veterinários”, disse.

A ativista resgatou 758 galgos em cinco anos por meio de seus dois centros, o Birmingham Greyhound Protection e o Candy Cane Rescue, em Pequim, na China. Ela descreveu as terríveis condições em que encontrou os cães que tinham infecções graves.

“Eles [os proprietários] não estão felizes em ganhar dinheiro com um negócio digno, eles exportam galgos de corrida por muito dinheiro para complementar seus lucros. Sabemos que eles também exportam para o Paquistão”, ressaltou.

Ativista Kerry Elliman/ Foto: Reprodução, Daily Mail

“É o momento de acabar com a indústria de corridas. Está repleta de abuso e ganância. Agora Frankie e seus dois filhotes restantes estão seguros no Reino Unido”, acrescentou.

Alguns animais são vendidos por uma quantia muito baixa enquanto outros são comercializados por cerca de £ 300 mil caso ainda consigam correr.

Elliman tem feito uma campanha para tornar as vendas de cães na China ilegais sob a legislação do Reino Unido. “Compreendo que há valores diferentes e uma cultura diferente na China. Fico chateada que os animais sejam tratados com tão pouco respeito. Mas por que temos que participar nisso? Os treinadores afirmam que eles são exportados para países com bem-estar. Porém, uma vez que eles se foram, você não tem ideia do que está ocorrendo com eles”, criticou.

​Read More
Abuso flagrado em matadouro
Destaques, Notícias

Milhares de animais são escaldados e congelados até a morte em matadouros

Entre Julho de 2014 e Junho de 2017, a FSA documentou um total de 9511 violações do bem-estar dos animais cometidas por funcionários de matadouros, motoristas de caminhões e fazendeiros.

Abuso flagrado em matadouro
Foto: Reprodução, Mercy for Animals

Mais de 4.400 infrações foram consideradas da categoria quatro – a mais grave – o que significa que os animais foram submetidos ” à dor, à angústia ou ao sofrimento evitáveis”.

O relatório documentou diversas atrocidades: uma vaca sendo espancada violentamente contra uma parede após uma discussão entre dois funcionários, galinhas e porcos deixados totalmente conscientes na água escaldante e uma vaca levada para o matadouro com uma lesão facial “completamente cheia de vermes”. Milhares de animais foram mortos sem atordoamento. Em um vídeo chocante, um trabalhador do matadouro joga e chuta ovelhas e porcos.

Funcionário de matadouro agride porcos
Foto: Reprodução, Metro

Nos Estados Unidos, no México e no Canadá, os animais mortos pela indústria de alimentos sofrem abusos semelhantes.Uma investigação secreta realizada em 2015 pela Mercy For Animals em um matadouro de galinhas do Foster Farms em Fresno, na Califórnia (EUA), revelou que as aves eram escaldadas vivas. Infelizmente, isso é comum em matadouros.

Em 2013, o Washington Post informou que mais de um milhão de aves são escaldadas vivas todos os anos apenas nos EUA.

Após realizar mais de 60 investigações secretas em fazendas industriais e em matadouros, a Mercy For Animals expôs que o abuso de animais nesses locais é rotineiro. Por isso, é fundamental que as pessoas adotem o veganismo e parem de contribuir com esse horror.

​Read More
Destaques, Notícias

Milhares de patos são escaldados até a morte em granja

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: ImagineChina

Eles são pequeninos, macios e estão prestes a enfrentar o fim de suas vidas.

Milhares de patinhos são escaldados até a morte diariamente em uma granja na China – a maior nação com explorações de aves do mundo – porque são considerados inúteis.

Um conjunto de imagens chocantes mostra funcionários usando uma rede para matar as aves na água fervente antes de removerem suas penas em uma máquina de tecelagem.

Os animais mortos são vendidos para criadores de serpentes como alimentos para as cobras ou para vendedores ambulantes de churrasco.

Ativistas pelos direitos animais se referiram à prática como “bárbara” e “horrível” e explicaram que essa crueldade extrema não é exclusividade da China.

Foto: ImagineChina

Todos os anos, bilhões de pintinhos com apenas um dia de vida são gaseados ou triturados vivos por grankas em todo o mundo porque não podem pôr ovos.

Essas imagens foram capturadas em uma granja sem nome na vila de Tongqiao, cidade de Xidu. A área pertence ao condado de Hengyang, na província de Hunan, no sul da China.

O jornalista chinês Li Gen, que tirou as fotos, disse que esta é uma prática regular no país. “Esses patinhos geralmente não têm mais do que quatro dias de idade. Ninguém os quer e a granja precisará de dinheiro para criá-los. Os patinhos têm que se alinhar para serem mortos”, relatou.

Foto: ImagineChina

A equipe do local disse a Li Gen que são necessários, em média, 20 dias para chocar um ovo de pata. Os trabalhadores então separam as fêmeas e os machos em dois grupos.

As patas continuarão sendo vendidas, mas os machos logo enfrentarão o trágico fim de suas vidas porque ninguém quer comprá-los.

Para lidar com o excesso de patinhos da maneira mais “econômica”, a granja decidiu escaldá-los até a morte em vez de enterrá-los vivos, que era o método tradicional, de acordo com os funcionários.

As aves são levadas para a oficina dentro de caixas. Elas são então colocadas em uma rede e submersas na água em uma temperatura de 80 graus Celsius.

Depois de mortos, os animais são jogados em uma maquina de fiação para ter suas penas removidas.

Foto: ImagineChina

Os patos mortos serão então vendidos para criadores de cobras como alimento dos animais ou para vendedores ambulantes como ingredientes de churrasco, segundo a granja.

Peter J. Li, especialista da Humane Society International da china, se referiu à prática como “horripilante”.

Ele apontou que a matança dos patos não é um fenômeno que ocorre apenas na China. No ocidente, um grande número de pintinhos morre porque a indústria prefere as fêmeas, já que eles podem colocar ovos.

“A diferença é que esta prática cruel ocorre diariamente na China em lugares públicos, onde há crianças, enquanto a destruição dos pintinhos no ocidente é mecanizada e acontece por trás de grandes muros”, enfatizou.

Foto: ImagineChina

Peter J. Li pediu ao público para prestar mais atenção à crueldade das granjas porque “não podemos viver em um mundo com nossos olhos fechados”.

Ela acrescentou que se houvessem tantos patos como pintinhos, as granjas teriam que parar de produzir um número tão grande de ovos.

O jornalista Li Gen revelou que ficou chocado e revoltado com a conduta da exploração.“Deve ser tão doloroso para os patos serem escaldados até a morte. Isso é muito cruel”, ressaltou, segundo o Daily Mail.

​Read More