Civeta resgatado em aeroporto da Índia provavelmente estava perdido em busca de comida (Foto: Wildlife SOS India)
Notícias

Civeta é resgatado após ser encontrado em banheiro de aeroporto

Um civeta de palmeira asiática (Paradoxus hermaphroditus), espécie de gato selvagem, foi encontrado em banheiro do aeroporto de Agra, na Índia. A equipe de limpeza que avistou o animal alegou que o civeta estava molhado e assustado. A equipe de resgate foi chamada, que entregou o animal de volta à natureza novamente.

A equipe que encontrou o civeta não reconheceu a espécie no momento, portanto contataram a Wildlife SOS, que realizou o resgate devidamente.

Civeta resgatado em aeroporto da Índia provavelmente estava perdido em busca de comida (Foto: Wildlife SOS India)
Civeta resgatado em aeroporto da Índia provavelmente estava perdido em busca de comida (Foto: Wildlife SOS India)

Kartick Satyanarayan, CEO da Wildlife SOS, que ajuda animais selvagens na Índia, explicou ao The Dodo que o animal, provavelmente, entrou no aeroporto pela floresta vizinha, em busca de comida.

Em entrevista ao The Dodo, Kartrick disse: “A invasão rápida de habitats e o desmatamento estão começando a redefinir as fronteiras entre as áreas florestais e urbanas, e os incidentes de animais selvagens que se desviaram para áreas urbanas em busca de comida e abrigo estão aumentando”.

O animal foi encontrado visivelmente angustiado e também encharcado, provavelmente porque deveria estava tentando beber água de uma das bacias do banheiro. A equipe de resgate demorou 30 minutos para capturar o civeta em segurança.

O civeta, que estava em boas condições de saúde, foi transportado para o Santuário de Pássaros Soor Sarovar, que também abriga gatos selvagens e outros mamíferos.

Na Índia e em outros países da Ásia, os gatos selvagens civeta enfrentam muitos desafios e, infelizmente, suas populações estão diminuindo. “A população civeta na Índia está sob ameaça devido à rápida invasão humana, perda de habitat e caça em vários estados”, disse Satyanarayan.

Após resgatado, civeta foi devolvido à natureza para viver em santuário (Foto: Wildlife SOS India)
Após resgatado, civeta foi devolvido à natureza para viver em santuário (Foto: Wildlife SOS India)

Mesmo sendo uma espécie protegida na Índia sob a Lei de Proteção da Vida Selvagem, os civetas continuem sendo alvos de caçadores criminosos e inconsequentes. Além disso, são espécie explorada na produção de um tipo de café chamado kopi luwak, que é feito de grãos de café que passam pelo intestino dos gatos civeta. Isso, claramente, é um processo cruel e que tortura os animais, além de incentivar a exploração de animais ameaçados e selvagens.

O CEO da Wildlife SOS reforçou ao The Dodo: “Acreditamos que o cuidado e a compreensão humanos são cruciais para salvar animais selvagens, e trabalhamos para aumentar a tolerância pública em relação às espécies silvestres para ajudá-las a coexistir. Além disso, ver o civeta retornar à vida selvagem, sem ferimentos e com saúde, torna o trabalho que fazemos muito mais recompensador”.

​Read More
Notícias

Indústria do café mais caro do mundo continua explorando civetas na Àsia

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/Reuters
Reprodução/Reuters

Um copo do café mais caro do mundo pode sair por 100 dólares, mas ele vem com um custo oculto muito mais elevado: a vida de um animal parecido com um gato e nativo da floresta no sudeste da Ásia.

Mesmo no mundo dos cafés especiais, o café de civeta, também conhecido pelo seu nome indonésio Kopi Luwak, é uma referência de luxo, segundo o portal Quartz.

A bebida, caracterizada por seu sabor menos ácido, é feita de grãos de café parcialmente digeridos que foram excretados pela civeta asiática.

Enquanto o preço do café de civeta tem diminuído desde 2013, os grãos ainda custam entre 200 e 400 dólares o quilo e são cada vez mais procurados por turistas.

Historicamente, a bebida era feita com excrementos de civeta colhidos na natureza Porém, o preço consistentemente alto do café resultou na captura de civetas, que são mantidas em gaiolas apertadas nas plantações de café.

Um relatório recente publicado na revista Animal Welfare, que avaliou as condições de vida de 48 civetas que vivem em 16 plantações, descreveu os métodos emergentes de produção de café de civeta como “uma indústria de escravidão”.

Enquanto as civetas selvagens ingerem grãos de café como parte de sua dieta balanceada, aquelas em cativeiro são superalimentadas com grãos verdes.

Os animais normalmente noturnos também podem sofrer quando são enjaulados em espaços ensolarados e claustrofóbicos.

Quando ficam agitados, eles lutam entre si, roem suas próprias pernas, e há sangue em suas fezes. Muitos adoecem e morrem devido ao estresse.

Desde 2013, pelo menos 13 varejistas removeram o café de civeta de suas prateleiras, incluindo lojas no Reino Unido, tais como Harrods e Selfridges, ou se comprometeram a investigar o processo de produção do café.

Entretanto, a regulação do setor é uma ideia complicada: os defensores dos direitos animais dizem que é difícil rastrear a origem dos grãos de café de civeta, e ainda mais difícil determinar se eles são livres de crueldade.

“Enquanto a Indonésia é o centro deste modismo sem sentido, há produtores, aparentemente, na Tailândia, Vietnã e talvez em outras partes da região”, disse Chris Shepherd, diretor regional adjunto de conservação da ONG Traffic in Southeast Asia.

“Muito mais pesquisas precisam ser realizadas para compreender a escala desta indústria, e para explorar formas de reduzir a procura de uma bebida que causa sofrimento para os animais selvagens”, completou.

​Read More
Notícias

Café mais caro do mundo vem de animais maltratados

Animais são explorados para a produção do Kopi Luwak (Foto: Divulgação)
Animais são explorados para a produção do Kopi Luwak (Foto: Divulgação)

Repórteres da BBC flagraram cenas de crueldade com animais durante a produção do café considerado o mais caro do mundo.

O Kopi Luwak, ou café de civeta, é feito a partir de grãos de café extraídos das fezes da civeta – um animal pequeno, de uma família de mamíferos carnívoros, com pelagem manchada e focinho pontiagudo, que vivem em palmeiras na Indonésia.

Repórteres disfarçados encontraram civetas mantidas presas em gaiolas para produzir o café na Ilha de Sumatra.

Muitos revendedores promovem o produto como ele fosse um artigo silvestre, colhido nas florestas a partir de excrementos de animais livres na natureza.

Oriundo de animais silvestres ou de animais maltratados, contudo, o fato é que o preço da xícara do Kopi Luwak pode chegar a cerca de US$ 95 (R$ 215).

A popularidade do Kopi Luwak explodiu após o café aparecer em um programa da apresentadora americana Oprah Winfrey e no filme Antes de Partir, estrelado por Morgan Freeman e Jack Nicholson, em 2007.

Recentemente, pesquisadores japoneses descobriram uma técnica para verificar se o Kopi Luwak é mesmo oriundo das fezes da civeta ou se é falso:

Disfarçados como compradores, repórteres da BBC visitaram produtores que vendem os grãos em Sumatra. Nas fazendas, eles encontraram gaiolas mal cuidadas e apertadas e um animal gravemente ferido – em cenas que contrariam a imagem vendida aos consumidores de “produto silvestre”.

Depois de ver as imagens das civetas engaiolados gravadas secretamente, o pesquisador Neil D’Cruze, da Sociedade Mundial para Proteção de Animais, disse que os bichos pareciam “totalmente deprimidos e infelizes”.

Animais estão sendo explorados em Sumatra (Foto: Divulgação)
Animais estão sendo explorados em Sumatra
(Foto: Divulgação)

O ex-empresário do setor de cafés Tony Wild, autor do livro Coffee: A Dark History (“Café: Uma História Sombria”, em tradução livre), diz estar “totalmente convencido” de que os grãos produzidos por animais enjaulados são vendidos em Londres.

Wild diz acreditar que muitas vezes é enganoso vender o produto como um artigo silvestre.

“O motivo por que tantas pessoas reproduzem essa história é que, por ser incrivelmente raro, você pode manter um preço ridiculamente alto”, afirma.

Fonte: Diário da Saúde

​Read More