Notícias

Britânicos sacrificam seus animais por falta de dinheiro

Pesquisa revela que mais da metade dos britânicos não pode pagar por tratamentos de seus animais de estimação, que acabam sacrificados

Ao longo dos últimos cinco anos, os veterinários britânicos foram forçados a sacrificar quase metade dos animais de estimação que atendiam. O motivo? Seus tutores não podiam pagar pelas consultas e tratamentos. De acordo com o site do jornal Telegraph quase 90% dos médicos veterinários afirmaram que já passaram pelo menos uma vez por algum caso em que os tutores rejeitaram o tratamento de seu animal de estimação por ser caro demais.

Segundo os especialistas ouvidos, as taxas veterinárias crescem mais que 12% a cada ano, contribuindo para que os animais acabem sacrificados. Entre as doenças mais caras de serem tratadas estão os problemas dentários, gastrointestinais, diabetes e deficiências físicas ou locomotoras. O levantamento foi feito pela Sainsbury’s Finance found, que revelou que apesar dos avanços na área de medicina veterinária, as melhoras significam também preços mais elevados.

“Infelizmente nossos animais de estimação não estão assegurados, então, seus tutores não estão preparados para contas muito altas com o veterinário, e acabam tendo que sacrificá-los”, declarou a porta-voz da Sainsbury’s Finance found, como se os tutores fossem vítimas impotentes e incapazes de buscar uma solução alternativa para salvar a vida de um ser que supostamente tanto prezam.

Cerca de 50 clínicas veterinárias foram entrevistadas para a pesquisa.

Com informações do The Telegraph

Nota da Redação: Existem inúmeras saídas para a falta de dinheiro – tratamentos alternativos, negociação com o veterinário, busca por profissionais que prestem serviços comunitários, entre outras possibilidades. Cativar uma vida para depois descartá-la é a pior das violências. Crime de assassinato por desamor: não tem justificativa, nem nunca terá.

​Read More