Jornalismo cultural, Notícias

Evento leva comida vegana e discussões sobre direitos animais ao distrito mais pobre de Nova York

Iniciativa é do lutador, ativista e ex-morador do Bronx, Omowale Adewale (Foto: Divulgação)

No sábado, o Bronx, o distrito mais pobre de Nova York (EUA), vai receber o Black VegFest, que reúne palestras e discussões que vão abordar desde os aspectos éticos até os aspectos nutricionais do veganismo. O evento também oferece alimentos ao público por meio de parceria com restaurantes e empresas de serviço de catering.

A comissão organizadora do Black VegFest já confirmou a participação de pelo menos 25 fornecedores de alimentos sem ingredientes de origem animal, que levarão ao Bronx versões veganas de rabadas, macarrão com queijo (mac & cheese) e shawarma, além de tofu empanado, “asinhas” de couve-flor, etc.

Fundador do Black VegFest e ex-morador do Bronx, o lutador Omowale Adewale disse em entrevista à revista VegNews que muitas vezes pessoas pobres da classe trabalhadora são ignoradas em decorrência da falta de engajamento político.

Ele cita como referência na contramão dessa realidade o presidente do Brooklyn, Eric Adams, que é bastante engajado e tem feito o veganismo e o vegetarianismo se desenvolverem no Brooklyn. Adams é quem fará o discurso de abertura do Black VegFest no Bronx.

Segundo Adewale, o objetivo do evento é levar para a comunidade uma iniciativa que, ao mesmo tempo em que transmita uma mensagem favorável aos animais, também promova o bem-estar pessoal, a autodeterminação e o estímulo ao desenvolvimento de negócios e de ações comunitárias. O evento pretende chamar atenção para a importância de quem vive a realidade da opressão também se engajar na luta pelos direitos animais.

Em recente entrevista à Mercy for Animals, Omowale Adewale disse que um dia se perguntou se realmente era necessário consumir produtos de origem animal ou participar de alguma atividade esportiva que envolva animais, e ele reconheceu que não. Foi o suficiente para que se tornasse vegano.

Sobre a criação do Black VegFest, Adewale justificou que a falta de amor e respeito por outras espécies, e o interesse em aproximar mais a comunidade negra do veganismo, o levou a idealizar um evento que pudesse ajudar a mudar essa realidade. “Eu sabia que o Black VegFest seria fundamental para ajudar muitos a descobrirem o seu próprio ativismo. A comunidade negra tem correspondido maravilhosamente, me levando a acreditar que eles concordam com os objetivos do veganismo”, enfatizou.

​Read More