Notícias

Prefeitura de Cuiabá (MT) resgata 283 animais e doa 212 em 2019

Os animais são doados castrados, vacinados e vermifugados e são entregues apenas a pessoas que são aprovadas após triagem


A Prefeitura de Cuiabá (MT), por meio da Diretoria de Bem-estar Animal, resgatou 283 animais e doou 212 neste ano.

A Diretoria, que funciona há quase dois anos, recebeu 559 denúncias de maus-tratos, abandono e pedidos de resgate de animais atropelados em vias públicas no primeiro semestre de 2019 por meio do Disque Denúncia (0800 647 7755). O número corresponde à quantidade de denúncias recebidas em todo o ano de 2018. As informações são do G1.

Foto: TV Centro América/Reprodução

Após o resgate, os animais recebem os cuidados necessários e são disponibilizados para adoção. Eles são doados vermifugados, vacinados e castrados. Os filhotes, que ainda não têm idade para serem castrados, são doados sob assinatura de termo de responsabilidade por meio do qual o tutor se compromete a levar o animal na sede da Diretoria, em período determinado, para que seja feita a castração.

Ao adotar um animal, a pessoa se compromete a atender as necessidades físicas, psicológicas, ambientais e de saúde do animal.

Interessados em adotar um cachorro ou gato devem entrar em contato com a Diretoria pelo 0800 647 7755. Durante o processo de adoção, uma triagem é feita para verificar se a pessoa está apta a levar um animal para casa.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Após morte de baterista do RPM, animais deixados pelo músico serão doados

Após a morte do baterista Paulo Pagni, o P.A. da banda RPM, os animais deixados por ele serão doados. A ideia de disponibilizar os cães para adoção teve o consentimento de uma tia do músico. Os animais viveram com P.A. em um sítio em Araçariguama (SP).

Foto: Carlos Dias/G1

O advogado pessoal do baterista, Denis Pedro Carvalho, contou que Paulo Pagni gostava de animais e que seu último pedido foi para que o sítio fosse transformado em um santuário após a morte dele. A ideia está sendo avaliada. As informações são do portal G1.

Os quatro cães e o papagaio que viviam com o músico passaram a ser cuidados por um vizinho após a morte dele. A ave ficará com a família da dona de casa Cleusa Maria da Silva, que mora ao lado da propriedade onde o baterista viveu seus últimos 15 anos. Dois dos cachorros também já encontraram um adotante.

A propriedade onde P.A. viveu tem estilo chalé, com cerca de mil metros quadrados e é cercada por mata. O músico morreu aos 61 anos no Hospital São Camilo, em Salto (SP), por complicações respiratórias.

Foto: Arquivo pessoal
Foto: Carlos Dias/G1

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cães doados por vizinha são encontrados e voltam para a tutora, no Espírito Santo

Divulgação
Divulgação

A servidora pública Kleidy Klipper Bahiense, que teve os cachorros doados pela vizinha enquanto ela viajava com o marido, recuperou os animais. Os cães foram localizados pela polícia. O delegado explicou que ainda vai investigar se a vizinha deve responder por algum crime.

Os quatro cães foram deixados com uma vizinha para que Kleidy pudesse fazer uma viagem de lua de mel com o marido. Mas, ao voltar, soube que os animais tinham sido doados.

Já a vizinha disse que Kleidy estava sem condições financeiras de cuidar dos quatro cachorros e, por isso, acabou oferecendo os animais a ela. Um boletim de ocorrência foi registrado pelo crime de apropriação indébita, que significa se apoderar de algo de outra pessoa, sem o consentimento do proprietário.

O delegado André Landeira, da 9ª DP de Campo Grande, em Cariacica, foi o responsável por solucionar o caso.
“Eles [cachorros] estavam cada um em uma casa diferente na Grande Vitória. Os animais estavam bem cuidados e foram doados mesmo, não houve transação financeira”, afirmou o delegado.

Segundo ele, a vizinha de Kleidy doou os animais para uma outra pessoa que, então, distribuiu para quatro pessoas diferentes. “Graças a Deus estou com os meus filhos de volta. Eu estava sem voz, de tanta tristeza e agora até a voz voltou. Agradeço muito o delegado e a mídia por ter divulgado”, afirmou a servidora por telefone, em meio aos latidos dos animais.

Três cachorros já estão na casa de Kleidy e do marido em Campo Grande. O quarto cão já foi localizado e será levado de volta para a família até a manhã desta quinta-feira (4).

Ainda segundo o delegado, a investigação continua para descobrir se a vizinha cometeu ou não o crime de apropriação indébita. Caso seja comprovado, o delegado vai apresentar denúncia à Justiça.

Fonte: G1

​Read More
Você é o Repórter

Cadela abandonada em abrigo precisa de casinha e cobertores

Patrícia Galvão
galvao_patricia@hotmail.com

 

Foto: s/c

Esta linda mocinha foi abandonada em um abrigo em Cubatão que acolhe animais resgatados por protetores até serem doados – mas, como sabemos, algumas pessoas acabam “esquecendo” que deixaram seus animais no abrigo e somem do mapa.

A pessoa que deixou essa linda branquinha no abrigo disse que seria até a cadela se recuperar da castração, que depois iria buscá-la e a abandonaria na rua.

Foto: s/c

A Flávia, responsável pelo abrigo, não teve coragem de entregá-la, mas não tem como arcar com as despesas dela. Com esse frio, ela não tem casinha nem cobertor.

Alguém pode apadrinhá-la? Eu vou mandar um edredon para ela, mas do que ela mais precisa no momento é de uma casinha. Pode ser usada, pelo menos ela não sofrerá com tanto frio.

Foto: s/c

Segundo a Flávia, ela chora à noite por causa do frio. Caso alguém resolva doar a casinha posso dividir a despesa do envio. Claro que se encontrarmos um lar bem quentinho, com muito amor e carinho, será muito melhor.

Contato:
Flávia
(13) 9796-7500
(13) 8823-1897
flaviacb30@hotmail.com
Rua Dom Pedro I, 985- Vila Nova Cubatão
cep: 11520-030
Ao lado da torre de celular da “Oi”

​Read More
Notícias

Zoonoses luta contra abandono de animais em Itapecerica da Serra, SP

Foto: Reprodução/Jornal na Net
Foto: Reprodução/Jornal na Net

O Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura de Itapecerica da Serra realiza um trabalho de conscientização contra o abandono de animais. O objetivo é, principalmente, diminuir o número de cães rejeitados por seus tutores que acabam indo para a rua.

Segundo a coordenadora do Centro, Dra. Maria de Fátima Alves Martins, é comum pessoas procurarem a Zoonoses querendo deixar seus animais. “Infelizmente muita gente nos procura para isto; temos que explicar que eles não são descartáveis, que se trata de uma vida. Antes de alguém tomar a decisão de criar um animal, tem que pensar muito para não se arrepender depois”, explica a doutora.

Maria de Fátima explica ainda que o recolhimento de cães e gatos não é o trabalho do Centro, que realiza ações de desratização e desinsetização de prédios públicos e bueiros e o controle de doenças que podem ser transmitidas dos animais ao ser humano.

Apenas aqueles abandonados com problemas de agressividades ou que tenham sofrido acidentes como atropelamento são recolhidos pelo Centro. Atualmente, a Zoonoses tem feito apenas captura de animais de grande porte, possíveis causadores de acidentes, e peçonhentos, encaminhados ao Instituto Butantã em São Paulo para estudo e produção de soro contra o envenenamento.

O Centro de Controle de Zoonoses também promove, no mês de agosto, a campanha de vacinação antirrábica. Este serviço está disponível à população durante todo o ano na sede do Centro, assim como a ação de combate à sarna.

Periodicamente, é realizada a feira de adoção de animais, este ano prevista para março. Todos os cães e gatos doados pelo Centro são vacinados contra a raiva, recebem remédio para sarna e a vacina V10, que previne vários tipos de viroses, além de serem castrados.

Serviço

Rua Baltazar Manuel, 1669 – Potuverá

Telefone: (11) 4147-1664

Itapecerica da Serra, SP

Fonte: Jornal na Net

​Read More
Notícias

Aposentado internado autoriza doação de seus 50 animais

A história do policial militar aposentado que viveu em condições precárias com 48 gatos e 3 cachorros dentro de casa, em Biguaçu, teve final feliz. Diante da repercussão do fato na semana passada, a Prefeitura inicia hoje as adoções que foram autorizadas pelo próprio tutor, Hélio de Freitas, de 82 anos. O processo será por meio de termos de compromisso. Ainda internado no Hospital da Polícia Militar, Freitas se recupera bem da infecção causada por uma mordida. Ele não tratou da ferida.

Fonte: A Notícia

​Read More
Notícias

ONG lança campanha contra abandono de animais

Os integrantes da organização não governamental Pense Bicho, de Curitiba, lançam a partir das 9h deste sábado (12), na Boca Maldita, uma campanha destinada a combater um problema comum nesta época do ano: o abandono de animais. A ONG distribuirá panfletos aos pedestres alertando para o problema e defendendo a guarda responsável de animais domésticos.

A Pense Bicho estima que o número de animais abandonados apenas em Curitiba, mesmo sem contar os semidomiciliados, seja de 3%  em um universo de 430.000 animais. Isto equivale a pelo menos 13 mil animais nas ruas da cidade.

A ONG não tem estatísticas apontando a dimensão do problema nesta época do ano, mas recebe denúncias de abandono de animais domésticos toda semana. O problema se agrava no final de dezembro, quando muitas pessoas viajam em férias. “Ao invés de deixar os animais em hotéis, o que tem um custo muito baixo, muitas pessoas preferem jogá-los na rua, o que é um absurdo porque este tipo de comportamento pode trazer problemas graves aos animais e, claro, à própria sociedade”, lembra a presidente da Pense Bicho, Karin Birckholz.

Lei prevê multa e prisão

Além dos ataques de cães a pedestres, os animais podem provocar acidentes de trânsito ao circular pelas ruas e ainda transmitir cerca de 100 doenças, causadas por parasitas e infecções. Por este motivo, a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9605/98) estabelece punição rigorosa aos autores deste tipo de prática: multa e detenção de três meses a um ano, dependendo da gravidade do problema causado pelo abandono.

Karin chama a atenção para outro problema: a falta de sensibilidade das pessoas. “Animais não são brinquedos e não devem ser doados como presentes, principalmente no Natal, a não ser que as pessoas tenham a disposição de cuidar deles com a atenção que merecem, até a sua velhice e no final das suas vidas. Infelizmente, não é o que acontece”, lamenta a presidente da Pense Bicho.

Fonte: Bem Paraná

​Read More