Home [Destaque N2], Notícias

Filhote de golfinho morre atropelado por lancha no litoral da Cornualha

Por Ana Rita Negrini Hermes (da Redação)

Defensores da conservação marinha ofereceram uma recompensa de £2.000 para quem entregar a pessoa que atropelou um jovem golfinho. O filhote foi fatalmente atingido pelas hélices de um barco depois que 20 barcos foram acusados de ‘perturbar’ um grupo de golfinhos que estavam perto da costa, no litoral da Cornualha, na Inglaterra. A polícia agora está investigando a morte.  A recompensa em dinheiro por informações que levem a uma prisão foi planejada pelo grupo Sea Shepherd do Reino Unido. As informações são do Daily Mail.

 Morto: A polícia está investigando como um jovem golfinho foi atingido e morto por usuários de lancha num estuário da Cornualha (Foto: Daily Mail)

Morto: A polícia está investigando como um jovem golfinho foi atingido e morto por usuários de lancha num estuário da Cornualha (Foto: Daily Mail)

Testemunhas disseram que as lanchas correram ao estuário de Camel, perto de Padstow, e circundaram um grupo de golfinhos nariz de garrafa, animais protegidos, que nadavam próximos da praia. Acredita-se que uma das lanchas colidiu com o filhote por acidente.

Ontem, Abby Crosby, da Cornwall Wildlife Trust – instituição de preservação ambiental, disse: ‘Um golfinho nariz de garrafa foi morto.  É uma tragédia brutal.

‘Grupos de golfinhos que ficam perto da costa são muito raros e especiais.  Só há três grupos reconhecidos que habitam a costa do Reino Unido e um deles está na Cornualha.

‘Só há entre oito e doze golfinhos neste grupo e perder um é drástico.  Nós precisamos educar os donos de lanchas sobre o quanto esta espécie é especial.

‘Eu acredito que todos foram alertados que havia um grupo de golfinhos no estuário.  Penso que alguns donos de lancha ficaram entusiasmados para vê-los e saíram a sua procura.

 Atração: usuários de barcos e lanchas a motor correram ao estuário de Camel, no sábado à tarde, para ver um raro grupo de golfinhos nariz de garrafa na água. Mas um filhote foi fatalmente ferido por uma das lanchas (Foto: Daily Mail)

Atração: usuários de barcos e lanchas a motor correram ao estuário de Camel, no sábado à tarde, para ver um raro grupo de golfinhos nariz de garrafa na água. Mas um filhote foi fatalmente ferido por uma das lanchas (Foto: Daily Mail)

‘Estes golfinhos são protegidos pela Lei da Vida Selvagem de 1981 e você não pode alegar ignorância da lei.  Você não pode seguir um grupo porque isto é assédio.  Os golfinhos podem seguir os barcos, mas os proprietários deveriam desligar o motor.

‘Estas criaturas são muito inteligentes.  Eles vão ficar de luto pelo filhote.’

‘Entendo que não foi um ato deliberado, mas um acidente.  No entanto, nós precisamos educar os donos de barcos a motor sobre o quanto esta espécie é especial’, disse Abby Crosby, Diretor de Conservação Marinha, da Cornwall Wildlife Trust.

Faye Archell, da British Divers Marine Life Rescue – Mergulhadores Britânicos de Resgate de Vida Marinha, disse: ‘Havia muitos barcos privados, comerciais e de turismo na área, quando aconteceu o acidente.

Os barcos de turismo de Padstow são todos treinados sobre como se comportar responsavelmente quando estiverem próximos da vida selvagem.
Entretanto, os passageiros podem ter testemunhado o assédio feito por outros barcos.’

Um porta-voz de Devon e da Cornualha disse: ‘Os policiais especialistas em crimes contra a vida selvagem estão investigando relatórios da morte de um golfinho nariz de garrafa que foi visto no estuário de Camel, Padstow, no sábado.

‘Acredita-se que um grupo de golfinhos entrou no estuário em torno das 13h30.  Eles foram seguidos por cerca de 20 barcos até às 16h45, quando eles saíram do estuário.

‘Um barco de passeio que navegava na área viu, então, o corpo de um golfinho morto.

Este grupo pertence a uma subespécie de golfinhos nariz de garrafa que vive perto da costa.

Golfinhos nariz de garrafa – que têm sotaques regionais, com os assobios feitos por aqueles fora de Gales diferentes daqueles que moram fora da costa irlandesa – são altruístas e ajudam os humanos que estiverem em perigo.

Um processo sob a Lei da Vida Selvagem pode levar à multa de £5.000 e a seis meses de prisão.

​Read More