Notícias

Animais são encontrados mortos próximo à clínica veterinária da Prefeitura de Caruaru (PE)

A Prefeitura de Caruaru informou que a polícia foi acionada para que o responsável por desovar os corpos dos animais seja punido


Cachorros e gatos foram encontrados mortos na sexta-feira (6) em local próximo a AME Animal, uma clínica veterinária da Prefeitura de Caruaru (PE).

Pixabay/thalyagirl95/Imagem Ilustrativa

A Secretaria de Serviços Públicos informou que os animais foram encontrados em um contêiner que fica em via pública e teria sido usado por terceiros para descartar os corpos.

A pasta afirmou ainda que a empresa de coleta de lixo recolheu, por volta das 8 horas, o material descartado pela AME no dia anterior e que os corpos dos animais teriam sido deixados no local após esse horário. O responsável por desovar os animais não teria sido identificado, segundo a Secretaria.

Na sexta-feira, por ser feriado da Data Magna, a AME Animal não abriu. A Secretaria de Serviços Públicos explicou ainda que animais mortos não são deixados no contêiner pela clínica, que os encaminham a uma empresa especializada.

Os corpos foram retirados do local para que uma investigação seja iniciada com o intuito de identificar a origem dos animais e o responsável pela desova.

A Prefeitura de Caruaru informou que a polícia foi acionada para que o autor do ato seja punido. De acordo com a Secretaria de Serviços Públicos, câmeras de videomonitoramento serão instaladas no local para coibir ações semelhantes.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Um contêiner fechado, quente e sufocante foi a causa da morte de 20 mil pintinhos no aeroporto de Bruxelas. Os animais seriam exportados para o Congo, mas morreram sufocados (Foto: Reprodução)
Home [Destaque N2], Notícias

Mais de 20 mil pintinhos são mortos por asfixia em aeroporto de Bruxelas

Cerca de 20 mil pintinhos foram mortos por sufocamento em um contêiner de carga, no aeroporto de Bruxelas, na Bélgica.

Os filhotes estavam dentro de uma caixa, e foram deixados no ambiente sufocante por horas, antes mesmo que bombeiros pudessem agir para evitar a tortura e a morte de milhares de pintinhos dentro do contêiner.

Um contêiner fechado, quente e sufocante foi a causa da morte de 20 mil pintinhos no aeroporto de Bruxelas. Os animais seriam exportados para o Congo, mas morreram sufocados (Foto: Reprodução)
Um contêiner fechado, quente e sufocante foi a causa da morte de 20 mil pintinhos no aeroporto de Bruxelas. Os animais seriam exportados para o Congo, mas morreram sufocados (Foto: Reprodução)

Com destino programado à Kinshasa, capital da República Democrática do Congo, na África, o voo que levaria os pequenos animais chegou a ser cancelado, mas informações da imprensa local contam que, ainda assim, o exportador responsável pelos pintinhos recusou-se a devolvê-los para que pudessem ser socorridos, o que ocasionalmente causou a morte de milhares de animais.

Preocupados com o sofrimento de animais jovens em altas temperaturas, bombeiros locais que estavam no aeroporto tentaram inserir gás oxigênio no contêiner para evitar a morte dos animais, mas não foram autorizados pelo exportador, que também não autorizou a retirada dos animais. Assim, uma equipe de resgate foi acionada para tentar colocar um fim ao sofrimento dos pintinhos.

Segundo informações do jornal belga Het Nieuwsblad, o piloto do avião que transportaria os animais se recusou a decolar. As razões para sua recusa não ficaram imediatamente claras.

Políticos belgas e ativistas em defesa dos direitos animais criticaram autoridades do aeroporto de Bruxelas. Uma porta-voz de autoridades de bem-estar animal na Bélgica, Brigitte Borgmans, disse que os filhotes morreram no domingo à noite. Ela comentou ao The Daily Mail: “Enviamos um veterinário para o local, que decidiu tirar os animais da miséria. Eles não tinham água nem comida”.

As autoridades do aeroporto na Bélgica foram ineficientes no processo de tentativa de salvar os pintinhos da morte por sufocamento, em contêiner dentro de avião (Heikki Saukkomaa/REX/Shutterstock)
As autoridades do aeroporto na Bélgica foram ineficientes no processo de tentativa de salvar os pintinhos da morte por sufocamento, em contêiner dentro de avião (Heikki Saukkomaa/REX/Shutterstock)

Parlamentares locais estão revoltando-se em relação ao caso, exigindo a punição devida ao responsável pela exportação desses animais. Bart Caron, legislador do Partido Verde da Bélgica, classificou o ocorrido como “absurdo” em suas redes sociais. Ainda, a agência de bem-estar animal apresentou um relatório oficial contra a empresa exportadora pela violação da lei que luta contra maus-tratos a animais.

Também em comentário nas suas redes, Jelle Engelbosche, parlamentar belgo, lamentou: “Precisamos nos perguntar por que as criaturas vivas ainda são exportadas em todo o mundo como produtos econômicos“.

​Read More
Notícias

Cão prensado por contêiner durante três horas é resgatado por bombeiros em SC

O Corpo de Bombeiros de Itapoá (SC) resgatou um cão que ficou prensado por um contêiner durante mais de três horas na noite do último sábado (19).

As informações dadas pela corporação são de que o cachorro estava preso em um espaço de 10 centímetros de altura desde às 17h e já apresentava sinais de sofrimento quando os militares chegaram.

O cachorro ficou preso em espaço de 10 cm (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Mostarda, como é chamado, é o cão mascote dos funcionários de uma empresa de contêineres. Após sucessivas tentativas, os bombeiros conseguiram libertá-lo às 20h45.

A combinação de três macacos manuais, além de ferramentas hidráulicas para realizar a suspensão do contêiner e retirar o cão foi necessária durante a operação.

Após ser salvo, Mostarda foi deixado sob os cuidados de seus tutores. Os bombeiros afirmaram em entrevista ao portal G1 que, apesar de bastante assustado, o cachorro não ficou ferido.

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Gato sobrevive mais de um mês preso em contêiner na Escócia

Um gato sobreviveu mais de um mês preso dentro de um contêiner industrial de cerca de seis metros de comprimento na Escócia.

O animal, de Arbroath, no leste do país, se manteve vivo lambendo as gotas de água condensadas nas paredes do contêiner de metal.

A dona do gato disse que ele deverá se recuperar totalmente
A dona do gato disse que ele deverá se recuperar totalmente

Quando o gato foi encontrado por um eletricista, ele estava desidratado e tinha a metade do peso normal, de 4 quilos.

A dona do gato, Michelle Maher, de 24 anos, tinha colocado nas ruas vários cartazes pedindo informações sobre o paradeiro de Socks e havia realizado buscas. Ele desapareceu no dia 13 de maio e Mahler disse que chegou a pensar que o animal tinha sido atropelado por um carro.

“Eu achei que ele não iria voltar mais. Eu pensei que o tinha perdido de vez e até arranjei um novo gatinho”, afirmou.

“Eu fiquei muito feliz ao vê-lo. No começo fiquei com medo de vê-lo porque não sabia em que estado estava, mas ele está bem.

“Está um pouco mais magro, mas vai se recuperar totalmente”, disse a dona depois que o gato foi encontrado, no dia 16 de junho.

Mahler disse que vai alimentar bem o animal e dar-lhe muito carinho.

‘Amistoso’

O gato foi encontrado por acaso pelo eletricista Murray Ruston, que buscava itens estocados pela empresa D. Adam Company, em Arbroath.

“Eu vi alguma coisa se mexendo no canto. Quando vi que era um gato, percebi imediatamente que ele deveria estar em dificuldade porque nenhum de nós tinha visitado estas instalações por pelo menos quatro semanas.”

“Ele estava realmente amistoso e se aproximou de mim, mas eu percebi como estava magro e fiquei preocupado. Então telefonei para a Cats Protection (Proteção de Gatos, uma ONG) e um voluntário veio depressa.”

Ruston disse que planeja visitar o gato que resgatou.

Socks foi levado para um veterinário e recebeu soro. A coordenadora da Cats Protection em Arbroath, Sharyn Wood, disse que o veterinário considerou a sobrevivência do gato “um milagre”.

Fonte: BBC Brasil

​Read More