Artigos, Notícias

A cultura da celebridade atrapalha o movimento vegano?

Cantora Miley Cyrus | Foto: Reprodução

Nas últimas semanas, Miley Cyrus renunciou o estilo de vida vegano.

De acordo com Cyrus, ela teve que incorporar peixes em sua dieta porque ‘seu cérebro não estava funcionando corretamente’. Bem, ela pode estar certa, em alguns aspectos. Se ela não estivesse recebendo ômega 3 por meio de suplementos de algas (de onde os próprios peixes os obtêm) ou de uma alimentação vegana balanceada, a saúde do seu cérebro realmente estaria sofrendo.

Mas, basta alguns minutos de pesquisa no Google para descobrir que um suplemento de óleo de algas ou a ingestão regular de certas nozes e sementes (especialmente nozes e sementes de linhaça) teria fornecido a ela fontes muito mais saudáveis ​​de ômega 3 do que peixes.

Sementes de linhaça | Foto: Reprodução Pixabay

 

Desde o anúncio de Cyrus, veganos no mundo inteiro expressam pelas redes sociais total decepção com a desistência do veganismo de uma artista pop mundialmente conhecida.

Inúmeros sites têm entrado na onda com comentários sarcásticos sobre possível desnutrição, e até mesmo grupos estão discutindo como isso aconteceria se você ‘restringisse tanto sua alimentação’.

E este é o problema. Os holofotes se afastaram das vítimas – os animais presos em fazendas horríveis antes de serem enviados para uma morte brutal – para uma pessoa extremamente privilegiada de fato pesquisar antes de produzir falas inconsistentes.

Defensores dos animais comprometidos continuam a se apresentar nas ruas, mostrando imagens de fazendas de fábricas às pessoas, tendo conversas difíceis, educando seus amigos e familiares sobre alternativas para uma alimentação vegana e lutando por um mundo melhor.

Mas, graças ao nosso comportamento diante da revelação de celebridades, a decisão de Cyrus de comer peixe é a história que roubou as manchetes do mundo todo. A sociedade está lentamente se aproximando do entendimento de que comer animais é extremamente danoso, mas todo esse trabalho é desfeito quando nos permitimos colocar as pessoas em pedestais e tomar sua palavra como evangelho.

Estilo de vida vegano | Foto: Reprodução Pixabay

O movimento vegano visa acabar com a opressão animal. Mas quando permitimos que alguns humanos tenham mais importância do que outros, como podemos esperar que as pessoas valorizem igualmente os animais humanos e não humanos?

As celebridades vendem seu estilo de vida como sua marca, mas ser vegano é muito mais do que isso. É hora de pararmos de glorificar aqueles que estão sob os holofotes e nos concentrarmos naqueles que estão presos em jaulas, fazendas e locais que ninguém deveria viver.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Veganos dominam a temporada de prêmios internacionais

Confira quem são as celebridades da música, cinema e esporte que fazem parte da lista


Foto: Mario Anzuoni/Reuters

Recentemente, uma série de celebridades e esportistas veganos tem ganhado prêmios importantíssimos para o cenário mundial, salientando a ideia de que não é preciso consumir produtos de origem animal para ter uma performance primorosa ou um corpo saudável.

Uma das celebridades veganas que mais brilham atualmente é o ator Joaquin Phoenix, que conquistou muitos prêmios na temporada 2020, como o Globo de Ouro e recentemente, o Oscar, ambos prêmios na categoria ‘Melhor Ator’ com o papel de protagonista no filme Coringa. Além de ganhar prêmios, o ator tem discursado em todos os seus prêmios a respeito da crise climática e os direitos animais.

“Entramos no mundo natural e o saqueamos por seus recursos. Sentimos o direito de inseminar artificialmente uma vaca e, quando ela dá à luz, roubamos seu bebê, mesmo que seus gritos de angústia sejam inconfundíveis. Depois pegamos o leite dela, destinado ao bezerro, e colocamos no café e no cereal”, disse ele no Oscar.

O piloto Lewis Hamilton, que também é vegano e venceu os últimos três prêmios de Fórmula 1, diz ter notado mudanças na mente e no corpo após adotar o veganismo: “Não consigo expressar em palavras o quanto me sinto melhor”. “Eu estava comendo de tudo, como a maioria das pessoas, mas eu acordava grogue, tinha alterações de humor e meu nível de energia aumentava e diminuía ao longo do dia”, relatou Hamilton  à revista The Edge Malaysia comparando seu metabolismo quando ainda consumia carne.

Foto: Livekindly/Reprodução

Outra celebridade vegana que venceu prêmios foi a cantora Billie Ellish, que levou 4 Grammys de uma só vez: o de Melhor Artista Novo, Melhor Canção, Melhor Disco “Bad Guy” (Menino Mau) e o Álbum do Ano “When We All Fall Asleep, Where Do We Go?” (Quando Todos Adormecemos, Para Onde Vamos?).

Fonte: Pinterest

Novak Djokovic, melhor jogador de tênis da atualidade, credita seu desempenho nas quadras ao veganismo, embora não goste do “rótulo” de vegano. “Devido às interpretações errôneas de rótulos e uso indevido de rótulos, simplesmente não gosto desse tipo de nome”, declarou ele ao site Livekindly.

AFP/TIZIANA FABI

Nota da Redação: é importante esclarecer que o veganismo é um termo criado pela The Vegan Society em 1949 para descrever um estilo de vida alinhado com a defesa dos direitos animais. Para esta entidade, o veganismo é “uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais, seja para a alimentação, para o vestuário ou para qualquer outra finalidade”. O veganismo, em sua raiz conceitual, não se restringe unicamente à dieta, considerada vegetariana estrita, totalmente livre de qualquer produto ou ingrediente de origem animal. No entanto, com a popularização deste estilo de vida e do surgimento de novos termos, como dietas plant based (baseada em plantas, em tradução literal) e com o aumento considerável do uso do termo “vegano” por celebridades e influenciadores, optamos por reproduzir as mesmas informações fornecidas pelas fontes das matérias.


 

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Atriz Nicole Kidman e marido doam 500 mil dólares para ajudar no combate aos incêndios

Foto: Taylor Hill/Getty Images
Foto: Taylor Hill/Getty Images

A estrela de Hollywood Nicole Kidman e o cantor country Keith Urban se juntaram à lista de celebridades que estão doando fundos para ajudar os bombeiros na Austrália, enquanto o país continua lutando contra os incêndios florestais maciços.

“O apoio, pensamentos e orações de nossa família estão com todos os afetados pelos incêndios em toda a Austrália”, disse o casal no Instagram.

“Estamos doando 500 mil dólares para o Corpo de Bombeiros que está fazendo tudo o que pode para combater o fogo”.

Kidman e Urban, australianos nativos que possuem uma fazenda nos arredores de Sydney, compartilharam um link para o site dos bombeiros locais, onde qualquer um pode fazer doações.

Eles são as últimas celebridades que anunciaram doações para ajudar a combater os incêndios. No início do sábado, a cantora pop americana Pink disse que planeja doar 500 mil dólares para combater os incêndios.

O ator Hugh Jackman, a estrela de “Queer Eye”, Jonathan Van Ness, e o comediante e produtor Nick Kroll disseram nas mídias sociais que estão apoiando organizações australianas ou levantando dinheiro para ajudar os bombeiros.

Três incêndios combinados se juntaram no sábado, formando um único incêndio maior do que o bairro de Nova York em Manhattan, enquanto bombeiros australianos lutavam contra o que foi previsto como o dia mais catastrófico em uma temporada de incêndios florestais já devastadora.

Pelo menos 23 pessoas morreram nos incêndios florestais na Austrália e somente no estado de Nova Gales do Sul, mais de 1.300 casas foram destruídas. As informações são da CNN.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Conheça as celebridades que se destacam na defesa dos direitos animais

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Enquanto muitos estão se erguendo e lutando pela igualdade de gênero e pelos direitos humanos, essas celebridades de Hollywood estão se manifestando em defesa dos animais, que não têm voz. Através da colaboração com a ONG PETA, eles deixaram sua marca de forma notável em prol dos direitos animais.

Aqui estão algumas das ações realizadas por alguns dos mais emblemáticos ativistas pelos direitos dos animais de todos os tempos. Esses ativistas também são celebridades conhecidas, usando sua fama para ajudar na causa desses seres sencientes vítimas da humanidade.

STELLA MCCARTNEY

Por ser filha de uma ativista pelos direitos dos animais, Stella seguiu os passos de sua mãe defendendo os animais antes mesmo de se tornar uma celebridade. McCartney deu um passo extra para defender os direitos dos animais, lançando sua marca de moda amiga dos animais. Sua grife vegetariana se destaca por não usar pele, pelo, penas ou couro. A designer usa alter-nappe (uma alternativa ao couro derivado de poliéster, poliuretano e com revestimento feito de 50% de óleo vegetal) em lugar do couro animal na confecção de calçados.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Ela também está trabalhando no uso de materiais reciclados em suas fibras sintéticas. Uma boa olhada em seu site confirma que sua marca é o futuro da moda sustentável. Ela está em parceria com marcas como Adidas para produzir designs usando seus materiais.

ALICIA SILVERSTONE

Alicia Silverstone é uma das ativistas contra o uso de peles de animais mais dedicadas do mundo. A atriz ganhou fama após seus papéis nos filmes The Crush (Paixão Sem Limite e mais tarde em Clueless (Patricinhas de Beverly Hills), graças quais assinou um contrato de 10 milhões de dólares com a Sony. Ela então mudou de direção e se tornou uma “coaching de estilo de vida” tentando convencer outras mães e celebridades da importância de se tornarem veganas e da crueldade e sofrimento que as peles e outros produtos de origem animal causam aos animais.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Ela assumiu o veganismo quando percebeu que era uma amante de animais que comia animais. Ela também quebrou suas próprias regras contra ficar nua na frente da câmera quando posou nua em um cartaz da PETA, alegando que preferia ficar nua do que vestir peles.

IAN SOMERHALDER

Ian Somerhalder é o criador da Fundação Ian Somerhalder, que deu ao ator destaque como ativista proeminente pelos direitos dos animais. A estrela da série Vampire Diaries (Diários do Vampiro) usou sua fundação sem fins lucrativos para espalhar a conscientização sobre conservação ambiental por meio de seus jovens afiliados.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Para Somerhalder, a luta pelos direitos dos animais também deve ser acompanhada pela preservação de seu ecossistema. A Ian Somerhalder Foundation trabalha distribuindo fundos para conservação global e desenvolvimento de energia verde. Ele está dando passos significativos na jornada de conservação do meio ambiente usando sua fama como modelo, ator e produtor em prol da causa.

LEONARDO DICAPRIO

DiCaprio teve seu nome dado a uma espécie de besouro em homenagem a seus esforços na proteção de espécies ameaçadas de extinção. Ele criou a Fundação Leonardo DiCaprio em 1998. Suas maiores preocupações ambientais são o aquecimento global, a preservação da vida marinha e, claro, a conservação da vida selvagem.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Sua fundação trabalha principalmente através de parcerias com outras organizações, como o World Wildlife Fund e a Wildlife Foundation. Juntamente com sua paixão ao longo da vida pela proteção da vida selvagem ameaçada, sua fundação está comemorando 20 anos em defesa da natureza.

ELLEN DEGENERES

Em 2011, Ellen recebeu o prêmio HOPE Award da PETCO Foundation por sua dedicação na luta em defesa dos animais. A presença de Ellen é sentida por todo o lado, mas especialmente em Ruanda, onde através de sua esposa, ela financiou a construção de um centro de conservação para gorilas das montanhas que estão ameaçados de extinção.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Ela também usa seu popular talk show (programa de entrevistas) americano para ajudar a salvar as vidas dos animais. O ator e produtor Dwayne Johnson esteva entre os convidados que ela recebeu em seu programa. Eles discutiram o perigo que ameaça a vida selvagem do planeta e mais ainda os gorilas das montanhas, pelos quais a presentadora está fazendo tremendos esforços para salvar.

PAMELA ANDERSON

A modelo e atriz canadense ganhou fama após seu papel na série Baywatch (SOS Malibú). A vegetariana dedica seu tempo e popularidade para aumentar a conscientização sobre os atos desumanos envolvidos na criação de animais em escala industrial.

Recentemente ela escreveu uma carta aberta, em nome da PETA, aos primeiros-ministros chinês e indiano pedindo que ambos promova comida vegana para conter a iminente crise climática e pelo bem do planeta.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Entre as lutas da ativista estão o pleito por refeições veganas nas prisões canadenses e a tentativa de adoção dos cães explorados nos testes com animais em laboratórios na Universidade Texas A&M University (TAMU).

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Celebridades pedem à população que seja vegana por 24 horas

Apresentadora de televisão, Ferne Cotton pede ao público que abandone produtos de origem animal ao menos por um dia | Foto: PictureCapital
Apresentadora de televisão, Ferne Cotton pede ao público que abandone produtos de origem animal ao menos por um dia | Foto: PictureCapital

A apresentadora Fearne Cotton, a cantora e compositora Gabrielle Aplin e as bloggers fitness Zanna Van Dijk e Stephanie Moir estão apoiando uma iniciativa vegana criada pela ONG Viva!.

A Viva! criou o movimento #GoVegan24 em uma tentativa de atrair atenção para os danos ambientais causados pela pecuária, que a entidade diz estar “no centro da crise climática e da destruição da natureza”.

Pecuária

Segundo o Viva!, a natureza está “declinando globalmente a taxas sem precedentes na história da humanidade”, com um milhão de espécies de animais e plantas agora ameaçadas de extinção.

A ONG acrescenta: “Desde 1980, mais da metade do aumento da agricultura ocorre às custas de florestas intactas, com 70% da agricultura relacionada à produção de carne”.

“Os peixes estão sendo explorados como nunca antes, com cerca de 33% dos peixes colhidos em níveis insustentáveis desde 2015. O comércio global de carnes e laticínios é um dos principais impulsionadores da destruição de habitats em todo o mundo, com alguns de nossos habitats naturais mais preciosos sendo demolida para dar lugar a gado de corte”.

Numa tentativa de aumentar a conscientização, o Viva! colaborou com o co-fundador da PBN Robbie Lockie para fazer um vídeo sobre esse problema (abaixo), que foi visto quase meio milhão de vezes no YouTube.

Benefícios do veganismo

Falando sobre a iniciativa, Ferne Cotton disse: “Para muitas pessoas que acham difícil desistir de produtos de origem animal, o # GoVegan24 oferece a eles uma maneira perfeita de explorar os benefícios do veganismo”.

Gabrielle Aplin, cantora e compositora que dominou as paradas com hit “The Power of Love”(o poder do amor) acrescentou: “Eu fui vegana porque percebi que comer animais afeta tudo – animais de criação e selvagens, meio ambiente, saúde, pobreza. Cada um de nós pode cobrar do consumidor poder de fazer nossa parte pelo mundo, a campanha #GoVegan24 é seu primeiro passo nessa jornada”.

Ameaça da pecuária

“Nosso mundo natural, outrora primitivo, está desaparecendo diante de nossos olhos. A vida selvagem está sob a enorme ameaça que representa a pecuária e a pesca que devasta nossos oceanos”, disse a diretora da ONG, Juliet Gellatley.

“Estamos chamando as pessoas que talvez não achem que podem se comprometer a se tornar veganas em período integral para experimentar a alimentação à base de vegetais por 24 horas no Dia Mundial do Vegano, em 1º de novembro. Tenho certeza de elas que não ficarão desapontadas”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Ator de Diário do Vampiro defende o veganismo para seus quatro milhões de seguidores

Vegano e ativista pelos direitos animais, Paul Wesley, falou sobre a incoerência de zombar dos veganos e reclamar dos incêndios na Amazônia


 

Foto: Instagram/Paul Wesley
Foto: Instagram/Paul Wesley

O diretor, ator e produtor Paul Wesley, conhecido por seu papel como o vampiro “do bem”, Stefan, na série de TV Vampire Diaries, defendeu o veganismo para seus 4,1 milhões de seguidores no Twitter.

A celebridade posta regularmente assuntos sobre direitos animais nas mídias sociais, também falou sobre os atuais incêndios na Amazônia – que têm sido associados à pecuária por uma grande quantidade de grandes agências de notícias.

O poder das escolhas

“A ignorância tem levado as pessoas a zombar do vegetarianismo/veganismo e depois elas ainda reclamam da maior floresta tropical do mundo estar sendo queimada para dar espaço a mais consumo de animais”, disse Wesley.

A ONG PETA respondeu ao tweet, dizendo: “OBRIGADA! A pecuária exige grandes quantidades de terra, ração, energia e água e causa a perda de muitas vidas, fazendo com que muitos animais sejam obrigados a suportar suportar imenso sofrimento. Nossas escolhas podem mudar isso!”

“Uma nova pessoa”

Wesley também falou sobre um vídeo mostrando porcos sendo enviados para o matadouro classificando a situação como “insanidade”, o ator pediu que seus oito milhões de seguidores no Instagram assistissem ao documentário vegano Cowspiracy.

“Faça um favor a mim e a si mesmo. Entre na Netflix agora e assista ‘Cowspiracy’. Eu prometo que se você não se tornar uma pessoa diferente ao final do documentário, eu vou me desculpar pessoalmente por desperdiçar seu tempo”, escreveu ele.

Recentemente a celebridade curtiu um tweet de um seguidor que disse: “Hoje tomei uma decisão e estou muito orgulhoso disso. Obrigado Paul Wesley. Sou vegano agora”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

‘Bolsonaro, mude suas políticas’, diz Madonna sobre queimadas na Amazônia

A cantora Madonna se uniu aos artistas que estão protestando através das redes sociais contra a destruição da Amazônia causada pelas queimadas.

Foto: Reprodução/Instagram

Ao se posicionar, Madonna fez um alerta sobre a necessidade do presidente mudar suas políticas para preservar a Amazônia. O governo Bolsonaro ficou marcado desde o seu início pelos retrocessos ambientais – dentre eles, o corte de R$ 187 milhões do orçamento do Ministério do Meio Ambiente, que gerou uma perda de 95% nas verbas destinadas ao combate a incêndios e outras ações, e a assinatura da Medida Provisória da Liberdade Econômica, que inclui autorização automática para desmatamento por empreendedores quando órgãos ambientais atrasarem emissão de licenças. Aprovada pela Câmara e pelo Senado, a MP segue agora para sanção do presidente.

“Os incêndios estão furiosos e a Amazônia continua a arder. Isso é uma devastação para o Brasil – para os povos indígenas que vivem lá e para as espécies de plantas e animais que fazem dela a floresta biológica mais importante! Presidente Bolsonaro, por favor, mude suas políticas e ajude não só o seu país, mas o mundo inteiro. Nenhum desenvolvimento econômico é mais importante do que proteger esta terra. Precisamos acordar! O futuro da floresta tropical afeta o futuro do mundo”, escreveu a cantora.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Artistas usam redes sociais para protestar contra queimadas na Amazônia

Celebridades de todo o mundo estão usando as redes sociais para protestar contra as queimadas na Amazônia. O fogo atinge a floresta há semanas, causando imensa destruição.

A responsabilidade de tamanha destruição é da ganância e irresponsabilidade de fazendeiros, que promoveram o “dia do fogo” na região amazônica, incendiando a floresta, do desmonte da agenda ambiental promovido pelo governo Bolsonaro – que cortou R$ 187 milhões do orçamento do Ministério do Meio Ambiente, fazendo com que a pasta perdesse 95% das verbas destinadas, entre outras coisas, ao combate a incêndios florestais.

Leonardo DiCaprio foi um dos artistas que protestou contra as queimadas na Amazônia (Foto: Reprodução/Instagram)

Inconformados com esta realidade, artistas decidiram expor seu repúdio. Dentre as celebridades que se pronunciaram estão Leonardo DiCaprio, Ingrid Guimarães, Sophie Charlotte, Letícia Colin, Isis Valverde, Mariana Goldfarb, Anitta e Pabllo Vittar.

“Aterrorizante pensar que a Amazônia, a maior floresta tropical do planeta, responsável pela produção de 20% do oxigênio mundial, basicamente os pulmões do mundo, tem pegado fogo nos últimos 16 dias consecutivos, literalmente, sem a cobertura da mídia. Por quê?”, publicou Leonardo DiCaprio, conhecido por levantar a bandeira da defesa do meio ambiente.

“AMAZÔNIA! Nosso patrimônio em chamas! Chega desse governo maldito mentiroso destruidor de tudo que é importante! De tudo que é belo!”, escreveu Sophie Charlotte. “Enquanto os homens exercem seus podres poderes…”, disse Ingrid Guimarães.

A hashtag #PrayForAmazonas (rede pela Amazônia, em tradução livre) foi usada por Pabllo Vittar, que escreveu “salvem a Amazônia” no Instagram. A hashtag também é a mais usada no Twitter no mundo inteiro.

A agropecuária e suas consequências

A agropecuária é a principal responsável pelo desmatamento no Brasil. Dados da organização internacional Forest Trends indicam que, entre 2000 e 2012, a agropecuária foi responsável por até 90% da área desmatada ilegalmente na Amazônia.

Seja para fazer pasto para criar bois que serão mortos para consumo humano, ou para plantar grãos, como a soja, usados em sua maioria esmagadora para a alimentação dos animais explorados, a agropecuária tem promovido um desmate alarmante.

Em maio, foram 19 hectares de floresta desmatados a cada hora na Amazônia. Em julho, o aumento do desmate, quando comparado ao mesmo período de 2018, foi de 278%. Essas estatísticas são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Os dados expõem a responsabilidade compartilhada no que se refere ao desmatamento ao mostrar que tamanha destruição não é provocada apenas pelos desmontes do governo, mas também pela atitude de cada brasileiro que se nega a promover uma mudança de hábitos alimentares e insiste em continuar a consumir produtos de origem animal, contribuindo para que a agropecuária siga desmatando áreas em prol da produção de carne e derivados.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Mais de 100 celebridades lançam música sobre a mudança climática

Foto: Livekindly/Reprodução
Foto: Livekindly/Reprodução

Em homenagem ao Dia da Terra, o rapper Lil Dicky se reuniu a outros cantores, atores e celebridades influentes – além de Barack Obama, para “unir suas vozes e pensamentos em prol da Terra”.

Cada celeb aparece como um animal ou planta de algum tipo; Ariana Grande é uma zebra, Snoop Dogg, naturalmente, é uma planta de maconha, Bieber é um babuíno e Cyrus é um elefante.

Kevin Hart interpreta Kanye West – Lil Dicky deixou ficar “tarde demais” para pedir que West aparecesse – e DiCaprio aparece como uma versão em CGI de si mesmo.

O A-Lister constantemente aumenta a conscientização sobre as mudanças climáticas e as atuais ameaças ao meio ambiente. Mais recentemente, ele apoiou um fundo de 150 milhões de dólares em mudanças climáticas e investiu em várias marcas veganas, incluindo Beyond Meat e Hippeas.

“Gente, todo mundo olha para o que o Leonardo DiCaprio e vê que ele está sempre lutando por alguma coisa”, diz Lil Dicky. “Porque eu sinto que esse cara sabe mais sobre a Terra e como nós estamos destruindo o planeta mais do que qualquer um.”

O vídeo “Terra” de Lil Dicky é “belíssimo e muio bem produzido”, mas, como observa a MTV, “há uma mensagem importante a ser retirada dele”. O clip aborda os incêndios na Califórnia, como o planeta está se aquecendo rapidamente e imagina um futuro poluído e coberto de lixo.

A mensagem geral é que não é tarde demais para mudar, mas todos os países deves se unir para forçar ativamente que essa mudança aconteça. No final do vídeo, Bieber pergunta: “vamos morrer?”

Lil Dicky responde: “Você sabe do que mais, Bieber? Nós podemos morrer. Eu não vou mentir para você. Quero dizer, há muitas pessoas aqui fora que não acham que o aquecimento global é uma coisa real. Você acredita nisso?”

“Temos que salvar este planeta. Estamos sendo idiotas ”, continua ele. “A menos que comecemos a consertar nosso estrago imediatamente”, canta Grande.

Reduzindo o impacto ambiental

Reduzir deslocamentos desnecessárias nos voos de avião e viagens de carro pode ajudar a reduzir seu impacto ambiental, além de comer mais alimentos à base de vegetais.

No ano passado, a maior análise de produção de alimentos já realizada concluiu que a melhor coisa que uma pessoa pode fazer para reduzir seu impacto no meio ambiente é adotar uma alimentação vegana.

“A agropecuária é um setor que abrange toda a multiplicidade de problemas ambientais”, disse Joseph Poore, o principal pesquisador do estudo da Universidade de Oxford. “Realmente são produtos de origem animal que são responsáveis por muito disso.”

Ele acrescentou, “evitar o consumo de produtos de origem animal traz benefícios ambientais muito maiores do que tentar comprar carnes e laticínios sustentáveis”.

​Read More
Notícias

Celebridades se unem para pedir proteção para as girafas contra o tráfico de animais selvagens

Robert Muckley/Getty Images
Robert Muckley/Getty Images

Uma lista de celebridades escreveu ao comissário de meio ambiente da União Europeia, Karmenu Vella, pedindo a ele que apoie a proposta das nações africanas para proteger as girafas, espécie sem cobertura legal pela CITES e que teve uma queda significativa nos números das populações.

Entre as celebridades que assinam a carta aberta estão Alesha Dixon, Martin Clunes OBE, Deborah Meaden, Anneka Rice, Susan George, Virginia McKenna OBE, Brian Blessed OBE, Fiona Shaw CBE, Steve Backshall e Lucy Watson.

As populações de girafas diminuíram em até 40% nos últimos 30 anos. A proposta será discutida em uma reunião da Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Silvestres (CITES) em Colombo no Sri Lanka, a partir do final de maio, mas tem poucas chances de sucesso sem o apoio do bloco votante da UE.

Na carta aberta que foi assinada também pela Fundação Born Free, Humane Society International, Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal, Pro Wildlife, Animal Defenders International, Conselho de Defesa dos Recursos Naturais, Centro de Diversidade Biológica, Animal Welfare Institute e Avaaz, as estrelas pedem à comissão da UE que “estique o pescoço um pouco mais pelas a girafas”, apoiando a inclusão da espécie no Apêndice II da CITES.

A carta diz: “O mamífero mais alto do mundo é amado por muitos por sua beleza e graça. Esses gigantes gentis são ícones da savana africana, e toda criança sabe que ´G´ é de girafa. Mas, infelizmente, esta espécie icônica está sofrendo uma ´extinção silenciosa´ porque poucos estão cientes da situação. As populações de girafas diminuíram aproximadamente 40% nos últimos 30 anos. Se não agirmos rapidamente, a girafa poderá desaparecer para sempre”.

A proposta foi apresentada pela República Centro-Africana, Chade, Quênia, Mali, Níger e Senegal, e é apoiada também pelos 32 membros da nação africana pertencentes a Coalizão do Elefante Africano, que divulgou uma declaração mês passado reconhecendo o declínio das populações de girafas. Uma petição da Avaaz também recebeu 1,3 milhão de assinaturas de apoio de pessoas do todo o mundo.

Segundo o Center for Biological Diversity os cientistas rotularam a situação das girafas como uma “extinção silenciosa” devido à falta de atenção e apoio que a espécie está recebendo. Assegurar o apoio do bloco de votação dos Estados-Membros da UE é fundamental para a proposta da girafa ter sucesso, mas até agora a UE tem hesitado em apoiar a proposta. Os representantes da UE devem se reunir e concordar com a sua posição sobre esta e outras propostas em 28 de março, então as celebridades e grupos em pros dos direitos animais vão se unir para aumentar o seu apelo à UE para agir.

Virginia McKenna OBE, atriz e cofundadora da The Born Free Foundation, disse: “Os itens triviais como alças de bolsas de ossos de girafas, uma capa da Bíblia feita do mesmo material, um pé de girafa como ornamento, deveriam ser objetos de vergonha. O mundo realmente enlouqueceu se as pessoas valorizassem mais isso do que as belas criaturas vivas que desempenham um papel vital na sobrevivência da savana africana. Os animais sofrem e sentem dor como nós – ou não nos importamos?”.

A cantora Alesha Dixon disse: “Me entristece pensar que nossos filhos ou netos possam crescer em um mundo sem girafas, então espero que os formuladores de políticas façam a coisa certa e apoiem a proposta de proteger esta bela espécie.”

Enquanto as populações de girafas continuam a diminuir, a espécie tornou-se comum no tráfico da vida selvagem. Um relatório da Humane Society International mostra que os Estados Unidos importaram cerca de 40 mil exemplares de itens de girafas entre 2006 e 2015, como troféus de caça, peças de decoração e cabos de facas, além de grandes carregamentos de animais vivos. A UE é também é um consumidor ativo dos produtos girafa, pesquisas online detalhadas na proposta, registram mais de 300 produtos de girafa a venda por vendedores de sete países da União Europeia: Bélgica, França, Alemanha, Grécia, Itália, Espanha e Reino Unido.

A proposta procura dar às girafas proteções que ao menos controlem o comércio internacional da espécie que atualmente esta desprotegidas. Uma listagem no Apêndice II da CITES exigiria que países exportadores provassem que espécimes de girafas foram legalmente obtidos e que a exportação não é prejudicial à sobrevivência da espécie. Além disso, a listagem forneceria aos pesquisadores e governos dados importantes para rastrear o comércio de girafas em todo o mundo, segundo o Center for Biological Diversity.

​Read More
elenco da série this is us
Notícias

Confira os 6 atores da série “This Is Us” que são ativistas da causa animal

A popular série americana da NBC “This Is Us”, que já está em sua terceira temporada, conta com um elenco repleto de atores amantes de animais, eco-conscientes, alguns dos quais são veganos, mas todos eles são defensores de um mundo melhor para os animais.

elenco da série this is us
Foto: Getty Images

Mandy Moore

https://www.instagram.com/p/BkTPAHEHwBB/?utm_source=ig_embed

A atriz, cantora e compositora Mandy Moore incentiva seus 3 milhões de seguidores no Instagram a “adotar, não comprar” animais domésticos. Ela divulga campanhas de adoção, e encoraja seus fãs a optarem por resgatar animais ao invés de comprar com criadores ou em lojas de animais.

Moore e seu marido na série, Milo Ventimiglia, se uniram para aumentar a conscientização sobre o abandono de cães e a necessidade urgente de salvá-los. Nos EUA, cerca de 3,9 milhões de cães são acolhidos por abrigos de animais a cada ano. A atriz deu o exemplo ao adotar cães abandonados e até apareceu na capa da revista Architectural Digest.

Quando sua gata, chamada Madeline, morreu, Moore escreveu um tributo comovente no seu Instagram, agradecendo a ela pelas “lições de paciência, responsabilidade e amor incondicional”.

Eris Baker

View this post on Instagram

Flex your power to empower generations to come

A post shared by Eris Baker (@erisbaker) on

Baker tem apenas 13 anos de idade, mas já é uma atriz bem-sucedida e defensora da causa animal. Uma jovem vegetariana, Baker gosta de experimentar na cozinha. “Adoro encontrar receitas vegetarianas e tentar recriá-las em casa”, disse ela.

Chrissy Metz

https://www.instagram.com/p/BlW6RkAgBjz/?utm_source=ig_embed

“Quando um dos maiores programas de televisão incentiva a adoção de animais de abrigos, é um grande feito”, escreveu a maior organização de direitos animais do mundo, a PETA. Na 2ª temporada de “This Is Us”, a personagem de Metz, Kate, e seu marido, adotam um cachorro de um abrigo de animais local, um movimento que rendeu a Metz um PETA Elly Award, que elogia a compaixão pelos animais na televisão.

Autora do best seller do New York Times sobre amor-próprio, “This Is Me”, a atriz frequentemente promove e defende outras causas políticas e sociais como saúde mental, bullying, a importância do voto e se posiciona contra a violência causada pela liberação de armas.

Justin Hartley

Hartley conquistou os corações de muitos com as fotos de seus cães adotados que ele compartilha em suas redes sociais. Mas sua compaixão se estende além dos animais dos abrigos, Hartley fez uma parceria com a marca de hambúrgueres vegetarianos Morningstar Farms, que o leva a promover alimentos veganos sustentáveis ​​e livres de crueldade para seus mais de 1 milhão de seguidores.

Milo Ventimiglia

View this post on Instagram

MV. Pearl Harbor, HI. MV

A post shared by Milo Anthony Ventimiglia (@miloanthonyventimiglia) on

O ator vegano de 41 anos tem mantido um estilo de vida livre de crueldade durante toda a sua vida. Ventimiglia cresceu em uma família conscientizada, com seus pais sendo vegetarianos por 40 anos e nem mesmo o seu cachorro come carne.

Ventimiglia recentemente entrou em contato com a Morningstar Farms, a empresa de hambúrgueres vegetarianos que fez parceria com Justin Hartley, solicitando que eles trouxessem de volta suas tortas vegetarianas. “Eu conheço milhões de vegetarianos (assim como eu) que seriam gratos se vocês fizessem isso. Deixe-me saber como posso ajudar”, escreveu ele no Twitter.

Sterling K. Brown

Inspirado por seus colegas de elenco, Brown entrou em 2019 com planos de fazer mais pelo planeta, pelos animais e por sua saúde. Na véspera de Ano Novo, o ator disse à CNN: “Minha resolução de ano novo é que eu vou ser vegano. Tenho que abandonar a carne.”

​Read More
manifestantes com bandeiras da frança
Notícias

Centenas de celebridades se reúnem em campanha para incentivar dieta vegana

Uma campanha na França está incentivando as pessoas a abandonar produtos de origem animal e adotar uma dieta livre de crueldade. Chamada Green Monday, ou “Lundi Vert” em francês, a campanha lançou uma petição que reuniu 500 assinaturas de figuras públicas da França como políticos, artistas, pesquisadores e ONGs, bem como o “homem mais feliz do mundo” – o monge budista tibetano Matthieu Ricard.

manifestantes com bandeiras da frança
Foto: Live Kindly

A Green Monday incentiva a população a passar um dia por semana sem comer carne. Iniciativas semelhantes existem em mais de 40 outros países ao redor do mundo, no entanto, é a primeira vez que essa campanha é realizada na França.

Uma campanha de mesmo nome baseada em Hong Kong concentrou-se em ajudar a comunidade asiática a adotar uma dieta baseada em vegetais. Desde o seu lançamento em 2012, a Green Monday de Hong Kong inspirou mais de 1,6 milhão de pessoas na região a reduzir o consumo de carne.

Assim como em Hong Kong, três causas principais estão impulsionando a iniciativa francesa: saúde pública, meio ambiente e bem-estar animal.

Estudos já mostraram que o consumo de carne pode causar inúmeras doenças. Cientistas e especialistas em nutrição recomendam uma dieta vegana para melhorar a saúde e reduzir o impacto ambiental. Pesquisas mostram que as dietas baseadas em vegetais melhoram a saúde do cérebro e reduzem o risco de diabetes, doenças cardíacas e câncer.

Abandonar o consumo de carne, laticínios e ovos também pode beneficiar o planeta. A indústria pecuária continua a ser uma dos principais causadores do aquecimento global, do desperdício de água, do uso da terra, das zonas mortas do oceano e do desmatamento. O jornal Le Monde destaca que 85% das florestas da América do Sul foram destruídas para a criação de gado para consumo humano.

O impacto ambiental é um tema amplamente discutido nos dias atuais, já que as preocupações com a mudança climática se tornam mais relevantes e necessárias do que nunca. A ONU recentemente nomeou a carne como o problema mais “urgente” do mundo e um relatório divulgado em outubro de 2018 alertou que os humanos têm apenas 12 anos para evitar uma catástrofe de mudança climática.

As preocupações com a crueldade animal na indústria de carne e laticínios estão inspirando muitos a deixarem os alimentos de origem animal fora de sua dieta. O bem-estar animal foi a principal razão pela qual 79 mil consumidores de carne se inscreveram no Veganuary de 2018.

As atrizes francesas Isabelle Adjani e Juliette Binoche estão entre os signatários da petição, assim como a organização Sea Shepherd e o Greenpeace France.

O fotógrafo Yann Arthus-Bertrand também apoia a causa. Arthus-Bertrand trabalhou com a Meat Free Monday, uma campanha similar criada pelo cantor vegano Paul McCartney. A Green Monday “é uma contribuição pessoal para a Terra”, disse Arthus-Bertrand, acrescentando que a campanha envolve cuidar uns dos outros e se envolver em uma causa que vai além de si mesmo.

​Read More