Notícias

Um erro que pode ser fatal

Fonte: G1

Por Lobo Pasolini (da Redação)

O desejo de possuir animais em um ambiente doméstico, principalmente animais completamente incompatíveis com o animal humano, é um erro que pode custar muito caro, até mesmo a vida de quem o comete.

A imprensa noticiou recentemente que um rapaz americano de 25 anos no estado de Nova Jersey foi picado por uma cobra venenosa que ele comprou há pouco tempo. Não se sabe como ele obteve licença para adquirir o réptil.

Felizmente ele se salvou mas que fique a lição: cobras não são animais domésticos.

Geralmente quem tem esses animais o faz como uma forma de simbolizar sua personalidade e não porque realmente se interessa por animais. Como explicar o interesse por um animal com o qual não se pode interagir? O mesmo se aplica com aranhas caranguejeiras, lagartos, coelhos, pássaros e até mesmo o peixe de aquário.

Ter animais em casa é uma forma de subjugá-los e de escravizá-los. Eles não podem ter uma vida natural e são feitos dependentes de um outro animal que na maioria das vezes não é muito confiável. A convivência com o ser humano não pode ser forçada e tem que trazer alguma vantagem para o não-humano.

Os únicos animais que realmente parecem gostar da presença humana são cães e gatos e mesmo assim temos a obrigação de controlar o número excessivo de suas populações que chegou a um ponto de crise mundial.

Animais em casa devem ser somente aqueles que foram abandonados e precisam de um lar. Em casos de outros tipos de animais em situação de perigo, podemos sim ajudá-los em casa, mas sempre com a intenção de reintegrá-los ao seu habitat ou pelo menos um santuário de credibilidade.

Com informações do G1

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Governo americano proíbe comércio de nove espécies de cobras

Por Marcela Couto (da Redação)

Oficiais federais querem manter nove espécies de cobrar constritoras longe dos EUA, alegando que elas são invasoras e apresentam uma ameaça ao equilíbrio do ecossistema.

cobra

Ao contrário das cobras venenosas, as do tipo constritor matam suas vítimas esmagando seus corpos.

Nova York é a cidade que mais recebe vida selvagem importada, de acordo com o secretário Ken Salazar. O veto decretado pelo governo determina que nenhuma espécie de serpente considerada invasora poderá entrar no país.

Dentre as espécies banidas estão pythons da Birmânia, África do Norte e África do Sul, a constritora “boa” e a anaconda.

Cerca de 1 milhão de cobras dessas espécies foram importadas nos últimos 30 anos e a maioria acabou em criação doméstica.

As cobras são populares como pets nos EUA mas tornam-se destrutivas quando soltas no meio-ambiente, especialmente em ecossistemas sensíveis como o parque nacional Everglades na Flórida. Sem predadores naturais, essas cobras se adaptam muito facilmente e devoram as populações nativas de animais, como os jacarés cujos restos foram encontrados em seus estômagos.

“Este é um dia importante para a conservação de espécies nos EUA,” disse o diretor do Serviço de Vida Selvagem Sam Hamilton.

Hamilton espera que as nove serpentes estejam em breve na lista negra do tráfico de animais, assim como as cobras venenosas.

O ideal seria que todos os animais estivessem livres das caixas de madeira dos carregamentos áereos, vivendo em seus habitats e a salvo dos verdadeiros invasores que se julgam racionais.

Com informações de Los Angeles Times

​Read More