Notícias

Dona de pet shop será indiciada por estelionato e maus-tratos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A dona do pet shop Conexão Animal, Rosana Pereira, 49 anos, será indiciada por estelionato, maus-tratos e crime contra a ordem tributária. A previsão é de que o indiciamento ocorra na próxima semana, segundo o delegado titular da Decat (Delegacia Especializada de Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista), Fernando Villa de Paula.

De acordo com o delegado, as investigações apontam que no estabelecimento os animais ficavam sem comida suficiente e em condições inadequadas de higiene. No local também era feito o corte de rabos de cães grandes, o que passou a ser proibido.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As investigações também revelam que uma pessoa deixou um cachorro poodle no pet shop e, quando foi buscar, descobriu que o animal havia sido vendido por R$ 250,00. Por este motivo, Rosana responderá por estelionato.

Durante operação feita em 30 de dezembro do ano passado no estabelecimento, os policiais apreenderam produtos veterinários considerados nocivos e alguns até vencidos. Na ação, 90 animais foram apreendidos e encaminhados ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

Vizinhos do estabelecimento, localizado na Vila Ieda, e pessoas que deixaram animais no pet shop prestaram depoimento ao longo das investigações.

No dia em que a operação policial foi realizada no pet shop, apenas uma funcionária se encontrava no estabelecimento. Ela alegou que Rosana havia viajado para Rio Verde de Mato Grosso, cidade distante 210 quilômetros de Campo Grande.

Esta é a segunda vez que Rosana é alvo deste tipo de investigação. No dia 9 de maio do ano passado, motivados por denúncia feita pelo Abrigo dos Bichos, policiais da Decat e agentes do CCZ resgataram 12 cães que sofriam maus-tratos no pet shop desativado, o Griff Dog, mantido por Rossana no bairro Paulo Coelho Machado.

Fonte: Pantanal News

​Read More
Notícias

Dona de pet shop fechado já havia sido processada em 2008

Rossana Pereira, 49 anos, proprietária do pet shop Conexão Animal, fechado no dia 31 pela manhã pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), na Vila Ieda, em Campo Grande (MS), já foi processada no ano passado por maus-tratos praticados contra animais.

No dia 9 de maio, policiais da Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista) e agentes do CCZ resgataram 12 cães que sofriam maus-tratos num pet shop desativado, o Griff Dog, mantido por Rossana no bairro Paulo Coelho Machado, segundo informações da presidente da ONG Abrigo dos Bichos, Maria Lúcia Metelo.

A médica veterinária conta que Rossana usava cães para procriação e venda de filhotes. No local havia cachorros de variadas raças, como: poodle, lhasa apso e chow chow.

Após o resgate, os cães foram acolhidos por voluntários do Abrigo dos Bichos.

Maria Lúcia conta que os vizinhos do extinto pet shop foram os primeiros a perceber que havia algo errado com o local. Quando o CCZ e a Decat fizeram vistoria no local, constataram as péssimas condições sanitárias em que os animais eram mantidos.

Muitos estavam sem alimentação adequada, sem água e por conta disso matavam a sede com água de esgoto e dormiam em meio a fezes e urina. Os cães sofriam constantes ataques de ratos e até de urubus, de acordo com a presidente da ONG.

Ainda segundo Maria Lúcia Metelo, ela mesma fez uma vistoria dias antes no lugar, contando com o auxílio do filho de Rossana, que não sabia que ela era presidente da ONG. Como a fiscalização foi feita no fim da tarde e não tinha luz no local, a veterinária teve de buscar uma lanterna no carro; ela contou 30 animais na ocasião.

“O que me deixa mais estarrecida é que essa mulher não parou de cometer crimes de maus-tratos a animais. Sem contar que ela contou com amparo de alguns veterinários. Isso dá nojo”, repudia Maria Lúcia Metelo.

Durante vistoria realizada ontem no pet shop Conexão Animal, apenas uma funcionária se encontrava no estabelecimento. Ela alegou que Rossana havia viajado para Rio Verde de Mato Grosso, cidade distante 210 quilômetros de Campo Grande.

Fonte: Campo Grande News

​Read More
Notícias

Polícia incentiva denúncias contra pet shops irregulares

Após o fechamento de um pet shop que funcionava irregularmente na Vila Ieda, em Campo Grande, o delegado Fernando Villa de Paula, titular da Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista), faz um apelo à população para que denuncie estabelecimentos que cometem maus tratos a animais.

Foto: Reprodução/Campo Grande News
Foto: Reprodução/Campo Grande News

O delegado desconhece a existência de mais pet shops como este na Capital e informa que, para que esses locais sejam investigados, é necessário que a delegacia receba a denúncia. Por isso, caso alguma pessoa saiba do funcionamento irregular deste tipo de estabelecimento, pode entrar em contato com a Decat pelo telefone (67) 3318-9007.

Na manhã da última quarta-feira, 90 cães foram apreendidos pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) no pet shop Conexão Animal. Eles eram mantidos em péssimas condições sanitárias, sendo vítimas até mesmo de maus tratos.

No momento da vistoria, apenas uma funcionária estava no lugar e afirmou não ter conhecimento de nada. A proprietária, Rossana Pereira, 49 anos, não foi encontrada, pois está viajando a Rio Verde de Mato Grosso, segundo informações obtidas pela polícia no local.

A médica-veterinária Elaine Araújo e Silva, plantonista no CCZ, disse ao Campo Grande News que várias pessoas já ligaram ao local para saber quais os procedimentos a serem seguidos para adotar os animais. Alguns tutores dos cães também entraram em contato para saber como farão para resgatá-los, mas essa definição acontecerá apenas na segunda-feira (4).

Fonte: Campo Grande News

​Read More