Notícias

Série de fotos mostra animais que já viveram na Casa Branca

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Quando um animal corre para nos receber ao chegarmos em casa no final de um dia tumultuado, é como se o estresse e os aborrecimentos que trazemos fossem instantaneamente varridos para longe pela sua demonstração de amor. Quanto mais desgastante foi o dia, mais doce parece ser essa recompensa.

Provavelmente poucos trabalhos são dotados de tanta carga de pressão quanto o do presidente dos Estados Unidos, e não é de se surpreender que muitos tenham uma grande equipe de assessores para ajudá-los. No entanto, conforme reportagem do Washington Post, além de humanos, muitos animais também fizeram companhia a esses comandantes sobrecarregados e seus familiares.

Os cães parecem ter sido os primeiros a fazer parte de tais famílias, mas muitos cães, gatos, pássaros, cavalos, um guaxinim e até mesmo uma vaca já tiveram igualmente os seus lugares nos cenários da Casa Branca.

O Washington Post preparou uma bela seleção de fotos que mostram momentos de carinho e afeição entre chefes de estado ou suas famílias e seus animais queridos – muitos dos quais (humanos ou não humanos) já se foram, por isso vale a pena relembrá-los.

Veja a seguir.

Nancy Reagan cumprimenta seu cão quando ela e o presidente retornam para Washington em 8 de Setembro de 1986: Foto: Dayna Smith/The Washington Post
Nancy Reagan cumprimenta seu cão quando ela e o presidente retornam para Washington em 8 de Setembro de 1986: Foto: Dayna Smith/The Washington Post
O Presidente Johnson segura o cão Yuki na janela do carro em ida ao rancho da família em Stonewall, em 30 de Setembro de 1967. Foto: AP
O Presidente Johnson segura o cão Yuki na janela do carro em ida ao rancho da família em Stonewall, em 30 de Setembro de 1967. Foto: AP
O Presidente Lyndon Johnson e família brincam com seus cães, Him e Her, no jardim da Casa Branca no dia 19 de Abril de 1964. Foto: AP Photo/Bill Allen
O Presidente Lyndon Johnson e família brincam com seus cães, Him e Her, no jardim da Casa Branca no dia 19 de Abril de 1964. Foto: AP Photo/Bill Allen
Presidente Ford e família admiram sua cachorra Liberty e filhotes, no dia 17 de Setembro de 1975. Foto: White House photo/AP
Presidente Ford e família admiram sua cachorra Liberty e filhotes, no dia 17 de Setembro de 1975. Foto: White House photo/AP

 

Herbert Hoover e seu cão. Foto: Hoover Library
Herbert Hoover e seu cão King Tut. Foto: Hoover Library
Sra Coolidge com a guaxinim Rebecca. Foto: Congress Library
Sra Coolidge com a guaxinim Rebecca. Foto: Congress Library
O Presidente Nixon caminha na praia ao lado de seu cão Pasha, em frente à casa de San Clemente no dia em que completou 58 anos, em 9 de Janeiro de 1971. Foto: AP
O Presidente Nixon caminha na praia ao lado de seu cão Pasha, em frente à casa de San Clemente no dia em que completou 58 anos, em 9 de Janeiro de 1971. Foto: AP
O cachorro Fala, tutelado pelo Presidente Franklin D. Roosevelt, junto a alguns dos brinquedos de borracha de sua "coleção", em 15 de Junho de 1942. Foto: AP/George R. Skadding
O cachorro Fala, tutelado pelo Presidente Franklin D. Roosevelt, junto a alguns dos brinquedos de borracha de sua “coleção”, em 15 de Junho de 1942. Foto: AP/George R. Skadding
Presidente George H. W. Bush segura um dos seis filhotes de sua cachorra Millie para posar para foto à imprensa, em 29 de Março de 1989. Foto: AP/Ron Edmonds
Presidente George H. W. Bush segura um dos seis filhotes de sua cachorra Millie para posar para foto à imprensa, em 29 de Março de 1989. Foto: AP/Ron Edmonds
A vaca Pauline, que foi tutelada pelo presidente Taft. Foto: Library Congress
A vaca Pauline, que foi tutelada pelo presidente Taft. Foto: Library Congress
Presidente George H. W. Bush corre com Millie durante uma tempestade enquanto caminham até o helicóptero que os levaria para Camp David, em 23 de Junho de 1989. Foto: John McDonnell/The Washington Post
Presidente George H. W. Bush corre com Millie durante uma tempestade enquanto caminham até o helicóptero que os levaria para Camp David, em 23 de Junho de 1989. Foto: John McDonnell/The Washington Post

 

George Bush e o cão Spot. Foto: Reuters
George Bush e o cão Spot. Foto: Reuters
As cachorras Índia e Miss Beazley , tuteladas pelo Presidente George W. Bush, em Outubro de 2006. Foto: AP Photo/J. Scott Applewhite
As cachorras Índia e Miss Beazley , tuteladas pelo Presidente George W. Bush, em Outubro de 2006. Foto: AP Photo/J. Scott Applewhite
Presidente Bill Clinton segura gato Socks enquanto brinca com sobrinho e o cão Buddy, em 3 de Outubro de 2000. Foto: White House
Presidente Bill Clinton segura gato Socks enquanto brinca com sobrinho e o cão Buddy, em 3 de Outubro de 2000. Foto: White House
Socks em uma das salas de estar da Casa Branca, em 19 de Março de 1994. Foto: AP Photo/Marcy Nighswander
Socks em uma das salas de estar da Casa Branca, em 19 de Março de 1994. Foto: AP Photo/Marcy Nighswander

Parece um tanto comum a convivência entre governantes dos Estados Unidos e seus animais amados e que estes nunca fizeram questão de esconder, fato que não se faz notar com chefes de estado de outros países que, ou não tutelam animais, ou a relação não é noticiada da mesma forma.

Para conhecer outras fotos de Presidentes com seus animais, visite esta página no pinterest.

 

​Read More
Notícias

Casa Branca irá analisar petição sobre assassino de leão Cecil

Piper Hoppe, de 10 anos, mostra uma placa com a foto do leão Cecil, símbolo do Zimbábue, durante protesto em Bloomington, Minnesota (EUA). O ato foi contra a morte do felino, caçado por um dentista da cidade de Bloomington que pagou US$ 50 mil pelo safari (Foto: Eric Miller/Reuters)
Piper Hoppe, de 10 anos, mostra uma placa com a foto do leão Cecil, símbolo do Zimbábue, durante protesto em Bloomington, Minnesota (EUA). O ato foi contra a morte do felino, caçado por um dentista da cidade de Bloomington que pagou US$ 50 mil pelo safari (Foto: Eric Miller/Reuters)

A Casa Branca no início desse fim de semana que irá estudar a petição pública que pede a extradição do dentista norte-americano que matou “Cecil”, um leão do Zimbábue.

A petição já angariou mais do que as 100 mil assinaturas exigidas, e a Casa Branca declarou que responderá a todas as petições que atinjam este patamar.

O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse que cabe ao Departamento de Justiça responder a uma ordem de extradição.

O incidente está sendo investigado pelas autoridades do Zimbábue e pelo Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos Estados Unidos.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Meio ambiente recebe recursos para castração de animais em Casa Branca (SP)

A Secretaria de Meio Ambiente Estadual concedeu para a Prefeitura do Município de Casa Branca recurso para procedimentos de castração de cães e gatos.

O convênio no valor de R$30 mil, assinado pelo prefeito Ildebrando Zoldan, na quarta-feira, 02 de julho, tem o objetivo de implementar o Programa Estadual de Identificação e controle da população de cães e gatos.

O recurso será repassado para a APAN (Associação Protetora dos Animais), que mensalmente faz castrações em cães e gatos.

Normalmente, a APAN faz as castrações gratuitamente, com campanhas voltadas principalmente para pessoas de baixa renda que têm animais domésticos, mas, não têm condições de pagar a cirurgia.

De acordo com a Secretaria do Meio Ambiente R$7 mil serão liberados em até 15 dias, a contar da assinatura do convênio, o valor restante (R$23 mil) será liberado após aprovação da prestação de contas da primeira parcela.

Por que castrar o seu animal?

Porque a castração é eficaz para controlar a população de cães e gatos, problema não só de saúde pública, mas também, de meio ambiente.

A castração:

É método recomendado para evitar ninhadas indesejadas;

É eficaz para evitar o abandono, considerado ato criminoso pela Lei 9.605 de 1998;

É indicada para evitar o sacrifício de animais, proibido em todo o Estado de São Paulo, pela Lei Estadual nº 12.916, de 16 de abril de 2008.

Além do controle populacional, a castração também oferece vantagens para a saúde do animal, e pode ser feita em cães e gatos.

Nas fêmeas, dentre outros benefícios, reduz as chances de tumor de mama, ovário, útero, gravidez psicológica, gravidez indesejada e TVT (tumor venéreo transmissível).

Nos machos reduz hábitos inconvenientes de demarcação de território com urina, torna o animal mais calmo, evita fugas, refreia brigas com outros cães e previne doenças (tumor venéreo transmissível, tumor de próstata, tumor de testículo, hérnia perineais e perianais).

Fonte: Parabrisa

​Read More
Notícias

Ativistas fazem propaganda de ‘peru vegetariano’ na Casa Branca

O objetivo é estimular americanos a comer ‘tofu de peru’ em vez de carne.
A ave é o prato tradicional do Dia de Ação de Graças nos EUA.

Ativistas de grupo de defesa dos direitos animais Peta faz propaganda do Tofurkey, espécie de 'tofu' que substitui a carne de peru, durante protesto em frente à Casa Branca nea terça-feira. O objetivo, às vésperas do Dia de Ação de Graças, é estimular os americanos a substituírem a carne da ave pela substância vegetariana. (Foto: AFP)

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Homem usava pássaros aprisionados para atrair e capturar outras aves

A Polícia Ambiental apreendeu nove pássaros em um sítio próximo à estrada que liga Casa Branca a Mococa, na última segunda-feira (4).

Os policiais chegaram ao local após uma denúncia anônima. Foram encontrados cinco canários, dois periquitos e dois maracanãs. No sítio também havia dois alçapões armados e os pássaros dentro das gaiolas estavam sendo usados para atrair outras aves, que seriam capturadas.

O responsável pelos pássaros, Manoel Nascimento Mariano, de 47 anos, vai responder por crime ambiental. A multa é de R$ 1,2 mil e a pena varia de seis meses a um ano de prisão.

Mariano já tinha passagem por tráfico, roubo e porte ilegal de arma. Ele foi ouvido na delegacia e liberado.

Os animais ficaram com a Polícia Ambiental e serão soltos na natureza.

Fonte: EPTV.com


​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Senado americano aprova lei que determina proibição de rinhas de galos

Por Giovanna Chinellato (da Redação)

O senado de Idaho, nos Estados Unidos, votou a favor da lei que determina proibição de rinhas de galos.

A votação, realizada na segunda-feira (01), teve 34 votos a favor, e um voto contra, e determinou que, a partir de agora, os culpados com a acusação de prática de rinha de galos passarão cinco anos na prisão e devem pagar multas de 50 mil dólares. Agora a lei é passada à Casa Branca.

Idaho já considera rinhas de cães como crime há dois anos, mas está entre os 11 Estados americanos que consideram as rinhas de galo uma contravenção.

Arenas de rinhas de galos foram descobertas no Estado, incluindo uma, dentro de uma indústria de ovos, em 2008.

A lei do senador Tim Corder também propõe duplicar o valor das multas em caso de crueldade e tortura com animais, enquanto o Departamento de Agricultura será liberado para investigar casos de negligência de animais não envolvendo a produção comercial.

Com informações de KTVB

​Read More
Notícias

Polícia apreende 21 pássaros em estrada do interior de SP

A Polícia Rodoviária de Casa Branca apreendeu, na noite de segunda-feira, 21 pássaros que estavam em um carro, próximo à base da polícia. O veículo foi abordado após não respeitar o sinal de ‘Pare’ em um trevo próximo ao local. No veículo foram encontrados dez canários-da-terra, seis trinca-ferro e cinco coleirinhas.

Os dois ocupantes do carro eram de São Paulo e disseram ter pego os pássaros em Guaxupé. Eles foram autuados e liberados, mas o motorista, proprietário do carro, irá responder por crime ambiental.

Os pássaros foram entregues à Polícia Ambiental, passaram por uma avaliação veterinária e foram soltos na manhã desta terça-feira.

Fonte: O Globo

​Read More
Notícias

PETA pede a Barack Obama que envie perus para santuário, e não para a Disneylândia

Por Karina Ramos (da Redação)

Nesta manhã, a PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) enviou uma carta ao Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pedindo a ele que mande os dois perus que ele “perdoará” na cerimônia tradicional Rose Garden ao Santuário Animal Poplar spring, em Maryland.

Nos últimos anos, as aves têm sido enviadas para a Disneylândia e outros parques temáticos, onde a maior parte dos animais – que são criados à base de uma dieta de engorda e chegam ao ponto de suas pernas não suportarem o próprio peso – acaba morrendo em menos de um ano.

A PETA também pediu que o presidente use seus comentários na cerimônia para agradecer os milhões de americanos que poupam os perus todos os anos por meio de um jantar de Ação de Graças vegano, saudável e sem crueldade, uma refeição que salva a vida das aves e ajuda o meio ambiente.

A PETA se ofereceu para enviar um chef à Casa Branca para preparar um banquete vegano delicioso para a família.

Fonte: Animal Concerns

​Read More
Notícias

ONG de defesa dos animais critica Obama por morte de inseto

Há uma infiltração na Casa Branca! Não, não é espionagem. Mas há uma invasão de moscas na residência presidencial dos Estados Unidos, o que incomoda os responsáveis pela manutenção do edifício e irrita os assessores da presidência.

Barack Obama mata mosca durante entrevista para o canal CNBC na Casa Branca
Barack Obama mata mosca durante entrevista para o canal CNBC na Casa Branca

As moscas não perdoam nem o presidente. Durante entrevista com John Hardwood, para o canal de TV CNBC e o New York Times, terça-feira passada (16), uma mosca gigantesca passou boa parte do tempo voando por sobre a cabeça do presidente Barack Obama.

“Apanhei a pestinha”, o presidente se vangloriou, depois de abater a mosca com um tapa.

Um vídeo que registrou a cena se tornou sensação instantânea no YouTube, e resultou em queixas por parte da People for the Ethical Treatment of Animals (Peta), a organização de defesa dos direitos dos animais.

“Bem, creio que não se possa mais dizer que o presidente Obama não faria mal nem a uma mosca”, lamentou Alisa Mullins, da Peta, em texto veiculado no blog da organização. O grupo anunciou que enviaria à Casa Branca um de seus aparelhos Katcha Bug Humane Bug Catcher, que supostamente apanham insetos sem crueldade, para uso em “futuros incidentes com insetos”.

Membros da equipe presidencial afirmam que eles e seu chefe vêm sendo incomodados por insetos já há algum tempo, e que já presenciaram o “Primeiro Exterminador” impondo pessoalmente uma zona de exclusão de voo na ala oeste da Casa Branca.

“Ele as persegue no gabinete oval, e as ataca com folhas dobradas de seus relatórios”, disse Austan Goolsbee, integrante do Conselho de Assessoria Econômica da presidência.

Pergunta: você não gostaria de ser uma mosquinha voando pela Casa Branca, em uma época como a atual? Resposta: não muito.

Funcionários da Casa Branca dizem que medidas rigorosas de combate a insetos foram adotadas nas últimas semanas. Luzes que supostamente repelem insetos foram instaladas nas salas do Conselho de Segurança Nacional e no gabinete de imprensa do piso inferior.

Foram distribuídos matadores de moscas aos membros da equipe presidencial, e um deles, Brian Mosteller, estava de prontidão durante a entrevista televisiva de Obama na terça-feira (ainda que não tenha sido muito eficiente na função). Alguns membros da equipe solicitaram uma intervenção química contra os insetos, mas isso foi negado.

Não se sabe ao certo por que as moscas decidiram atacar a Casa Branca depois da posse de Obama. Rahm Emanuel, o chefe do gabinete civil da presidência, que derrubou uma mosca com um golpe aplicado com uma folha de papel em entrevista recente, diz que é culpa da abertura de certos dutos de ventilação na ala oeste.

Já David Axelrod, o assessor sênior do presidente, diz que a culpa foi de assessores descuidados que se esqueceram de fechar janelas desprotegidas por telas contra insetos, diz um funcionário familiarizado com as queixas.

Houve muitos relatos de infestações semelhantes em governos passados, entre os quais a interferência de uma mosca em uma entrevista que o vice-presidente Dick Cheney estava concedendo à agência de notícias Associated Press dias antes da posse de Obama.

“Nós sempre tínhamos muitos mata-moscas à mão, como eles fazem agora”, disse Dana Perino, porta-voz do ex-presidente George W. Bush. “Foi um problema que provavelmente herdamos da administração anterior”.

Fonte: Terra

​Read More