Notícias

Após pedido de expulsão de cães de escola, alunos se manifestam e animais permanecem no local

Os cachorros comunitários Gorda e Chorão, que vivem na Escola Estadual João Corrêa, em Canela, no Rio Grande do Sul,  estiveram ameaçados graças a uma denúncia feita pela mãe de um aluno, que pediu a retirada dos animais do local. A situação, no entanto, foi contornada após alunos da escola se manifestarem contra a expulsão dos cães.

A mãe do aluno fez uma denúncia anônima à 4ª Coordenadoria Regional de Educação de Caxias do Sul (CRE). O caso gerou indignação na escola e também nas redes sociais.

Foto: Divulgação

No entanto, por estarem protegidos pela lei estadual número 15.254, de 17 de janeiro de 2019, os cachorros puderam permanecer na escola. A legislação diz, em seu artigo 3º, que “para abrigamento dos animais comunitários, fica permitida a colocação de casas em vias públicas, escolas públicas e privadas, órgãos públicos e empresas públicas e privadas, desde que com a autorização da autoridade correspondente e/ou responsável pelo local”.

Nubiane Gama, diretora da instituição, confirmou que a situação foi resolvida e que os cães permanecerão no local. “Recebi todo o apoio da coordenadoria e nossos cães permanecerão aqui, eles estão amparados pela lei”, argumenta a diretora.

A diretora contou que a possibilidade de expulsão dos cães gerou grande repercussão negativa e que estudantes realizaram uma manifestação na escola, além de terem se posicionado contra a retirada dos cachorros através das redes sociais.

“Eu cheguei na escola e os alunos estavam no saguão tristes e pedindo pela permanência dos animais. Eles escreveram em folhas de caderno e cartazes ‘Queremos nossos dogs’”, disse Nubiane.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. Doe agora!


​Read More
Notícias

Cachorro chorão: saiba como identificar o motivo e resolver o problema

Além da solidão, da exposição ao vento frio, da dor e da fome, há muitos cães que choram por pura manha  (Foto: Getty Images)
Além da solidão, da exposição ao vento frio, da dor e da fome, há muitos cães que choram por pura manha
(Foto: Getty Images)

Quem tem um cão em casa já conhece bem o som do choro de seus animais, que aparece em diversas ocasiões e pelos mais variados motivos. Quando o cachorro em questão é um filhote, os episódios de choro são ainda mais frequentes; no entanto, mesmo sendo considerado algo comum, o pranto dos animais caninos não deve ser ignorado – já que, além de ser um chamado por atenção, também pode indicar a existência de problemas com a saúde e o psicológico do animal.

No caso dos filhotes, o choro é mais normal por uma série de fatores; que incluem desde a mudança do animal para um ambiente desconhecido até o seu sentimento de solidão por ter sido separado de sua mãe e seus irmãos. Entretanto, isso não significa que os filhotes não chorem por dor, frio ou fome; e todas essas possibilidades devem ser descartadas antes de deduzir que o animal chora por um trauma de separação.

Nos cães mais velhos, o ato de chorar também pode ser desencadeado por mudanças bruscas de ambiente ou cotidiano, e um animal que passa muito tempo só pode, ainda, desenvolver sérios problemas como a depressão – portanto, nunca é demais ressaltar que, se você quer um bicho de estimação em casa, deve ter tempo suficiente para lhe dar atenção e carinhos.

Além da solidão, da exposição ao vento frio, da dor e da fome, há muitos cães que choram por pura “manha” (assim como as crianças), chamando a atenção de seus tutores apenas para receber alguns carinhos. Esse tipo de choro deve ser encarado de uma maneira bem diferente das demais e, por isso, é importante certificar-se que o pranto do seu cão não é sinal de algum problema ou doença antes de colocar técnicas de resolução em prática.

Para evitar o choro dos cachorros, o ponto principal é identificar de onde ele vem. Nos casos de separação, dar um pouco de carinho ao animal e deixar algum objeto importante (como uma camiseta com seu cheiro ou um bichinho de pelúcia) com ele como forma de companhia pode ser uma boa pedida – já que o animal se sentirá menos só e o choro cessará.

Manter os animais bem alimentados e hidratados, além de abrigados do frio e do vento, também pode evitar muitas sessões de choradeira. No entanto, nos casos de manha, a atitude deve ser outra e; por mais difícil que possa parecer, ignorar o cachorro por algum tempo é a melhor opção para ensiná-lo e fazer com que ele pare de chorar.

Embora a ideia possa ser estranha em um primeiro momento, é importante lembrar que, quando um tutor corre para o seu cão com carinhos toda vez que ele chora, o animal entende que essa é a melhor maneira de chamar sua atenção – usando deste “truque” todas as vezes que quiser algo. No entanto, quando o tutor ignora a manha do cão, indo até ele somente nos momentos em que ele para de chorar, a situação muda de figura; e o animal entende que é por meio do bom comportamento que receberá a maior atenção.

Fonte: Terra

​Read More
Notícias

Polícia apreende 44 aves silvestres em Recife (PE)

No último domingo (29), policiais militares da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma) apreenderam 44 aves silvestres na Região Metropolitana do Recife (RMR). Os animais estavam sendo vendidos ilegalmente em feiras livres nos bairros do Cordeiro no Recife, Tiúma, em São Lourenço da Mata, e Cavaleiro, em Jaboatão dos Guararapes.

As aves recuperadas eram das espécies azulão, canário-da-terra, chorão, cravina, galo de campina, papa-capim, guriatã, papa-arroz, patativa, sabiá, sanhaçu, tziu, sabiá-da-praia, frei-vicente e papa-capim-coleira. Não houve prisões durante a operação e os animais foram entregues ao Ibama.

Fonte: Globo.com

​Read More