Notícias

ONG denuncia mortes de pombos brancos soltos em casamentos

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Diversos tipos de abusos de animais em casamentos já foram denunciados, como jumentos que são obrigados a carregar cestas com bebidas e circular no meio dos convidados, peixinhos dourados que morreram aos milhares ao serem expostos como enfeites de mesa, até borboletas congeladas.

Mais recentemente são os pombos, mais especificamente os brancos, que vem sofrendo os efeitos da vaidade humana.

Junto com a chuva com confetes e pétalas de rosas que é jogada sobre o casal feliz, muitos recém-casados optam por soltar pombos brancas depois de trocar seus votos como um gesto romântico.

Mas com a temporada de casamentos em pleno andamento, uma ONG que trabalha no resgate de aves avisou que incorporar os lindos pássaros em seu dia especial pode realmente colocá-los em grave perigo.

Um porta-voz da organização de resgate de aves Corvid Dawn, com sede em Newbury (Inglaterra), escreveu no Facebook: “Pela terceira vez em duas semanas, recebi telefonemas sobre pombos brancos ou pombas em portas de lojas, famintos e desorientados e muitas vezes jovens, parecendo perdidos.”

Mirando na indústria do casamento, o post continuou: “Criadores de todo o país cobram um bom dinheiro para liberar aves jovens em casamentos”.

“Eles geralmente não são pássaros de voo livre, o que significa que eles estão exaustos demais para descobrir como chegar em casa e não estão em um aviário para se orientar, ou usar instinto de direção, muito menos possuem músculos para voos longos.”

Descrevendo como pombos são parte de um “negócio descartável”, o usuário acrescentou: “Eles não têm ideia de como sobreviver sem seres humanos ou como chegar em casa”.

Foto: Facebook/Winged Warrior
Foto: Facebook/Winged Warrior

A ONG Winged Warriors (Guerreiros de Asas, na tradução livre) compartilhou em sua página no Facebook uma foto comovente de uma pomba branca morta, e escreveu no post: “Durante os famosos ‘lançamentos de pombas’, os pássaros são deixados fora de uma gaiola e os participantes do evento provavelmente assumem que eles foram ‘libertados’ e viveram feliz para sempre”.

“Infelizmente, no momento em que esses pássaros são soltos, seu destino é selado e muitos morrerão. Essas pobres aves domesticadas não têm habilidades de sobrevivência”.

“Eles não têm ideia de como encontrar comida para si mesmos e têm pouca compreensão de quem são seus predadores – é o mesmo que jogar seu cão ou gato na rua”.

Desde que emitiu o aviso comovente, o post foi compartilhado mais de 28 mil vezes e teve mais de 8.600 “curtidas”.

“As pombas brancas geralmente não são pássaros de vôo livre, o que significa que estão exaustas demais para descobrir como chegar em casa. Eles não têm ideia de como sobreviver sem seres humanos”, disse Corvid Dawn

Um usuário respondeu: “Eu me sinto péssimo agora, eu não tinha ideia de que eles não poderiam chegar em casa. Nós os liberamos em nosso casamento há 10 anos”.

Outro acrescentou: “Eu realmente não tinha ideia sobre isso e tenho certeza de que, se mais pessoas soubessem, elas ficariam genuinamente mortificadas e jamais pensariam em explorar essas lindas aves, não soltando jamais esses pássaros em casamentos sabendo que seu destino é tão triste”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques

Carne de chimpanzé é servida em casamentos como iguaria e vendida em mercados

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Classificada pela IUCN como espécie criticamente ameaçada de extinção, os chimpanzés estão sendo caçados e mortos por sua carne. Considerada uma iguaria, a carne está sendo servida em casamentos e vendida em bancas de mercado no Reino Unido, segundo relatos de entidades de proteção aos animais.

Mês passado, uma tonelada de carne do animal – conhecida como “carne do mato ou de floresta” – foi confiscada na alfândega quando chegou ao Reino Unido, vindo da África Ocidental, disse o cientista especialista e autoridade em primatas, Ben Garrod.

A o consumo da carne de chimpanzé pode causar doenças graves, uma vez que os chimpanzés são geneticamente semelhantes aos humanos e muitas vezes a carne é embalados em ambientes insalubres.

Os chimpanzés ocidentais estão na lista de espécies criticamente ameaçadas de extinção devido a ameaças ao meio ambiente e porque sua carne é considerada uma iguaria.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

“É comum encontrar esse tipo de carne em todas as grandes cidades da Europa e dos EUA”, disse o professor da Universidade de East Anglia ao The Sunday Telegraph.

“Vimos muita carne de chimpanzé confiscada no Reino Unido em postos de controle nas fronteiras e nos mercados.

“Muitas vezes ela é trazida para cá como iguaria para ser servida em celebrações específicas como um casamento ou um batizado”.

Jane Goodall, especialista mundialmente reconhecida em primatas com foco em chimpanzés, pediu ao governo que tome medidas e introduza testes de DNA na fronteira.

Ela sugeriu que a Interpol aumentasse seus esforços para impedir que a carne fosse levada para além das fronteiras do bloco de países e sugeriu que novas tecnologias fossem utilizadas para detectar o produto.

A “carne do mato” é mais fácil do que outros produtos contrabandeados pelo mercado paralelo, porque é defumada e enegrecida, dificultando sua identificação.

Pode alcançar até cinco vezes mais que o preço da carne bovina ou suína.

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

A questão da importação de carne de chimpanzé para países europeus não é novidade.

Durante um período de 17 dias em 2010, 134 passageiros de 29 vôos foram revistados no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris.

Descobriu-se que quase metade estava carregando peixe ou carne de vaca ou animais selvagens, incluindo crocodilos, primatas e porcos-espinhos.

Em 2011, a carne de chimpanzé foi encontrada em West Midlands durante uma invasão de checagem de padrões comerciais.

Um porta-voz do governo disse: “Além de trabalhar com parceiros de fiscalização e inteligência no Reino Unido e internacionais, a Border Force continua a investir em treinamento e equipamentos para garantir que façamos tudo o que pudermos para interceptar alimentos ilegais e combater contrabandistas”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA


 

​Read More
Destaques

Burros são explorados para servir bebida em casamentos

Foto: Jornal Metro
Foto: Jornal Metro

Burros são animais selvagens, extremamente inteligentes e dóceis, esses equinos parentes dos cavalos são explorados pelos humanos para transporte e movimentação de cargas, turistas, e mais recentemente como garçons de festas.

Uma empresa americana chamada Little Burro Events (Eventos Pequeno Burro, na tradução livre), com sede na Califórnia (EUA), aluga seus dois mini-burros – Zoey e Burrito – para qualquer ocasião especial, celebrações, aniversários e casamentos, amarrando cestas em suas costas com as quais os animais circulam pela festa servindo e entretendo os presentes.

Obrigados a carregar diversas (e pesadas) garrafas de bebidas distribuídas em cestas pelas laterais de seu corpo, colocadas em cestas coloridas, que terão que carregar durante o evento para o qual foram contratados os animais são explorados em silêncio e inúmeras vezes. Com o objetivo fútil e cruel de servir os convidados e a ficar andando pelo ambiente com o peso a tiracolo, fantasiados com enfeites desconfortáveis e incômodos os animais são usados como enfeite pela empresa gananciosa.

A empresa vende o serviço cruel anunciando 90 minutos em que os animais “farão rondas na festa, carregando as bebidas e copos e posarão para fotografias com os seus convidados”.

O site diz: “Nós somos a principal companhia de mini-burros para bebidas do norte da Califórnia e ficaríamos honrados em fazer parte de sua ocasião especial. Há uma variedade de opções de eventos e podemos personalizar qualquer evento para torná-lo ainda mais especial e inesquecível”.

Foto: Jornal Metro
Foto: Jornal Metro

Dedicados a ganhar dinheiro às custas dos animais, os empresários vendem abertamente as qualidades dos burros como se eles fossem produtos a serem utilizados e dispostos como for do gosto do cliente.

“Com a natureza dócil dos burros em miniatura e suas adoráveis personalidades, você verá quão rapidamente eles fazem de um bom evento um evento memorável e especial sobre o qual todos falarão nos próximos anos. Vestidos para impressionar, esses pequenos burros certamente tocarão os corações de muitos “.

“Mas, como você pode imaginar, usar o trabalho e as qualidades dos animais para tornar o seu grande dia especial, não é barato”.

“Se você quer ter Zoey ou Burrito no seu baile, vai custar mil dólares por uma hora (mínimo) ou 1.500 dólares por 90 minutos”.

“E se você quiser ter o par de burrinhos, eles custarão 2 mil dólares por uma hora e 3 mil por 90 minutos. O site continua: “Você pode ter certeza de que os burros chegarão pelo menos 30 minutos antes do evento e estarão limpos, com acessórios colocados e prontos para trabalhar”.

Os pobres animais são oferecidos e descritos como mercadorias dispostas em prateleiras prontas para serem compradas e descartadas desde que se pague o preço por elas.

“Haverá de um a dois manipuladores por animal para ajudar a servir a bebida do evento, com direito a fotos, e para responder a quaisquer perguntas relacionados aos nossos amados pequenos burros”.

Os explorados alegam ainda que os pequenos burros “normalmente” podem carregar metade do seu peso, mas que eles limitam a carga a 45 libras (cerca de 20 kg) por razões de segurança. “Eles carregaram tudo: garrafas de água, cerveja, barris de vinho, champanhe, tequila e materiais de marketing. Se não for muito pesado, pode ser tão criativo quanto você gostaria”, diz a empresa.

Foto: Jornal Metro
Foto: Jornal Metro

E os exploradores vão mais longe mencionando até as necessidades orgânicas dos animais, avisando que os burros vão até a festa “equipados” com sacos coletores que são específicos para coletar a “bagunça”.

“Little Burro Events irá tornar sua festa única”, concluem os empresários inescrupulosos.

​Read More
Notícias

Pinterest revela que alimentos veganos se tornaram tendência em casamentos

Em seu relatório sobre a indústria de casamentos de 2018, o Pinterest nomeou a alimentação vegana como uma tendência crescente. A plataforma de rede social escolheu os top “pins” (tópicos que usuários salvam em suas galerias) e os classificou em diversas categorias, incluindo cabelo & beleza, estilo, decoração e destinos de viagem.

Foto: VegNews

O Pinterest escolheu “Como Planejar um Casamento Vegano” como um de seus top 13 na seção de comidas e bebidas. O pin destacado destacou um casamento na França, planejado pela especialista em casamento Wanderlust (desejo de viajar) Lisa Boncristiano, que incluiu 130 convidados que consumiram mini quiches de vegetais, panisses (bolos de farinha de grão francês), tempurá de abobrinha, polenta assada, legumes recheados e um prato de queijo vegano.

No relatório do top 100 do final do ano de 2017, o Pinterest identificou as sobremesas veganas como uma grande tendência e revelou que os pins relacionados ao tema aumentaram 329% em 2017, segundo informações da Veg News.

​Read More
Casamento sem crueldade
Notícias

Vogue destaca aumento significativo de cardápios veganos em casamentos

Casamento sem crueldade
Foto: Reprodução, VegNews

“Sem dúvida, estamos observando mais noivos e noivas preferirem opções veganas do que vegetarianas. O movimento vegano faz um bom caminho e a maioria dos bons restaurantes atualmente oferece um menu vegano”, disse a planejadora de casamentos, Colin Cowie.

Cowie revelou que os pratos veganos não são mais ignorados em casamentos. “O veganismo costumava significar cogumelos grelhados. Os chefes de hoje estão preparando opções veganas deliciosas e requintadas”, explicou.

Neste ano, a estrela australiana de críquete, Peter Siddle, realizou um casamento vegano com um imenso bolo sem produtos animais, além de um setor de sobremesas, segundo a VegNews.

​Read More
Notícias

Cães participam de casamentos levando alianças até o altar

Bruna Triolo se casou em outubro e optou por usar seu cão como animal de honra (Foto: Arquivo pessoal)
Bruna Triolo se casou em outubro e optou por usar seu cão como animal de honra (Foto: Arquivo pessoal)

Maio é tradicionalmente conhecido como o mês das noivas. E a nova tendência nos casamentos é inserir os cães da família na cerimônia como “animais de honra” junto com ou substituindo os pajens e daminhas. “Espertos, eles encantam o público da cerimônia e conduzem o par de anéis vestindo roupas feitas especialmente para esta ocasião”, afirma Márcio Waldman, médico veterinário e fundador de um pet shop online.

“Para os apaixonados por animais, inclui-los nesta função com certeza dará um toque especial ao evento”, afirma o veterinário. A cake designer Bruna Triolo, que se casou em outubro do ano passado, optou por usar seu cão como animal de honra. “Ele foi a sensação da cerimônia”, lembra.

Bruna conta que sempre considerou seu cão, o bulldog francês Aquiles, como um membro da família. Ela afirma que, quando foi pedida em casamento, logo pensou que o animal deveria participar do grande dia de alguma forma. “Afinal, os pais dele iam se casar”, brinca. “Porém, ele é muito empolgado, fica descontrolado quando as pessoas chamam sua atenção ou brincam com ele, já quer pular em cima, lamber…então, todo mundo foi contra essa ideia por acharem que ele não ia conseguir se comportar. Aí, eu desisti”, explica.

Mas o destino parecia querer que Aquiles participasse da cerimônia. “Convidamos um priminho para ser o nosso pajem, que bem próximo do casamento acabou desistindo de ir. Aí, para mim aquilo era um sinal pra eu colocar o Aquiles novamente na jogada”, lembra Bruna.

Adestramento

A cake designer explica que, como Aquiles era muito agitado, foi adestrado um mês antes da cerimônia para não ter problemas. Além disso, ele entrou com uma prima dela. “Foi tudo bem tranquilo, ele entrou todo bonitinho. Quando fomos pegar as alianças, ele lambeu nosso rosto. Todos os convidados se emocionaram muito”, comenta.

Márcio explica que o ideal é fazer o que Bruna fez: contratar um adestrador para ensinar o animal a conduzir as alianças de forma calma e controlada. Mas existem alternativas. “Se o cachorro não for adestrado, o ideal seria que os noivos o treinassem bastante. Alguém pode entrar com uma coleira guiando o cachorro até o altar. Também é possível colocar pessoas queridas e próximas na direção do animal, assim ele se sentirá mais confortável para seguir até o altar”.

Cuidados durante a festa

O veterinário ressalta a importância de reservar um espaço para o animal permanecer durante a festa. “Cães possuem uma audição sensível e a pista pode não ser o melhor lugar para eles”, explica. Outra opção é fazer como Bruna: pedir para que alguém leve o animal embora depois da cerimônia. “Levar alguns itens para higienização também é importante, pois o animal pode fazer suas necessidades em locais inapropriados”, destaca o veterinário.

A alimentação é outro ponto a ser considerado, conforme explica Márcio. “Não se esqueça da ração ou o animal pode se sentir ainda mais seduzido pelas comidas da festa, que em geral são bem temperadas, o que pode não cair tão bem no estômago do cachorro”.

“E, por último, mas não menos importante, o registro. Abuse das fotos e só modere no uso do flash para não agitá-los”, finaliza o veterinário.

Fonte: G1

​Read More