Notícias

Homens são detidos após cachorro ser esfaqueado em MG

O cachorro foi resgatado e levado para uma clínica veterinária. Apesar do ferimento, ele passa bem


Dois homens, de 24 e 51 anos, foram detidos pela polícia após um cachorro ser esfaqueado na terça-feira (7) em Patos de Minas, no estado de Minas Gerais.

Foto: Clinicão Clínica Veterinária/Arquivo Pessoal

O tutor do cachorro disse que o jovem entrou em sua casa segurando um canivete e esfaqueou o cão sem motivo algum. O rapaz, no entanto, disse que estava na rua quando o cachorro do vizinho mordeu seu cachorro e que, após tentar separá-los e ser mordido, o esfaqueou.

Os dois foram levados à delegacia, onde o jovem foi autuado pelo ferimento causado ao animal e o tutor por omissão de cautela na guarda de animais. As informações são do G1.

Uma mulher que mora na mesma casa que o cachorro ficou responsável por ele. O animal foi socorrido e submetido a uma cirurgia. O estado de saúde dele é estável, conforme explicou um dos veterinários da clínica veterinária onde ele está internado.

“Ele chegou e foi direto para a mesa de cirurgia, por apresentar uma perfuração na caixa torácica. No momento o estado de saúde dele é estável. Tanto a cirurgia, quanto a recuperação foi um sucesso. Acreditamos que em breve deve receber alta, mas não temos uma data definida”, disse o médico veterinário Gustavo Araújo.

Apesar de ter assumido o compromisso com as despesas, a família do animal é humilde e não tem condições de pagar a dívida feita na clínica veterinária que, até o momento, está em RS 800.

“Eles me mostraram fotos da residência, tudo muito simples. Por esse motivo a clínica está aberta a receber doações. Quem quiser ajudar e só comparecer ao local e fazer uma doação para o ‘Negão”. A clínica fica na Rua Doutor Marcolino, n° 1.121, no centro da cidade. São aceitas doações em dinheiro em qualquer valor”, disse o profissional.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Homens comem tubarão ameaçado de extinção e são detidos pela polícia

Cada um dos pescadores foi autuado em R$ 8,4 mil, totalizando R$ 25,2 em multas. Eles responderão por crime ambiental em liberdade


Três homens foram detidos pela polícia por crime ambiental após pescarem um tubarão-touro, ameaçado de extinção. Eles publicaram uma foto do animal morto em rede social. Após serem identificados em Ilha Comprida (SP), o trio admitiu ter comido a carne do tubarão.

Foto: Divulgação/Polícia Ambiental

Os pescadores capturaram o tubarão em 20 de novembro. Da espécie cação-mangona, popularmente conhecido como tubarão-touro e tubarão-cinza, o animal consta na lista nacional oficial de animais ameaçados de extinção (Portaria MMA nº445/2014). As informações são do G1.

Um laudo técnico sobre a espécie, que foi identificada através das fotos tiradas pelos homens, foi elaborado por um especialista na área de pesquisa em elasmobrânquios do Instituto de Biociência da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

O caso chegou ao conhecimento da 5ª Companhia de Polícia Militar Ambiental Marítima cinco dias após a pesca. Após iniciarem buscas, os policiais encontraram os pescadores no Balneário Mar e Sol, nas proximidades da entrada do bairro Juruvaúva, em Ilha Comprida.

Foto: Divulgação/Polícia Ambiental

Os homens contaram que o tubarão ficou preso em uma rede de pesca e foi trazido por eles até a areia. Em seguida, o animal foi cortado e entregue para conhecidos para que fosse consumido.

Cada um dos pescadores foi autuado em R$ 8,4 mil, totalizando R$ 25,2 em multas. Eles responderão por crime ambiental em liberdade.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Sete homens são presos por caçar animais silvestres em Delfinópolis (MG)

Sete homens foram presos com material de caça na zona rural de Delfinópolis (MG) neste sábado (18). Eles foram flagrados pela Polícia Ambiental de Cássia enquanto caçavam animais silvestres na Fazenda Santa Luzia.

Foto: Helder Almeida

Segundo a polícia, pelo menos quatro deles estavam com armas de fogo. Os suspeitos tentaram fugir. Um foi capturado e os outros depois se apresentaram voluntariamente.

Duas espingardas e uma escopeta foram apreendidas. Em um carro, a polícia ainda encontrou cartuchos de calibre 28, facões e outros materiais para caça, além de rádios para comunicação.

Nenhum dos presos tinha licença para porte de arma. Todos foram levados para a delegacia de Passos (MG).

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Homens são detidos no Vietnã por matarem e comerem macaco

Seis homens foram detidos no Vietnã por terem matado e comido um macaco de uma espécie ameaçada de extinção. O ato foi exibido ao vivo no Facebook.

(Foto: © Haroldo Castro/ÉPOCA)

“Os homens retiraram o cérebro do langur, comeram o animal e beberam seu sangue”, afirmou a polícia da província de Ha Tinh, no centro do Vietnã. As informações são do portal UOL.

Com idades entre 35 e 59 anos, os homens foram detidos na última quinta-feira (27). Eles podem ser processados por violação da lei que protege espécies de animais.

Antes de ser morto, o macaco foi comprado pelos homens diretamente de um caçador, que cobrou pouco mais de 40 euros pelo animal.

Encontrados apenas no norte do Vietnã, os langures estão entre as espécies mais ameaçadas do planeta. O país permanece na liderança do ranking de tráfico de animais.

​Read More
Notícias

Suspeitos de caçar passarinhos são detidos em Mogi das Cruzes (SP)

Foto: Reprodução / TV Diário
Foto: Reprodução / TV Diário

Quatro homens foram detidos pela Polícia Militar no último domingo (27), no Brejinho de César de Sousa, em Mogi das Cruzes. Eles são suspeitos de caçar passarinhos na área. A ocorrência será registrada no 1º Distrito Policial.

Os policiais foram acionados pelo veterinário Jefferson Renan de Araújo Leite que estava no local, fazendo a observação de aves. Segundo Leite, por volta das 7h30, ele viu os suspeitos que estavam com gaiolas e alçapão. “Eles já tinham capturado duas aves, uma colerinha e um bem-te-vi, e tinha três aves de ‘chama’ que são usadas para atrair outros pássaros com o seu canto”, explica o veterinário. Ele reforça a importância de combater a ação de caçadores, denunciando à polícia quando houver o flagrante deste tipo de ação.

Brejinho
O lugar tem recebido amantes da observação de pássaros. Os observadores usam roupa camuflada, botas e até o canto do pássaro gravado para tentar atrair as aves. O equipamento fotográfico é utilizado pelos observadores para o registro dos pássaros na natureza.

O grupo costuma se reunir aos finais de semana para admirar as aves no Brejinho de César de Sousa e já encontraram espécies raras. “O caboclinho do chapéu cinzento é uma ave ameaçada de extinção e com aparecimentos raros no Estado de São Paulo. Por isso, ele atrai observadores de várias partes da região”, afirma o veterinário Jefferson Renan de Araújo Leite.

O caboclinho aparece nos registros pessoais feitos pelo veterinário. O tom acinzentado na cabeça é que lhe rendeu o apelido e quando ele aparece, vira o alvo de todas as lentes. A ave é migratória e muda do Sul do País para a região Centro-Oeste e depois volta. Antes de ser visto em Mogi das Cruzes, o pássaro já tinha sido registrado em outras cinco cidades. A ave é ameaçada de extinção. “A extinção ocorre por perda de habitat de áreas iguais a essa do brejinho e também por causa da caça”, explica Leite.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Angolanos são detidos no sul do país por tráfico de marfim e assassinato de elefantes

Divulgação
Divulgação

A polícia angolana deteve dois cidadãos nacionais por suposto assassinato de elefantes no município do Dirico, província do Cuando Cubango, no sudeste de Angola.

Em declarações esta sexta-feira (16) à agência Lusa, o diretor adjunto do Serviço de Investigação Criminal (SIC), superintendente-chefe Job de Almeida, disse que com os acusados, um deles guarda-florestal, foi encontrada uma arma automática do tipo AKM e dois dentes de elefante, que se supõe adulto.

Segundo Job de Almeida, os indivíduos já praticavam há algum tempo a caça de elefantes, que foi descoberta com base num trabalho de inteligência criminal, ou seja, com base em informações policiais.

“Eles foram detetados com dois dentes, mas já havia dentes apreendidos, entre quatro a seis, também resultado da organização do grupo”, referiu o responsável.

Este ano, informou ainda Job de Almeida, foram já detidos outros indivíduos pela morte de animais de diversas espécies, fruto de um trabalho conjunto do SIC e Polícia Nacional.

Job de Almeida disse que os indivíduos, em prisão preventiva, foram objeto de instauração de processos-crime, que estão na fase de instrução preparatória.

O responsável avançou ainda que o marfim, segundo os detidos, era comercializado mesmo no Cuando Cubango, mas as autoridades acreditam que seja igualmente levado para outras regiões.

Angola leva a cabo a luta contra a venda de animais selvagens, problema que afeta nomeadamente o elefante e se faz sentir também com as redes internacionais de tráfico de marfim.

Em junho deste ano, as autoridades alfandegárias francesas anunciaram a detenção em Paris, de um homem proveniente de Angola com 142 quilogramas de marfim e que viajava com destino ao Vietname, operação que mantém aquele país africano na rota internacional deste tráfico.

Fonte: Observador

​Read More
Notícias

Homens são detidos por comércio de animais silvestres em Manaus (AM)

Divulgação/Batalhão Ambiental
Divulgação/Batalhão Ambiental

Dois homens, de 33 e 43 anos, foram detidos por comércio de animais silvestres no município de Coari, a 363 quilômetros de Manaus. Segundo a Polícia Militar, a dupla foi encontrada com pacas e tatus, que eram vendidos em feiras.

A detenção dos suspeitos ocorreu durante fiscalização de policiais militares do 5º Batalhão de Polícia de Coari no porto da feira municipal. Segundo o batalhão, os animais estavam expostos para venda no local, pelo preço de R$ 50.

Os responsáveis pelos animais foram conduzidos à Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari. No local, eles assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

O crime imputado a ambos possui pena máxima de um ano de detenção. Após os procedimentos legais na unidade policial, ambos foram liberados para responder ao processo em liberdade.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Homens são detidos no Sri Lanka por torturarem águia do mar

05
Divulgação

A polícia do Sri Lanka prendeu na última quinta-feira (10) dois homens por torturarem uma águia do mar, através de fotografias publicadas nas redes sociais, que mostravam a ave ser esfolada viva.

A polícia da estância balnear de Habaraduwa, a 130 quilómetros a sul da capital, Colombo, fez as detenções depois de as imagens terem desencadeado uma onda de indignação.

“A nossa unidade de informação foi capaz de seguir o rasto dos homens envolvidos. Prendemos dois e estamos à procura de um terceiro, que aparece nas fotografias”, disse o chefe da polícia de Habaraduwa.

As imagens mostram o grupo de homens “assistindo” o pássaro a ser esfolado vivo por outro homem com uma faca, enquanto filmavam com celular. O inspetor Kumara explicou que os responsáveis pelo crime arriscam uma pena de até cinco anos de prisão caso sejam condenados.

As águias são vistas como espécies “altamente protegidas” ao abrigo das estritas leis de preservação e conservação da natureza do Sri Lanka.

As detenções surgiram um dia depois de um juiz em Colombo ter ordenado que um monge budista ficasse sob custódia por manter ilegalmente um elefante bebé, de dois anos, no seu templo. Os elefantes são considerados animais sagrados no Sri Lanka.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Porto Canal

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Quatro ativistas são presos por escrever palavras de ordem com giz

(da Redação)

Foto: Green is the New Red/Reprodução
Foto: Green is the New Red/Reprodução

Quatro defensores de animais foram presos porque teriam escrito slogans políticos numa rua, utilizando giz. As informações são do site Green is the New Red.

Os quatro ativistas foram presos em Beaverton, no estado norte-americano de Oregon. São acusados de assédio e crimes similares à perturbação da ordem. A ação era parte da campanha “No New Animal Lab”, que pretende impedir a construção de novos laboratórios subterrâneos para testes em animais, a pedido da Universidade de Washington.

Defensores de animais vêm criticando a empreiteira que foi contratada para construir o novo laboratório, Skanska. Chegaram a se manifestar em frente à casa do chefe de operações regional da empresa, David Schmidt, que assinou o contrato para construção do laboratório. Ativistas foram até o bairro onde Schmidt mora, onde entoaram palavras de ordem.

Foto: Dominic Greco/domgrecophoto
Foto: Dominic Greco/domgrecophoto

Na ação, os ativistas usaram giz de quadro negro para escrever numa calçada e na via pública. As frases incluíam “Não ao novo laboratório” e “Salvem os animais”. Na noite de 22 de julho, ocasião em que foram presos, os quatro ativistas não estavam cantando palavras de ordem e nem protestando em voz alta.

Os quatro defensores de animais pediram para não ser identificados e contam que, quando a polícia chegou, não fez nenhuma pergunta ou abordagem, ordenando imediatamente que não se movessem e informando que os quatro estavam sendo detidos. Os ativistas foram então transportados separadamente para a delegacia.

A advogada Lauren Regan, do Civil Liberties Defense Center, está representando os ativistas detidos e afirma que escrever palavras de ordem é uma prática claramente protegida pela Primeira Emenda da Constituição norte-americana. “A polícia tem o dever de garantir o cumprimento dos direitos constitucionais de todos os cidadãos. Não deve se limitar a fazer a vontade das grandes corporações que querem silenciar seus críticos. Nesse caso, a polícia parece estar violando claramente os direitos garantidos pela Primeira Emenda, os quais inquestionavelmente incluem escrever com giz em uma calçada.”

A detenção dos quatro ativistas vem acompanhada de vários outros esforços por parte da empreiteira Skanska para reprimir os protestos. Em Seattle, a empresa obteve ordens judiciais contra os ativistas, proibindo-os de protestar contra os executivos da empresa.

Uma audiência acontecerá no dia 4 de agosto. Enquanto isso, a campanha contra Skanska continua, com uma segunda marcha planejada para o dia 2 de outubro, na Universidade de Washington.

​Read More
Notícias

Homens acusados de vender sagui pela internet são detidos em Sorocaba (SP)

Homens que vendiam sagui pela internet são detidos em Sorocaba (Foto: Witter Veloso/TV TEM)
Homens que vendiam sagui pela internet são detidos em Sorocaba (Foto: Witter Veloso/TV TEM)

Dois homens foram detidos em flagrante na tarde desta segunda-feira (10) vendendo um sagui no estacionamento do Mercadão Campolim, em Sorocaba (SP). De acordo com a Polícia Ambiental, o crime foi descoberto através do recebimento de uma denúncia anônima.

O denunciante informou que os suspeitos faziam propaganda do animal nas redes sociais. A partir daí, policiais ambientais começaram a acompanhar as postagens e descobriram que um sagui seria entregue nesta segunda-feira, no estacionamento do mercado – os dois homens foram detidos no momento em que iria entregar o animal a um comprador, que ainda não estava no local combinado e, depois, não foi localizado.

Os suspeitos foram levados para uma delegacia da cidade, onde foi elaborado boletim de ocorrência de crime ambiental, por se tratar da venda irregular de um animal silvestre, sem licença do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Eles receberam multa no valor de R$ 500.

De acordo com o  médico veterinário Rodrigo Teixeira, trata-se de um sagui de tufo branco (Callithrix jacchus), adulto e comum na região Nordeste, acima do Rio São Franscisco e a Floresta Amazônica.

Denúncia anônima informou que suspeitos faziam propaganda na internet (Foto: Witter Veloso/TV TEM)
Denúncia anônima informou que suspeitos faziam propaganda na internet (Foto: Witter Veloso/TV TEM)

 Fonte: G1

​Read More
Notícias

Suspeitos de rinha de galo são detidos em flagrante em Araguari (MG)

Animais estavam feridos (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Animais estavam feridos
(Foto: Polícia Militar/Divulgação)

Dezessete pessoas detidas presas em flagrante delito suspeitos de prática de maus-tratos a aves em Araguari. A prisão ocorreu neste domingo (9), no Bairro Independência. Foram apreendidos uma balança de precisão para pesagem dos animais, 22 bicos de metal, 31 esporas de plásticos, duas ceguetas para corte das esporas, duas agulhas curvas, duas agulhas retas e um caderno de apostas. O material e os suspeitos foram levados para a Delegacia de Polícia Civil.

Uma denúncia anônima informou ao 4º Pelotão de Meio Ambiente e Trânsito Rodoviário que em uma casa na Rua Joaquim Floriano Lemos acontecia a prática de rinha de galos. Ao chegarem ao local, os militares perceberam a entrada e saída de pessoas com galos de capangas, que passavam por um corredor até uma casa nos fundos.

Foi montada uma operação surpresa e realizado cerco-bloqueio nas imediações. Ao serem surpreendidos, várias pessoas que promoviam a briga de galos começaram a fugir correndo e pulando muros. Foi feito rastreamento e 17 suspeitos foram detidos. Na casa havia duas arenas e ainda várias estruturas de madeira compartimentadas onde estavam armazenados vários galos.

Durante vistoria nas aves a polícia constatou vários ferimentos nos animais, principalmente nas cabeças deles. Com base no artigo 32 da lei de crimes ambientais, foi dava voz de prisão em flagrante delito aos 17 suspeitos. Ainda na casa, segundo a polícia, o dono também mantinha em cativeiro uma ave da fauna silvestre da espécie “papa capim” em uma gaiola sem anilha, conduta que também caracteriza crime, conforme artigo 29 da lei de crimes ambientais.

 Fonte: G1

 

​Read More
Notícias

Seis pessoas são detidas por matar boi no bairro Rancho Alegre

Seis pessoas foram detidas pela morte de um boi na madrugada desta sexta-feira (31) no bairro Rancho Alegre, em Guaxupé (MG). Segundo a Polícia Militar, os detidos foram flagrados cortando o animal após uma denúncia anônima. Partes foram encontradas dentro de um carro e o restante na casa dos suspeitos.

Três maiores foram presos e três menores apreendidos. Na casa também foram encontradas ferramentas usadas para matar o animal.

A suspeita da polícia é de que o boi havia sido furtado.

Fonte: G1

​Read More