Notícias

PETA lança campanha responsabilizando o consumo de carne pelo incêndio na Amazônia

A organização em defesa dos direitos animais PETA irá lançar grandes outdoors, que acusam a produção de produtos animais de causar os incêndios da Amazônia, nos Estados Unidos.

O anúncio que será exibido, mostrando uma vaca mordendo uma arara
Foto: PETA

A Amazônia teve um recorde de incêndios neste ano: o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou 72.843 entre janeiro e agosto, um aumento de 84% em comparação com 2018.

A PETA decidiu destacar a ligação entre a produção de carne e a devastação das florestas, afirmando que mais de 90% da Floresta Amazônica desmatada desde 1970 é usada na produção de carne – seja para a pastagem dos animais ou para o cultivo de alimentos destinados a eles.

“Comer carne mata mais animais do que você pensa. Fazendeiros ateiam fogo na Floresta Amazônica para criar animais. Seja vegano”, diz o anúncio no outdoor.

“A demanda de carne nos Estados Unidos e no resto do mundo é a causa dos incêndios mortais que roubam dos seres humanos e outros animais suas casas nas florestas tropicais – e provocam mudanças climáticas”, explicou a vice-presidente executiva da PETA, Tracy Reiman, se referindo aos indígenas e animais que vivem nas florestas afetadas.

Ela incentivou, em entrevista ao Plant Based News, as pessoas a aderirem a dietas veganas. Além de ser saudável, o veganismo também diminui a emissão de gases causadores de efeito estufa e protege os animais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Menina de 4 anos faz cartazes com desenho à mão achar seu cão perdido e o encontra

Cartazes foram colados pelo bairro com a ajuda do avô | Foto: Arquivo pessoal

Cartazes foram colados pelo bairro com a ajuda do avô | Foto: Arquivo pessoal

Um cartaz de “procura-se” com o desenho à mão de um cachorro ganhou repercussão nas redes sociais, em Boa Vista, no último fim de semana. O anúncio foi feito pela tutora do animal, Maria Luiza Sena, de apenas 4 anos, que, determinada a reencontrar seu poodle Belo, preparou os cartazes e espalhou pelas ruas.

A avó da menina, Maria Isabel Sena, conta que Belo fugiu de casa na última quarta-feira (6), por volta das 7h30, no bairro Pricumã, zona Oeste de capital, quando o avô saiu para trabalhar. Ao saber do sumiço, a menina não pensou duas vezes e decidiu preparar os anúncios.

“Ela ficou triste e com dó ao mesmo tempo. Então, ficou fazendo desenhos do Belo quase a tarde inteira. Fez vários cartazes. Depois colocou tudo dentro de um saco, pôs a mochilinha nas costas e chamou o avô para pregá-los pelo bairro”.

O avô ainda tentou convencê-la de substituir o desenho à mão por uma foto do cachorro no anúncio, mas ela insistiu no desenho, pois na foto que eles tinham o cachorro estava peludo e recentemente havia sido tosado.
Pouco tempo depois de saírem pelas ruas colando os cartazes com a neta, os avós recebem uma ligação informando que o cachorro havia sido localizado.

Segundo a avó, o cachorrinho foi encontrado por uma mulher. Ela o resgatou e foi avisada que ele estava sendo procurado por crianças que viram os cartazes de Maria Luiza.

“Primeiro ela ficou estática, em seguida sorriu muito com ar de muita felicidade em tê-lo de volta. O Belo por sua vez demonstrou muita alegria com movimentos circulares em volta da Maria Luiza e muitos latidos”, relatou a avó sobre o reencontro de Belo e Maria.

Repercussão

A imagem que mostra um dos cartazes com o desenho feito à mão pela menina foi compartilhada na página da Associação Roraimense de Cuidados Animais (Arca) e comoveu internautas.

“Que imagem mais linda. Tô feliz que o Belo voltou para casa e para o amor da Maria Luiza”, disse uma internauta. “Onde curte 50 vezes?”, postou outra.

Belo foi achado por uma moradora do bairro e entregue à Maria Luiza | Foto: Arquivo Pessoal

Belo foi achado por uma moradora do bairro e entregue à Maria Luiza | Foto: Arquivo Pessoal

Na publicação, a tia da criança, Iza Sena, tranquilizou os internautas sobre o aparecimento do cãozinho. “Achamos (o Belo) graças a insistência dela para sair pelo bairro colando esses cartazes que ela fez”, comentou.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Outdoors pró-veganismo são colocados perto de universidades do Reino Unido

Grandes outdoors foram colocados perto de campi universitários em todo o Reino Unido, em uma tentativa de fazer as pessoas pensarem sobre os animais que estão comendo.

Os cartazes foram uma iniciativa da campanha Lifeline, do grupo Animal Justice Project. Eles podem ser encontrados em Londres, Liverpool, Manchester, Glasgow, Newcastle e Oxford.

A organização colocou sua mensagem na frente de milhares de pessoas, exibindo imagens não-gráficas sobre o consumo de animais. Uma van portátil perto das universidades também estará presente nos locais para chamar a atenção dos estudantes.

“Os anúncios foram criados para encorajar os espectadores a se questionarem sobre onde eles traçam a linha em relação aos animais”, afirma Ayrton Cooper, do Campanha Lifeline do Animal Justice Project.

Os anúncios destacam as realidades sombrias da criação de animais (Foto: Animal Justice Project)

“Em entrevistas com estudantes e o público, muitos têm sido majoritariamente a favor dos direitos animais, dizendo que já estavam pensando em mudar para uma dieta vegana por causa de preocupações com o bem-estar animal”.

“O veganismo não é mais visto como uma dieta de moda passageira para poucos – é um estilo de vida moderno e empolgante que está se aproximando rapidamente das gerações mais jovens e estamos muito satisfeitos em fazer nossa parte na mudança”, ele completa.

O grupo diz que ficou surpreso com algumas das razões dadas pelas universidades por se recusarem a exibir os anúncios, dada a sua natureza não gráfica.

“Apesar de termos respostas decepcionantes das universidades, fomos além do esperado para transmitir nossa mensagem sobre o veganismo e os direitos animais”, disse Cooper.

Os outdoors foram uma iniciativa da campanha pró-vegana Lifeline (Foto: Animal Justice Project)

Em contraste, duas universidades apoiaram a publicidade no campus: a Kings College London e a Huddersfield University. Atualmente, os cafés dos sindicatos estudantis de ambas as universidades contam com o “Wraps de mesa” da Lifeline em mesas projetadas para estimular a conversação entre os alunos sobre os animais e o veganismo.

A Lifeline conta com o apoio de várias celebridades veganas, como a estrela de Harry Potter, Evanna Lynch; Peter Egan, do Downtown Abbey, e a trabalhista vegana MP Kerry McCarthy.

“Campanhas como a Lifeline estão conseguindo abrir os olhos das pessoas sobre o que fazemos com os animais”, disse Lynch em um comunicado enviado à Plant Based News.

“A prova está no número de veganos na Grã-Bretanha, que quadruplicou nos últimos quatro anos”.

​Read More
Notícias

Ativistas pedem a príncipe Charles para adotar o veganismo

Um grupo de ativistas pressionou Charles, o príncipe de Gales, para a adoção do veganismo em sua recente viagem à Grécia com sua parceira Camilla.

Após a crescente aderência do Reino Unido ao veganismo, não é surpresa que as exigências à autoridades para uma vida mais saudável, consciente e livre de crueldade tenham se tornado comuns.

Príncipe Charles foi recebido na Grécia com pedidos de manifestantes para aderir ao veganismo (Foto: Andrew Matthews/AP)
Príncipe Charles foi recebido na Grécia com pedidos de manifestantes para aderir ao veganismo (Foto: Andrew Matthews/AP)

Enquanto a principal causa da viagem real parecia ser a visita à Commonwealth War Graves, em Atenas, a dupla teve um inesperado encontro com um grupo de ativistas. Enquanto o casal acenava de um balcão na vista real, uma bandeira foi estendida, dizendo, em tradução literal: ‘”Charles, torne-se vegano! Aja com compaixão”.

O pedido também incluiu um canto, no qual os ativistas disseram: “Por favor, Charles, por favor, seja vegano”.

Durante a viagem do príncipe Charles teria recusado um canudinho como parte de seu esforço para reduzir o uso de plástico enquanto tomou café com moradores locais. Charles não é a única realeza que mostra sinais de consciência ambiental – Meghan Markle e o príncipe Harry têm demonstrado aderência ao movimento vegano.

Em adaptação ao estilo de vida consciente da amada, Harry já adere uma dieta livre de carnes. Meghan já é símbolo de ativismo, pois já se manifestou a favor da adoção de animais, já ‘se recusou’ a utilizar peles de animais em roupas e, além disso, já admitiu fazer uma dieta vegana durante os dias da semana. A consciência está chegando para a realeza também.

​Read More
Notícias

Cartaz que diz para não alimentar animais em universidade gera polêmica

Um cartaz contendo um aviso para não alimentar os animais que vivem nos campi da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) tem gerado polêmica entre alunos e o Ministério Público Estadual (MPE).

(Foto: TV Integração/ Reprodução)

A justificativa, segundo a Prefeitura Universitária, é que dar o alimento não é suficiente para amenizar o problema de cães e gatos nas ruas e que a ação faz parte de uma campanha que colocará os animais para adoção. Para o MPE, o ato é ilegítimo.

Alunos da instituição afirmaram que existem muitos cães abandonados nos campi e que o pedido de não alimentá-los não mudará esse cenário e fará com que os animais passem fome. O aviso ganhou repercussão nas redes sociais e desaprovação dos estudantes.

De acordo com o prefeito universitário, João Jorge Damasceno, alimentar os animais incentiva ainda mais o abandono dos cães.

“Apenas alimentar resolve? Não resolve, você pode estar estimulando outras pessoas a abandonarem animais. Nós vamos tirar os cachorros de sete campi da UFU e vamos levá-los para tratamento no hospital veterinário da UFU, e depois disso devolvê-los aos campi, mas fazer uma campanha de adoção”, afirmou.

Para o Ministério Público Estadual, a ação da universidade é ilegítima.

“Ela quer se eximir de uma responsabilidade parcelada que tem e faz esse tipo de atitude de pregar em postes dentro dos campi a proibição de alimentar os animais. Eles estão completamente errados, pois as entradas dos campi são completamente abertas, então, na verdade, eles são responsáveis por atrair os animais,” explicou o promotor Breno Lintz.

Abandono em Uberlândia

Atualmente, cerca de 50 mil cães e gatos estão abandonados nas ruas da cidade. Os dados são da Associação Protetora dos Animais (APA), que informa ainda que a Prefeitura disponibiliza 1500 castrações por ano por meio no Hospital Veterinário da UFU, considerado pouco para o município.

A APA recebeu da Prefeitura, em 2016, um imóvel que seria usado para uma clínica veterinária popular, mas segundo a associação, as instalações estão depredadas e o investimento seria alto para reformar. O que para o coordenador da APA, Elson Torres, se torna inviável.

A Prefeitura informou ainda também cedeu outro local, situado no bairro Quintas do Bosque, com área de 7.000 m². Contudo, o início dos trâmites para a permissão de uso de outro imóvel do município, conforme exigência da instituição, só será possível após a desocupação de um novo local.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Cartaz gera polêmica ao mostrar chocolate como cocô de cachorro

A multa pode chegar a R$ 3.500 (Foto: BBC Brasil)
A multa pode chegar a R$ 3.500 (Foto: BBC Brasil)

Na Grã-Bretanha, uma campanha para conscientizar os tutores a limparem o cocô de seus cachorros em parques e áreas públicas está gerando polêmica. Nos cartazes que foram espalhados por diversas cidades, há a imagem de uma criança comendo chocolate com a aparência das fezes de cachorro. No cartaz, a seguinte frase: ” Crianças colocarão qualquer coisa em suas bocas. Recolha ou encare a multa de 1000 euros. Denuncie quem não recolhe.”

Para vários moradores, a campanha é ofensiva e não é educativa para as crianças. Eles reivindicam a retirada dos cartazes.

Na Grã Bretanha é ilegal deixar de recolher as fezes dos animais domésticos de parques e praças pulicas. Quem descumpre a lei paga uma multa que equivale a cerca de R$ 3,5 mil.

Fonte: BBC Brasil

​Read More
Notícias

Gato aparece em janela ao lado de cartaz que diz que ele está perdido

 Gato observa pela janela ao lado de cartaz que diz que ele está perdido (Foto: Reprodução/Imgur/LunarCandy)

Gato observa pela janela ao lado de cartaz que diz que ele está perdido (Foto: Reprodução/Imgur/LunarCandy)

Um gato foi fotografado em uma janela ao lado de um cartaz que dizia que o próprio felino estava perdido. A cena curiosa foi postada na internet e logo fez sucesso, sendo compartilhada por dezenas de internautas.

Após publicação da foto no site imgur, várias teorias surgiram. Alguns acreditam que o tutor não sabia onde o felino estava e colocou o cartaz para achá-lo. Outros, porém, acreditam que ele havia localizado o gato, mas acabou esquecendo de tirar o cartaz.

Fonte: G1

​Read More
Você é o Repórter

Cartaz da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo propaga ideia de violência contra animais

Alexandra Lima G. Pinto
alexandralimagpinto@gmail.com

Divulgação

Não sei quem já o cartaz e a vinheta da 35 Mostra Internacional de Cinema de São Paulo (www.mostra.org), que neste ano infelizmente traz uma imagem, de Maurício de Souza, que propaga a ideia de vingança e violência em relação aos animais, ao mostrar um bisão correndo atrás de um homem pré-histórico, que na sequência, o persegue com uma lança, finalizando com um churrasco.

Fiquei muito desapontada, pois acompanho a Mostra há vários anos e os cartazes em geral são belos e inspiradores, sempre trazendo o traço de um cineasta homenageado ou de algum artista renomado (os cartazes estão todos disponíveis na internet).

Enviei uma carta à Mostra, que copioaqui (abaixo). Espero que, como eu, outras pessoas também se manifestem pois considero que, tendo em vista o alcance da Mostra, nacional e internacionalmente, isso não poderia simplesmente “passar em branco”.

“À Organização da Mostra:

Gostaria de manifestar meu desapontamento em relação ao cartaz/vinheta da 35 Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Ao longo de todos esses anos, não apenas os filmes, mas os cartazes sempre trouxeram uma visão inovadora e bela, engajada e humanista da Arte e do Cinema, assim como é legado do seu idealizador, Leon Cakoff, que infelizmente nos deixou este ano, no qual, infelizmente também, o cartaz propaga uma idéia estereotipada, violenta e vingativa sobre a relação da humanidade com os animais. Isto é lamentável!

Justamente neste momento em que é urgente uma cultura de paz e em que muitos estão trabalhando pela divulgação de idéias e ideais de transformação na relação da humanidade com a natureza como um todo e de maior respeito aos animais e seus direitos, isso me decepcionou bastante, ainda mais considerando o respeito e a admiração que sempre tive pela Mostra, que acompanho há muitos anos.

Considero que esse cartaz desrespeita a grandiosidade da Mostra, ao mostrar uma visão reducionista da história da humanidade e ainda fazer uma propaganda de mau gosto de um hábito retrógrado que gera sofrimento aos animais, devastação à natureza e doenças aos seres humanos. Uma pena associar a imagem da Mostra com essa visão antropocêntrica, machista e especista. Espero que nos próximos anos, a Mostra volte a trazer em seu cartaz imagens que nos inspirem e abram novos horizontes!
Atenciosamente,
(Nome, Cidade, Estado)”

​Read More
Notícias

Ke$ha e Iggy Pop juntos em campanha contra a caça de filhotes de foca

Ke$ha e Iggy Pop decidiram unir forças à PETA, organização que luta pelo tratamento ético aos animais, para impedir o governo canadense de legalizar o comércio internacional de vendas de peles de filhotes de focas.

Ke$ha em cartaz da campanha da PETA. Foto: Reprodução

Iggy Pop ilustra a campanha de proteção às focas. Foto: Reprodução

“Dar pauladas (maneira utilizada para sacrificar os animais) em filhotes de focas é doentio e é uma ‘mancha negra’ no Canadá. Não deixe a ganância de alguns manchar a imagem de um país inteiro” declarou o lendário roqueiro.

“A matança canadense é bárbara e arcaica” acrescentou a autora de Tik Tok.

“Minha música e meus fãs são parte de um movimento entre os jovens que pretendem dominar o mundo com mudanças positivas. Sei que ele irão ajudar a mim e a PETA a banir a matança canadense de focas, para que o único lugar que você veja pele de filhotes seja no museu”.

A dupla irá aparecer em cartazes ao lado de imagens dos animais com o slogan “Canada’s club scene sucks” (“O cenário de porretadas canadense não presta” em tradução livre) para promover a ação, como você pode ver nas fotos abaixo.

As imagens vão circular pelo mundo através de websites e também serão exibidas em festivais de música onde os dois estiverem tocando, para encorajar os fãs a escreverem cartas de protesto ao primeiro-ministro canadense Stephen Harper.

Segundo a PETA, o governo do Canadá gasta 7 milhões de dólares defendendo este hábito controverso, sendo que esse mercado contribui com menos de 1% da economia de Newfoundland, província canadense onde mais ocorre a ação.

Fonte: Vagalume

​Read More
Você é o Repórter

Cartaz divulga cães perdidos e resgatados dos escombros em Nova Friburgo

Valéria de Oliveira Dantas Céliz
valeriaceliz@gmail.com

Segue um cartaz sobre adoção de cães de Nova Friburgo (RJ). Trata-se de cães que foram resgatados de escombros ou de casas cujos moradores foram para casa de parentes e não levaram seus cães. Não são cães de rua. São animais acostumados a um paninho, sofá ou mesmo um cantinho na cama e que perderam tudo.

O cartaz serve para dar uma ideia. Nós estamos conseguindo doar, mas estão sempre chegando novos cães que podem ser adultos ou filhotes. São todos extremamente dóceis, carentes, meigos – inpressionante. Talvez chegando à casa nova “coloquem as manguinhas de fora”, mas lá no abrigo eles são demais.

Qualquer ajuda será bem-vinda.

No momento, peço apenas para divulgarem o cartaz. É só imprimir, de preferência colorido, e fixar em algum lugar de boa visibilidade: padaria, farmácia, mercadinho, enfim. O ideal seria cortar as tirinhas para que os interessados as destaquem.

​Read More
Notícias

Ex-integrante da banda N’Sync faz campanha em prol de animais abandonados

Quando ele era membro da “boy band” N’Sync, Lance Bass, forrava as paredes dos quartos de muitas adolescentes. Agora, o cantor está fazendo um retorno aos pôsteres, desta vez para apoiar a causa dos animais que vivem em abrigos.

Bass é o mais novo rosto da campanha da ONG PETA “Adote, não compre”. Ele foi fotografado deitado, com seus dois cães resgatados, Dingo e Foster. Clicado por Robert Sebree, Bass e seus dois peludos são apresentados com este slogan: “A compra de animais está matando animais. Salve um cão ou gato de rua, sempre adote e nunca compre”.

“Os animais mais leais e amorosos definitivamente vêm de abrigos. Acho que eles sabem de onde vêm”, afirmou Bass.

Dingo e Foster apareceram na vida de Bass quando ele os adotou há sete anos. Eles não foram os primeiros resgatados, no entanto. Bass tem oito animais castração, ester adotados ao longo dos anos e disse que todos eram “os mais legais, os cães mais doces”.

“Quando eu era um garoto assistindo ao programa Price is Right, sempre ouvia Bob Barker dizer: ‘Ajude a controlar a população de cães e gatos: castre seus animais’. As pessoas não estão esterilizando seus animais como deveriam, e há muitos cães que realmente precisam de um lar amoroso”, lembra o cantor.

Fonte: People Pets

​Read More