Notícias

Ensaio fotográfico ‘Vida de Cão’ capta a imagem de animais de forma criativa

Ensaio fotográfico retrata animais e tutores
Fotos são todas em preto e branco | Foto: Metro Jornal São Paulo

A exposição “Vida de Cão”, traz o universo de tutores e animais em imagens em preto e branco feitas em países como o Brasil, Inglaterra, França e Irlanda, entre 1946 e 2004.

O curador da exposição João Kulcsár, lembra bem de quando viu as primeiras imagens de Elliott Erwitt. “Era 1996 e entrei de forma despretensiosa em uma galeria. Nunca me diverti tanto numa exposição quanto ali”.

Para ele Erwitt, que elencou 50 imagens para a mostra, em um recorte inédito que tem como base o livro “DogDogs” (1989), as imagens retratam a relação de humanos com animais. “Ele retrata muito bem as relações que a gente tem com cachorros”.

Ensaio fotográfico retrata vida de tutores e animais
Fotos foram feitas entre 1946 e 2004 | Foto: Metro Jornal São Paulo

As imagens mostram de forma sucinta os detalhes do cotidiano de tutores e animais ao expor instantes únicos e jogos de ilusão que evidenciam a identificação entre eles. São imagens que propõem uma leitura de mundo divertida a partir dos animais em uma abordagem bem diferentes das fotos de animais vistas nas redes sociais.

Prestes a completar 89 anos, o franco-americano Eliott Erwitt é uma das lendas ainda vivas da era de ouro da agência Magnum, famosa por ter revolucionado o fotojornalismo com o trabalho de nomes como Robert Capa e Henri Cartier-Bresson.

A exposição contará ainda com um vídeo do próprio artista comentando sua carreira, principais trabalhos e sua relação com o Brasil.

​Read More
Notícias

Fotógrafo registra cães em ‘looks’ diferentes para incentivar adoções

Projeto ajudou 12 cães a acharem uma família
Fotos ficam em página da rede social do abrigo com informações dos cães (Foto: Leonardo Schvarcz/Reprodução EPTV)

Para ajudar os animais que nunca tiveram uma família ou que foram abandonados por uma, um fotógrafo que é voluntário em um abrigo com mais de 100 animais, criou um projeto fotográfico para incentivar a adoção dos animais.

O projeto visa fotografar os animais em “looks” diferentes para chamar a atenção. A iniciativa tem dado certo e as adoções aumentaram após a divulgação das fotos.

Os 108 cães do abrigo municipal são castrados e saudáveis, e no local, ficam aos cuidados de uma médica veterinária. “Atestando a sanidade desses animais, eles vêm pra cá, a gente acondiciona eles de acordo com afinidade, tamanho, nessas baias. Ainda é feito mais 40 dias de observação desses animais e depois eles estão prontos pra adoção”, explica Maria Cecília Gonçalves.

Projeto ajudou 12 cães a acharem uma família
Animais são fotografados em looks diferentes para incentivar adoções (Foto: Reprodução/EPTV)

O abrigo proporciona também o carinho e atenção dos voluntários, que batizam os animais que chegam no local. Mas, mesmo com tanta dedicação, ainda tem animais que passam a vida inteira a espera de uma família e tendo isso em vista, o fotógrafo Leonardo Schvarcz teve a ideia de usar a fotografia pra chamar a atenção pros cães, pois ele é um admirador dos animais sem raça definida.

“Eu prefiro os sem raça definida, os cachorros que são sem raça, porque cada um tem sua beleza. Eles são totalmente diferentes um do outro, não existe semelhança. Eles são únicos.”

O “ensaio” foi feito com todo o profissionalismo da tarefa. Ele improvisou um estúdio e os cachorros passam por uma produção que incluía acessórios diversos. As imagens seguem, então, para a página do Facebook do Abrigo de Animais Poços de Caldas, onde também são colocadas informações como o sexo e características de cada um. Desde que começou, o projeto ajudou na adoção de 12 cães.

“Eu acho que não existe amor melhor do que de um cachorro, todos eles têm a sua beleza”, incentiva o fotógrafo.

Quem quiser conhecer os cachorros disponíveis pra adoção, só precisa entrar na página do Facebook do abrigo para ter acesso às fotos e informações.

​Read More
Notícias

Animais de ONG ganham ensaio fotográfico para incentivar a adoção

Visitantes podem também doar ração e produtos de limpeza para a Apipa.
Estudante de Publicidade e Jornalismo participaram do projeto

Para a sessão de fotos, os cães e gatos ganharam lacinhos e outros adereços. Um estúdio foi improvisado na própria Apipa. Para a professora Neulza Bangoim, uma das coordenadoras do projeto, o resultado tem sido surpreendente e a ideia é tornar a exposição itinerante.

“É triste a situação de animais abandonados em Teresina que muitas vezes se tornam um caso de saúde pública. Pensamos em um projeto que envolvesse os alunos e despertasse neles a responsabilidade social. A exposição ficou linda… ajudar nessa causa é engrandecedor e nos torna felizes”, conta a professora que ressalta que todo o trabalho foi realizado pelos estudantes do curso de Publicidade e Jornalismo.

Agecom

A exposição contempla cães e gatos filhotes, adultos e até mesmo com algum tipo de deficiência. Porém, todos saudáveis. Dos animais clicados no ensaio, alguns já foram adotados.

“Em conjunto com a Apipa tivemos a ideia de fotografar também animais deficientes que são mais difíceis de serem adotados. Mas todos eles são saudáveis e alguns até castrados”, reitera.

Agecom

Além de abraçarem a causa, os visitantes podem também doar ração e produtos de limpeza para a Apipa.

“Ficamos felizes na receptividade das pessoas. A Apipa tem um trabalho belíssimo e que precisa sempre da nossa ajuda, pois eles abrigam muitas animais que precisam de cuidados. A dívida da Associação com a clínica que cuida dos animais doentes está em R$ 31 mil. Nessa ação, resolvemos não pedir dinheiro, mas toda ajuda com material de limpeza, jornal e alimento para os animais é bem vinda”, disse Bangoim.

Agecom

A coordenadora administrativa da Apipa, Jane Haddad, comemorou a iniciativa que ‘abre portas para uma adoção com amor e responsabilidade’.

Agecom

Atualmente, a Associação conta com conta com cerca de 380 animais, considerando cães e gatos. Uma grande parte deles acabam ficando residentes no abrigo, pois as pessoas preferem adotar os filhotes enquanto os adultos estão permanecendo lá. A entidade não tem nenhum apoio de instituição pública ou privada, quem se interessar em ajudar pode fazer doações de produtos diversos, como produtos de limpeza para a casa, rações e produtos de higiene para os animais e ainda fazer doações em dinheiro.

Fonte: Cidade Verde

​Read More
Notícias

Voluntários fazem ensaio para estimular adoção de gatos

Voluntários fazem ensaio animal para estimular adoção de gatos em MS (Foto: Luciano Muta)

Com o objetivo de estimular a adoção de animais resgatados, o Centro de Controle de Zoonoses de Campo Grande (MS), realizou um ensaio fotográfico de animais disponíveis para adoção.

Adriana Freitas, que além de ser servidora pública é fotógrafa, conta que o trabalho divulgado nas redes sociais teve repercussão positiva logo nos primeiros dias. “Procuramos fazer uma parceria com a diretoria para mudar a realidade desses animais que foram entregues lá e ficam muito tempo sem conseguir adoção. Conversamos com a nova diretora e ela falou que a dificuldade maior era em relação aos gatos”, explicou.

A ativista da causa animal já havia feito um curso profissionalizante de fotografia, justamente para auxiliar a causa. A partir disso, ela contou com a ajuda de colegas e do professor do curso, Luciano Muta para realizar o trabalho. “Montamos um estúdio dentro do próprio CCZ, com ajuda de alguns colegas, para tentar mudar um pouco esse cenário e essa imagem que as pessoas têm do CCZ, porque muitos animais já são entregues vítimas de maus-tratos, mas lá são bem cuidados”, reforçou.

Voluntária contou com ajuda de colegas e professor de fotografia (Foto: Luciano Muta)

O professor de Adriana e também fotógrafo profissional, Luciano Muta, teve ajuda dos assistentes Adriana Freitas, André Lopes e Bruna Barbosa, que acabaram de se formar no curso de fotografia que ele dá aula. Segundo ele foi seu primeiro trabalho com animais.

“Como o registro é rápido, a gente consegue um bom trabalho mesmo assim. Aceitei o convite por ter sido, pra mim, a primeira vez. Sempre quis fazer esse tipo de trabalho voluntário, para mostrar que todos os animais que estão procurando um lar são lindos”, contou.

Animais foram resgatados por CCZ

Pelo menos 15 animais foram fotografados no mesmo dia, em um estúdio improvisado montado no próprio CCZ. Satisfeitos com o resultado do primeiro ensaio animal, os voluntários agora planejam fotografar também cães do CCZ.

“Não existe um lugar para obter um bom resultado na fotografia, qualquer lugar pode ser bom, esse é o desafio dentro da fotografia. Estou ansioso para fazer o ensaio dos cães, que será daqui 3 semanas, e espero obter os mesmos resultados”, finalizou.

 

​Read More