Notícias

Empresa oferece 3 meses de cerveja grátis para quem adotar cães nos EUA

A Anheuser-Busch Inbev (AB Inbev), controladora da Ambev, lançou uma campanha por meio da qual está oferecendo três meses de cerveja grátis para os norte-americanos que adotarem um cachorro da ONG Midwest Animal Rescue & Services, em Minnesota, nos Estados Unidos.

Pixabay/Romankac

O objetivo da empresa é promover, por meio da marca Busch, abrigos que estão fechando as portas por conta da pandemia de Covid-19. A campanha será realizada até o dia 22 de abril.

De acordo com o site Insider, a empresa vai selecionar 500 pessoas que se enquadrem nos requisitos necessários para adotar ou oferecer lar temporário para um animal. Elas receberão um cartão-presente de US$ 100 para comprar cervejas.

“A Busch está reunindo duas de suas coisas favoritas, cerveja e cachorro, por uma grande causa”, afirmou a marca, em nota.

A empresa também fez uma doação de US$ 25 mil à entidade. A Midwest Animal Rescue & Services abriga dezenas de cachorros e gatos, que passam seus dias na sede da ONG enquanto aguardam por um lar definitivo, cercado de amor.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Burro explorado em corrida é forçado a ingerir bebida alcoólica na Colômbia

O burro foi forçado a ingerir cerveja pelo nariz e ficou visivelmente incomodado


Um burro explorado em uma corrida no Festival del Mango, na Colômbia, foi forçado a ingerir bebida alcoólica pelo nariz. O ato cruel foi registrado em um vídeo e revoltou internautas.

Reprodução/YouTube

O burro, chamado Muñeco, demonstra estar incomodado nas imagens. O caso tomou tamanha repercussão que o governador local, Nicolás García Bustos, usou o Twitter para comentar os maus-tratos impostos ao animal. As informações são do jornal La Vanguardia.

“Não é possível que, enquanto no governo promovemos a criação do Instituto de Bem-Estar e Proteção dos Animais, esses atos sejam apresentados no Departamento”, disse. “Rejeitamos qualquer atividade que envolva abuso de animais”, completou.

Ao ser questionada, a tutora do animal afirmou, em entrevista à emissora local Radio Guía, que não tinha intenção de maltratar o animal e que tudo aconteceu porque se “deixou levar pela emoção” da vitória, já que o burro venceu a corrida.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Destaques, Notícias

Galo é estimulado a beber cerveja em pub irlandês

Foto: Irish Mirror/Reprodução
Foto: Irish Mirror/Reprodução

As imagens, que viralizaram nas redes sociais, flagram o momento terrível em que um galo é colocado em frente a um copo com cerveja e estimulado a beber o líquido em um pub irlandês.

A ave foi filmada em pé sobre o balcão de um bar (pub local) ingerindo a bebida de um copo, enquanto os homens ao redor aplaudiam e estimulavam o galo.

O vídeo começa com a ave bicando ao redor curiosa, enquanto os homens a incentivam a beber.

O homem que filma o galo então diz: “Vamos lá, coloque a cabeça na caneca de uma vez!”.

“Estamos aqui esperando depois de gastar 4,30 euros (em torno de 19 reais) nessa cerveja. Beba!”.

“Ele vai ficar zonzinho depois que beber isso, não é?”.

O galo – chamado de Seamus – continua a enfiar a cabeça na caneca de vidro e toma vários goles enquanto a multidão pode ser ouvida rindo e incentivando a ave com aplausos e palavras gritadas.

No vídeo, os funcionários do bar são vistos andando no fundo, cumprindo suas tarefas habituais.

A Sociedade de Prevenção de Crueldade para Animais de Dublin (The Dublin Society for Prevention for Cruelty to Animals ou DSPCA), desde que tomou conhecimento das imagens, condenou severamente a filmagem, que acumulou mais de 300 mil visualizações no Facebook.

Foto: Irish Mirror/Reprodução
Foto: Irish Mirror/Reprodução

Gillian Bird, porta-voz da DSPCA, disse ao Irish Mirror em 07 de novembro: “O álcool não deve ser oferecido a nenhum tipo de animal, ele é nocivo aos organismo deles”.

“Tratar qualquer animal dessa maneira é um ato de desrespeito. O álcool é uma toxina e não deve ser administrado a um animal em hipótese alguma”.

Uma investigação sobre o caso foi iniciada e a entidade pede que qualquer pessoa com informações sobre o paradeiro do galo ou dos homens envolvidos no incidente entre em contato com a DSPCA através de sua página no Facebook.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Marca de cerveja estampa latas com fotos de cachorros para adoção

O objetivo da campanha é encontrar novos lares para cães com problemas de comportamento


A empresa de cerveja norte-americana Fargo Brewing Company, em parceria com a ONG “4 Luv of Dog Rescue”, estampou latas de cervejas com fotos de cachorros que estão para adoção.

REPRODUÇÃO/FOOD&WINE

O objetivo da empresa é encontrar novos lares para cães com comportamento difícil, que encontram mais barreiras para serem adotados.

As cervejas com as estampas dos animais foram vendidas em um evento na Dakota do Norte, nos Estados Unidos, no dia 4 de novembro. Seis modelos com fotos diferentes foram feitos. As informações são do portal Metrópoles.

Com as vendas, é possível aproximar esses cachorros de possíveis adotantes, já que eles não podem participar de feiras de adoção devido a problemas de comportamento, muitas vezes gerados por traumas.

Além do evento, a cervejaria também disponibilizou um número limitado de latas para serem vendidas no local durante algumas semanas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Dois homens obrigam jacaré a beber cerveja despejando a bebida em sua garganta

Foto: WPBF14/Facebook
Foto: WPBF14/Facebook

Dois homens que residem no estado da Flórida, Estados Unidos, são acusados de capturar um jacaré que estava do lado de uma rodovia, prendê-lo e obriga-lo a beber cerveja jogando a bebida na garganta do réptil enquanto um dos homens o segurava.

Timothy Kepke, 27, e Noah Osborne, 22, filmaram a agressão que teria ocorrido por volta das 22h do dia 26 de agosto na cidade americana de Palm City, segundo informações do Daily Mail.

Em um relatório policial, Kepke afirmou que Osborne agarrou o animal, que estava no acostamento da rodovia, com as mãos, em seguida Kepke aparentemente foi mordido pelo animal no antebraço direito antes de derramar a cerveja na garganta do jacaré, mas ficou está claro o quão sério o ferimento foi.

Também não foram divulgadas informações se o animal era filhote ou adulto.

No vídeo além de provocações ao animal é possível ouvir risadas ao fundo. Após ter a bebida despejada em sua garganta o jacaré se debate, tentando libertar-se.

Os dois homens foram presos em 3 de outubro, depois que a polícia tomou conhecimento de um vídeo que os dois homens fizeram da agressão. O vídeo não foi divulgado pela polícia e não está claro se a polícia já o tinha antes de realizar a prisão.

Ambos foram acusados de capturar ilegalmente um jacaré.

A Comissão de Conservação de Peixes e Vida Selvagem da Flórida recebeu uma queixa sobre o incidente em agosto.

As autoridades que investigaram o incidente conseguiram finalmente obter o vídeo em 17 de setembro. Eles então confrontaram Kepke sobre as alegações em sua casa, onde ele confessou estar envolvido no crime, informou o New York Post.

Timothy Kepke | Foto: Daily Mail/Reprodução
Timothy Kepke | Foto: Daily Mail/Reprodução

Kepke disse aos policiais que Osborne pegou o réptil com as próprias mãos. Kepke então o atraiu para ver se ele o mordia e depois derramou cerveja na boca do animal, fazendo o jacaré agir de forma agressiva, conforme o site TPPalm.com.

A dupla libertou o jacaré vivo, disse Kepke aos policiais.

Embora Kepke tenha admitido ter tomado algumas cervejas, ele disse à polícia que não estava bêbado no momento do incidente.

Noah Osborne | Foto: Daily Mail/Reprodução
Noah Osborne | Foto: Daily Mail/Reprodução

Kepke disse aos policiais que uma amiga também estava lá quando o suposto episódio aconteceu.

A mulher disse acreditar que o réptil mordeu Kepke por causa de sua hostilidade.

Kepke e Osborne foram levados para a cadeia do condado de Martin e condenado a pagar multas de 5 mil e 2.500 dólares respectivamente. Os dois homens foram libertados no mesmo dia após pagar a fiança.

Foto: Getty Images/Stockphoto
Foto: Getty Images/Stockphoto

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Abusador que maltratava burro indefeso cai em seu cercado e recebe o troco

Um jovem que ameaçava “nocautear” um burro indefeso em um vídeo recebeu exatamente o que se preparava para fazer ao escorregar e cair no compartimento onde o animal estava e ser ferozmente atacado por ele.

O abusador, que parecia estar embriagado, foi filmado por amigos em uma brincadeira cruel ao subir em uma cerca de uma fazenda na Califórnia (EUA) no meio da noite e dizer que iria dar uma surra de chutes e socos em Pepper, o burro, que estava preso em um cercado.

Mas antes que ele pudesse cair em si da bebedeira, o jovem escorregou e caiu de cabeça dentro do compartimento onde o burro estava e foi rapidamente atacado pelo animal raivoso – que começou a mordê-lo e dar coices no agressor.

Depois de implorar aos amigos para resgatá-lo, um deles pulou dentro do cercado e afastou o burro, foi quando o jovem se soltou e conseguiu escapar.

As imagens do vídeo foram vistas mais de um milhão de vezes desde que foram postadas nas redes sociais na semana passada.

Elas mostram um homem sobre a cerca, nomeado por amigos no clipe como “Caleb” – anunciando: “Estou prestes a entrar nesta cerca com esse burro do c****”.

“Estou lhe dizendo, cara, vou acabar com esse burro de m****”.

Seus amigos riem quando ele sobe e para em cima da cerca, enquanto um deles oferece cerveja ao animal.

O jovem de chapéu pergunta: “Você está dando cerveja ao burro?” Neste momento todos riem e respondem: “Sim!!”.

Percebendo que essa não é uma visita amigável, Pepper então morde o outro homem que segurava a garrafa de cerveja pelo cercado, ao que o rapaz grita: “Ow, f******, você mordeu meu dedo!”.

Foto: DRN
Foto: DRN

O grupo então estimula e encoraja Caleb “a entrar e ensinar um lição ao burro”, mas ele sorri timidamente e diz: “Eu não quero ainda porque estou com medo”.

Momentos depois, ele cai e antes que ele possa voltar, Pepper parte pra cima dele, mordendo-lhe a perna, dando coices no agressor e fazendo-o gritar de dor.

Cada um recebe o que merece

O animal afunda os dentes no jovem e o arrasta pelo chão enquanto os amigos de Caleb gritam “pega ele, vai!”, mas ele grita de volta: “Cara, eu não posso, ele me pegou. Me ajudem.”

Um de seus amigos pula no cercado e agride o burro repetidamente com socos até que ele solta Caleb e os dois homens correm em direção à cerca e sobem em segurança.

Foto: DRN
Foto: DRN

Não se sabe exatamente quando o incidente aconteceu ou se a polícia está investigando.

Mas o homem aparentemente se identificou nas mídias sociais como Caleb Dodd de Coalinga, Califórnia.

Ele twittou: “Então, eu fui atacado por um burro. Pensei que eu poderia montar nele como se eu fosse o maior idiota.

Ele também compartilhou fotos de cortes e contusões aparentemente sofridas no ataque.

Os espectadores nas mídias sociais declararam que ele conseguiu o que merecia.

Rapaz chamado no vídeo de "Caleb" sobre a cerca | Foto: DRN
Rapaz chamado no vídeo de “Caleb” sobre a cerca | Foto: DRN

Judy Kay Newman escreveu: “É o que acontece quando você abusa de animais. Ele se defenderá e morderá você”.

Oferecer bebidas alcoólicas, perturbar e agredir animais é um ato de crueldade e caracteriza maus-tratos e violência.

Pepper | Foto: DRN
Pepper | Foto: DRN

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Pesquisadores desenvolvem clara de ovo à base levedura de cerveja

Foto: Adobe
Foto: Adobe

Pesquisadores da startup holandesa FUMI desenvolveram uma alternativa baseada em vegetais para claras de ovos utilizando resíduos de levedura usada de cervejarias locais.

O produto livre de animais, criado por Edgar Suarez Garcia e Corjan van den Berg durante um projeto de quatro anos na Universidade de Wageeningen, possui funcionalidades “muito comparáveis” a da clara de ovo segundo seus criadores.

Poder excepcional de formar espuma

“Nosso produto rico em proteínas pode ser usado para fazer merengues, mostrando seu excepcional poder espumante”, afirma o site da FUMI.

“As proteínas FUMI apresentam um excelente comportamento de gelificação (proteína aglutinadora) e são capazes de formar géis de calor, que são semelhantes às proteínas de clara de ovo.”

“Um passo enorme”

A dupla também observou uma “redução extrema nas emissões de CO2” em comparação com os ovos de galinha – afirmando que 4 kg de CO2 são emitidos para cada quilograma de clara de ovo que é produzida.

“Se você comparar isso com o nosso processo, você alcançará mais de 95% de redução de CO2 equivalente. É um passo enorme”, disse van den Berg à Food Navigator.

Ele também sugeriu que várias empresas estavam interessadas no produto da FUMI – acrescentando: “Se você olhar para o mercado holandês de produtos que representam alternativas à base de vegetais, estamos em contato com mais da metade de todos os produtores”.

Aquafaba

No ano passado, a antiga marca de laticínios, Elmhurst, lançou um substituto vegano ao ovo de galinha feito a partir de aquafaba – a água viscosa que sobra do cozimento de grão-de-bico.

A inovadora culinária Cheryl Mitchell, Ph.D disse ao VegNews: “Com nosso foco em alimentos vegetais mais sustentáveis, parecia natural procurar uma fonte primária de alimento como solução: grão-de-bico.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Jornalismo cultural, Notícias

Britânicos produzem cerveja vegana a partir de sobras de pão

Por David Arioch

Quando o escritor e ativista britânico pela produção de alimentos com impactos socioambientais positivos Tristram Stuart visitou uma fábrica de sanduíches em 2016, percebeu algo marcante.

Hoje, uma equipe liderada por Stuart promove a produção da Toast Ale, uma cerveja premiada feita de pães (Foto: Divulgação)

Todos os dias, 13 mil fatias de pão eram descartadas. Enquanto refletia sobre o problema, visitou o Projeto de Cervejas de Bruxelas e encontrou a inspiração de que precisava: uma cerveja produzida com uma receita ancestral chamada Babylone, era feita com um ingrediente inusitado — o pão.

Hoje, uma equipe liderada por Stuart promove a produção da Toast Ale, uma cerveja premiada feita de pães. Michael Lawrence, membro da equipe, está visitando bares em Londres para conscientizar as pessoas sobre os perigos do desperdício de alimentos e promover soluções simples, locais e inovadoras que possam ajudar a reduzir este problema.

“A cerveja de pão torrado é uma maneira incrível de readequar os excessos da produção de alimentos, e é também um produto delicioso resultante do estudo profundo de Tristam sobre o desperdício de alimentos,” disse Clementine O’Connor, oficial de programas para sistemas alimentícios sustentáveis da ONU Meio Ambiente.

“É um grande exemplo de como soluções inovadoras para o desperdício de alimentos podem crescer e operar em maiores escalas”, complementou.

As principais preocupações de Lawrence estão na ligação entre o desperdício de alimentos e a poluição do ar. Aterros sanitários, para onde a maior parte do lixo orgânico é destinada, libera metano.

Este gás nocivo, nas duas primeiras décadas após sua emissão, é 84 vezes mais potente do que outros gases do efeito estufa, como o dióxido de carbono. Para cada quilograma de comida que termina em aterros, quase quatro quilos de gases do efeito estufa são emitidos, relevou Lawrence.

Ele também explicou que todos os dias uma enorme quantidade de alimentos é transportada para aterros, resultando em emissões equivalentes a cerca de 39 milhões de veículos de passageiros. A missão maior da cerveja Toast Ale, que se tornou vegana em 2017, é resgatar um bilhão de fatias de pão que seriam desperdiçadas.

“Isso reflete a ambição do negócio, iniciar um movimento global e mudar genuinamente a atitude da sociedade em relação ao desperdício de alimentos”, enfatiza Michael Lawrence.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Destaques

Imagens de câmera de segurança flagram vândalos invadindo reserva natural e maltratando animais

Foto: CBS
Foto: CBS

As autoridades estão em busca de vândalos que danificaram uma reserva natural de Long Island, nos Estados Unidos, perseguindo e assediando os animais no local, e em determinado momento forçando uma cabra a beber cerveja de uma garrafa.

A Equipe de Operações Especiais da Divisão de Guarda-Parques do Departamento de Segurança Pública de Smithtown está buscando ajuda para encontrar os quatro criminosos que invadiram a Reserva Natural de Sweetbriar em Smithtown, Long Island, e danificaram as instalações do local.

Enquanto estiveram na propriedade, que abriga cerca de 100 animais, os homens abriram gaiolas, subiram em um curral e perseguiram os animais residentes da reserva.

Os vândalos também filmaram a si mesmos segurando uma garrafa de cerveja e virando na boca de uma cabra, informou o canal News 12 Long Island.

A diretora da reserva Sweetbriar Nature Center, Janine Bendicksen, disse à CBS New York que estava “furiosa e enojada” com as ações dos vândalos.

Foto: CBS
Foto: CBS

Autoridades de preservação da natureza disseram que as ações dos vândalos naquela noite foram capturadas por uma câmera de trilha escondida, que os criminosos encontraram e depois tentaram destruir o equipamento, jogando-a em um lago na propriedade.

No vídeo de vigilância, obtido pela CBS New York, um dos homens pode ser ouvido dizendo: “Basta pegar todo ele (equipamento)”, enquanto outro homem diz a ele: “Estou jogando na água. Não se preocupe”.

Foto: Smithtown Public Safety Department
Foto: Smithtown Public Safety Department

Os homens não pareciam ter qualquer motivo para preocupação até a semana passada, quando uma inspeção rotineira da qualidade da água na lagoa levou a um trabalhador a encontrar a câmera na água e a recuperar o vídeo de vigilância, embora o cartão de memória da câmera tenha sido corroído, foi possível recuperar as imagens.

Foto: Smithtown Public Safety Department
Foto: Smithtown Public Safety Department

“Ah, eles definitivamente pensaram que se safariam disso”, disse a diretora do Sweetbriar Nature Center, Janine Bendicksen, à CBS New York, acrescentando que “eles ficarão extremamente surpresos quando seus rostos aparecerem no noticiário”.

As pessoas vistas na filmagem da câmera de vídeo podem enfrentar acusações de danos criminais, pequenos furtos e crueldade com animais.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques

Universitários forçam cão a beber cerveja jogando o líquido por sua garganta

Foto real de Buddy, o cão mostrado no vídeo agora aos cuidados da ONG Nassau SPCA | Foto: Nassau SPCA
Foto real de Buddy, o cão mostrado no vídeo agora aos cuidados da ONG Nassau SPCA | Foto: Nassau SPCA

As imagens no vídeo mostram um pequeno cão de pelos cor de caramelo, com orelhas enormes, sobre uma mesa abanando o rabo. Então, uma voz ordena: “Vá”.

Em um movimento rápido, um homem agarra o cão pelo meio do corpo levanta-o e o vira de ponta-cabeça sobre um barril de prata.

“Vamos lá, keg stand!” alguém grita enquanto outro homem segura uma torneira (esguicho) preta perto da boca do cachorro. O cão agora se contorce e chuta com suas patas no ar. De repente, uma corrente de líquido espumoso esguicha da torneira, batendo na cara e na boca do cachorro.

Keg stand é um termo usado para descrever uma atividade ligada a ingestão de bebida alcoólica em que o participante usa normalmente um barril de cerveja para beber o máximo possível de uma vez ou beber pelo máximo de tempo possível. Outras pessoas ajudarão a segurar as pernas do bebedor e segurarão a torneira do barril na boca do participante.

Embora grotesco, o comportamento de ingestão da bebida em jatos entre humanos, conta com o poder da escolha, mas no caso do cão, o animal foi claramente obrigado e submetido de forma covarde à uma situação cruel da qual não tinha como escapar enquanto os demais participantes riam da situação.

O incidente, que foi gravado em vídeo e compartilhado nas mídias sociais no fim de semana, não foi nada engraçado para a Sociedade do Condado de Nassau para a Prevenção da Crueldade contra os Animais ou para os administradores da Universidade de Hofstra (EUA).

A Universidade que ficam em Long Island confirmou no início da semana que suspendeu o membro da fraternidade Alpha Epsilon Pi (responsável pela festa), aguardando os resultados de uma investigação após o vídeo de cinco segundos envolvendo supostamente alguns dos membros da mesma fraternidade, que provocou uma reação violenta nas redes sociais.

O vídeo, que foi visto mais de 100 mil vezes no Twitter no momento da publicação, também chamou a atenção da SPCA do condado de Nassau, levando a organização a iniciar sua própria investigação.

“Foi muito errado e em tantos níveis diferentes”, disse Gary Rogers, porta-voz da SPCA do condado de Nassau, ao Washington Post. “É óbvio que não foi ideia do cachorro, ‘Ei, eu quero um pouco de cerveja’.” Animais não fazem essa escolha “.

O cão, raça cavalier king charles spaniel que se acredita ter entre 5 e 10 meses de idade, estava morando em uma casa associada à fraternidade, mas agora está sob os cuidados da ONG SPCA, disse Rogers.

O filhote pertence a um veterano de 21 anos que vive em Hofstra (universidade), e que era uma das pessoas mostradas no vídeo, disse ele.

“Nossa maior preocupação é a segurança do cão”, disse Rogers. “O cachorro não está mais nesse ambiente”. Ele acrescentou que quando os investigadores visitaram a casa na segunda-feira, o cão “parecia estar em boas condições” e tinha comida, água e uma cama.

Foto real de Buddy, o cão mostrado no vídeo agora aos cuidados da ONG Nassau SPCA | Foto: Nassau SPCA
Foto real de Buddy, o cão mostrado no vídeo agora aos cuidados da ONG Nassau SPCA | Foto: Nassau SPCA

O vídeo do filhote teria sido filmado em uma casa de fraternidade fora do campus em Hempstead, Nova York, no sábado e compartilhado no Snapchat (aplicativo de vídeos), segundo a NBC News. No fundo do vídeo, as pessoas podiam ser vistas em pé em um quintal.

Não demorou muito para que uma gravação do vídeo postada no Snapchat fosse enviada ao Twitter, onde foi rapidamente alvo de críticas severas e condenações dos espectadores.

“Aparentemente está tudo bem em forçar os cães a beber cerveja, mesmo que isso possa matá-los?” a pessoa que postou o clipe escreveu, marcando as contas oficiais do Twitter da Hofstra, a sede internacional da fraternidade e a ONG que atua em prol dos direitos animais, PETA.

O tweet já foi retweetado quase 1.400 vezes, com pessoas expressando repulsa pelo tratamento do cão filhote e acusando os estudantes envolvidos de “crueldade animal”.

“Horas já se passaram desde que eu vi esse vídeo e meu estômago ainda está embrulhado”, escreveu uma pessoa nos comentários da publicação.

Em uma declaração ao The Post, A universidade de Hofstra disse que o comportamento mostrado no vídeo é “inaceitável” além de ser uma “violação do Código de Padrões Comunitários da Universidade”.

A universidade disse que tem estado em contato com a sede internacional da Alpha Epsilon Pi, bem como com demais membros da fraternidade.

Além da suspensão do membro da fraternidade, o comunicado dizia que “qualquer aluno identificado no vídeo também estará sujeito ao código da universidade, o que pode resultar em várias ações, dependendo da investigação”.

A sede internacional da fraternidade disse que o membro mostrado no vídeo também foi colocado em “cessar e desistir” (status de suspençao) devido a suspeitas de violações das políticas de saúde e segurança da entidade.

Alpha Epsilon Pi é uma fraternidade judaica fundada em 1913.

“Durante este período de investigação, não pode haver atividades entre os membros da fraternidade”, disse Jon Pierce, porta-voz da Alpha Epsilon Pi, em uma declaração ao The Post. “Esperamos poder usar isso como um momento de aprendizagem para ajudar a construir jovens melhores e comprometidos com nossas políticas e nossa missão de desenvolver os futuros líderes das comunidades judaicas do mundo”.

Na segunda-feira, o Sr. Rogers disse que a investigação da SPCA sobre o incidente ainda está em andamento. Uma vez que todas as provas tenham sido reunidas, uma “resolução será tomada” sobre se as acusações serão apresentadas, disse ele.

“Foi uma péssima atitude e deve ser desconsiderada”, disse ele. “Você simplesmente não segura um animal assim e coloca cerveja na boca dele”.

Embora não seja claro pelo vídeo se alguma cerveja chegou a ser ingerida pelo filhote, especialistas dizem que há riscos potenciais à saúde associados ao consumo de bebidas alcoólicas, desde deixá-los “um pouco agitados” até uma internação hospitalar, segundo o petMD.

Mas os casos de intoxicação alcoólica em cães são raros, disse Steven Friedenberg, professor assistente do departamento de ciências clínicas veterinárias da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Minnesota, ao petMD.

“Não vemos muito disso na medicina veterinária porque o álcool tende a ser desagradável (não atraente) para a maioria dos animais”, disse Friedenberg. “Eles não costumam procurar bebidas alcoólicas, e a maioria dos donos não oferecem deliberadamente álcool a seus animais.”

Em suas décadas de experiência, o Sr. Rogers disse ao The Post que assistir ao vídeo do “keg stand” foi a primeira vez que ele viu um cachorro naquela situação.

“Já vimos muito e lemos muito sobre trotes de fraternidade, mas por que eles estavam fazendo isso com um animal?” ele disse.

“Violência gera violência e a atitude deliberada desse estudante mostra um caráter propenso à crueldade e desrespeito. Medidas punitivas e correcionais são esperadas e bem vindas”, disse o professor.

​Read More
Cerveja vegana é a nova aposta da indústria de bebidas, já que está com número crescente de adeptos (Foto: Pixabay)
Notícias

Indústria de cerveja vegana vai se expandir devido à demanda milenar

A empresa de pesquisa de mercado GlobalData divulgou recentemente um relatório que analisa as tendências atuais na indústria global de cerveja, que incluiu uma tendência das gerações mais jovens em buscar cervejas veganas.

“O mercado de cervejas veganas e sem glúten ainda é relativamente pequeno, mas espera-se que cresça no futuro, principalmente graças ao interesse dos consumidores da geração atual”, disse Aleksandrina Yotova, analista de consumidores da GlobalData, à agência de notícias BeverageDaily.

Cerveja vegana é a nova aposta da indústria de bebidas, já que está com número crescente de adeptos (Foto: Pixabay)
Cerveja vegana é a nova aposta da indústria de bebidas, já que está com número crescente de adeptos (Foto: Pixabay)

“A geração atual é cuidadosa com o que come e bebe e, como o resultado, toma decisões mais conscientes, incluindo quando se trata de álcool”. A cerveja é frequentemente produzida com agentes de filtragem de origem animal, como a cola de peixe – um ingrediente derivado de bexigas de peixe. No ano passado, a marca irlandesa de cerveja Guinness removeu a cola de peixe de seus processos de produção de cerveja e substituiu-a por um sistema de filtragem de alta tecnologia que não depende de produtos de origem animal.

“[O veganismo] também é uma tendência cada vez maior”, disse Yotova. “O fato de cervejarias como a Guinness terem se comprometido a produzir bebidas 100% veganas nos últimos anos também sugere que esta tendência irá se expandir enormemente no futuro”.

​Read More
Restos de cerveja são usados para produzir leite
Notícias

Startup transforma resíduos de cerveja em leite vegetal

A nova empresa, localizada nos EUA, visa transformar os “grãos usados” – a fibra restante e a proteína vegetal – em “grãos salvos”, como a empresa gosta de denominá-los.

Restos de cerveja são usados para produzir leite
Foto: Canvas

A Canvas mistura os grãos usados com castanha de caju, leite de coco, proteína de ervilha e aromatizantes como matcha e açafrão.

A cofundadora da empresa, Sarah Pool, queria encontrar uma maneira de usar os resíduos da cerveja: “Os grãos têm feito este produto incrível – a cerveja – mas o que resta é tão surpreendente. Aqui está uma tonelada de fibra e proteína esperando para ficar melhor”, disse.

De acordo com o Plant Based News, a Canvas oferecerá uma bebida sustentável e nutritiva em cinco sabores, completamente à base de vegetais, sem açúcares refinados e sem ingredientes artificiais.

O objetivo é “transformar tantos grãos usados em grãos salvos quanto for possível para expandir a acessibilidade a uma melhor nutrição para todos”.

Pool acrescentou: “A bebida é uma nova fronteira da alimentação sustentável”.

A startup quer utilizar os oito milhões de quilos de grãos usados que são desperdiçados anualmente. “Estamos no meio de uma epidemia de obesidade, um terço da população mundial está malnutrida – há tanto que pode ser feito com grãos usados”, destacou Pool

​Read More