Notícias

Cápsula de remédio à base de tapioca é nova opção vegetal do mercado

Cápsulas de medicamentos, tradicionalmente produzidas a partir de matéria prima de origem animal, têm como nova opção a utilização da tapioca em sua fabricação.

Mais estáveis do que as de origem animal, as cápsulas a base de tapioca atendem às exigências dos adeptos do veganismo, que mantém hábitos livres de crueldade animal, o que inclui a luta pela produção de cápsulas de origem vegetal.

Procura por cápsulas de origem vegetal tem aumentado (Foto: Divulgação)

Fáceis de engolir e com boa absorção pelo organismo, as cápsulas tradicionais, presentes na maior parte dos medicamentos fabricados atualmente, têm sua produção pautada na exploração e crueldade animal, já que são feitas de gelatina, componente de origem animal.

Entretanto, com o crescimento do veganismo, tem aumentado também a procura por alternativas éticas. A cápsula de tapioca, que vem sendo usada com sucesso por farmácias de manipulação, é a principal opção utilizada pela indústria farmacêutica.

A farmacêutica Fernanda Lobo Vicentini, da Farma Conde Manipulação, explica que a procura dos clientes pela cápsula de tapioca, conhecida como Tapiocaps, tem crescido de forma notória. “Mesmo aqueles que não possuem restrições alimentares podem se beneficiar da cápsula de tapioca, que já se tornou a alternativa mais natural do mercado”, afirma Fernanda.

Além de atender ao público vegano, a Tapiocaps apresenta, segundo a farmacêutica, uma série de outras vantagens em relação ao produto de origem animal. Dentre elas, melhor proteção ao medicamento, ausência de matéria-prima transgênica, rápida desintegração e absorção pelo organismo, além de ser orgânica – com certificação em andamento.

 

 

​Read More
Notícias

Veterinários encontram chumbo no corpo de cadela resgatada de abrigo nos EUA

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/NorthShoreAnimalLeague
Reprodução/NorthShoreAnimalLeague

Mama recebeu esse nome de um grupo de adoção sediado na Carolina do Sul, pois ela foi expulsa de um abrigo tendo apenas seu filhote como companhia. Ela era uma cadela tímida e ninguém adivinhou o segredo que ela mantinha guardado.

Em março deste ano, o grupo de adoção contatou a Liga Animal de North Shore para perguntar se Mama e seu filhote poderiam ser transferidos para serem adotados e, enquanto o filhote encontrou facilmente um novo lar, ficou evidente que Mama precisaria receber cuidados por mais tempo, diz o The Dodo.

Era necessário desenvolver as habilidades de socialização da cadela antes que ela pudesse recomeçar, afirmou Cindy Szczudlo, gerente-sênior dos serviços de resgate.

Foi apenas durante uma rotina de check-up que a profundidade dos abusos anteriores experimentados por Mama experientes foi descoberta.

Reprodução/NorthShoreAnimalLeague
Reprodução/NorthShoreAnimalLeague

“Ao examiná-la, [veterinários] sentiram pequenos inchaços em seu corpo”, disse Szczudlo.

“Fizemos um raio-X e descobrimos que Mama tinha chumbo em seu corpo, que é provavelmente o motivo pelo qual ela sente pânico quando está ao ar livre. Alguém deve ter atirado nela”, acrescentou.

Birdshots, também conhecidas como pequenas cápsulas projetadas para caçar aves especificamente, estavam em todo o corpo da cadela.
O grupo de aoção que cuidou dela anteriormente não tinha conhecimento da situação de Mama, pois ela permaneceu no local apenas por tempo suficiente para ser diagnosticada com dirofilariose e ser vacinada.

Como as cápsulas não estão prejudicando Mama, Szczudlo disse que não há planos para removê-las.

A equipe médica de North Shore tem cuidado da cadela atentamente, mas Mama ainda fica com muito medo quando está em ambientes externos.

O objetivo agora é ajudar Mama a melhorar para que possa ser acolhida por um lar amoroso e continue o tratamento para dirofilariose.

​Read More
Destaques, Notícias

Animais vivos são lançados no espaço pelo Irã

Por Raquel Soldera (da Redação)

Nesta quarta-feira (3), o Irã enviou, pela primeira vez, animais vivos ao espaço, numa tentativa de reafirmar suas ambições tecnológicas e espaciais.


Animais vivos são lançados no espaço pelo Irã. (Imagem: La Tercera)


O lançamento do foguete Kavoshgar-3, que significa Explorador 3 em persa, foi anunciado pelo ministro da Defesa, general Ahmad Vahidi.

A televisão estatal iraniana mostrou imagens de funcionários que colocaram dentro de uma cápsula um rato, duas tartarugas e uma dezena de criaturas que pareciam lagartas. A cápsula foi transportada pelo foguete Kavoshgar-3.

O resultado esperado pelo experimento é que os animais voltem com vida à Terra, segundo discurso realizado pelo presidente Mahmud Ahmadinejad. A próxima etapa do programa espacial iraniano é o envio de cientistas para a observação do espaço.

Com informações de Tiempo e A.M.

​Read More