Notícias

Interesse por adoção de animais durante pandemia continua a crescer em Divinópolis (MG)

Reprodução/Pixabay/Photosforyou/Imagem Ilustrativa

O aumento do número de interessados em levar um animal abandonado para casa, registrado no início da pandemia de coronavírus, continua a crescer em Divinópolis, no interior de Minas Gerais. A Sociedade de Proteção dos Animais da cidade tem sido constantemente procurada por pretensos adotantes.

Os voluntários da entidade deixam claro, no entanto, que a adoção deve ser feita de maneira responsável e que o tutor deve planejar sua vida pós quarentena para incluir o animal no seu dia a dia.

Para a psicóloga clínica Amanda Amaral, a adoção de um animal pode ajudar a pessoa a enfrentar a solidão da quarentena.

“Um animal tem a capacidade de preencher ambientes, promove interação entre os membros da casa. Se houver criança em casa, esse animal vai despertar o senso de cuidado dessa criança. Além de tudo, alegra o ambiente e desperta bons sentimentos que são o cuidado, o amor, o carinho. Uma excelente opção neste momento em que a solidão ganha espaço nos lares. Mas é preciso ter responsabilidade no ato de adotar”, afirmou Amanda, em entrevista ao portal G1.

De acordo com a voluntária da Sociedade Protetora dos Animais, Suila Viana, os adotantes são entrevistados para que a entidade avalie se ele tem condições e responsabilidade suficientes para levar o animal para casa.

Após a entrevista, caso o candidato à adoção seja aprovado, o animal vai para o seu novo lar, mas não deixe de ser monitorado pela ONG.

“Graças a Deus, nesse período a gente tem conseguido doar muitos animais. Os adotantes passam por uma entrevista com a gente, assinam um terno em que eles se comprometem a dar continuidade à vacinação, fazer a castração, se ainda não tiver sido feita. A gente faz um acompanhamento durante e depois da adoção desse animal”, explico Suila.

Uma das tantas pessoas que decidiu mudar a vida de um animal abandonado durante a quarentena foi a fisioterapeuta Janayna Pereira. Ela optou por adotar um cachorro neste momento porque os filhos, Lucas e Luiza, estão mais tempo em casa, já que não estão indo à escola por conta do coronavírus. Na opinião dela, o tempo livre das crianças permite que eles interajam mais com o cão.

“Com essa pandemia, a gente tem mais tempo em casa e eles também e o Lucas vinha sempre pedindo e resolvemos adotar. Os meninos agora têm mais atividades, eles já estavam entediados de ficar em casa, sem poder sair, agora com o Pigues eles ajudam a cuidar, dar ração, limpar a sujeira que ele faz, eles estão mais ativos”, contou Janayna.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Adolescente resgata sagui em Divinópolis (MG)

Animal foi encontrado por uma adolescente no Bairro Icaraí — Foto: Amanda Lopes/Acervo Pessoa

Uma adolescente de 17 anos resgatou uma sagui em Divinópolis. De acordo com a responsável pela ONG ‘Vida Animal’, Amanda Lopes, a garota contou que a fêmea estava caída embaixo de um poste no Bairro Icaraí e que o olho estava bastante inchado.

Inicialmente a adolescente levou o animal para casa, mas o encaminhou para a ONG. Segundo Amanda, a sagui foi atendida em um hospital veterinário de Divinópolis e em seguida deixada em custódia em um lar temporário.

O animal será encaminhado para a fazenda laboratório da Universidade de Formiga, onde passará por uma readaptação ao meio ambiente nos próximos dias.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Bombeiros resgatam cachorro que caiu de ponte em Divinópolis (MG)

Animal foi resgatado após cair da ponte sobre o Rio Itapecerica no Bairro Niterói — Foto: Acervo Pessoal/Valquíria Souza

O Corpo de Bombeiros em Divinópolis resgatou um cachorro que caiu da ponte sobre o Rio Itapecerica no Bairro Niterói na tarde deste sábado (2).

Um morador da região que passava pelo local foi quem chamou os bombeiros. Para o resgate, o soldado João Marcos Bozzi desceu por uma escada e pegou o animal. Foram utilizadas cordas e um mosquetão para garantir que o animal não fugisse e caísse na correnteza do rio.

Segundo os militares, o ponto em que o animal estava fica a oito metros da ponte, mas não apresentava ferimentos. Ele foi entregue a um morador da região, que afirmou que entraria em contato com uma ONG para dar um lar temporário para o animal.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Tutores levam cães para brigar com animais abandonados em MG

Tutores de cachorros têm os levado para brigar com cães em situação de rua em Divinópolis (MG). Menores e desnutridos, os cachorros abandonados estão sofrendo graves consequências, que vão desde ferimentos até a morte. Os casos ocorrem durante as noites na região do bairro São Caetano.

(Foto: Divulgação / Imagem Ilustrativa)

Os criminosos vão até uma área isolada e, após soltarem os cães levados por eles, incitam esses animais a brigar com os cachorros que vivem nas ruas do bairro. As informações são do portal Sistema MPA.

Os atos cruéis foram presenciados por moradores da região, que denunciaram o caso. No entanto, nenhum dos responsáveis pelos maus-tratos aos cães abandonados foi detido e punido até o momento.

Informações que possam identificar os criminosos devem ser repassadas ao 181 da Polícia Civil ou ao 190 da Polícia Militar.

​Read More
Notícias

Divinópolis (MG) firma acordo com MP sobre controle populacional de animais

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio dos Promotores de Justiça Leandro Wili e Luciana Imaculada de Paula, respectivamente, Coordenador Regional das Promotorias de Justiça de Meio Ambiente do Alto São Francisco e Coordenadora Estadual de Defesa da Fauna (CEDEF), firmou Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta com o município de Divinópolis (MG), prevendo a implantação de política pública para controle humanitário da população de cães e gatos em área urbana, em cumprimento à Lei Estadual 21.970/2016.

(Foto: Divulgação)

O termo prevê diversas ações a cargo do município de Divinópolis, entre as quais, a castração cirúrgica e gratuita de pelo menos 280 cães e 56 gatos por mês; a realização de campanhas de educação ambiental; a promoção de eventos bimestrais de adoção de animais abandonados; implantação do serviço de registro e de controle de animais em área urbana; e a fiscalização de pessoas físicas e jurídicas que comercializam cães e gatos.

Além disso, o município deverá realizar a capacitação técnica dos servidores lotados no Centro de Referência de Vigilância em Saúde Ambiental (CREVISA) em conteúdos de manejo etológico, comportamento e bem-estar animal.

Também ficou estabelecida a proibição do recolhimento e sacrifício de cães e gatos como forma de controle populacional, bem como a obrigação do município de Divinópolis de incluir nas leis orçamentárias dos anos seguintes as medidas e previsões necessárias ao implemento efetivo das políticas públicas nele tratadas.

Acesse o termo aqui.

Nota da Redação: a ANDA reforça que a fiscalização de criadores de animais com finalidade para venda não é suficiente, sendo recomendado colocar fim ao comércio de animais não só como forma de combate aos maus-tratos, frequentes entre os criadores, mas também para impedir que animais sejam reduzidos a objetos e vendidos como se fossem mercadorias, o que desrespeita as condições de ser vivo e sujeito de direito inerentes aos animais.

Fonte: Defesa da Fauna

​Read More
Notícias

Ministério Público investiga mortes de cães em Divinópolis (MG)

O Ministério Público Estadual instaurou um processo para investigar a morte de cachorros encontrados dentro de um freezer no Centro de Referência de Vigilância em Saúde Ambiental (Crevisa) do município de Divinópolis, em Minas Gerais.

(Foto: Spad/Divulgação)

O coordenador Regional das Promotorias de Defesa do Meio Ambiente da bacia Alto São Francisco, o promotor Leandro Wili, afirmou que foi solicitado à Polícia Militar de Meio Ambiente que recolha os corpos dos cães e os encaminhe ao Centro Universitário de Formiga (Unifor), para que exames laboratoriais sejam realizados.

A existência de animais mortos no freezer foi denunciada pela Sociedade Protetora de Animais de Divinópolis (Spad). De acordo com nota divulgada pela Prefeitura, os cães estavam contaminados com leishmaniose e os tutores assinaram autorização para o procedimento de morte induzida. Alguns deles, segundo a administração municipal, estavam em estado terminal atestado por laudo veterinário. As informações são do portal G1.

“Queremos verificar o motivo deles [cães] terem sido eutanasiados, se realmente havia doença que realmente justificasse o sacrifício. Existe uma resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária que traz todas as diretrizes para que haja a eutanásia desses animais”, afirma o promotor. Segundo ele, o laudo pericial deve ficar pronto até a próxima semana e, a partir dele, o Ministério Público Estadual irá analisar quais providências devem ser tomadas.

Entenda o caso

Entre os animais encontrados, haviam filhotes e um cão da raça dálmata que seria resgatado pelos protetores, explica a diretora da Spad, Íris Moreira. “No dia 2 de março estivemos lá e tinha uma cadela que havia parido. Hoje, os filhotes estavam entre os animais mortos. Chegamos de surpresa. Os funcionários alegaram que os animais estavam doentes e por isso foram sacrificados, mas até os filhotes estavam doentes também? A mãe não estava entre os cães mortos”, denuncia a protetora.

Sobre o dálmata, a assessoria da Prefeitura afirmou que o sacrifício foi necessário, pois o animal foi encontrado agonizando em um lote. “Seguindo a legislação vigente, e de acordo com o laudo do médico veterinário, para evitar sofrimento ainda maior ao animal, ele precisou ser eutanasiado. O animal estava caquético, com os membros traseiros paralisados, com miíase [bicheira] nas patas dianteiras, com secreção purulenta no corpo”, declarou a assessoria.

A Prefeitura afirma ter implantado um programa de controle da transmissão da leishmaniose no município que, entre as ações, conta com a realização de castrações. Sete cães foram recolhidos no bairro Niterói nesta semana para serem castrados, segundo a administração municipal. Após o pós-operatório, os cães são devolvidos aos tutores e os que vivem em situação de rua, voltam para o local de onde foram retirados.

​Read More
Notícias

Vereador diz que animais abandonados serão mortos em Divinópolis (MG)

O vereador Ademir Silva (PSD) fez uma declaração, que circula em vídeo (confira abaixo) nas redes sociais, por meio da qual afirma que os animais que forem encontrados em situação de abandono no município de Divinópolis, em Minas Gerais, serão levados para o bairro Icaraí e, após sete dias, caso não sejam retirados do local pelos tutores, serão encaminhados à cidade de Formiga, onde serão mortos. De acordo com o parlamentar, a decisão de matar os animais foi tomada após reunião com o prefeito do município.

Vereador afirma que animais abandonados serão mortos (Foto: Reprodução)

“Hoje pela manhã estive em uma reunião com o Galileu Teixeira Machado a respeito dos animais em vias públicas, estamos tendo muitas animais soltos pela cidade. Ele me garantiu que o caminhão que vai fazer a coleta desses animais já está pronto. Já foi reformado, já está pronto. Vai começar daqui uns dias a operação “pega animal”. Então você que é dono de um animal que fica causando transtorno na nossa cidade, cuide bem dele, porque senão, daqui uns dias, ele será pego, será levado para o Icaraí, sete dias estará lá em Formiga. Se não resgatá-lo no Icaraí, ele vai para Formiga. Se não for lá em Formiga, infelizmente ele vai tomar outro rumo, de sacrifício. Então gostaria de deixar todas as pessoas que tem animais, que gostam de seus animais, que cuidem deles, fechem eles em lugar adequado, porque nas vias públicas além de causar acidente, está emporcalhando a nossa cidade”, afirmou o vereador.

Internautas se revoltaram com a declaração do parlamentar. “É mais fácil se livrar do animal do que promover políticas públicas em defesa do bem estar deles”, afirmou uma mulher. “Que decepção, Ademir Silva”, comentou outra.

A Sociedade Protetora dos Animais de Divinópolis, que publicou o vídeo sobre a declaração do parlamentar, afirmou que sacrifício de animais como medida de controle populacional é crime.

Em publicação feita em sua página pessoal no Facebook, o vereador se posicionou sobre o caso. Desta vez, ao contrário do que disse inicialmente, o parlamentar citou apenas animais de grande porte. “Ontem no meu pronunciamento falei sobre a operação da prefeitura que ocorrerá em breve que recolherá animais de grande porte solto nas ruas do município. O tutor do animal terá um período para buscá-lo e depois os órgãos ambientais ficarão responsáveis por ele. A operação é uma solicitação da população que sofre com os animais soltos nas pistas e ruas e que muitas vezes causam graves acidentes. Não queremos eliminar os animais, mas precisamos cuidar deles em lugares que garantam a sua segurança e a dos cidadãos também. Eu quero alertar os donos dos animais para que não deixem seus animais soltos, pois podem tê-los apreendidos”, escreveu.

Novamente, os internautas se posicionaram contrários à declaração do vereador por temerem pela vida dos animais. “Quem tem que ser punido são os humanos que os colocam nessa situação e não os animais. Afinal animal não conhece leis. Os humanos sim. Eles é quem têm que sentir o peso das leis”, afirmou uma internauta. “Vamos ficar de olho: operação da prefeitura de Divinópolis, que ocorrerá em breve, recolherá animais de grande porte soltos nas ruas do município. A prefeitura não tem condições financeiras para bancar as despesas de sustentação destes animais. Isso pode acabar em extermínio”, alertou um usuário da rede social.

Confira o vídeo do pronunciamento do vereador abaixo:

​Read More
Notícias

ONG Vida Animal faz campanha para construir canil em Divinópolis (MG)

Divulgação
Divulgação

Rifas, leilões e vaquinhas virtuais. Estas foram algumas das formas que a gestora Amanda Lopes e os participantes do “Vida Animal” encontraram para arrecadar dinheiro para a Organização Não Governamental (ONG). O dinheiro será usado para quitar alguns serviços e construir um novo canil para abrigar os animais retirados das ruas de Divinópolis.

De acordo com Amanda, a ONG recebeu por meio de doação um terreno na zona rural da cidade para construir o novo espaço. Isso porque a casa onde atualmente funciona o canil não comportava o número de cães e corria o risco de ser fechado.

Para que essa construção saia do papel, eles precisam de cerca de R$ 20 mil. “Buscamos duas mil pessoas que possam doar R$ 10 cada”, disse Amanda Lopes. Diversas ações já estão sendo realizadas para que eles consigam chegar a este valor. Leilões e vaquinhas estão correndo nas redes sociais, onde qualquer pessoa pode doar algum produto ou dar um lance. Foram distribuídos pela cidade cerca de 35 blocos de rifas que estão sendo vendidas a R$ 2. O sorteio do prêmio será no dia 15 de setembro.

O dinheiro arrecadado com as ações será usado para compra de todos os materiais, como telas, tijolos e na mão de obra. Alguns serviços que foram prestados a ONG, como compra de medicamentos e atendimentos veterinários também serão pagos.

Segundo a gestora da ONG, o projeto já chegou a atender cerca de 85 cães e hoje abriga na casa cerca de 57. “Todos são animais de ruas, doentes, abandonados, vítimas de maus-tratos, que tem um histórico de trauma”, relatou.

Responsável por tirar animais abandonados da cidade, o projeto existe há quatro anos e nasceu a partir de uma iniciativa de Amanda Lopes, atual gestora do projeto, com alguns amigos. Segundo ela, andando pelas ruas percebeu que havia muitos cães abandonados e, descontente com a situação, decidiu fazer alguma coisa por eles.

“Criei a ONG por amor em andar pelas ruas e ver a quantidade de animais abandonados. Eu comecei o projeto em meu nome por entender que alguém precisava fazer alguma coisa por eles”, contou Amanda.

Por serem animais desabrigados, mais velhos e de grande porte, os cães não conseguem ser adotados. Lopes conta  que a ONG tem um baixo índice doações. “As pessoas podem adotar, mas temos um índice baixo de adoção por que na maioria das vezes as pessoas procuram por cães de raça, jovens e de pequeno porte. Os nossos animais são grandes com mais de dois anos”, acrescentou.

Amanda disse ainda que a ONG conta com a ajuda de voluntários e de toda a população e que há espaço para aqueles interessados em ajudar. “A pessoa faz o que ela sente no coração”, finalizou.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Idoso é detido após atirar em cachorro em Divinópolis (MG)

Um idoso de 67 anos foi detido na última terça-feira (29) após atirar em um cachorro na comunidade dos Costas em Divinópolis. A Polícia Militar (PM) informou que ele alegou fazer os disparos para proteger as galinhas que em casa de um possível ataque do animal.

Segundo o idoso, o cachorro estava na propriedade dele. A PM chegou ao local após denúncia informando sobre os barulhos dos tiros na comunidade.

Na casa do idoso a polícia apreendeu 11 cartuchos e duas espingardas, sendo uma de pólvora e outra cartucheira. Ele foi encaminhado juntamente com o material aprendido para a Delegacia de Polícia Civil de Divinópolis, pagou fiança no valor de R$ 1 mil e foi liberado.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Jovem é detido com pássaros da fauna silvestre em Divinópolis (MG)

Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação
Foto:
Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação

Um jovem de 19 anos foi detido pela Polícia Militar de Meio Ambiente (PMMA) com vários pássaros da fauna silvestre na tarde dessa quarta-feira (26), no povoado de Boa Vista em Divinópolis. Segundo a polícia, as aves foram levadas até o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), em Belo Horizonte, na manhã dessa quinta-feira (27).
Na casa do jovem os policiais encontraram um pássaro bigodinho, um pássaro preto, quatro trinca ferro, três papa capins, dois bico de pimenta, um canário chapinha, dois tico-tico cabeça de fogo, quatro maritacas, 15 gaiolas e três alçapões.
A polícia não soube informar se as aves seriam para comércio. O jovem foi conduzido até a delegacia e poderá responder pelo crime de criar pássaros da fauna silvestre em cativeiro sem autorização.

Fonte: G1

 

​Read More
Notícias

Peixes são encontrados mortos no Rio Itapecerica em Divinópolis (MG)

Foto: Reprodução/TV Integração
Foto: Reprodução/TV Integração

Alguns peixes adultos e alevinos amanheceram mortos nesta segunda-feira (24) no Rio Itapecerica em Divinópolis. A Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) foi acionada e técnicos do núcleo colheram amostras da água e dos peixes mortos.

Cardumes, principalmente de piabas, ficaram na superfície da água buscando oxigênio para respirar, segundo o sargento da Polícia de Meio Ambiente, Rogério Diniz Teixeira. Ele disse ainda que o baixo nível do rio, que é resultado da longa estiagem, é apontado como o principal motivo da mortandade dos peixes.

“O leito do Rio Itapecerica está muito baixo e a demanda de esgoto lançada nele é muito grande. Por isso, quando o esgoto chega ao leito ele pega todo o oxigênio disponível e os peixes consequentemente morrem”, afirmou o sargento Rogério.

Os peixes foram recolhidos para exames iniciais e alguns deles estão com sangramento em diversas partes do corpo, segundo o ambientalista Jairo Gomes Viana. Também foram encontradas manchas brancas em algumas espécies. “Isso é sinônimo de algum produto que está reagindo na escama dos peixes”, afirmou.

Na ponte do Bairro Niterói, uma espuma branca, segundo a Polícia de Meio Ambiente, é mais um indício de poluição. Como os peixes ficam na superfície se tornam presas fáceis para as aves.

A quantidade de aguapés, planta que desenvolve em água poluída, contribui ainda mais a diminuir o oxigênio e agravar o problema. Em algumas partes, todo o rio está coberto pelas plantas.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

PMA resgata pássaros silvestres em Divinópolis (MG)

A Polícia Militar de Meio Ambiente resgatou na tarde desta quarta-feira (2), nove pássaros silvestres que estavam em cativeiro em uma casa no Bairro Icaraí, em Divinópolis.

Segundo o sargento Vanderlei Resende, o tutor das aves não estava no local no momento da abordagem. Todos os pássaros foram resgatados e encaminhados para a Delegacia da Polícia Civil na cidade. “Posteriormente eles serão encaminhados para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Belo Horizonte. O tutor pode responder por crime ambiental e ser condenado de seis meses a um ano de prisão. Ele foi multado no valor de R$500 por ave”, contou o sargento.

(Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação)
(Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação)

O local foi descoberto durante as investigações de uma denúncia. Entre os pássaros encontrados estavam dois considerados em extinção pelo Ibama, um azulão e um galinho de campina.

Ainda de acordo com o sargento, na casa foi encontrada uma tarrafa, material proibido. ” Ele foi multado em R$ 276,07 pela guarda da tarrafa”, afirmou.

Fonte: G1

​Read More