Notícias

Cães e gatos ajudam cordeirinho resgatado a se recuperar

Foto: Reprodução / Gunyah Animal Healing Sanctuary
Foto: Reprodução / Gunyah Animal Healing Sanctuary

O cordeirinho Kenny tinha apenas dois dias de vida quando foi encontrado por um agricultor. Ele possivelmente foi abandonado por sua mamãe ao nascer e  estava muito debilitado. Seu corpo estava sem cor, frio e mole, e ele estava muito fraco para sustentar sua própria cabeça. Em alguns momentos não era possível nem sentir a respiração do animal. Mas, Kathy Munslow não desistiu dele.

A situação era bem desesperançosa, mas mesmo assim Kathy levou imediatamente o animal para o Gunyah Animal Healing Sanctuary, um centro de resgate e reabilitação animal dirigido por Kathy em Victoria, na Austrália.

Kathy cuidou  do cordeiro, aumentando gradualmente a sua temperatura corporal. Cerca de uma hora depois, finalmente a temperatura do animal aumentou e sua pele recuperou a cor. Em seguida, após cerca de duas horas, Kenny estava alerta, já conseguia ficar de pé e até começou a tomar leite em uma garrafa.

Foto: Reprodução / Gunyah Animal Healing Sanctuary
Foto: Reprodução / Gunyah Animal Healing Sanctuary

A mulher ficou impressionada com o progresso do animal, visto que cordeiros dependem de leite colostro da mãe nas primeiras 48 horas de suas vidas para construir seus anticorpos e fortalecer seus sistemas imunológicos, o que não aconteceu com Kenny.

Kathy, que tutelava outros animais, estava mantendo Kenny dentro de sua casa enquanto ele ainda estava em estado crítico. Um dia, ao deixar os animais sozinhos por um momento, ela viu uma linda cena ao retornar: Kenny e seu cachorro,Jemelda, estavam deitados juntinhos na cama do cão.

Jemelda, um cão de 16 anos de idade, tinha o costume de se aproximar e se aconchegar nos novos residentes do santuário, por isso não foi uma grande surpresa para Kathy ver Jemelda deitado ao lado de Kenny.

Porém, ela ficou bastante surpresa quando alguns de seus outros animais também começaram a deitar juntinhos de Kenny. Jemelda, Mel e o gato William agora estão sempre junto de Kenny. Até Mishka, o gato que normalmente não chega perto de ninguém, já fica do lado do cordeiro.

Foto: Reprodução / Gunyah Animal Healing Sanctuary
Foto: Reprodução / Gunyah Animal Healing Sanctuary

Kenny aproveita o amor que despertou nos outros moradores da casa e, de acordo com Kathy, o cordeiro parece estar adorando a ligação que criou com os animais, além do carinho e companheirismo que vem recebendo.

“Ele é um cordeiro bastante tranquilo. Às vezes, outros cordeiros de resgate estão mais interessados em correr ao redor e tentando comer tudo à vista. Kenny não é assim. Além disso, eu definitivamente acho que as ligações estreitas, de amor e carinho, ajudam no processo de cura”, diz Kathy.

Kenny pode até não ter tido sua mãe ao seu lado no começo de sua vida, mas agora ele tem muitos amigos que o fazem se sentir muito amado e seguro. Ele passou por momentos muito críticos logo que chegou ao santuário, mas agora, com a ajuda de seus amigos, tudo está caminhando na direção certa.

Fonte: Portal do Dog

​Read More
Notícias

Cão explorado em corridas é resgatado se apaixona por cordeirinho órfão

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

08
Divulgação

Muitas vezes, pessoas entram nas nossas vidas por um motivo – para nos ensinar algo ou para nos ajudar em tempos difíceis. Para o carneiro Snowy e o galgo Peejay, se conhecerem não podia ter acontecido em melhor hora.

Ambos tiveram um início de vida complicado – Snowy tinha apenas alguns dias de nascimento quando foi encontrado no acostamento de uma estrada ao sul da Austrália. A família o resgatou e tentou cuidar dele, mas Snowy se recusava a comer e ficou muito fraco e desidratado. Peejay, por outro lado, foi forçado a correr nas corridas de galgo australianas até ter uma lesão no ligamento. Cães lesionados, na maioria das vezes, sofrem morte induzida, já que não são mais lucrativos, mas Peejay teve sorte de sido entregue ao LA Greyhound Adoption, um grupo de resgate.

Snowy e Peejay talvez nunca tivessem se conhecido se não tivessem sido adotados por Emily Foster, uma cuidadora voluntária na South Australia. “Os tutores do Freedom Hill Sanctuary me indicaram para cuidar de Snowy pois eu já tive experiência cuidando de outros carneiros. Ele chegou muito fraco e desidratado. Três dias depois, Peejay chegou como o novo membro da família,” Foster contou ao The Dodo.

Ela tem dois outros galgos, Marney e Annie, e sabia que eles seriam bons com o carneiro. Mas ela não sabia de nada da historia de Peejay. Será que ele se daria bem com Snowy?

Quando Snowy chegou, Foster o manteve isolado no que ela chama de “UTI da casa”, uma área especial no seu banheiro equipada com lâmpadas de calor. Mas Peejay estava curioso sobre Snowy. De acordo com Foster, ele correu para a porta do banheiro para checar o carneiro, mexendo sua cabeça e deitando junto a porta para observar.

Quando Snowy ficou um pouco melhor, Foster decidiu apresentá-los formalmente. “Peejay foi apresentado a Snowy por uma grade de segurança, para poder cheira-lo,” Foster disse. “Peejay estava fascinado por ele e seu rabo não parava de balançar,” contou ela.

Divulgação
Divulgação

Então Foster deixou eles se conhecerem cara a cara. No início, ela ficou preocupada de Peejay machucar Snowy, mas logo notou que não tinha com o que se preocupar. “Peejay se apaixonou por ele a primeira vista,” Foster disse. “Os dois se tornaram amigos próximos, com Snowy procurando Peejay para conforto e orientação.”

A partir desse ponto, Peejay e Snowy eram inseparáveis – comendo juntos, dormindo juntos e brincando juntos. Peejay não se importava quando Snowy mordiscava suas orelhas ou pulava na sua cabeça… Ou quando Snowy tentava comer sua comida.

Divulgação
Divulgação

Mas, na maior parte do tempo, Peejay e Snowy gostavam de cochilar juntos. “Peejay é tão gentil e tolerante,” conta Foster. “É quase como se ele soubesse que Snowy é apenas um bebê. Ele tem uma personalidade especial cheia de gentileza e uma vontade de agradar.”

Após algumas semanas, Peejay e Snowy tiveram que se separar, para que Foster abrisse espaço para ajudar outros animais. Snowy agora vive no Freedom Hill Sanctuary em Los Angeles, e uma família local adotou Peejay.

A corrida de galgo agora é banida em New South Wales, na Austrália, mas ainda é legal em outros estados australianos. Nos EUA, a corrida foi banida em 40 estados.

Divulgação
Divulgação
Divulgação
Divulgação
​Read More
Notícias

Escola inglesa incentiva desrespeito e crueldade com os animais

Fonte: Metamorfose Digital
Fonte: Metamorfose Digital

Um grupo de 14 alunos ingleses entre 6 e 11 anos, que criou um cordeirinho branco chamado Marcus, desde seu nascimento, ignorou todas as objeções dos pais e ativistas e votou (13 a 1) a favor de enviar o animal, um macho castrado que não podia ser utilizado para reprodução, ao matadouro.

A decisão irritou famosos ativistas dos direitos humanos e animais, bem como alguns pais, e desencadeou ameaças contra a escola de primeiro grau e seus professores, segundo membros de seu pessoal.

Cerca de 250 alunos do colégio participam de um programa cujo objetivo é “educar as crianças em todos os aspectos da vida no campo e tudo o que isso implica”, segundo o colégio. “As crianças tiveram várias oportunidades para debater esta questão, desde o ponto de vista do ciclo alimentar até o do aspecto ético…”.

A fazenda escola começou este ano e Marcus foi alimentado à mão pelos alunos, que também cuidaram de patos, frangos, coelhos e porquinhos-da-índia.

A intenção era comprar porcos com o dinheiro ganho com o sacrifício de Marcus, mas os planos foram prorrogados ante o mal-estar criado pelo sacrifício do cordeiro. O colégio disse que poderia até mesmo suspender o programa, já que os opositores qualificam a decisão de cruel, e os ativistas dos direitos animais perguntam por que Marcus não é utilizado para ensinar os alunos sobre a lã, enquanto os ativistas de direitos humanos se mostram preocupados pelo impacto emocional da morte do cordeiro sobre as crianças.

Um popular apresentador de televisão ofereceu-se para comprar o cordeiro e dar-lhe refúgio e surgiram até grupos no Facebook protestando pelo sacrifício de Marcus.

O colégio defendeu a decisão dos alunos, que considerou educativa.

Fonte: Metamorfose Digital

​Read More