Jornalismo cultural, Notícias

Britânicos produzem cerveja vegana a partir de sobras de pão

Por David Arioch

Quando o escritor e ativista britânico pela produção de alimentos com impactos socioambientais positivos Tristram Stuart visitou uma fábrica de sanduíches em 2016, percebeu algo marcante.

Hoje, uma equipe liderada por Stuart promove a produção da Toast Ale, uma cerveja premiada feita de pães (Foto: Divulgação)

Todos os dias, 13 mil fatias de pão eram descartadas. Enquanto refletia sobre o problema, visitou o Projeto de Cervejas de Bruxelas e encontrou a inspiração de que precisava: uma cerveja produzida com uma receita ancestral chamada Babylone, era feita com um ingrediente inusitado — o pão.

Hoje, uma equipe liderada por Stuart promove a produção da Toast Ale, uma cerveja premiada feita de pães. Michael Lawrence, membro da equipe, está visitando bares em Londres para conscientizar as pessoas sobre os perigos do desperdício de alimentos e promover soluções simples, locais e inovadoras que possam ajudar a reduzir este problema.

“A cerveja de pão torrado é uma maneira incrível de readequar os excessos da produção de alimentos, e é também um produto delicioso resultante do estudo profundo de Tristam sobre o desperdício de alimentos,” disse Clementine O’Connor, oficial de programas para sistemas alimentícios sustentáveis da ONU Meio Ambiente.

“É um grande exemplo de como soluções inovadoras para o desperdício de alimentos podem crescer e operar em maiores escalas”, complementou.

As principais preocupações de Lawrence estão na ligação entre o desperdício de alimentos e a poluição do ar. Aterros sanitários, para onde a maior parte do lixo orgânico é destinada, libera metano.

Este gás nocivo, nas duas primeiras décadas após sua emissão, é 84 vezes mais potente do que outros gases do efeito estufa, como o dióxido de carbono. Para cada quilograma de comida que termina em aterros, quase quatro quilos de gases do efeito estufa são emitidos, relevou Lawrence.

Ele também explicou que todos os dias uma enorme quantidade de alimentos é transportada para aterros, resultando em emissões equivalentes a cerca de 39 milhões de veículos de passageiros. A missão maior da cerveja Toast Ale, que se tornou vegana em 2017, é resgatar um bilhão de fatias de pão que seriam desperdiçadas.

“Isso reflete a ambição do negócio, iniciar um movimento global e mudar genuinamente a atitude da sociedade em relação ao desperdício de alimentos”, enfatiza Michael Lawrence.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Reino Unido: primeira Oktoberfest vegana será realizada em outubro

Seguindo os pratos clássicos da Oktoberfest tradicional serão servidas salsichas, cervejas, pratos alemães, tudo na versão vegana | Foto: Vegtoberfest
Seguindo o estilo clássico da Oktoberfest tradicional serão servidas salsichas, cervejas, pratos alemães, tudo na versão vegana | Foto: Vegtoberfest

O festival alemão Oktoberfest é um evento conhecido no mundo todo, famoso por suas cervejas, pães, salsichas, comidas típicas e atmosfera geral, atrai um enorme público todo ano. Tradicionalmente, a comida vegana não faz parte das celebrações. No entanto, este ano, Londres será palco da primeira Oktoberfest vegana do Reino Unido, a Vegtoberfest, em 16 de outubro.

De acordo com o site do evento, muito parecido com o da Oktoberfest clássica, a principal atração festival em Camden Town (UK) será a comida e a bebida. “Cervejas bávaras veganas serão servidas acompanhando diversas outras cervejas veganas locais, enquanto vinhos veganos, vinho quente e coquetéis tanto quentes quanto frios também estarão disponíveis”, afirma. O festival também servirá uma variedade de lanches e pratos clássicos alemães veganizados, como pretzels gigantes com coberturas doces e salgadas, salsichas e pizzas, tudo vegano.

“A Vegtoberfest vai servir também uma variedade de Bratwurst (salsichão alemão) vegano e diversos tipos de salsichas com todos os acompanhamentos usuais de um churrasco, só que seguindo o cardápio vegano”, continua o site. “A Vegtoberfest também utilizará o forno a lenha de pizza do Fest Roof Garden, onde será servida uma seleção de pizzas veganas com temas bávaros.”

Nos próximos meses, fornecedores e marcas locais de Londres selecionados para atender no evento serão anunciados. Apresentações de música ao vivo, atos de comédia e uma tradicional banda bávara de Oompah (instrumento típico alemão) também participarão das festividades.

Londres está rapidamente se tornando uma meca para eventos veganos. Vegstock, o primeiro festival vegano de música de Londres, acontecerá um mês antes da Vegtoberfest no The Piano Works. Além disso, o mercado noturno de Brick Lane, o Vegan Nights, está organizando um festival vegano especial de quatro semanas, o V For, que acontecerá no mês de agosto.

Londres também possui muitos restaurantes veganos e vegan-friendly. A Chloe, uma cadeia de fast-food vegana internacional, abriu em junho sua segunda filial do Reino Unido em Londres. O Royal Roast e o Fish N ‘Chips, à base de vegetais, estão entre algumas das refeições britânicas clássicas servidas no restaurante. Além disso, o primeiro restaurante de culinária chinesa vegana da cidade, o Mao Chow, expandiu seu cardápio em junho. O restaurante serve também ovos cozidos veganos, Wrap de cordeiro, chouriço, carne de porco assada e sashimi, tudo vegano. Os pratos veganos também são uma tendência crescente para muitos restaurantes não-veganos, incluindo o novo e chique evento, Dirty Vegan by Dirty Bones.

​Read More
Cerveja vegana é a nova aposta da indústria de bebidas, já que está com número crescente de adeptos (Foto: Pixabay)
Notícias

Indústria de cerveja vegana vai se expandir devido à demanda milenar

A empresa de pesquisa de mercado GlobalData divulgou recentemente um relatório que analisa as tendências atuais na indústria global de cerveja, que incluiu uma tendência das gerações mais jovens em buscar cervejas veganas.

“O mercado de cervejas veganas e sem glúten ainda é relativamente pequeno, mas espera-se que cresça no futuro, principalmente graças ao interesse dos consumidores da geração atual”, disse Aleksandrina Yotova, analista de consumidores da GlobalData, à agência de notícias BeverageDaily.

Cerveja vegana é a nova aposta da indústria de bebidas, já que está com número crescente de adeptos (Foto: Pixabay)
Cerveja vegana é a nova aposta da indústria de bebidas, já que está com número crescente de adeptos (Foto: Pixabay)

“A geração atual é cuidadosa com o que come e bebe e, como o resultado, toma decisões mais conscientes, incluindo quando se trata de álcool”. A cerveja é frequentemente produzida com agentes de filtragem de origem animal, como a cola de peixe – um ingrediente derivado de bexigas de peixe. No ano passado, a marca irlandesa de cerveja Guinness removeu a cola de peixe de seus processos de produção de cerveja e substituiu-a por um sistema de filtragem de alta tecnologia que não depende de produtos de origem animal.

“[O veganismo] também é uma tendência cada vez maior”, disse Yotova. “O fato de cervejarias como a Guinness terem se comprometido a produzir bebidas 100% veganas nos últimos anos também sugere que esta tendência irá se expandir enormemente no futuro”.

​Read More
Notícias

Primeiro bar vegano do Reino Unido, tem comida e bebida sem crueldade

Por Esme Ashcroft/Bristol Post (Tradução: Dhamirah Hashim/ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

BRML20160115F-002_C

Deixe de lado as ideias de folhas de alface e leguminosas sem graça, o primeiro pub vegetariano e vegano do Reino Unido está pronto para agradar o paladar e mudar o que você pensa sobre alimentos sem carne.

Baseado em Hotwells, o Adam and Eve é gerenciado pelo time do Small Bar e promete ser um destino tanto para herbívoros quanto carnívoros. O pub em Chapel Hill, que acredita-se ser o primeiro de seu tipo no país, serve comida e bebida exclusivamente vegetariana.

Dos petiscos do bar e cerveja, para os pratos principais e vinho, tudo é livre de carne e até 80 por cento do menu é adequado para as dietas veganas.

O dono Bruce Grey disse: “São os primeiros dias, introduzimos o menu apenas no início de janeiro, mas até agora a reação tem sido brilhante. Quando estávamos pensando em iniciar o pub queríamos torná-lo completamente diferente do que temos no Small Bar e diferente das centenas de outros gastro-pubs em Bristol.

“Nós também queríamos que fosse um conceito sobre o qual nos sentíssemos apaixonados e animados. Durante a nossa pesquisa não foi possível encontrar qualquer outro pub vegetariano e vegano no Reino Unido – há cafés e restaurantes, mas não há pubs. E como um vegano, eu pensei que esta seria uma ideia fantástica.”

Bruce e sua esposa decidiram desistir de suas dietas movidas a carne há cinco anos. Inicialmente apenas uma experiência para ajudar com seu hobby de esportes de resistência, Bruce, de 35 anos, sentiu tantos benefícios da dieta vegana que ele decidiu permanecer com ela.

No entanto, os consumidores não vão sentir pressão para alterar permanentemente os seus hábitos alimentares.

BRML20160115F-009_C

“O pub tem algo para todos”, disse Bruce. “O nosso objetivo é servir comida que é excitante, diversificada e apetitosa. Nós prestamos um monte de atenção para texturas e sabores, por isso, penso que é um menu para deixar as pessoas muito animadas.

“Muitas vezes as pessoas me perguntam como eu consigo ser um vegano porque pensam que tudo o que eu como é salada. Mas, na verdade, quando servimos nossa comida para pessoas que comem carne elas são surpreendidas com o quão diverso e delicioso é tudo.”

Quase todo o menu é vegano, com apenas alguns pratos vegetarianos de queijo. Juntamente com a comida, Bruce espera que os residentes das proximidades continuem a usá-lo como seu boteco rotineiro.

“É também um pub para os moradores”, disse ele. “Tudo o que servido no bar é vegetariano, principalmente veganoo, e cem por cento delicioso.

“Bristol é uma cidade muito receptiva e quase boêmia, e muito disposta a apoiar novas empresas independentes. Por fim, queremos que os moradores venham para uma bebida e que pessoas intrigadas com nosso menu viajem até nós.”

​Read More