Notícias

Homem salva gambá indefeso durante um temporal no México

Resgate de gambá no meio da correnteza | Foto: Reprodução

Muitas vezes os animais são julgados, desde por sua aparência até por crenças populares. É o que acontece com o gambá, um animal que em muitas das vezes passa por torturas ao ser avistados longe de seu habitat, por desconhecimento e preconceito.

Mas todos os estereótipos criados em torno deste animal, não foram impeditivos para que Abraham Medina tomasse a atitude correta, ao ver um gambá totalmente preso durante um forte temporal, na cidade do México.

O jovem estava passando pela rua quando avistou o animal preso sobre forte correnteza gerada pela chuva que caia no local. Rapidamente ele juntamente de pessoas que filmaram o resgate não hesitou em salvar o pobre animal.

Para o resgate, como mostra vídeo divulgado, Medina retirou sua camisa e envolveu o pobre animal, até que pudesse retira-lo com segurança do local.

Pessoas que acompanhavam o resgate ficaram incrédulas, conforme mostra o vídeo, com a ação de Medina, por estarem receosas com o animal. Entretanto, rapidamente Abraham levou o animal até um ponto mais alto com uma pequena mata onde o gambá pudesse ficar em segurança.

Embora o gesto amável custasse para Medina apenas uma parte do seu tempo, para o gambá sem dúvida significou uma ajuda crucial que valeu sua vida.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Temporal destrói abrigo de cães e campanha é iniciada para reconstruir o local

Foto: Ana Paula Leocádia Puro/Cedida ao G1

O abrigo Rancho Bicho Feliz foi destruído pelas fortes chuvas que atingiram a cidade de Martinópolis, no interior de São Paulo, no último domingo (28). Com a estrutura do local comprometida, uma campanha de arrecadação foi iniciada para reparar os estragos.

O local, que abriga animais em situação de vulnerabilidade, mantém atualmente 42 cachorros. Nenhum deles ficou ferido.

“Baias foram destruídas, casinhas perdidas, telhados arrancados e paredes derrubadas. Durante os fortes ventos, minha única prioridade era colocar os animais em outro local, para eles se abrigarem em um único quarto que sobrou, e não se machucarem com as telhas voando”, informou ao G1 a responsável pelo abrigo, Ana Paula Leocádia Puro.

Foto: Ana Paula Leocádia Puro/Cedida ao G1

Uma obra que está sendo realizada no local também foi danificada pelo vento. Com tantos prejuízos, resta ao abrigo arrecadar fundos para reconstruir as estruturas que amparam os animais.

De acordo com Ana Paula, atualmente o abrigo investe cerca de R$ 4 mil por mês para arcar com os custos das necessidades básicas dos cachorros, que foram resgatados após serem vítimas de abandono e maus-tratos.

“O abrigo vive de doações. Tudo o que foi feito aqui foi feito com doações. Agora é buscar arrecadações para que tudo seja construído novamente”, concluiu Ana Paula.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cães são salvos de afogamento durante chuva que inundou ONGs no RJ

Reprodução/Instagram/@osindefesos

Três cachorros tiveram suas vidas salvas após serem carregados por uma enxurrada durante as fortes chuvas que atingiram a cidade do Rio de Janeiro na terça-feira (22). As ONGs Grupo de Ação, Resgate e Reabilitação Animal (GARRA) e Indefesos inundaram.

Através das redes sociais, as entidades publicaram apelos em prol dos animais afetados pelas inundações. “Não podemos continuar vivendo esse desespero toda vez que chove”, escreveu o GARRA.

O descaso da sociedade com a proteção animal dificulta o trabalho da entidade, que não tem conseguido arrecadar fundos para a construção de canis em um sítio onde os animais estariam livres do risco de novos alagamentos.

“Estamos há mais de um ano, implorando ajuda para construir novos canis e só conseguimos ajuda para levantar um canil! Todo o resto das obras (mais 5 canis) eu tive que usar o dinheiro do meu seguro de vida, que serviria para a minha sobrevivência. As pessoas exigem ajuda, exigem que estejamos sempre prontas para resgatar. Mas não se comprometem em doar um real para comprar um tijolo que seja”, lamentou a ONG, que publicou um vídeo do abrigo alagado.

“Pedimos socorro mais uma vez! As ONGs sérias e honestas como a nossa não merecem passar por tanto desespero”, completou.

Rosana Guerra, da ONG Indefesos, também usou as redes sociais para fazer um apelo. Imagens do abrigo tomado pela água foram divulgadas no Instagram da entidade. O local é cortado por um canal que transbordou com as fortes chuvas e carregou três cachorros. Os animais, que não viviam no abrigo da associação, foram resgatados. Eles estavam famintos e ensopados.

“Dedico a minha vida aos animais dessa cidade. Com as chuvas incessantes no RJ, nosso espaço está alagado e estamos com muitas dificuldades em manter os animais nesse local. O sítio é atravessado por um canal que transborda sempre com uma chuva mais forte. Até agora foram salvos três cães que foram levados pela correnteza e os outros animais também estão em risco”, afirmou Rosana.

Nas imagens divulgadas, é possível ver a água entrando no local em que os cães estão abrigados. Durante a gravação, Rosana afirma que fazia bastante frio. Casinhas e cobertores foram improvisados para aquecer os animais.

Reprodução/Instagram/@garranimal

“Precisamos de ajuda emergencial para conseguirmos construir canis em outro lugar já disponível para nos mudarmos. Amigos, infelizmente como não paramos de resgatar animais e com as nossas dívidas crescentes em veterinárias, não conseguimos recursos para obras e para transferência dos animais. Nos ajudem por favor!”, concluiu.

A atriz e ativista pelos direito animais Alexia Dechamps também usou as redes sociais para pedir ajuda às entidades. “A tempestade de hoje no Rio de Janeiro inundou as ONGs @garranimal e o @osindefesos. Os animais foram retirados, mas os vídeos mostram todos encharcados. Vamos ajudá-los?”, afirmou.

Para colaborar com qualquer quantia, basta acessar as redes sociais das ONGs GARRA e Indefesos, onde as contas para depósito bancário foram disponibilizadas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por G.A.R.R.A. (Garranimal) (@garranimal) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por ONG INDEFESOS | RJ (@osindefesos) em


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Chuva ameniza queimadas no Pantanal após quatro meses de estiagem

Foto: Amanda Perobelli/Reuters

Após enfrentar um período longo de estiagem, com duração de quatro meses, o Pantanal de Mato Grosso registrou chuva na madrugada de domingo (20). A água amenizou as queimadas que já devastaram quase 3 milhões de hectares do bioma.

O Corpo de Bombeiros informou que a chuva diminuiu a velocidade de propagação do fogo na cidade de Poconé e amenizou as frentes de incêndio.

No entanto, ainda não é possível fazer uma avaliação completa sobre esse cenário, que deve ficar pronta em aproximadamente 72 horas. A análise, conforme informou a corporação ao G1, é geral e não considera apenas a chuva do domingo.

Considerada a maior planície inundável do planeta, o Pantanal vive a pior queimada de sua história, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Foram identificados neste ano 15.756 focos de calor no bioma – número superior ao recorde batido em 2005 na região, quando 12.536 focos foram registrados.

Para tentar conter o fogo, brigadistas, bombeiros e oficiais da Marinha se uniram. Voluntários e membros de ONGs também participam das ações, que envolvem o resgate de animais feridos.

A Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA) está movendo uma ação cautelar através da 8ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária de Mato Grosso (SJMT) para pedir que o governo federal envie aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) ao Pantanal para combater as queimadas.

A ANDA também é uma das 37 ONGs signatárias de uma representação contra os incêndios florestais. O documento foi protocolado no Ministério Público Federal no último sábado (19). Dentre os pedidos feitos, constam a urgência do combate ao fogo, a punição dos responsáveis e o resgate de animais feridos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Previsão de chuva para o Pantanal traz esperança em meio às queimadas

Pixabay

O longo período de seca e calor extremo no Pantanal deve ter uma trégua neste final de semana, para o qual há chuva prevista. As águas que caem do céu são uma esperança em meio às queimadas e devem ajudar a combatê-las.

Com as chuvas, a umidade relativa do ar também deve aumentar – outro fator que reduz o risco de queimadas na região.

Não chove no Pantanal há semanas por conta de um bloqueio atmosférico. No entanto, o fenômeno começará a ser interrompido por uma forte frente fria que chegará ao Brasil neste sábado (19), dia em que o céu ficará encoberto, podendo ocorrer chuva especialmente no sul de Mato Grosso do Sul.

Há previsão de chuva isolada também em Campo Grande e no Pantanal de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul, com risco de raios.

Com o avanço da frente fria, a expectativa para domingo (20) nas áreas pantaneiras é de tempo nublado com possibilidade de chuva em vários momentos do dia. De acordo com o Climatempo, a umidade e a nebulosidade se manterão no centro-norte de Mato Grosso do Sul e em parte do oeste e norte de Mato Grosso. No sul de Goiás deve haver registro de chuva isolada à tarde.

O último dia de inverno, segunda-feira (21), deve ser marcado por pancadas de chuva que podem se espalhar pelo Centro-Oeste, chegando as capitais Cuiabá, Goiânia e Brasília. Na terça-feira (22), inicia-se a primavera.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Chuva escura causada por queimadas no Pantanal é registrada em SC

Foto: NSC TV/Reprodução

As consequências das queimadas no Pantanal não se restringem ao bioma. Em Santa Catarina, registrou-se uma chuva escura contaminada por partículas de fumaça provenientes dos incêndios.

A chuva foi registrada, segundo a Defesa Civil, em municípios do Oeste, Meio-Oeste e Planalto Norte de Santa Catarina na última quinta-feira (17). Não foram informados os locais exatos.

No início da semana, o estado do Rio Grande do Sul também registrou chuva escura, fenômeno que ainda pode ocorrer em São Paulo, onde a fumaça dos incêndios do Pantanal chegou nesta sexta-feira (18).

“A água da chuva contaminada pode conter compostos tóxicos, portanto alguns cuidados devem ser tomados se for realizar a captação em cisternas para consumo humano ou animal”, informou ao G1 Frederico de Moraes Ruthorff, coordenador de monitoramento e alerta da Defesa Civil.

Há dias, a Defesa Civil acompanha a fumaça que toma conta do estado catarinense. O meteorologista da NSC, Leandro Puchalski, explicou que os momentos em que ela fica mais visível é no amanhecer e no final do dia, quando o sol fica mais alaranjado.

A cor da chuva se deve a um processo de “limpeza”, segundo o especialista. “A chuva faz um trabalho de ‘limpeza’ da atmosfera, trazendo tudo que tem nela, como as partículas da fumaça, para a superfície”, afirmou.

O meteorologista explicou que o vento em altitude levou a fumaça até Santa Catarina, mas agora mudou de direção e está voltado mais para o Sudeste.

“Importante destacar que caso os incêndios no Pantanal continuem neste mês de setembro, nada impede que o vento possa novamente trazer fumaça para Santa Catarina”, concluiu.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Segurança se molha enquanto usa seu guarda-chuva para proteger cachorro

Foto: Reprodução/Twitter/CrispRat

O segurança de um supermercado em Giffnock, na Escócia, preferiu ficar exposto à chuva para proteger um cachorro que esperava pelo tutor. Ethan Dearman usou seu próprio guarda-chuva para impedir o animal se molhasse.

O caso, que aconteceu na última segunda-feira (28), ganhou repercussão internacional e deixou muitas pessoas emocionadas com o gesto de compaixão. Com isso, muitos elogios foram feitos ao funcionário do estabelecimento.

A generosidade de Ethan foi registrada em uma foto, que rendeu mais de 150 mil curtidas após ser compartilhada nas redes sociais. As informações são do G1.

A jovem que publicou a foto disse que, ao proteger o golden retriever Freddie, o segurança disse que “bem, você nunca sabe como os cães se sentem em relação a chuva”. Com pena do animal, que estava ficando molhado, Ethan decidiu protegê-lo, mesmo que isso custasse ficar na chuva no lugar do cão.

David Cherry, tutor do cachorro, escreveu na publicação que o segurança sempre foi muito gentil não só com Freddie, mas com toda a sua familia.

Na última quarta-feira (1º), o tutor retornou ao local para agradecer o segurança e levou Freddie. Nas redes sociais, Ethan publicou fotos do reencontro.

“A estrela Freddie, orgulhosamente retornando a Morrisons em Giffnock para dizer oi com sua família. Sempre feliz em ver todos aqui na loja com seu sorriso”, escreveu o segurança, que disse ter “esperança de aumentar a conscientização para a caridade”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Estudo conclui que chovem mais de mil toneladas de plástico todos os anos

Pixabay/Antranias

Mais de mil toneladas de microplástico chovem todos os anos, segundo estudo publicado na revista científica Science.

Os dados alarmantes acerca da poluição gerada pelo consumo de plástico foram descobertos a partir da análise de 339 amostras coletadas em 11 parques localizados em áreas isoladas dos Estados Unidos.

Dentre as amostras analisadas, micropartículas de plástico foram identificadas em 98% delas, o equivalente a uma quantidade de garrafas plásticas que varia entre 123 e 300 milhões.

De acordo com os pesquisadores, as partículas maiores foram trazidas pela chuva e pela neve. Já as menores, levadas pelo vento, sugiram durante períodos de seca.

As microfibras encontradas nos parques, segundo os cientistas, tinham características semelhantes aos produtos usados na fabricação de roupas, carpetes e revestimentos industriais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Abrigo atingido por alagamentos começa a transferir animais no RJ

A ONG Focinhos de Luz, que está sofrendo com alagamentos desde o último sábado (29), começou a transferir os animais do local. Trinta cachorros já foram levados para lares e abrigos temporários no Rio de Janeiro.

Os cães estão recebendo prioridade porque os canis foram os locais mais afetados pela água das fortes chuvas que atingiram a cidade.

Foto: Divulgação/Focinhos de Luz

De acordo com a ONG, o nível da água diminuiu, mas o estado dos animais ainda é crítico. Para tentar resolver a situação, a Focinhos de Luz fez uma campanha de adoção temporária de animais.

“Estamos extremamente preocupados com a situação. Precisamos de um lar temporário urgentemente para os nossos cães. A água entrou com tudo nos canis e eles não podem ficar lá até baixar. Por favor nos ajudem”, afirmou a ONG em rede social.

Aproximadamente 70 gatos foram levados para outras áreas da ONG, que não foram afetadas. A entidade também perdeu rações, que foram atingidas pela água, e está pedindo doações.

“A gente está analisando como será a chuva de hoje. Vamos ver como será com os gatos. Como são animais mais territorialistas, talvez seja pior transferi-los”, afirmou uma das integrantes da ONG, Cláudia Abreu Campos, em entrevista ao G1.

Foto: Divulgação/Focinhos de Luz

A entidade disse ainda, em publicação nas redes sociais, que não têm “recursos suficientes para conter a quantidade de água que cai na cidade”.

“A sede sempre sofreu com as chuvas fortes no Rio de Janeiro e, mais uma vez, isso se repete. Parece que a cada ano que passa os meses chuvosos nos castigam mais. Nossos gatis e canis foram muito afetados e estão completamente alagados, o que coloca os animais em risco”, informou uma publicação.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cães ficam ilhados sobre galhos de árvore durante enxurrada no interior de SP

Desesperados, os cachorros uivavam com medo da água que os cercava nas margens de uma estrada


Três cachorros ficaram ilhados sobre galhos de uma árvore enquanto tentavam fugir de uma enxurrada na segunda-feira (10). Os animais estavam às margens de uma estrada de terra que liga as cidades de Conchas e Pereiras, no interior de São Paulo.

Foto: Anderson Aparecido Vieira da Silva/Arquivo Pessoal

Os animais foram vistos no local por um motociclista que tentava chegar em Pereiras. As informações são do portal G1.

“Eu ia de Conchas para Pereiras quando encontrei os animais desesperados, uivando. Senti dó, pensei em resgatar, mas por causa da correnteza, eu seria levado”, disse Anderson Aparecido Vieira da Silva.

Diante da força da água, Anderson desistiu de tentar chegar em Pereiras e acabou retornado para Conchas. Preocupado com os cães, ele falou sobre a situação para funcionários da concessionária que administra o trecho, na intenção de que os cachorros fossem salvos.

O motociclista, no entanto, não soube informar se os cachorros foram resgatados. Ao G1, a assessoria de imprensa da concessionária informou que não recebeu nenhuma ocorrência de resgate de animais no local.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Vídeo de mulher cobrindo cão abandonado com seu cachecol viraliza na internet

O caso aconteceu em uma cidade da Turquia e comoveu internautas no mundo inteiro


Uma câmera de segurança registrou o momento em que uma mulher usa seu cachecol para esquentar um cachorro abandonado na cidade de Zonguldak, na Turquia. As imagens viralizaram recentemente na internet.

Reprodução

O caso aconteceu quando a mulher saía de uma loja. Ao se deparar com o animal encolhido, Duygu Elma, de 23 anos, decidiu cobri-lo com seu cachecol e, em seguida, foi embora. As informações são do portal O Povo.

O vídeo comoveu internautas no mundo inteiro. Confira abaixo:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cachorrinha comemora adoção de maneira especial depois de passar 500 dias no abrigo

Foto: Caters
Foto: Caters

Uma cachorrinha que esperou 500 dias por um novo lar e uma família recebeu uma festa comemorativa quando ela finalmente deixou o abrigo de animais onde vivia.

Bonita saltou no ar de alegria para cumprimentar testemunhas que a banharam de confete quando ela finalmente deixou o abrigo de animais da ONG SPCA (Society for the Prevention of Cruelty to Animals) de Niagara Falls em Nova York, EUA, em 12 de dezembro.

Ela foi filmada balançando o rabo de prazer e distribuindo beijos em seu desfile de despedida antes que seu novo melhor amigo, Ray Kinz, a levasse para casa pela primeira vez.

O vídeo de Bonita saindo do abrigo com Ray, 39, foi visto milhões de vezes online. Ela era o animal mais velho e que vivia há mais tempo no abrigo da ONG SPCA.

Ray disse: “Ao chegar no abrigo, perguntei qual cachorro estava lá há mais tempo e qual era o mais velho, Bonita era os dois. Eu sabia que Bonita estava destinada a mim na primeira vez que nos encontramos, ela não demostrou nada além de amor e carinho por mim”.

“Essa cachorrinha linda é a garota mais amorosa e atenciosa que alguém poderia pedir, ela pode agir como uma criança de dois anos cheia de energia ou uma alma da ‘velha guarda’ que só quer abraçar e dormir”, conta o novo tutor encantado e orgulhoso.

Foto: Caters
Foto: Caters

“Os últimos dias não foram nada mais que surpreendentes e estou muito agradecido por ela ter entrado na minha vida”.

Kimberly LaRussa, coordenadora de eventos da SPCA de Niagara, disse que Bonita fará muita falta. Ela acrescentou: “Todo mundo a ama tanto, e muitos de nossos funcionários estão acostumados a vê-la todos os dias, então eu sei que todos sentiremos sua falta como nunca”.

“Agora ela é a dona da casa, o que tenho certeza de que é um sonho tornado realidade para ela”, finalizou Kinberly. As informações são do Mirror.

Foto: Caters
Foto: Caters

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More