Destaques, Notícias

Starbucks incentiva clientes a consumirem alternativas ao leite

O objetivo da empresa é diminuir suas emissões de carbono. A decisão da Starbucks pode levar outros estabelecimentos a seguirem seu exemplo


A cafeteria Starbucks está incentivando seus clientes a consumirem alternativas ao leite de origem animal. O objetivo é reduzir a emissão de carbono.

Pexels/Pixabay

Embora utilize apenas 0,3% do leite produzido nos Estados Unidos, a empresa dá um grande passo ao incentivar seus clientes a boicotarem o produto, já que a Starbucks é bastante conhecida em todo o mundo e suas decisões podem influenciar outros estabelecimentos. As informações são do Bloomberg Brasil, do portal InfoMoney.

A atitude da cafeteria pode aumentar a demanda por aveia, nozes e soja, que são produtos utilizados para a fabricação de leites vegetais que, além de saudáveis e mais sustentáveis, são éticos do ponto de vista da causa animal, já que não condenam vacas e bezerros ao sofrimento.

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, o consumo anual de leite de vaca diminuiu cerca de 2% no país desde a década de 1970. A busca por alternativas ao produto de origem animal tem feito produtores de leite dos Estados Unidos abandonar o negócio, além de ter feito as empresas Dean Foods e Borden Dairy pedirem recuperação judicial.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Prefeito de SP sanciona lei que proíbe plásticos descartáveis em comércios

Os produtos descartáveis deverão ser substituídos por opções biodegradáveis, reutilizáveis ou compostáveis


O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou na segunda-feira (13) uma lei que proíbe o uso de utensílios de plástico descartável nos comércios da cidade. A medida abrange objetos como copos, pratos, talheres, agitadores para bebidas e varas para balões.

Image Source/Folhapress

Os itens deverão ser substituídos por opções biodegradáveis, reutilizáveis ou compostáveis. A lei entrará em vigor no dia 1º de janeiro de 2021, o que dará um ano de prazo para os estabelecimentos se adaptarem.

Apesar do uso dos utensílios nos comércios ter sido proibido, a venda continuará autorizada. As informações são do Metro Jornal.

De autoria do vereador Xexéu Tripoli (PV), a medida estabelece multa de R$ 1 mil a partir da segunda autuação para quem descumpri-la. Na terceira autuação, o valor será dobrado. Na quarta e na quinta será aplicada multa de R$ 4 mil e de R$ 8 mil na sexta, acompanhada de fechamento administrativo.

Um estudo da prefeitura concluiu que 16% do lixo que chega ao aterro é plástico e a maior parte de uso descartável.

Em 2018, o prefeito sancionou a lei que proíbe o fornecimento de canudos de plástico na cidade, com multa de R$ 500 a R$ 5 mil em caso de descumprimento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Joaquin Phoenix e Martin Sheen são presos em protesto contra mudanças climáticas

Phoenix, que é vegano, falou na manifestação sobre o impacto da produção de carne e de leite nas mudanças climáticas


Os atores Joaquin Phoenix e Martin Sheen foram presos na sexta-feira (10) enquanto protestavam contra as mudanças climáticas em Washington, nos Estados Unidos. Mais de cem ativistas foram presos na manifestação organizada pela atriz Jane Fonda.

Foto: Joshua Roberts/Reuters

Embora não tenha sido levada pela polícia, Jane Fonda já foi presa em outras ocasiões por se manifestar a favor do meio ambiente. As informações são do G1.

Phoenix, que é vegano, falou na manifestação sobre o impacto da produção de carne e de leite nas mudanças climáticas, segundo o site Deadline. O tema também foi abordado pelo ator no Globo de Ouro.

“Às vezes nos perguntamos o que podemos fazer nesta luta contra as mudanças climáticas. Há algo que vocês podem fazer hoje e amanhã, ao escolher o que vocês consomem”, disse o ator na manifestação. “Há coisas que não posso evitar. Peguei um voo para cá hoje, ou melhor, ontem, mas uma coisa que posso fazer é mudar meus hábitos de alimentação”, completou.

Com a prisão de Sheen, todos os atores do elenco principal da série “Grace & Frankie” já foi levado pela polícia durante os protestos em prol do meio ambiente. O ator, Fonda, Lily Tomlin e Sam Waterson já foram detidos.

Determinada em lutar pela causa ambiental, Fonda se mudou para Washington para ajudar na organização dos protestos, que receberam o nome de “Fire Drill Fridays”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Natalie Portman usa fama em prol dos direitos animais

A atriz vencedora do Oscar apoia o PETA, é vegan e já viajou para Ruanda defendendo os direitos animais

Natalie Portman faz campanha para o PETA (Foto: Divulgação)

Apoiadora da PETA e vegan por escolha, a atriz vencedora do Oscar Natalie Portman é famosa não só por seu talento, mas também por suas campanhas ambientais e pelo fato de que estas campanhas não são apenas da boca para fora.

Nascida em Jerusalém, Israel, Natalie Hershlag Portman é vegetariana desde a infância. Mas aos 29 anos se tornou totalmente vegan depois de ler “Jonathan Safran Foer’s Eating Animals” (Comendo Animais, por Jonathan Safran Foer).

O livro fala sobre o que há de errado com a maneira moderna em que a maioria dos animais que comemos são produzidos, a manipulação genética para produzir o máximo de alimento, independentemente do sofrimento que ela causa.

“O custo humano da agricultura industrial – tanto o bem-estar dos trabalhadores comprometidos no matadouro e, mais ainda, os efeitos ambientais da produção em massa de animais – é estarrecedor”, disse ela.

Natalie tem sido uma defensora das causas ambientais desde a infância, quando ela, com 12 anos de idade, cantou uma canção ambiental em um grupo de dança conhecido como World Patrol Kids – cantando letras como “Recicle-o, renove-o, se podemos reutilizá-lo, por que deveríamos perdê-lo? Mostre que você se importa”.

Em 2007, a atriz viajou a Ruanda com o ativista de direitos animais Jack Hanna para filmar e coapresentar o documentário “Salvando uma Espécie: Gorillas on the Brink”.

Além de pesquisar sobre esta espécie de macaco cada vez mais rara, Natalie e Hanna também discutiram e exploraram maneiras pelas quais os dedicados conservacionistas e naturalistas estão trabalhando para salvar os primatas da extinção completa.

Em 2008, ela desenhou uma linha de sapatos vegan para Té Casan, livre de quaisquer produtos de origem animal, e doou 100% de suas vendas a várias organizações sem fins lucrativos, dedicadas à preservação ambiental e direitos animais.

Fonte: Exame

​Read More