Notícias

Tartaruga põe mais de 120 ovos em praia de Pernambuco

Área no ninho será cercada. (Foto: Divulgação)

Quem passava pela praia de Candeias, Jaboatão dos Guararapes, por volta da 19h da última segunda-feira (7), teve uma grande surpresa. Uma tartaruga, de espécie não identificada e com aproximadamente 80 anos, pôs mais de 120 ovos na areia. Moradores da área acionaram o Ibama e a Secretaria de Meio Ambiente e logo equipes dos órgãos chegaram ao local.

Segundo a gerente interina de meio ambiente, Walkiria Costa, esse é um evento inédito no município. Para garantir a segurança dos futuros filhotes, a área será cercada e um toldo será montado ao lado, para informar a população sobre as tartarugas. “Também faremos em parceria com o Grupamento de Meio Ambiente (Gama) e com o 6º Batalhão de Polícia Militar a segurança 24 horas do local para evitar saques e danos ao ninho. Também vamos acompanhá-los até o nascimento, que acontecerá nos próximos 60 dias”, disse.

O trabalho de acompanhamento também será realizado pela Associação de Defesa do Meio Ambiente de Pernambuco, que vai acampar no local para ajudar na vigilância e conscientização da população. “Vamos ficar no local até o momento em que os ovos eclodirem e seguirem seu rumo em direção ao mar”, garante o presidente da instituição, Manoel Tabosa.

Outro envolvido na ação de proteção é o ambientalista Adriano Artoni. Ele, que já trabalha como voluntário do Ibama e do Projeto Tamar há 23 anos, está acampado no Recife acompanhando os ovos depositados em Boa Viagem e ajudará com informações sobre como deverá ser feito o acompanhamento dos ovos em Jaboatão.

Artoni explica que no período de 45 a 60 dias que os ovos levam para eclodir, não pode sequer tocar na área para evitar a morte das tartarugas. Ele ainda informou que o caso de Jaboatão é um pouco mais delicado, pois a tartaruga depositou os ovos muito perto do calçadão, a uma distância grande do mar, por isso, quando os filhotes nascerem, deverão ser transportados e soltos no mar. “A luz dos postes irá atrair os filhotes para a pista. Para evitar que eles morram, vamos ficar atentos e colocá-los direto no mar”, detalhou.

Segundo Adriano Artoni, cinco das oitos espécies de tartaruga desovam no litoral nordestino, no período que vai de março a setembro, então outros casos poderão acontecer no litoral pernambucano. Além disso, ele ainda ressalta que estes filhotes, em no máximo 25 anos, voltarão a este mesmo local para desovar e dar continuidade à espécie.

Fonte: JC online

​Read More