Fungo responsável pelo extermínio de quase 200 espécies de anfíbios pode ter origem na península coreana (Foto: Matthew Fisher)
Notícias

Fungo mortal entre anfíbios pode ter relação com a Guerra da Coreia

Um fungo conhecido por causar o “apocalipse” entre anfíbios e ser responsável por levar mais de 200 espécies de anfíbios à extinção ou quase extinção pode ser associado com tempos de guerra. Recentemente, cientistas descobriram que a origem do fungo mortal pode ter relação com a Guerra da Coreia.

O fungo Batrachochytrium dendrobatidis (Bd) causa uma doença infecciosa perigosa e que extermina animais já há mais de 50 anos, mas agora estudiosos podem ter descoberto que sua origem está conectada à península coreana.

Simon O’Hanlon, do departamento de epidemiologia das doenças infecciosas do Imperial College London e co-autor do relatório na revista Science, contou ao The Daily Mail: “Em nosso artigo, resolvemos esse problema e mostramos que a linhagem que causou tal devastação pode ser rastreada até o leste da Ásia”.

Fungo responsável pelo extermínio de quase 200 espécies de anfíbios pode ter origem na península coreana (Foto: Matthew Fisher)
Fungo responsável pelo extermínio de quase 200 espécies de anfíbios pode ter origem na península coreana (Foto: Matthew Fisher)

Os cientistas acreditam que a difusão do fungo possa ter se originado na península coreana em algum momento da década de 1950, e teorizaram que as atividades humanas podem ter o espalhado acidentalmente pelo mundo – levando a morte de anfíbios nas Américas, na África, na Europa e na Austrália.

“[A disseminação do patógeno] poderia ter acontecido de qualquer evento, do número cumulativo de eventos, ou talvez de alguns grandes eventos antropogênicos como a Guerra da Coreia”, complementou Simon.

Devastação

O fungo Batrachochytrium dendrobatidis (Bd) é passado de animal para animal e se espalha rapidamente na natureza. É a causa da doença quitridiomicose, que ataca a pele do animal, afetando sua capacidade de regular os níveis de água e eletrólitos e levando à insuficiência cardíaca. Sendo assim, gera uma mortalidade catastrófica e declínio em populações de espécies, enquanto outras são menos afetadas.

Estudos apontam que o fungo pode infectar pelo menos 695 espécies, e já extinguiu ou quase levou à extinção aproximadamente 200. De 2009 a 2012, o fungo destruiu mais de 99% das populações de salamandras-de-fogo holandesas.

A disseminação do patógeno poderia ter acontecido em grandes eventos antropogênicos como a Guerra da Coréia, de acordo com os cientistas (Foto: Matthew Fisher)
A disseminação do patógeno poderia ter acontecido em grandes eventos antropogênicos como a Guerra da Coreia, de acordo com os cientistas (Foto: Matthew Fisher)

Ligação com a Coreia

Uma equipe internacional de cientistas reuniu amostras do patógeno de todo o mundo e sequenciou os genomas. Foram encontradas quatro principais linhagens genéticas do fungo – três das quais são encontradas em todo o mundo, e uma quarta encontrada apenas em sapos nativos da Coreia.

Informações do relatório contam que a análise genética mostrou que “o alcance da doença se expandiu enormemente entre 50 e 120 anos atrás, coincidindo com a rápida expansão global do comércio intercontinental”.

Sendo assim, as descobertas oferecem “fortes indícios de uma proibição do comércio de anfíbios da Ásia, devido ao alto risco associado à exportação de cepas anteriormente desconhecidas de quitrídio para fora desta região”, acrescentou o estudo.

​Read More
O sofrimento de orangotangos devido à exploração de óleo de palma foi gravado em vídeo, com imagens chocantes (Foto: Pixabay)
Notícias

BBC denuncia destruição do habitats de orangotangos

Um vídeo comovente publicado pela BBC Earth mostra qual relação orangotangos tem com o preço mais barato de nossos lanches e comidas. Imagens tristes que promovem o documentário ‘Red Ape: Saving the Orangutan’ explicam o impacto da exploração de óleo de palma na vida dessa espécie ameaçada.

No vídeo, é impossível desassociar as características humanas a estes animais. Você pode ver as emoções comoventes dos bebês órfãos e das mães que perderam seus filhos, além de poder observar a tristeza dos macacos cruelmente mantidos em cativeiro.

O orangotango é um dos nossos parentes vivos mais próximos da espécie humana, com DNA 97% similar ao dos seres humanos. Apesar dessa conexão, a raça humana devastou os orangotangos até agora, que a espécie se encontra à beira da extinção. Se a humanidade não for capaz de proteger uma espécie tão incrivelmente próxima, tem alguma chance de conseguir proteger qualquer coisa?

O habitat do orangotango está sendo metodicamente destruído para dar lugar às plantações de óleo de palma. O óleo de palma pode ser encontrado em cerca de 50% dos produtos nas prateleiras dos supermercados.

O sofrimento de orangotangos devido à exploração de óleo de palma foi gravado em vídeo, com imagens chocantes (Foto: Pixabay)
O sofrimento de orangotangos devido à exploração de óleo de palma foi gravado em vídeo, com imagens chocantes (Foto: Pixabay)

Para atender à demanda por este óleo barato e estável, cerca de 300 campos de futebol da floresta tropical são devastados a cada hora e, junto com toda essa área verde, os animais também sofrem. Sem nenhum lugar para ir, os orangotangos são forçados a procurar comida e abrigo nas plantações de palmeiras – onde são normalmente tratados como pragas e mortos no local, ou capturados e vendidos por traficantes de animais.

Medidas já estão sendo discutidas em todo o mundo para amenizar o impacto devastador do óleo de palma, e empresas têm anunciado o fim da utilização do óleo para não contribuir com a tristeza que passam os orangotangos.

​Read More
A vida de orangotangos está em jogo devido a uma disputa econômica entre a União Europeia e a Ásia, em confronto sobre as produções de óleo de palma na Malásia (Foto: Pixabay)
Notícias

Conflito econômico entre Ásia e Europa ameaça orangotangos

A União Europeia (UE) está propondo apoio à proibição européia do óleo de palma, o que pode pôr em risco um acordo pendente para vender aviões de combate construídos localmente para a Malásia. Negociações envolvendo as nações e acordos econômicos estão desestabilizando uma decisão que poderia salvar a vida de vários orangotangos que tem seu habitat dizimado pela exploração de óleo de palma.

Oficiais de defesa da UE alertaram o governo britânico, apoiando o fim da exploração do óleo de palma, pode colocar em risco acordos com a Malásia. Dan Richardson, membro da Animal Conservationist e Born Free Patron, disse em entrevista à World Animal News:

“O governo da Malásia, em retaliação à proposta de proibição do óleo de palma da UE, está ameaçando interromper o pedido de aeronaves militares do Reino Unido. Agora, trata-se de saber se os envolvidos darão maior importância a salvar o meio ambiente e a proteção de espécies ameaçadas ou priorizar o comércio, neste caso, por armas de guerra”.

A vida de orangotangos está em jogo devido a uma disputa econômica entre a União Europeia e a Ásia, em confronto sobre as produções de óleo de palma na Malásia (Foto: Pixabay)
A vida de orangotangos está em jogo devido a uma disputa econômica entre a União Europeia e a Ásia, em confronto sobre as produções de óleo de palma na Malásia (Foto: Pixabay)

A Malásia é um dos países entre os maiores produtores mundiais de óleo de palma, exploração esta que destrói a vida de incontáveis orangotangos, espécie ameaçada de macacos. O acordo proposto pela União Europeia visa proteger os habitats de orangotangos e outras espécies ameaçadas.

O Ministério da Defesa, o Departamento de Meio Ambiente, Alimentos e Assuntos Rurais (Defra) e a alta comissão britânica afirmaram que a Malásia estava pressionando o Reino Unido para repensar sua posição sobre a proibição, o que disseram que “poderia afetar o relacionamento bilateral entre os países”.

Em 17 de janeiro, o Parlamento Europeu decidiu eliminar o óleo de palma até 2021 e limitar a produção de biocombustíveis baseados nas culturas extensas, ambas medidas que prezam pela sustentabilidade.

Os governos da Indonésia e da Malásia, que produzem a maior parte do óleo de palma do mundo, estão indignados com as decisões de diminuir o impacto ambiental relativo ao consumo humano da União Europeia, e uma guerra fria se instala entre os países, com ameaças e disputa de poder envolvendo acordos bilionários. Diante de tudo isso, os animais sofrem com a devastação da biodiversidade e com a cruel exploração de óleo de palma na Ásia.

​Read More