Home [Destaque N2], Notícias

Empresa de laticínios vende leite contaminado com salmonela há mais de 10 anos

Em entrevistas recentes, o chefe da Lactalis, Emmanuel Besnier, afirmou que testes mostraram que uma fábrica descoberta com leite contaminado recentemente também foi responsável por um surto em 2005.

Foto: Reprodução, The Sun

Segundo ele, a hipótese de que os bebês têm consumido leite contaminado durante esse período não pode ser descartada. Um grupo que representa as vítimas do leite contaminado diz que Besnier deve se demitir.

“Eles envenenaram crianças com salmonela por potencialmente 10 anos em mais de 80 países em todo o mundo. Então, o senhor Besnier deve assumir a responsabilidade, estamos pressionando para sua demissão imediata”, declarou Quentin Guiellemain, presidente de uma associação que representa os consumidores da empresa.

Alain Bazot, presidente da Associação Francesa dos Consumidores, diz que Besnier está quase se descrevendo como uma vítima: “Ele não está assumindo responsabilidade por nada quando, na realidade, ele é o dirigente desta fábrica desde 2005. Eles sabiam que a salmonela estava na fábrica desde aquela época”.

Segundo o One News Page, a Lactalis recolheu 12 milhões de latas de leite em pó na França e em todo o mundo depois que bebês ficaram doentes em 2017 por causa do leite contaminado com salmonela da fábrica de Craon, no Noroeste da França.

​Read More
Notícias

Polícia resgata 16 toneladas de peixe em rio contaminado com “caramelo”

(Foto: Reprodução/TV Tem)
(Foto: Reprodução/TV Tem)

Depois de duas semanas do incêndio em um armazém de açúcar em Santa Adélia (SP), o melaço produzido durante o acidente ainda mobiliza autoridades na região noroeste paulista. Polícia Ambiental e Cetesb divulgaram nesta sexta-feira (08) que já foram retirados mais de 16 toneladas de peixes que agonizavam na água sem oxigênio. Os cardumes foram levados para outro ponto do rio, onde a qualidade da água é melhor.

Funcionários da Cetesb continuam avaliando a qualidade do rio São Domingos e também do rio Turvo, que acabaram sendo atingidos pelo caramelo que se formou com o açúcar derretido. Em alguns pontos dos rios, o oxigênio da água chegou a estar em 0% e, com isso, toneladas de peixes acabaram morrendo.

Segundo a Polícia Ambiental, foi priorizado o resgate dos peixes considerados “nobres”, como dourados, piaparas e corimbatás e as medições de oxigênio na água realizadas diariamente evidenciam diminuição na velocidade de avanço do melado.

O incêndio que começou na sexta-feira (25) só foi extinto por completo na tarde da quarta-feira (30). Cerca de 30 mil toneladas de açúcar foram queimados no acidente e, segundo a Cetesb, 200 toneladas de caramelo acabaram vazando do armazém. Casas foram interditadas depois que uma rua próxima foi tomada pelo melaço.

(Foto: Reprodução / TV Tem)
(Foto: Reprodução / TV Tem)

Em nota, a empresa responsável pelo barracão disse que foram interditadas e desocupadas seis residências, das quais quatro por precaução e duas por seus quintais terem sido parcialmente atingidos pelo material. A empresa diz que nenhuma residência foi internamente afetada e a liberação dos imóveis deverá ocorrer brevemente, com o retorno dos moradores, que continuam acomodados em um hotel da cidade desde o evento.

Fonte: G1

​Read More