Notícias

Cachorrinha ganha admiração de todos por ajudar na coleta de lixo em Clementina (SP)

Lua acompanha Elcídio durante coleta de lixo em Clementina (Foto: Reprodução/TV TEM)
Lua acompanha Elcídio durante coleta de lixo em
Clementina (Foto: Reprodução/TV TEM)

Uma cadelinha SRD vem chamando a atenção de moradores de Clementina (SP) e virou atração na cidade, que tem um pouco mais de sete mil habitantes, na região noroeste paulista. O nome dela é Lua e ela “ajuda” todos os dias os coletores a recolher o lixo nas ruas do município.

A “colaboradora” é especial, ela sempre chega no horário, não tem preguiça de percorrer toda a cidade e o único salário dela é o carinho que recebe dos coletores de lixo. A partir das 6h30 ela já está na prefeitura para dar sequência no serviço, e de graça ainda. Ela é voluntária, nunca achei que ia encontrar uma cadelinha assim”, afirma o fiscal da prefeitura Jóvison da Silva.

Ela é a mascote dos funcionários da prefeitura. E a cadela tem um companheiro de trabalho preferido: o coletor de lixo Elcídio José Ferreira, 53 anos. Ela sempre o acompanha durante o percurso da coleta na cidade. E se engana quem pensa que Lua é o animal doméstico do coletor. “Não sou o tutor dela, conheci aqui no trabalho mesmo, é minha companheira há quatro anos, ela sempre do meu lado”, afirma o coletor.

Quando o caminhão sai, a Lua vai atrás e em alguns pontos é ela quem mostra o caminho para o motorista, que é novo na turma. “É um animal que não erra, ela pega o trajeto e vai embora, ela vai indicando o caminho e a gente vai seguindo ela”, afirma o motorista Fernando Lourenço.

Sempre que pode, o coletor faz um carinho na cachorra, mas ela gosta é mesmo de trabalhar e ela até chega a indicar o lixo na calçada. Elcídio sai para a coleta sempre às 7h e a Lua não sai do lado dele. São dez quilômetros por dia que os coletores andam até a hora do almoço. Ela acompanha o pessoal por todo esse trajeto.

Por onde passa, a equipe chama atenção e a Lua é praticamente uma celebridade em Clementina. “Já vi cachorra que fica na porta do hospital esperando o tutor sair, ou então no portão de casa esperando o tutor voltar do trabalho, mas seguindo o caminhão não”, afirma a dona de casa Neusa de Oliveira.

Na hora do almoço, os coletores voltam para o almoxarifado da prefeitura. Lua então ganha a recompensa de ajudar os funcionários na coleta: o almoço. O coletor sempre leva um pouco a mais na marmita para dar para companheira.

Depois do almoço, ela volta para a casa, porque a Lua tem tutora, é a aposentada Neusa Moura. A aposentada adotou a cachorra há mais de 10 anos, resgatada da rua. A dona de casa conta que adotou a cachorrinha por que não suportou vê-la na rua, com fome. “A gente achou na rua, e trouxemos para casa e está até hoje, ela passava muito fome, então demos amor e carinho para ela”, afirma.

Em casa ela tem outras companheiras, as cadelinhas Estrela e a Natasha, mas a SRD é a única que faz questão de sair de casa pra trabalhar. “Acho que isso aconteceu porque ela tinha costume de sair com meu marido de ônibus e meu marido brigou com ela. Então ela foi para prefeitura, agora ela não sai de lá. Meu marido fazia transporte de funcionários rurais e ela ia junto, mas aí eles brigaram e ela não foi mais”, afirma a dona de casa.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Prefeitura de Sobral (CE) usará carroças de tração animal para coleta de lixo

Por Lauriberto Braga

O município de Sobral (CE) vai realizar pregão para contratar veículos com tração animal para realizar a coleta de lixo em distritos.

Foto: Lauriberto Braga

A pregoeira oficial Silvana Maria Paiva Carneiro promove, no próximo dia 25, às 9h da manhã, no Paço Municipal de Sobral, CE, pregão presencial para contratar 27 veículos com tração animal para coleta de lixo nos distritos e localidades deste Município. O pregão para locação de carroças é o de número 10.520/2011 e servirá para coleta complementar de resíduos domiciliares e comerciais nos distritos e demais localidades rurais.

A validade do contrato é de 12 meses e os contratados farão a coleta de 7 às 11 horas e das 13 às 17 horas, de segunda a sexta-feira, em 11 distritos e 16 localidades. Os distritos que receberão as carroças de lixo são: Aprazível, Bonfim, Baracho, Jaibaras, Jordão, Caiocá, Torto, Rafael Arruda, Patriarca, Salgados dos Machados e Caracará.

Abrangência

As localidades beneficiadas são: Estivas, Olho D´Água do Pajé, Ouro Branco, Ipueirinha, Recreio, Alto Alegre, Barragem, Patos, Pau D´Arco, Paudarquinho, Trapiá, Lajes, São Domingos, Bilheira e Pedrinhas.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Sobral alega que “é inviável o uso de caminhões de coleta de lixo nos distritos e localidades, como é feito no Centro Urbano de Sobral, por conta de estradas sem pavimentação que dificultam o trânsito de veículos grandes”. Segundo a nota da assessoria, “a maior parte do lixo produzido em pequenos distritos é orgânico e a coleta feita em carroças é suficiente para atender à demanda”. A Assessoria informou que o preço do serviço é superior a R$ 8 mil e que, por isso, a licitação deve ser feita em pregão eletrônico. Segundo nota da Assessoria, isto é “para manter a transparência da negociação”. O pregão eletrônico foi criado por meio da Lei Federal 10.520/2002. A modalidade de licitação é chamada de pregão presencial, pois obriga os concorrentes a comparecerem à negociação. Esta negociação é liderada por um pregoeiro designado pelo órgão da administração pública licitante, no caso a Prefeitura de Sobral.

Contra

A presidenta da União Internacional Protetora dos Animais (Uipa-Ceará), Geuza Leitão, é contra o uso dos animais de tração. “Esse problema de animais de tração é muito angustiante. Já ingressei com vários projetos de lei tanto em nível estadual como municipal para regulamentar o uso de carroças, mas são todos arquivados”, relatou Geuza. Segundo ela, “os parlamentares alegam que gera um problema social muito grande, pois os carroceiros são as pessoas que estão na linha mais baixa da pobreza”.

Para Geuza Leitão, “não podemos deixar de lutar para isso não ocorrer. Uma campanha de impacto na imprensa é de grande valia. Vamos enviar uma carta para o prefeito de Sobral, Veveu Arruda, mostrando que os animais não podem ser explorados. Que ele não pode querer gastar menos com a coleta de lixo e ao invés de contratar caminhões, quer explorar os animais que, de acordo com a lei, não deve suportar peso acima do permitido, ter descanso etc”. Autor de vários projetos polêmicos, o suplente de vereador e dono de farmácia, Rodolfo Basílio, é a favor do pregão. “Como não pode entrar carro coletor nos distritos e localidades, que as carroças façam este serviço, mas não maltratem os animais”. Basílio é autor do projeto que criou na cidade de Sobral o cemitério dos animais. O carroceiro Genilson Firmino de Sousa concorda com o pregão e promete participar. Há oito anos como carroceiro disse que “é uma oportunidade de ganhar um dinheiro a mais”.

João de Deus Pontes, há 12 anos com sua carroça fazendo frete para a feira de Sobral, afirmou que não vai participar do pregão. “Se fosse para sede a coleta, eu participaria. Mas para as localidades é muito longe. Não compensa”.

Mais informações:

Comissão Permanente de Licitação. Prefeitura de Sobral
Rua Viriato de Medeiros, 1250 – Centro
Telefone: (88) 3677.1100

Fonte: Diário do Nordeste

Nota da Redação: É absolutamente espantoso que as autoridades sejam ainda capazes de adotar medidas tão retrógradas. Por que será que se escolhe utilizar animais para puxar carroça, se existe a possibilidade de investir a verba pública no uso de veículos motorizados adaptados às ‘estradas sem pavimentação’? Essa medida é um ato de violência deliberada, e como tal não pode ser aceita por uma sociedade que preza pelo respeito à vida.

​Read More
Notícias

Cali trocará carroças a cavalo por veículos mecânicos

Por Lilian Regato Garrafa   (da Redação)

O Departamento Administrativo de Gestão Ambiental (Dagma) de Cali (Colômbia)  está conduzindo um processo de socialização com carroceiros da cidade para motivar a mudança de veículos de tração animal para tração mecânica, que permita a realização do processo de coleta e eliminação de lixo.

Para a autoridade ambiental é muito importante que esse grupo de trabalhadores informais modernize suas atividades de coleta de lixo, o que vai gerar maior capacidade de coleta, facilidade de deslocamento na cidade e viagens a longas distâncias e, portanto, maior renda econômica, pois também possibilitará transportar outros tipos de materiais.

 

Foto: Reprodução / AnimaNaturalis

O órgão ambiental declarou que, por disposição do decreto municipal de 0414 de 2007, o qual estabelece que as atividades coleta de lixo por carroceiros só podem feitas em oito distritos da cidade, e do decreto 0459 de 2004, que define os trajetos que  podem ser usados para o descarte deste, cada vez mais, em decorrência de vários projetos de infraestruturas rodoviárias que estão caminhando em Valle del Cauca, o espaço para o trabalho legalizado dessa atividade será menor.

“O Dagma gasta cerca de 4 bilhões de pesos no processo de remoção do lixo do ponto de transferência até o descarte final, para garantir que os carroceiros tenham a capacidade de transportar entulho para o local certo. Este dinheiro poderá ser destinado a gerar os projetos de investimento que permitam a inclusão social dos carroceiros na economia formal, como uma mudança de veículos”, afirmou o diretor de Dagma, Jesus Dario Gonzalez Bolaños.

O Departamento de Meio Ambiente Municipal também incentiva grupos de carroceiros a trocar o veículo em acordo com empresas prestadoras de serviços públicos, que podem entrar por licitação nos projetos de coleta e manejo de lixo perante a administração local e empresas que prestam este serviço.

Com informações de AnimaNaturalis

​Read More