Notícias

Cachorra abandonada que corria de medo de tudo e de todos finalmente aprende a confiar

Foto: Jillian
Foto: Jillian

Jillian estava deixando o lixo em frente a sua casa, na rua em que mora, uma noite durante a semana, como sempre faz, quando notou alguém se escondendo na escuridão.

Dois olhos brilhantes na escuridão corresponderam ao seu olhar, e ela podia apenas ver o contorno de um cachorro agachado no jardim da frente. Ela sabia que aproximar-se do animal perdido muito rapidamente poderia assustar o cão tímido de vez, então Jillian tomou o maior cuidado com seus movimentos.

“Ela fugiu quando me ouviu chegando perto”, disse Jillian, que pediu para não incluir seu sobrenome, contou ao The Dodo, “mas quando eu falei com ela, ela parou e ouviu”.

Foto: Jillian
Foto: Jillian

No dia seguinte, o cachorro (que na verdade era uma menina) voltou, ainda que cautelosamente e mantendo distância. Quando Jillian voltou sua atenção para a cachorrinha, mais uma vez ela correu – mas não foi tão longe como da primeira vez.

Foi quando Jillian percebeu que a cachorra assustada queria alguma coisa; ela simplesmente não sabia como perguntar o que era.

“Quando me virei para voltar para dentro, percebi que ela estava me seguindo a distância”, disse Jillian. “Foi quando eu percebi que poderia fazê-la confiar em mim. Peguei uma tigela com água e comida para cachorro e deixei no canto do meu quintal antes de caminhar até uma distância segura para ela”.

Foto: Jillian
Foto: Jillian

O animal faminto comeu com gratidão a comida e continuou a seguir Jillian, ainda se certificando de manter uma boa distância.

Quando Jillian viu a cachorrinha em sua vizinhança novamente no dia seguinte, ela bolou um plano com a ajuda do marido.

“Conseguimos mais comida para cães e deixamos um rastro para ela seguir de volta ao nosso quintal, onde a alimentei novamente”, disse ela. “Desta vez, sentei-me perto da comida. Eu esperava que ela fugisse depois que ela comeu, mas em vez disso ela ficou ao meu lado e até começou a me cheirar”, conta Jillian emocionada.

“Quando me levantei, ela me seguiu até o meu quintal e sentou-se ao meu lado”, acrescentou Jillian. “Eu nunca tive um cachorro em situação de rua se aproximando de mim assim. Ela estava apenas esperando que alguém lhe desse uma chance”.

Jillian soube então que a cachorrinha deveria ser parte de sua família, e ela a chamou de Luna.

“Nós decidimos mantê-la porque não poderíamos nos afastar dela mais”, disse ela. “Eu também sempre amei mistura de pit bull que deixou ela linda, então me apaixonei por Luna imediatamente e para sempre”.

Faz apenas uma semana que ela esta conosco, mas Luna se adaptou perfeitamente bem a sua nova vida de cão doméstico e está ansiosamente mostrando à mãe que está pronta para aprender muitas coisas.

“Luna parece ser muito inteligente”, disse Jillian. “Ela aprendeu seu nome em um dia e já está respondendo a alguns comandos básicos, embora estivesse claro que ninguém lhes havia ensinado antes”.

Luna ainda tem um pequeno caminho a percorrer antes de se acomodar completamente, mas sua nova mãe está feliz em levar as coisas devagar.

“Ela ainda está um pouco assustada, especialmente com barulhos altos, como portas fechando, mas ela é a mais doce das criaturas”, disse Jillian. “Ela gosta de correr com a gente no quintal e se aconchegar conosco na cama e nos dar beijos quando nos sentamos”.

“Ela só quer mostrar o quanto esta grata, mal sabe ela que quem mais ganhou eu”, conclui emocionada a mais nova tutora.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA


 

​Read More
Cão Ninão
Notícias

Livro em homenagem a cão que conquistou a internet é lançado em Curitiba (PR)

Cão Ninão
Foto: Reprodução, Facebook

Foi então que uma ideia ganhou força: eternizar a história do cãozinho em livro, que agora virou realidade. O lançamento ocorre neste domingo (9).

Em “Para sempre Ninão”, Rodrigo Coelho conta os momentos de convivência e as brincadeiras, desde que foi adotado e sob o ponto de vista narrativo do cão.

“É uma visão muito íntima da nossa história, coisas que não caberiam em nossos vídeos, mas que são interessantes. O livro leva o jeitão despojado, irreverente, criativo e ousado de nossos vídeos. Tem muita carga emocional, mas também situações para rir e se divertir. Não quero focar somente na tragédia e não quero que pensem que será um livro somente para chorar”, disse o tutor de Ninão.

Coelho diz que planejava a iniciativa havia algum tempo. “Na minha cabeça ainda viveríamos muitas histórias juntos e só depois disso seria o momento para um livro”, afirma.

Segundo ele, escrever “foi uma saída para aguentar a pancada” de perder o cão. “Apeguei-me muito à ideia de produzir algo realmente forte e que pudesse manter a história do Ninão viva. Foram meses muitos intensos e dedicados somente em escrever este livro.”

Coelho junto com Ninão
Foto: Reprodução, Facebook

Quando anunciou a morte nas redes sociais, Coelho disse que o cãozinho lutava contra uma doença havia dois meses e que morreu em seus braços. “Foram 10 anos maravilhosos e eu não tenho palavras para agradecer a oportunidade de ter convivido com ele, espero que sua alma seja acolhida em um local de paz e tenho fé em reencontrá-lo em uma próxima existência”, escreveu na ocasião.

Coelho conta que os dias seguintes não foram nada fáceis. “Terríveis, uma desesperança e descrença em tudo. Vontade de sumir, desaparecer”.

O luto e a repercussão –que surpreendeu o tutor– maltrataram. “Quando dei a notícia através do Facebook, a postagem teve mais de meio milhão de reações e mais de 100 mil comentários. Algo completamente gigantesco perante o público que estava acostumado a ver na página. Todos os grandes portais começaram a publicar a notícia, e o assunto ficou no topo dos trending topics do Twitter. Era um contraste de sentimentos, um misto de gratidão e desespero ao mesmo, pois a proporção da coisa estava me judiando muito”, afirma.

Cão com chapéu de chef de cozinha
Foto: Reprodução, Facebook

As publicações do cãozinho sem raça definida e olhos claros eram bem humoradas e incluíam Ninão  em seu dia-a-dia ou em situações com adereços e fantasias –apareceu como Slash, Axl Rose, Jack Sparrow, Michael Jackson e chef de cozinha, entre outros.

Coelho, que cuida de seis cães e uma porquinha, sente a ausência. “É uma ferida emocional que estará sempre aberta, mas tenho que aprender a viver com ela”, diz.

O livro foi publicado pela Coletivo Editorial e pode ser comprado online por R$ 49,50. “A distribuição está começando agora. Em breve estará em livrarias por todo país”, afirma Coelho.

Lançamento

O lançamento do livro “Para Sempre Ninão” ocorre neste domingo (9), na HiperZoo, em Curitiba, onde Coelho mora. O evento contará com bate-papo com Coelho e tarde de autógrafos. A também famosa Fetúcia estará por lá.

Segundo a HiperZoo, a editora destinará parte das vendas do livro durante o evento para a ONG Amigo Animal, que cuida de mais de mil animais.

A loja fica na rua Desembargador Westphalen, 3.448. O livro começará a ser vendido às 10h30. O bate-papo com Rodrigo Coelho acontece às 13h, e a sessão de autógrafos será das 13h40 às 15h30.

Fonte: Bom para Cachorro

​Read More
Notícias

Morre Ninão, o cão se raça definida que conquistou a internet

Foto: Divulgação/Facebook
Foto: Divulgação/Facebook

Ninão, um cão sem raça definida de 10 anos que conquistou mais de 500 mil pessoas no “Face do Ninão”, morreu na tarde desta terça-feira. A notícia foi publicada por Rodrigo, administrador da página e conhecido como “Pai do Ninão”.

“Morreu hoje Ninão. O cão que tanta alegria trouxe a todos que pode alcançar.Morreu em meus braços em uma cena que somente muitos anos poderão cicatrizar, ou talvez não. O sofrimento foi impiedoso e a saudade já é insuportável”, desabafa Rodrigo, em tom de despedida.

Morador de Curitiba (PR), Rodrigo registrou o dia a dia do cachorro desde maio de 2012 e acumulou mais de 24 milhões de visualizações. Ninão já se fantasiou de Amy Winehouse, Raul Seixas, Dilma “Ninneff”, Freddie Mercury, coelho da páscoa e até Michael Jackson.

Ninão era conhecido como o “cachorro que sorria” nas fotos e vídeos. Rodrigo conseguia captar os momentos mais engraçados do cachorro e os dois até “conversavam”. Em um dos vídeos mais famosos, Ninão se veste de bruxa para o Halloween.

Agora, o céu dos cachorros é um lugar mais feliz.

Fonte: Vet Animal

​Read More