Videos, Videos [Destaque]

Não ataca

Sabe o que faz um touro quando não é atacado? Absolutamente nada. Apenas procura uma saída rumo à liberdade. Confira esse incrível vídeo elucidativo e reflita sobre a existência das touradas.

​Read More
Notícias

Para mergulhador, tubarões são 'dócéis companheiros de trabalho'

Foto: Klaus Jost

O fotógrafo e engenheiro marítimo Klaus Jost mergulha há anos ao lado de tubarões, em várias partes do mundo, e vê os temidos animais como companheiros de trabalho.

“Ao todo, passei milhares de horas debaixo d”água. Sempre houve tubarões, mas nunca tive problemas com eles. Esses temidos habitantes dos oceanos não têm nada de comedores de homens e monstros agressivos. Na verdade, muitos poucos dos 460 tipos de tubarão descobertos até agora representam uma ameaça para humanos”, diz ele.

O interesse pelos animais começou quando ele trabalhava como engenheiro na construção de grandes portos ao redor do mundo, em lugares como Kuwait, Paquistão, Costa do Marfim, África do Sul, Egito e Guiné.

“Tubarões são fantásticos. Se você já viu um tubarão debaixo d”água, nunca vai esquecê-lo”, disse Jost à BBC Brasil.

Desde 2001, Jost passou a se dedicar à fotografia de natureza e submarina. Seu objetivo é documentar espécies de tubarão ameaçadas de extinção e chamar atenção contra a caça dos animais.

“A exportação de barbatana de tubarão (usada em sopas, na China) para o Oriente vem aumentando. O pior é que os tubarões são pegos, suas barbatanas, cortadas, e eles são jogados de volta no mar ainda vivos, para morrerem de forma terrível.”

Mais informações e fotos em http://www.jostimages.com.

Fonte: Terra

​Read More
Você é o Repórter

Cachorro lindo e dócil abandonado pelo “tutor” busca um lar em SP

Carina
carinacaratto@hotmail.com

Foto: Arquivo pessoal

Este cachorro foi abandonado pelo seu tutor. Ele é muito brincalhão, é lindo muito dócil, dou comida e carinho, mas ele toma chuva, passa frio e por ser manso até demais, os outros cachorros acabam brigando com ele na rua. Como já tenho duas fêmeas, não posso ficar com ele.

Contato:

Carina (11) 77540423,  84706846 ou pelo e-mail acima.

​Read More
Você é o Repórter

CCZ de Guarujá (SP) ameaça sacrificar cão caso não seja adotado em uma semana

Juana Braga
juanabraga@yahoo.com.br

Esse lindo Pastor Alemão, foi levado para o CCZ com denúncia de mordedura.

Os fatos reais:  Ele apareceu numa obra no Guarujá (SP) e alí permaneceu. Um dia, sabe-se lá o tipo de brincadeira que os pedreiros da obra fizeram com ele que revidou mordendo (sem preconceitos, mas nós sabemos como alguns homens podem ser truculentos e ignorantes). Pronto, estava traçada sua sina.

Foi levado para o CCZ do Guarujá, onde permanece há 3 meses. Infelizmente quando um cão dá entrada no CCZ com histórico de mordedura, o preconceito dos funcionários se instala: “ele é ruim, é do mal” e com esse rótulo o cão passa a viver. Sem afeto, sem atenção,  sem relacionamento humano (os funcionários se limitam apenas a lhe colocar comida), num lugar escuro, frio, com espaço mínimo para um cão de porte grande (a baia tem 1,20 de largura, menor que o tamanho do pastor da cabeça até o fim da cauda).

No CCZ e nesses espaços reservados a cães considerados agressivos, “um anjo pode se transformar em diabo”; os piores instintos de sobrevivência se afloram e o final todos nós sabemos qual é, aumento de sua agressividade “uma bola de neve”.. Um casal chegou a visitá-lo, porém a primeira coisa que os funcionarios disseram foi: ele mordeu uma pessoa, e assim ele perdeu a sua única chance de ser adotado.

A Rose até a semana passada estava divulgando apenas no litoral, porém agora tudo mudou. O veterinário do CCZ deu um ultimato: esta é a última semana que ele permanecerá aqui, se não for adotado será sacrificado, preciso da vaga para outros cães “sic”.

O Pastor que a Rose carinhosamente chama de Bonitão, Bonitinho, tem apenas 2 anos, já está castrado e vacinado. Rose me contou que ele é manso com ela (não gosta de máquina fotográfica, percebam que em nenhuma foto está olhando de frente, se afasta temeroso). Por ser um Pastor, de porte grande ele assusta, que dó !!! Sabe-se lá  tudo que já sofreu esse garotão….Parece que seu triste destino já está traçado, se nessa semana do dia 27/09 até 02/10 ele não for retirado será sacrificado !!

Quem pode salvá-lo da morte que se aproxima? Alguém que more em Santos, ou quem sabe, se alguns protetores ajudassem a pagar táxi dog para levá-lo a outra localidade. Quem está disposto? Por gentileza entrem em contato com a Rose.

Ele é lindo, imponente, nobre, um pastor legítimo, não merece morrer. Que cachorro bravo lambe a mão de alguém?

Rose Orlandi
UIPA Guarujá
(13) 9714-2610/ 3025-4737
“Rose Orlandi” uipaguaruja@gmail.com

Nota da Redação: A Redação da ANDA recebeu a informação de que o animal felizmente foi adotado! Mais uma vida foi salva graças à divulgação e à solidariedade de vocês. Parabéns a todos os envolvidos nesse lindo gesto solidário.

​Read More
Você é o Repórter

Preguiça é resgatada na Vila Industrial de Mogi das Cruzes

DJ Beto

dj@djbeto.com.br

Foto: s/c
Foto: Arquivo pessoal Enio R. Carreiro

Esta preguiça (foto) apareceu próximo da via perimetral no bairro da Vila Industrial de Mogi das Cruzes no dia 13 de janeiro deste ano. Por sorte  – e por ajuda de dois guardas municipais – não foi atropelada. Ela foi contida pelos dois homens que passavam por ali e, em seguida, acionaram o Setor de Zoonoses.

Com cuidado, ela foi retirada da parte traseira do veículo da guarda municipal quando se pode notar sua principal característica: a docilidade. Juntando isso aos movimentos lentos, o animal vira presa fácil para caçadores e comerciantes.

O primeiro passo quando uma preguiça é recolhida pelo setor é livrar o animal do stress (mantendo-o pendurado, postura ideal para a espécie) e verificar lesões (se o animal chegar ferido é encaminhado imediatamente ao médico veterinário para avaliação e cuidados).

Para evitar a translocação de animais, esta preguiça foi imediatamente solta no parque Municipal da serra do Itapety, em Mogi das Cruzes, onde outras 16 já foram devolvidas ao habitat pelo setor de Zoonoses.

Curiosidades

A preguiça, ou bicho-preguiça, é um mamífero brasileiro da ordem Xenarthra (anteriormente chamada de Edentata ou Desdentada, a mesma dos tatus e tamanduás). Passando a maior parte do tempo dormindo e de hábitos inusitados: não bebe água e tanto urina quanto defeca apenas a cada 7 ou 8 dias, sempre no chão, próximo à base da árvore em que costuma se alimentar. Com isso, há uma reciclagem dos nutrientes contidos nas folhas ingeridas pelo animal, parcialmente devolvidos á árvore através dos seus dejetos.

Tem grandes garras, responsáveis pela sustentação do animal nos galhos, sua postura normal – não fica em pé e só se sente confortável dependurada. O pelo cresce em sentido diferente dos demais mamíferos,na direção do ventre ao dorso. Esta adaptação se dá ao fato de a preguiça passar quase o tempo todo de cabeça para baixo. O sentido dos pelos ajuda a água da chuva a correr sobre o corpo do animal.

Na hora de comer, a preguiça é muito seletiva: se alimenta apenas de folhas e frutos de poucas árvores da mata Atlântica (preferem a gameleira, a ibiruçu, a tararanga e a embaúba, conhecida como a árvore da preguiça e muito comum na serra do Itapety.

O bicho-preguiça tem, em média, de 60 a 65 centímetros de altura e costuma pesar de 3,5 a 6 quilos. Possue de 8 a 9 vértebras cervicais, o que lhe possibilita girar a cabeça até 270° sem mover o corpo. Ganhou este nome por apresentar movimentos sempre muito lentos e por dormir cerca de 14 horas por dia. Sua temperatura corporal é sempre muito próxima da do ambiente, por isso sendo considerado um animal homeotérmico imperfeito.

Distinguir machos e fêmeas não é difícil – o macho tem, nas costas, um desenho marrom e amarelo que lembra uma flecha. A gestação dura 11 meses e a mãe ainda carrega o filhote pendurado ao pescoço por mais seis ou sete meses.

Apesar de lentas em terra, as preguiças são excelentes nadadoras. Vale lembrar: além de captura e manutenção proibidas, a preguiça jamais viverá como animal doméstico, tendo a morte como fim na maioria dos casos.

Pesquisa: Animais da Mata Atlântica, HELOISA F. WHATELY, 2004 e Sites diversos Texto: Enio R. Carreiro (Beto) – Funcionário da PMMC e Oficial de Controle Animal reconhecido pelo ITEC e WSPA.

​Read More