Notícias

Evento discute relação entre maus-tratos a animais e violência doméstica em MG

Estudos comprovam que pessoas que maltratam outros seres humanos podem ter um histórico de violência contra animais


A Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete, em Minas Gerais, irá promover, no dia 14 de março, a mesa redonda “Maus-tratos a animais e a violência doméstica”. O objetivo do evento, que será realizado das 13h às 16h, é discutir a relação entre crimes cometidos contra animais e a violência contra seres humanos.

Divulgação

Médicos veterinários, advogados, parlamentares, membros da sociedade civil e das polícias Militar Ambiental e Civil participarão do evento, abordando evidências, estatísticas e medidas preventivas e inibidoras das práticas de maus-tratos a animais e violência doméstica, já que estudos comprovam que pessoas que maltratam outros seres humanos podem ter um histórico de violência contra animais.

Estão confirmados no evento o deputado federal Fred Costa, deputado federal, a médica veterinária e vereadora Carla Sássi, o Tenente Nélio Reis, representante da Polícia Militar Ambiental; a delegada da Delegacia da Mulher Dra. Bethânia Bianchette, a advogada Dra. Damires Rinarlly, advogada e o advogado Dr. Rafael Gomes.

“Essa discussão traz à tona a linha tênue entre os maus-tratos contra um animal e a violência contra seres humanos, práticas que parte da atual sociedade vem lutando diariamente para combater, sendo necessário expor a realidade para que a legislação seja endurecida e a conscientização seja ampla”, diz o texto do site do evento.

O evento terá 60 vagas e, para participar, é preciso se inscrever através do site. A inscrição é gratuita.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Mais de 60 animais silvestres são apreendidos em Conselheiro Lafaiete (MG)

apreensão

Com o apoio de profissionais do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), a Polícia Militar de Meio Ambiente realizou, na última segunda-feira 16/06, uma grande apreensão de animais da flora silvestre, cuja criação em cativeiro é proibida, exceto mediante autorização obtida junto às autoridades ambientais. De acordo com a veterinária Carla Sassi, coordenadora do CCZ, o centro foi acionado pela polícia ambiental a acompanhar a averiguação de denúncia de que animais estariam sendo submetidos a maus-tratos, suspeita que acabou se confirmando.

Foram apreendidas 48 aves da fauna silvestre, 24 pássaros classificados como de espécies exóticas e dois coelhos. Carla Sassi explicou que animais classificados como exóticos podem ser criados em ambiente doméstico, mas os espécimes encontrados em Gagé estavam sendo submetidos a condições inóspitas: “As gaiolas estavam amontoadas em quartos gage amareloúmidos, escuros e fechados, com comida já apodrecida e mofada. As vasilhas de água, totalmente imprópria para consumo, estavam com lodo e os fundos das gaiolas estavam repletos de fezes. Além de ser totalmente insalubre para os animais, o local era propício à multiplicação de agentes causadores de zoonoses, que são doenças transmissíveis dos animais para o homem e deste para os bichos”.

Segundo Carla Sassi, se o responsável criava os animais para fins comerciais, a apreensão lhe causou um prejuízo considerável. Somente um canário trinca-ferro, bom de canto e de briga para competir em rinhas clandestinas, chega a ser vendido no mercado negro por até três mil reais. No cativeiro havia outras espécies valiosas, como azulão, sofrê e canário-da-terra.

O sargento Santana, da Polícia Militar de Meio Ambiente, que comandou a operação, ressaltou a importância da participação da comunidade no combate aos maus tratos a animais, que podem ser informados sem que a pessoa precise se identificar: “A polícia ambiental trabalha basicamente a partir de denúncias. Quando a pessoa denuncia a gente vai ao local e averigua a veracidade dos fatos”. Denúncias podem ser feitas diretamente através do telefone (31)3763-1006 ou pelo número geral da Polícia de Meio Ambiente, que é 198.

Os mais de 60 animais foram levados para o 4º Pelotão de Meio Ambiente de Conselheiro Lafaiete e deverão ser entregues nesta terça-feira aos cuidados do IBAMA (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis).Lá, de acordo com o sargento Santana, eles ficarão por um determinado período a fim de se recuperar dos maus tratos sofridos e depois serão devolvidos em segurança à natureza. Já o responsável pelo cativeiro ilegal será chamado a prestar esclarecimentos e terá de se explicar também perante o Ministério Público. O mais provável é que ele seja orientado a assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e pague multa pelas irregularidades cometidas.

Fonte: Fato Real

​Read More
Notícias

Operação resgata mais de 30 animais de cativeiro em Minas Gerais

Um trabalho conjunto com a Polícia Militar, Centro de Controle de Zoonoses – CCZ e ONG ALPA de Conselheiro Lafaiete, acabou com a prisão de uma mulher que se dizia criadora, na última quarta-feira (13). Toda ação, acabou com a libertação de 30 animais entre cães e gatos que eram sacrificados, no seu estado de saúde, somente para procriar filhotes.

Com denúncia de maus tratos, o departamento do Centro de Zoonoses – CCZ se deslocou para o bairro Gigante, região norte da cidade e parte central de Lafaiete, onde foi apurada a verdade dos fatos.

No local, as equipes encontraram cães e gatos em estado de abandono. Sob coordenação da médica veterinária Carla Sássi, foi constatado animais feridos, com diversas doenças de pele, complicações oftalmológicas e periodontal. No imóvel, amontoado entre os entulhos, quatro cadelas com filhotes e gatos recém-nascidos.

Todos os animais foram retirados pelos responsáveis da operação, em um segundo imóvel na rua Horácio de Queiroz, a filha da mulher envolvida negou que houvesse animais lá, no terraço foi localizado outros cães em situação pior que a primeira.

Em um canto, uma cadela da raça York, matriz, idosa, com cerca de 15 anos, com os dois olhos perfurados, repletos de pus, com problemas graves de pelo, sem dentes e com um tumor mamário do tamanho de uma laranja”, informou a médica veterinária Carla Sássi, responsável pelo Centro de Zoonoses.

Em depoimento

Ao ser ouvida pelas autoridades, a responsável mencionou que alguns animais seriam da sua filha, e reafirmou que os mesmos eram bem tratados e sempre foi indicada para venda de alguns filhotes, comercializados em nossa região.

Ao ser questionada pela sujeira, informou que naquele momento ainda não havia feito a limpeza e que eles na verdade, só estariam precisando de uma boa tosa.

Ao finalizar, a mulher informou que vive da venda dos filhotes da raça Yorkshire, Maltês, Ihasa, Poodle e Shitzu e gatos da raça Persa.
Atualmente recolhidos pela CCZ, os bichos agora, realmente estão bem tratados e recebem atendimento médico. Segundo a administração da entidade, por enquanto, os animais não estão disponíveis para doação.

Fonte: Estado Atual 

​Read More
Notícias

Animal silvestre é resgatado em zona urbana de Conselheiro Lafaiete (MG)

Bombeiros Militares realizaram uma verdadeira operação de salvamento para resgatar um Lobo-guará. O animal estava acuado num terreno, no fundo de um prédio na rua José Nicolau de Queirós, centro de Conselheiro Lafaiete (MG).

As queimadas e o grande crescimento demográfico da região urbana têm contribuindo para o aparecimento de animais silvestres nos centros das cidades do Alto Paraopeba (MG). (Foto: Divulgação)
As queimadas e o grande crescimento demográfico da região urbana têm contribuindo para o aparecimento de animais silvestres nos centros das cidades do Alto Paraopeba (MG). (Foto: Divulgação)

O caso foi registrado na manhã desta terça-feira (27), o animal foi levado para sede do terceiro pelotão e deverá ser encaminhado para Polícia do Meio Ambiente que após exames de rotina, por veterinários, deve seguir para sede do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis – IBAMA.

Fonte: Estado Atual

​Read More