Notícias

Eles estavam salvando uma cachorra muito assustada quando tiveram uma surpresa

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O pessoal da Hope for Paws foi chamado para resgatar uma cadela que estava machucada e muito assustada escondida no mato. Porém quando eles chegaram lá tiveram uma linda surpresa. Haviam três filhotinhos recém nascidos junto com a mais nova mamãe.

Ela não queria abandonar seus filhotes e por isso resistiu muito ao resgate. Ao perceber que tudo estava bem, ela ficou mais tranquila.

Apesar de Iris ter um de seus olhos machucados, todos passam bem.

Confira o resgate da cadela Iris e seus 3 filhotinhos.

Fonte: Portal do Dog

​Read More
Notícias

Centro de recuperação de animais selvagens liberta cágados em lagoas de Portugal

O Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa, sediado na Quinta de Marim, em Olhão, Portugal, vai libertou crias de cágado-de-carapaça-estriada em Almancil (Loulé).

Trata-se de uma ação inserida no âmbito do projeto ‘LIFE Cágados’, iniciado em 2011 com o objetivo de salvar aquela espécie ameaçada de extinção em Portugal.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Desde então, nasceram já 73 crias de diferentes posturas desta espécie nas instalações do RIAS e 13 no Parque Biológico de Gaia, aumentando assim a esperança de fortalecer as populações em declínio desta espécie.

As fêmeas grávidas foram resgatadas nas quatro áreas de atuação do projeto na Ria Formosa, no âmbito das ações de resgate de tartarugas da Flórida, uma espécie exótica invasora estabelecida recentemente em Portugal.

Após a confirmação das posturas em instalações desenvolvidas para esse fim, as fêmeas foram devolvidas à natureza nos mesmos locais onde haviam sido capturadas.

Estes nascimentos em cativeiro têm como objetivos aumentar a reduzida taxa de sobrevivência dos animais nos primeiros anos de vida e reforçar as populações selvagens desta espécie. Os resultados obtidos representam já o equivalente a um acréscimo de cerca de um terço da população total existente nas lagoas abrangidas pelo projeto.

Os indivíduos nascidos foram mantidos em cativeiro durante dois anos, de forma a evitar a fase mais crítica de sobrevivência na natureza e minimizar o perigo de predação a que estes animais estão sujeitos. A libertação dos primeiros 40 indivíduos nascidos em cativeiro decorrerá pela primeira vez em Portugal, nesta semana, nas lagoas de onde os progenitores foram provenientes (Lagoa de São Lourenço, Quinta do Lago Sul, Dunas Douradas e Garrão), todas situadas em Almancil, Loulé.

A libertação dos primeiros animais decorrerá na Lagoa de São Lourenço, junto ao observatório de aves.

Fonte: Diário Oline

​Read More
Notícias

Foz do Iguaçu (PR) registra 1º caso de anta com filhotes gêmeos

Ao lado de Zefa, o cuidador Dirceu Soares e o biólogo Marcos de Oliveira (à direita) seguram os gêmeos (Foto: Nilton Rolin/Itaipu Binacional/Divulgação)

Veterinários, biólogos e tratadores do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), em Foz do Iguaçu (PR), tiveram uma grande surpresa no final do mês de julho. Zefa, uma das antas do refúgio, teve filhotes gêmeos – algo que, de tão raro, não encontra paralelo nas pesquisas dos profissionais do local. “É o primeiro caso de que temos conhecimento”, ressalta o biólogo Marcos de Oliveira, da Divisão de Áreas Protegidas da Itaipu. “E até onde a gente sabe, é a primeira vez que acontece, pelo menos no Brasil”.

Para sanar a dúvida, a equipe do RBV procurou ajuda externa e consultou o veterinário Paulo Mangini, pesquisador da vida selvagem e integrante do Grupo de Especialistas em Antas (Tapir Specialist Group), organização internacional formada por defensores da preservação desse animal. O veredito: “Não há registro conhecido de gestação gemelar em antas”, disse. “Vocês deveriam escrever uma nota científica para relatar este caso”, disse Mangini aos profissionais da Itaipu.

Fêmea exige cuidados especiais

Com quase um mês de vida, um dos pequenos é macho; o outro, fêmea. O casal segue em período de amamentação, que dura em torno de dez meses, aliada à ingestão de alimentos sólidos, iniciada na 2ª semana de vida. São cerca de cinco mamadas por dia. O macho pesou no primeiro dia 8,7 kg; a fêmea, 7,6.

Os filhotes ainda não ganharam nomes e devem acompanhar a mãe por aproximadamente um ano. Um pouco mais fraca que o irmão, a fêmea eventualmente precisa se separar da família para receber os cuidados da equipe do Hospital Veterinário do RBV. A literatura disponível não apresenta informações conclusivas sobre a longevidade do animal, mas o refúgio já teve a anta Raito, que viveu até os 25 anos.

Foi surpresa

Zefa tem três anos e chegou ao RBV ainda jovem. Quando atingiu a maturidade sexual, por volta dos dois anos, conheceu Pimpolho – seu parceiro, que já tem 20 anos de idade. Logo em seguida, teve uma cria. Depois do desmame, veio outra – a dos gêmeos. “Foi uma grande surpresa”, diz Oliveira.

Diferentes espécies, o mesmo sucesso

Reproduções em cativeiro bem-sucedidas têm se tornado uma marca do trabalho dos profissionais do RBV. A prioridade é dada a espécies ameaçadas, como o cervo-do-pantanal, a harpia e a jaguatirica, entre outras. “Quando tudo vai bem, com um bom abrigo, manejo, alimentação, enfim, com os devidos cuidados, os animais respondem bem”, afirma Oliveira. “Tudo isso faz diferença, e a reprodução é reflexo disso”.

Fonte: Terra

​Read More
Notícias

Campanha de castração começa nesta terça (01) em Caraguatatuba, litoral norte de SP

Castração é um ato de responsabilidade e consciência. Foto: sem crédito

O Centro de Controle de Zoonoses de Caraguatatuba (SP) inicia nesta terça-feira (1) a campanha de castração de cães e gatos. A meta deste ano é castrar 1.200 animais até dezembro.

As nove clínicas que fizeram parte da ação em 2010 continuam na campanha deste ano. As clínicas recebem R$100 por procedimento cirúrgico realizado.

O veterinário do Centro de Controle de Zoonoses, Edson Luiz Cavalca, explica que o objetivo da campanha é controlar a população animal da cidade, diminuindo a quantidade de crias indesejáveis. “A castração de cães e gatos ajuda a controlar o aumento da população animal.”, afirma.

A campanha de castração existe desde 2006 e faz parte do programa de posse responsável, que inclui também a identificação por meio do chip eletrônico. A operação é realizada após o processo de implantação do microchip no animal e não causa qualquer outro dano ou sequela.

Os interessados em castrar os animais devem comparecer ao Centro de Controle de Zoonoses, com RG, CPF, comprovante de residência, comprovante de renda de até dois salários mínimos e pagar uma taxa de R$ 10, relativa à implantação de microchip no animal.

Serviço:
Centro de Controle de Zoonoses – 3887-6085/3887-6888
Clínica Veterinária Inoue – R. Marques de Herval, 118 – Jd. Aruan
Vet Caiçara I – Av. Duque de Caxias, 671 – Praia das Palmeiras
Vet Caiçara II – Av. José da Costa P. Jr, 1994 – Jaraguá
Mundo dos Animais – Av. Frei Pacífico Wagner, 990 – Centro
Clínica Veterinária Animal – Rua Sebastião Mariano Nepomuceno, 307 – Centro
SOS Cão – Av. Amazonas, 1820 – Indaiá
Pet Shop Cão e Cia – Av. Prisciliana de Castilho, 430 – Centro
Care Clínica Veterinária – Av. Prestes Maia, 135 – Centro
Praia dos Bichos – Av. Santa Catarina, 970 – Indaiá

Fonte: VNews

​Read More
Notícias

Nasce a primeira cria da palanca negra gigante, após redescoberta da espécie em Angola

Foto: Reprodução/TPA

A primeira cria das palancas negras isoladas no Santuário (zona vedada de 400 hectares), do Parque Nacional da Cangandala, Província de Malange, em Angola, já nasceu, informou o Engenheiro Florestal e Biólogo Pedro Vaz Pinto, em entrevista exclusiva a RTP África, recentemente.

Pedro Vaz Pinto, disse que, a tão esperada cria nasceu em junho de 2010, e há dados não muito certos, mas que indicam já o nascimento de uma segunda cria.

“Digo isto porque a última vez que estive no Parque, pelo menos uma das fêmeas, estava com um comportamento que dava a entender que estava a amamentar uma cria, aliás, este é o comportamento normal a fêmea quando está já nos últimos dias de gestação afasta-se da manada, e hora está perto hora fica afastada, mas a cria fica em lugar seguro”, explicou.

As Palancas, são animais de reprodução sazonal, na qual uma fêmea tem capacidade de reproduzir uma cria uma vez por ano, o que corresponde a um ciclo anual de ovulação e uma gestação aproximada a dos humanos, que vai de 8 á 9 meses.

Entretanto, espera-se que no final do ano 2010, nasçam mais crias, mas não se pode esquecer que os animais foram isolados e tudo isto pode mexer com as descargas hormonais, ou de ovulação das fêmeas, logo era de se esperar que não acontecesse uma reprodução normal.

A operação de incentivo a reprodução e preservação da Palancas Negra Gigante, envolveu a captura de 9 fêmeas, e 8 machos na reserva integral do Luando, dos quais selecionou-se apenas 1 aparentemente mais experiente para juntar-se as fêmeas.

O referido macho, adaptou-se bem ao grupo das fêmeas, cumpriu o seu papel de comandar a manada, o mesmo não permitiu a aproximação de um outro porque são animais, que têm as manadas de fêmeas controladas apenas por um macho, caso outro se aproxime dá lugar a lutas em que pode morrer um ou os dois.

A palanca negra gigante, é uma espécie animal que existente apenas em Angola, no Parque Nacional da Cangandala, e na Reserva Integral do Luando.

De notar que, este projecto é liderado pelo Ministério do Ambiente de Angola, com vários parceiros, nomeadamente, a Universidade Católica de Angola, a Fundação Kissama, as FAA, entre outros.

Fonte: TPA

​Read More
Notícias

Aumenta a população de gaivotas em Londres

Foto: EFE/ Reprodução

Uma associação protetora de aves britânica, a RSPB, advertiu nesta quarta-feira (18) que o número de gaivotas que sobrevoam Londres, na Inglaterra, duplicou desde os anos 80, e que os animais representariam uma “nova ameaça urbana” para os moradores e visitantes da capital britânica.

A associação recomenda que as pessoas não se aproximem das aves, nem deem comida. Os especialistas explicaram que foram dadas boas condições na época de reprodução das aves, o que causou sua proliferação em Londres.

Com a ocupação humana e sem abrigo, as gaivotas buscam comida em meio ao lixo que há nas ruas e contêineres.

Um porta-voz da RSPB, Tim Webb, esclareceu que, no verão atual, as gaivotas voltaram muito mais “escandalosas”, o que fez com que as pessoas percebam mais. “Cada vez há mais gaivotas que vivem em Londres, pois já não há navios pesqueiros aos quais seguiam até o mar para comer, e a maioria cria seus ninhos nos telhados da cidade”, explicou Webb.

A associação protetora advertiu que a população de gaivotas na cidade continua crescendo, por isso recomendaram às administrações dos diferentes distritos londrinos que criem latas de lixo “à prova de gaivotas”. “Costuma-se pensar que as gaivotas são agressivas, mas o certo é que só agem assim quando se sentem ameaçadas ou quando estão protegendo suas crias”, concluiu Webb.

Com informações da EFE

Nota da Redação: Mais uma vez é bom lembrarmos de que é o ser humano o grande responsável por desequilíbrios como esse, e que, portanto, é também responsável por reverter a triste realidade vivida por esses animais em busca de algo essencial que lhes foi tirado: o acesso ao abrigo e ao alimento na natureza. Que tal devolver à natureza menos prédios e mais áreas verdes? Menos lixo e mais condição de existência?

​Read More
Notícias

Homem mata 33 cães por vingança na Nova Zelândia

Um neozelandês matou a tiro 33 cães – mantidos presos em jaulas e carros abandonados por seu vizinho – para vingar a morte de seu fox terrier.
Russel Mendoza entrou com um amigo na propriedade de Rowan Hargreaves, na localidade de Wellsford, norte do país, e obrigou-o a assinar um documento que dava autorização para disparar contra os seus cães, já que estava convencido de que seu animal de estimação tinha morrido numa briga com os cães do vizinho.
Hargreaves afirmou à imprensa que Mendoza e o seu acompanhante tinham uma espingarda de calibre 22 e uma outra arma de calibre 12, e dispararam contra os animais, incluindo crias com poucas semanas de vida.
Quando a polícia chegou ao local, deparou-se com dez cadáveres de cães adultos e 23 crias deitados no chão, disse Hargreaves ao jornal New Zealand Herald.
O tutor dos animais disse que oito cachorros esconderam-se numa garagem e escaparam do massacre. A agência de proteção de animais no país não decidiu ainda se apresentará acusações contra Mendoza e o amigo.
Nota da Redação: Considerado, pela imprensa local, um dos maiores casos de crueldade contra os animais da história do país, fica difícil saber se mais cruel é o assassino responsável pela cruel chacina ou o vizinho que mantém os animais presos em jaulas e carros antigos (?).
​Read More
Notícias

Animais são abandonados em terreno baldio em Pelotas, RS

Foram cerca de 20 cachorros abandonados em apenas um mês. Cadelas com crias, ninhadas inteiras com poucos dias de vida, são deixadas em um terreno baldio localizado na avenida Ferreira Viana, próximo à rótula que dá acesso ao Laranjal.

Quem conta é uma moradora do bairro Areal, que diz presenciar rotineiramente o descaso da população, já acostumada a usar o lugar como depósito de entulhos e cemitério de animais. “A gente vê carros e charretes passando ali e jogando lixo, animais mortos, e agora estão deixando animais vivos também”.

Depois de entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses e receber a resposta de que a Prefeitura não pode recolher os animais porque o Canil Municipal está lotado, a moradora alimenta os filhotes e procura articular adoções.

“Mesmo as ONGs (organizações não governamentais) de apoio aos animais estão sem capacidade para receber mais cães”, diz criticando a resistência dos tutores em fazer a castração dos mascotes. “É a única forma de fazer com que esse problema não aumente ainda mais”, explica.

Cada vez mais cães abandonados

A moradora percebeu o abandono de animais se intensificando no local há cerca de três semanas, quando encontrou uma cadela com sete filhotes. “Como eles eram bonitos e estavam saudáveis, consegui que cinco fossem adotados rapidamente. Os outros dois que ficaram eu acho que alguém que passou na estrada levou. Achei que o problema estava resolvido”.

Uma semana depois, no entanto, outros cinco filhotes apareceram. Um deles morreu por feridas ocasionadas por parasitas e outro foi encontrado atropelado em uma das vezes que voltou ao terreno para alimentar os cães. Poucos dias depois, mais sete cachorros foram abandonados.

“As pessoas deixam gatos também, mas principalmente cadelas, que em geral são mais rejeitadas.

Fonte: Pelotas Mais

​Read More
Notícias

Dois linces recusaram-se a viajar para o Algarve, em Portugal

Foto: Nuno Veiga/ Lusa
Foto: Nuno Veiga/ Lusa

Dois dos quatro linces que eram esperados na sexta-feira (30) no Centro Nacional de Reprodução em Cativeiro, na Herdade das Santinhas, no concelho de Silves, recusaram-se a entrar nas caixas que os transportariam até ao Algarve e permaneciam ontem no centro espanhol de La Olivilla, na Andaluzia. Os animais só devem partir quarta-feira.

Segundo informações de uma fonte do Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade ao Correio da Manhã, os felinos – as fêmeas Espiga e Era – “não estavam com vontade de entrar nas caixas transportadoras, por isso não vieram, contrariamente ao que estava previsto”.

Atitude muito diferente tiveram o macho Daman e a fêmea Erica. Os dois felinos aceitaram de bom grado o transporte para o Algarve, onde desde segunda-feira se encontra a lince Azahar, a primeira a chegar a território nacional, proveniente do Zoo Botânico de Jerez de La Frontera.

“Tanto Daman como Erica chegaram bem ao Algarve e, uma vez no centro, não só mataram a sua primeira presa (um coelho), como a comeram, o que constitui um excelente sinal”, revelou a mesma fonte do ICNB. Azahar também continua adaptando-se bem a sua nova casa, caçando e comendo as presas.

Até 1 de dezembro deverão chegar ao Centro Nacional de Reprodução em Cativeiro todos os 16 linces previstos no acordo entre o Governo Português e a Junta Autônoma da Andaluzia. O objetivo do projeto é a devolução ao meio natural daquele que é o felino mais ameaçado de todo o mundo.

MALCATA ESTÁ PREPARADA

A Reserva Natural da Serra da Malcata deverá chegar ao fim do ano com cerca de 500 hectares de terreno adaptados à população de coelho bravo para que cresçam e alimentem o lince ibérico. A serra da Malcata era um dos habitats do felino. Atualmente, pontos de água estão sendo cuidados e estruturas de abrigo e reprodução estão sendo instaladas para que nada falte aos coelhos bravos e às suas crias. A serra da Malcata tem seis mil hectares de área.

SEIS MILHÕES DE EUROS

O centro algarvio representa um investimento de seis milhões de euros e constitui uma medida de sobrecompensação ambiental para a construção da barragem de Odelouca pela Águas do Algarve.

EXPLORAÇÃO

Para a exploração do centro a “Águas do Algarve” contribuirá até ao ano de 2025 com 280 mil euros/ano. O centro tem uma área total de 156 hectares e uma equipe de cinco tratadores, dois veterinários, uma bióloga e um administrativo.

Fonte: Correio da Manhã

​Read More
Notícias

Cinquenta cabras do mato são assassinadas no Bié, Angola

Cinquenta cabras do mato, abatidas por caçadores clandestinos no município do Kuito, foram apreendidas nesta segunda-feira (13) pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF), adstrito à direção provincial da agricultura na província do Bié.

O diretor da agricultura e desenvolvimento rural na região, Marcolino Rocha Sadembo, sublinhou que os cinquenta animais selvagens foram apreendidos em várias aldeias, cerca de 20 quilômetros do Kuito, envolvendo cinco criminosos.

Segundo Marcolino, os assassinos deverão pagar um valor estimado em 10 mil dólares norte-americanos por cada animal. Salientou ainda que a carne será doada às instituições de caridade Lar da Terceira Idade e Hospital Central do Bié.

Andrade Adolfo, vice-governador para organização e serviços técnicos no Bié, sublinhou a necessidade de reforçar os trabalhos de vigilância da flora e da fauna.

“Os caçadores abatem crias, fêmeas, sem refletirem nas consequências do futuro da natureza”, disse o responsável, apelando à polícia nacional, às autoridades religiosas e tradicionais, e à sociedade civil em geral, a apoiarem o governo nas ações que visam à defesa do ambiente e à manutenção dos animais, principalmente, as de espécies raras.

Fonte: Angop

Nota da Redação: Andrade Adolfo defende a necessidade do licenciamento dos caçadores para “aumentar o controle das atividades a serem desenvolvidas”. A ANDA defende a extinção da caça, já que respeita TODOS os animais, o direito à vida de cada um deles e a abolição da exploração e do especismo. Nenhum animal deve ser caçado, em hipótese alguma, por tratar-se de um assassinato.

​Read More