Notícias

Cães desnutridos que viviam acorrentados em local insalubre são resgatados

Foto: Divulgação

Quatro cachorros foram resgatados na última terça-feira (7) no Morro da Covanca, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, após sofrerem maus-tratos. Os animais, segundo o subsecretário de bem-estar animal, Roberto de Paula, viviam em condições inacreditáveis.

Magros e desnutridos, os cães estavam acorrentados em local insalubre. Resgatados, eles foram levados ao Centro de Proteção Animal Fazenda Modelo para receberem cuidados veterinários. O local, de propriedade da Prefeitura do Rio de Janeiro, mantém mais de 800 animais.

“É inacreditável as condições que se encontravam esses animais. Amarrados em correntes, expostos ao relento, sem nenhum tipo de proteção, sem água e com alimentos estragados ao lado deles. Ainda bem que o sofrimento deles acabou, a nossa equipe vai cuidar deles e depois lutaremos para que eles encontrem um lar amoroso”, afirmou ao G1 Roberto de Paula, subsecretário de bem-estar animal, que acompanhou a operação.

O caso foi descoberto após denúncia da Comissão de Direitos dos Animais da Câmara Municipal. De acordo com o vereador Luiz Carlos Ramos Filho (PMN), a tutora dos cães os usava para pedir dinheiro nas ruas de Ipanema, na Zona Sul do Rio.

“Este caso vem sensibilizando toda a proteção animal. Recebi várias denúncias de que uma senhora estaria mantendo animais presos na mata, em situação de maus-tratos e que ainda pedia dinheiro nas ruas, alegando que seria para manter os animais”, contou o parlamentar.

A denúncia, segundo o vereador, deve ser investigada pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). “É preciso lembrar que maltratar animal é crime”, concluiu Luiz Carlos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Sem água e comida, cães são encontrados acorrentados em canil clandestino

Foto: PM/Divulgação

Oito cachorros foram encontrados presos em um canil clandestino, sem água e ração e repletos de pulgas e carrapatos, em Ministro Andreazza (RO). O caso foi descoberto após um morador realizar uma denúncia à polícia.

Sete fêmeas e um macho sofriam maus-tratos no canil localizado no Parque de Exposição. Imagens que expõem a situação precária dos animais foram apresentadas pelo denunciante, que, segundo o G1, formalizou um boletim de ocorrência na delegacia do município.

Segundo a testemunha, os cachorros eram mantidos acorrentados na parte interna do parque, em local insalubre. Ao chegar no local, a polícia confirmou a denúncia.

Magros e aparentemente doentes, os cães foram encaminhados a uma entidade de proteção animal de Cacoal. Após encontrá-los, os policiais acionaram o responsável pelo parque, que informou que um homem adestrava cachorros no local e que os animais encontrados possivelmente eram tutelados por clientes do adestrador.

Os agentes, então, acionaram o rapaz de 27 anos, que esteve no local e confirmou que os cães eram de seus clientes. Ele alegou que quatro dos oito animais estavam sendo submetido a tratamento de saúde por conta de alguma doença e disse que os alimentava diariamente.

A alegação do homem, no entanto, foi desmentida por uma testemunha que trabalha no parque. O funcionário contou à polícia que esteve no local no dia anterior, por volta das 10h30 e que retornou ao parque no dia seguinte, às 11h, e que observou a mesma situação nas duas visitas: animais sem água, ração e em ambiente insalubre.

Foto: PM/Divulgação

Além de estarem magros – e, alguns deles, esqueléticos -, os cachorros eram mantidos em local sem higiene e abrigo adequado, presos em baias construídas para cavalos ou acorrentados em um corredor. A polícia, então, concluiu que os animais foram expostos a situação degradante e que os que estão doentes deveriam estar isolados, sem conviver com os demais.

O adestrador não tem alvará para funcionamento do canil, não tem veterinário à disposição dos cães e autorização da Vigilância Sanitária. Essas questões, somadas aos maus-tratos, levaram a polícia a autuar o homem, que assinou um termo de responsabilidade que o obriga a prestar, futuramente, depoimento em juízo.

Após exames e consulta realizada por médica veterinária, os cães foram diagnosticados com desnutrição. Três deles estavam contaminados com Ehrlichia canis, uma bactéria que infecta os glóbulos brancos, e dois apresentaram arritmia cardíaca. Antes de serem levados para a ONG, eles foram alimentados.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cães desnutridos lutam para sobreviver após serem resgatados no DF

Dois cachorros extremamente magros foram resgatados no domingo (12) em uma casa no Conjunto N da QR 116, em Santa Maria, região administrativa do Distrito Federal.

Reprodução/Portal Metrópoles

O caso foi descoberto graças a denúncias e o resgate foi realizado pela 33ª Delegacia de Polícia (Santa Maria) e pelo delegado da unidade, Alberto Rodrigues. A delegacia foi acionada por Ana Paula de Vasconcelos, ativista e membro da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil Seccional do Distrito Federal (OAB-DF).

Os animais foram encontrados com muita fome e sede, com os corpos repletos de carrapatos. Eles devoraram a ração jogada no terreno pelos vizinhos do imóvel.

“Estão internados lutando pela vida. Vamos torcer para que sobrevivam. O marrom, que está em piores condições, foi direto para a UTI veterinária e está urinando pus. A branquinha está menos pior, mas também em estado crítico”, disse Ana Paula ao portal Metrópoles.

Providências foram tomadas para que o responsável pelos maus-tratos seja identificado e punido.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Mulher é multada após deixar cães sem água e comida em Nova Andradina (MS)

Extremamente debilitados e famintos, os cães estavam repletos de parasitas


Uma mulher de 21 anos foi multada em R$ 2 mil após deixar dois cachorros sem água e comida em Nova Andradina, no Mato Grosso do Sul. Ela também responderá pelo crime de maus-tratos.

Foto: PMA/Divulgação

Os cães estavam repletos de pulgas e carrapatos. A tutora foi autuada pela Polícia Militar Ambiental no sábado (7) após uma denúncia anônima. O Centro de Controle de Zoonoses também participou da ação.

Extremamente debilitados, os cães tinham sinais de desnutrição. A polícia informou que a fome que os animais sentiam era tamanha que eles tiveram que ser alimentados no local.

Após a ação policial, os animais foram resgatados e levados ao CCZ para que pudessem receber os cuidados necessários. A tutora foi encaminhada à delegacia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Dois cavalos desnutridos são resgatados e um morre após o resgate em SP

Os animais estavam abandonados sem água e sem comida em uma área pública


Dois cavalos desnutridos foram resgatados pela Guarda Civil Municipal em Franca, no interior de São Paulo. As autoridades tentam, agora, identificar e punir o tutor dos animais.

De acordo com o guarda Luis Fernando Fernandes, os cavalos estavam sem água e comida em uma área público no bairro Jardim Tropical. Após o resgate, um deles morreu.

Foto: Guarda Civil Municipal/Divulgação

Fernandes afirmou que a equipe da GCM foi até o local após uma denúncia indicar que os cavalos sofriam maus-tratos. Os guardas acionaram uma empresa terceirizada, que executou o resgate.

“Não da para saber há quantos dias eles estavam sem ter alimentação, só da para saber que estavam bem debilitados. No local, não havia alimentação e nem água. É uma área pública municipal, uma mata, na verdade. Os animais estavam dentro de um cercado”, disse ao G1.

Após serem resgatados, os animais foram levados ao Canil Municipal, onde um deles morreu. De acordo com Fernandes, caso o tutor seja identificado, ele será autuado pelo crime de maus-tratos a animais.

“Ele vai ser autuado por três fatos: por adentar área publica municipal, por [deixar] animais de grande porte em área urbana, o que é proibido, e por crimes de maus-tratos”, afirmou o guarda. “Com certeza, ele vai pedir a liberação dos animais”, completou.

O cavalo que sobreviveu está recebendo medicação para se recuperar.

Foto: Guarda Civil Municipal/Divulgação

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cães debilitados são resgatados após maus-tratos em Jundiaí (SP)

Os cães foram encaminhados para uma clínica veterinária para que pudessem receber os cuidados necessários


Quatro cachorros foram resgatados após sofrerem maus-tratos em Jundiaí, no interior de São Paulo.

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Os animais estavam em uma casa no bairro Novo Horizonte. De acordo com a polícia, dois filhotes e a mãe apresentavam sinais de desnutrição e tinham dificuldade para ficar em pé.

O resgate foi realizado pela Polícia Civil. Bastante assustado e nervoso, um dos cachorros precisou ser sedado para que pudesse ser retirado do local. As informações são do portal G1.

Após serem resgatados, os cães foram encaminhados para uma clínica. Eles foram submetidos a exames e depois foram medicados.

O local onde os cachorros eram mantidos foi periciado e o caso foi registrado na delegacia como maus-tratos a animais.

Uma pessoa que estava na casa no momento da operação policial foi levada para a delegacia e, depois de prestar depoimento, foi liberada. O caso foi descoberto após ser denunciado para uma ativista, que acionou a polícia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

ONG de proteção animal resgata 25 cavalos de tutora que os deixava passar fome

Foto: Alex Blăjan/Unsplash
Foto: Alex Blăjan/Unsplash

Uma mulher britânica deixou passar fome e negligenciou 25 cavalos que estavam aos seus cuidados porém, infelizmente, não recebeu pena de prisão pelos maus-tratos. Amanda Thorne recebeu uma sentença suspensa e foi proibida de manter cavalos por toda a vida. A maior e mais antiga organização britânica de resgate de animais, RSPCA, ajudou a realojar os animais afetados.

Em um caso em que o juiz chamou a condição dos animais de “terrível” e disse que era o pior caso de crueldade que ela já vira em anos, Thorne havia negligenciado os cavalos por um ano. AmandaThorne, moradora da Cornualha, na Inglaterra, não estava cuidando de seus cavalos. Além de não receber pena de prisão, Thorne, teve que pagar apenas uma multa à RSCPA e cumprir 15 dias do requisito de atividades para reabilitação ligadas a liberdade condicional.

Segundos relatos da ONG, os cavalos não receberam cuidados veterinários, exercícios, alimentos, água limpa ou áreas para se deitar. Um cavalo foi encontrado com feridas graves, um abscesso no pé e uma infecção bacteriana na pele. Outro cavalo sofreu ferimentos e dores causadas por problemas dentários que não receberam os cuidados adequados.

A juíza distrital Diana Baker disse sobre o caso: “Os cavalos estavam morrendo de fome, não estavam sendo tratados por suas doenças. Seus cascos não estavam sendo aparados. Eles estavam em um estado lamentável. A ré não mostrou remorso pelo que aconteceu e ainda culpou os outros. Membros preocupados do público levaram esse assunto à atenção da RSPCA. Um dos especialistas disse que isso poderia ter sido muito pior se eles não tivessem levado o assunto à atenção da entidade”.

Os vizinhos ligaram para as autoridades e para a RSPCA. A RSPCA é uma organização britânica que resgata animais. A entidade possui uma rede de bem-estar animal no Reino Unido e em vários outros locais pelo mundo. Os cavalos que foram resgatados estão aos cuidados da ONG que os abrigou apropriadamente.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques, Notícias

Nove tigres explorados por circo foram encontrados famintos, desnutridos e doentes

Foto: TVN24/AFP via Getty Images
Foto: TVN24/AFP via Getty Images

Nove tigres que estavam sendo transportados da Itália para um circo na Rússia foram encontrados na fronteira da Polônia com a Bielorrússia em condições lastimáveis: magros, desnutridos, maltratados e presos em pequenas gaiolas imundas onde mal podiam se mexer há dias.

Os enormes felinos foram descobertos famintos, doentes e cobertos por seus próprios excrementos em jaulas apertadas e insalubres, pelas autoridades polonesas.

Um vídeo chocante, filmado pelas autoridades mostra que um dos animais do grupo já havia morrido e permanecia entre os demais. Mais fotos e filmagens revelam as condições horríveis em que os animais eram mantidos.

O vídeo, que foi publicado pelo jornal polonês Gazeta Wyborcza, mostra o corpo magro e fraco de um animal caído no chão, aos pés das autoridades polonesas atônitas.

A morte de um dos tigres foi causada provavelmente por problemas no estômago, segundo o oficial veterinário da guarda da fronteira Eugeniusz Karpiuk.

Os animais foram levados para tratamento veterinário na cidade de Poznan. Campanhas pedindo doações urgentes para ajudar a salvar a vida dos tigres foram iniciadas e atualizações sobre o estado dos animais foram postadas nas mídias sociais. O estado de deterioração e o abandono de qual foram vítimas, deixaram os tigres em condições críticas de saúde.

Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia
Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia

“Por favor, ajude os tigres mantidos em gaiolas na fronteira da Polônia!”, dizia uma mensagem publicada quarta-feira (30), na conta do Facebook da equipe de veterinários de Poznan. “Os tigres podem morrer em breve! Por favor nos ajude!”.

As autoridades da Bielorrússia se recusaram a deixar o caminhão a entrar no país, dizendo que os cuidadores italianos não têm visto e não possuem os documentos veterinários necessários para o transporte dos animais.

A equipe de resgate viajou mais de 500 km na terça-feira (29) à noite para tentar encontrar os animais impedidos de entrar no país, depois que o inspetor-chefe da fronteira pediu ajuda.

Tigre morto | Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia
Tigre morto | Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia

“Há mais de uma semana eles estão em gaiolas minúsculas que os impedem de se mover, se alimentar e beber água”, disse o diretor da equipe de veterinários Ewa Zgrabczynska.

“Eles passaram muita fome e sede, eram mantidos junto aos seus próprios excrementos. Não sabemos quantos deles vão sobreviver ainda”, disse o membro a equipe de veterinários responsável pelos animais.

Segundo a TVN24, a viagem de transporte dos tigres começou em 22 de outubro, perto de Roma, com destino a uma companhia de circo na Rússia, mas os animais ficaram presos no sábado (26) na fronteira, quando as autoridades se recusaram a permitir a entrada no país.

Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia
Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia

As autoridades polonesas disseram que tem sido difícil dar aos tigres comida e água suficientes em suas gaiolas, e estão enfrentando uma corrida contra o tempo para garantir a segurança dos animais.

Alarmados com a condição dos enormes felinos, as autoridades de Poznan permitiram que o zoológico da cidade acolhesse temporariamente os tigres. Infelizmente esse foi o único local que possuía as instalações, especialistas, medicamentos e condições necessárias para receber animais selvagens desse porte.

Zgrabczynska disse que os animais permaneceriam em Poznan até receberem os documentos necessários para serem transportados para uma reserva de animais na Espanha.

Tigre morto | Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia
Tigre morto | Foto: Autoridades da fronteira da cidade de Posnan na Polônia

Em uma atualização publicada recentemente pela equipe de veterinários responsável pelos tigres, eles afirmam que os animais finalmente receberam a liberação das autoridades para serem transportados e receber o cuidado necessário, mas agora começa uma corrida desesperada para salvar a vida dos felinos.

A declaração, publicada em polonês no Facebook, diz: “Este é apenas o começo da luta para mantê-los vivos, mas as expectativas dos animais, de escapar da morte, foram reduzidas”.

“Não sabemos quanto tempo ou se eles sobreviverão, mas não desistiremos, a vida de um animal não tem preço para nós”, disse a equipe de veterinários.

Foto: Repórter/AFP via Getty Images
Foto: Repórter/AFP via Getty Images

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques

Leões desnutridos e esqueléticos são flagrados em zoo Chinês

O casal de animais foi fotografado por visitantes que postaram as fotos nas redes sociais causando revolta. Ossos à mostra, prostração e maus-tratos causaram uma denúncia e posterior inspeção das autoridades


 

Foto: Asia Wire
Foto: Asia Wire

Dois leões mantidos em condições deploráveis, ambos famintos e fragilizados, mal conseguindo se mover, foram flagrados em um zoológico chinês esquecidos em seus cativeiros.

Acredita-se que o casal de animais vítimas de maus-tratos no zoológico de Liaoyang, na província de Liaoning, nordeste da China, foram comprados de um fornecedor de circo.

Os visitantes ficaram preocupados com as condições em que os animais estavam, ambos pareciam desnutridos e seus ossos estavam a mostra, consequência do descaso dos detentores dos animais.

Foto: Asia Wire
Foto: Asia Wire

As fotos tiradas do cativeiro dos felinos, mostram os leões com aparência doentia, caídos na grama do recinto ao ar livre, enquanto outras imagens mostram o macho apático, extremamente magro com a caixa torácica claramente visível sob a pele.

Um dos animais estava tão magro que sua omoplata estava saltada sobre a parte superior do corpo, enquanto ele permanecia deitado no chão.

As imagens comoventes foram publicadas nas redes sociais e tiveram mais de 25 milhões de visualizações.

Um porta-voz do zoológico negou que eles estivessem maltratando os grandes felinos, acrescentou que o casal havia sido comprado recentemente de uma empresa que fornece animais de circo e entretenimento.

A Companhia de Turismo e Desempenho Sanya Guqianqing, sediada na província de Hainan, no sul da China, enviou os leões em 7 de setembro após a aprovação da venda.

Foto: Asia Wire
Foto: Asia Wire

Os felinos chegaram após uma longa jornada em 11 de setembro, disse o porta-voz do Zoológico de Liaoyang.

Os animais idosos, com cerca de 15 ou 16 anos de idade, foram mantidos em recintos fechados nos últimos seis meses e diagnosticados pelos veterinários do zoológico como altamente desnutridos.

O zoológico disse que estava em processo de iniciar o tratamento de ambos os leões até que recuperassem completamente a saúde.

Respondendo às preocupações do público, o departamento de Liaoyang da Administração Estadual de Florestas e Pastagens disse na terça-feira última (17) que havia enviado funcionários para inspecionar os leões.

Os veterinários da instituição afirmaram que os animais estavam se movendo e comendo “normalmente”, apesar de sua estruturas óssea aparente e magreza extrema.

Os responsáveis pela inspeção alegaram que os leões não estavam doentes e não foram encontradas evidências de maus-tratos ou abusos.

Foto: Our Planet/Reprodução
Foto: Our Planet/Reprodução

Adorados como deuses na cultura egípcia por sua força, poder e ferocidade, os leões são animais inteligentes, que vivem em grupos, constroem vínculos familiares, são caçadores natos, ocupam o topo da cadeia alimentar, capazes de alcançar grandes velocidades, são acostumados a correr pelas savanas, de onde são originários e percorrer enormes distâncias.

Condenar um animal dessa magnitude a uma vida de enclausuramento em um cativeiro insalubre e solitário é um ataque fatal à sua dignidade e vontade de viver. Não há palavras para descrever a crueldade em podar a liberdade de um animal, é quase o mesmo que tirar sua vida, só que lentamente e não com um tiro, como nas caçadas por troféus.

As imagens são claras, o estados dos animais é explícito e revoltante. Sem energia até para se movimentar, os leões se mantinham deitados, inertes, resignados ao destino de cativeiro a que foram submetidos.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques

Mais de 100 cães e gatos são resgatados em situação deplorável da residência de acumuladora

Sem água, presos em gaiolas imundas e superlotadas, muitos doentes e com fraturas expostas os animais estavam desnutridos e não tinham atendimento veterinário há muito tempo


 

FOTO: RSPCA/SWINS.com
FOTO: RSPCA/SWINS.com

Uma acumuladora de animais foi presa e acusada legalmente de crueldade animal depois de mais de 100 cães serem encontrados em condições insalubres em sua casa, com muitos deles amontoados em pequenas gaiolas e sofrendo de doenças e fraturas.

Lynn Stoker, 62 anos, também foi multada em 50 mil libras (em torno de 255 mil reais) depois de deixar os cães sem água potável, muitos em estado tão ruim que eles tiveram que ser eutanasiados.

A acumuladora de Byrness, Northumberland, na Inglaterra, foi considerada culpada de 16 acusações de crueldade e negligência depois que os inspetores da RSCPA (Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals) descobriram que sua casa estava cheia de animais em condições deploráveis.

Ela estava criando os cães, mas tentava vendê-los e acabou com uma casa cheia de animais.

Stoker inicialmente pediu ajuda para encontrar lares adotivos para os animais domésticos, mas começou a se comportar de forma evasiva e agressiva, o que levou as autoridades a emitirem um mandado de busca em maio de 2018 e os animais foram resgatados.

Durante seu julgamento, o tribunal ouviu como dois cães haviam fraturado o maxilar e muitos tinham sintomas óbvios de doença e estavam sendo mantidos em gaiolas superlotadas.

Os animais não tinham água potável e alguns estavam em um estado tão ruim que não sobreviveriam por muito tempo.

Foto: NCJ Media
Foto: NCJ Media

Os cães não tinham tratamento veterinário há anos e em alguns casos, estavam “em um estágio avançado de sofrimento que não era possível mais salvar suas vidas”, disse o promotor Stewart Haywood ao Tribunal de Magistrados do Sudeste de Northumberland, de acordo com o Daily Mail.

Ele acrescentou que a acumuladora se recusou a cooperar com a RSPCA, acusando-os de uma “conspiração” para remover os cães, a fim de obter lucro para si próprios.

Defendendo a acusada, Paul Blanchard disse: “É justo dizer que as circunstâncias foram além do meu cliente”.

Foto: NCJ Media
Foto: NCJ Media

“Ela tem as características de acumuladora, que é um distúrbio de personalidade. Este não foi um ato deliberado, é um ato imprudente”.

“Ela não estava lidando com a situação de forma correta, ela fechou os olhos para a realidade do que realmente estava acontecendo”.

Na sentença, o juiz distrital Bernard Begley, disse: “O relatório que li mostra uma repetição das afirmações feitas por você durante o julgamento de negação de culpa, conspiração por parte de outras pessoas e, de certa forma uma previsível, falta absoluta de remorso”.

Foto: NCJ Media
Foto: NCJ Media

Ele acrescentou: “Realmente não consigo encontrar nenhum recurso atenuante no seu caso”.

Stoker negou as 11 acusações de causar sofrimento desnecessário a um animal protegido pela lei, quatro acusações de falha em garantir que as necessidades de bem-estar animal fossem atendidas e um pedido de entrega dos animais mantidos sob sua guarda à RSPCA.

Mas ela foi considerada culpada das acusações pelo tribunal e foi conduzida algemada na sexta feira (13) depois de receber uma sentença de 21 semanas de prisão.

FOTO: RSPCA/SWINS.com
FOTO: RSPCA/SWINS.com

Ela também foi condenada a não poder manter ou criar animais por pelo menos 15 anos.

O juiz Begley ordenou que ela pagasse 50 mil libras (cerca de 255 mil reais) em custos após uma solicitação inicial da RSPCA pedindo que ela pagasse mais de 290.000 libras.

A acusada foi condenada no Tribunal de Magistrados do Sudeste de Northumberland, em Bedlington, Inglaterra.

FOTO: RSPCA/SWINS.com
FOTO: RSPCA/SWINS.com

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cavalos explorados em carroças de lixo desmaiam e morrem de exaustão

Cidade de Reynosa no México | Foto: México News Daily
Cidade de Reynosa no México | Foto: México News Daily

A tortura de cavalos que puxam carroças de lixo em Reynosa, Tamaulipas, no México terminará oficialmente no dia 1º de outubro.

Autoridades da cidade de fronteira decidiram proibir o uso de cavalos para transportar lixo em meio a acusações de que muitos de seus donos os abusam – em alguns casos, de tal forma que os cavalos caíram mortos.

Somente neste ano, 20 éguas, cavalos e potros morreram durante o trabalho em Reynosa.

Cidade de Reynosa no México | Foto: DVM15
Cidade de Reynosa no México | Foto: DVM15

“Os cavalos entram desmaiam de cansaço e exaustão nas vias públicas, sofrendo de desidratação, desnutrição e todo tipo de doenças; alguns são forçados a puxar carrinhos extremamente pesados, o que causa deformidades nas pernas”, disse Eva Soto, presidente da Associação Cavall, um grupo dedicado ao resgate de cavalos maltratados.

“O que é ainda pior, eles têm úlceras e perfurações em sua pele e até mesmo feridas profundas infectadas que são causados pelo uso constante de arreios ou porque eles são espancados por seus donos em uma tentativa desesperada de fazê-los trabalhar além do que sua força permite”, ela disse.

“. . . A coleta de lixo por carroças [puxados por cavalos] é uma tradição da qual devemos nos sentir envergonhados”, Soto acrescentou.

Finalmente, após anos de inação e apesar da oposição tanto dos catadores de lixo quanto de alguns membros do público em geral, o governo municipal de Reynosa disse que basta.

O conselheiro local Héctor Eduardo Flores Gómez disse que, além dos maus-tratos aos cavalos, o uso de animais para coleta de lixo está sendo proibido porque muitos de seus tutores têm conhecimento limitado sobre manejo de lixo e queimam o lixo que coletam em lixões clandestinos.

Ele disse que os tutores dos mais de 2 mil cavalos que são usados para transportar o lixo em Reynosa terão a oportunidade de continuar seu comércio sob o novo sistema “motorizado” de coleta de lixo da cidade.

Cidade de Reynosa no México | Foto: Kristina Lim
Cidade de Reynosa no México | Foto: Kristina Lim

“Não estamos tirando sua fonte de emprego, queremos que eles passem da exploração de animais para um veículo motorizado. Eles sabem que um animal não pode trabalhar puxando lixo, andando vários quilômetros exausto sob o sol. Isso será banido – é maus-tratos – e vimos como alguns morrem de desidratação, fome e problemas de saúde”, disse Flores.

“Não vamos dar um único passo para trás. A partir de 1º de outubro, os cavalos vão embora, a prefeitura não está mais disposta a tolerar desculpas.

Qualquer coletor de lixo que violar a nova portaria enfrentará multas equivalentes a cinco a dez salários mínimos (cerca de 500 a 1.000 pesos na região da fronteira norte) e uma detenção de até 36 horas.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cães desnutridos e feridos são salvos após serem abandonados em imóvel

Cinco cachorros desnutridos e com ferimentos pelo corpo foram resgatados na última semana após serem abandonados em um imóvel em Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. No local, havia um casal de cachorros e três filhotes, todos da raça american bully.

Foto: Reprodução/Gabinete do vereador Luiz Carlos Ramos Filho

“Recebi a denúncia de vizinhos. Os animais não se alimentavam há vários dias”, afirmou o vereador Luiz Carlos Ramos Filho, presidente da Comissão de Defesa dos Animais da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

O parlamentar acionou a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente e a Subsecretaria de Bem-estar Animal da cidade.

“O imóvel era alugado, e o locatário está desaparecido. A polícia vai investigar. Maus-tratos a animais é crime”, acrescentou Ramos Filho, em entrevista ao G1.

Foto: Reprodução/Gabinete do vereador Luiz Carlos Ramos Filho

Ramos Filho levou os cachorros para uma clínica veterinária particular. “Depois serão encaminhados a um abrigo, castrados e colocados para adoção”, explicou.

É o segundo resgate do tipo feito em menos de um mês na cidade. No dia 12 de junho, 12 cachorros desnutridos foram encontrados pela Subsecretaria de Bem-estar Animal em uma casa no bairro Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Outros cinco cães estavam mortos no local.

Foto: Reprodução/Gabinete do vereador Luiz Carlos Ramos Filho

Denúncias

O programa Linha Verde, do Disque Denúncia, registrou 854 denúncias de maus-tratos a animais apenas nos três primeiros meses deste ano, sendo 125 de animais em situação de abandono.

De acordo com o programa, as principais vítimas são cachorros, gatos e cavalos. Entre as denúncias consta falta de alimentação, abandono, agressão, e outras crueldades, como manter animais acorrentados.

As denúncias e os pedidos de resgate podem ser feitos através do telefone 1746 ou pelo site, em qualquer dia da semana, inclusive aos domingos e feriados.

Foto: Reprodução/Gabinete do vereador Luiz Carlos Ramos Filho
Foto: Reprodução/Gabinete do vereador Luiz Carlos Ramos Filho

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More