Notícias

França destrói mais de meia tonelada de marfim

A França destruiu mais de 500 quilos de marfim nesta quarta-feira (30). A ação, que ocorreu na cidade de Nice, é parte da campanha internacional para acabar com a caça de elefantes.

O material foi triturado e posteriormente cremado pela polícia ambiental. A iniciativa em prol do combate à dizimação da espécie foi anunciada pelo Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal (IFAW).

O objetivo do Taiwan banir o comércio de marfim até o ano de 2020.
O comércio do material já havia sido proibido pela França em 2016. (Foto: TRAFFIC)

O marfim, também chamado de “ouro branco”, vem de presas de elefantes e rinocerontes. A maior parte do material destruído, foi apreendido pelas autoridades durante leilões ou vendas on-line. Apenas 100, dos 563 quilos, vieram da sociedade em resposta à campanha de “entrega do marfim”, promovida pela IFAW. 

A França já havia proibido o comércio do material, oriundo de rinoceronte de elefante, em 2016. “O país está enviando um forte sinal para o mundo sobre o combate ao comércio ilegal de espécies ameaçadas”, disse Françoise Taheri, uma autoridade local.

“O objetivo dessa destruição é garantir que esses objetos não sejam repostos nos mercados”, disseram os organizadores. A operação foi a terceira do tipo na França em quatro anos, e já destruiu mais de uma tonelada de marfim.

O comércio da mercadoria foi proibido em todo o mundo desde 1989, mas a proibição não cobre as vendas de marfim obtidas antes disso. A falta de legislação específica sobre o assunto nos países também continua a alimentar o tráfico assassino. 

Um elefante é morto a cada 15 minutos para abastecer o comércio marfim. Isso significa que entre 25 mil e 35 mil elefantes são mortos todos os anos. Segundo estimativas, uma tonelada de marfim era vendida a cada mês na França.

Elefantes continuam sendo mortos para a extração de suas presas e sua venda no mercado ilegal. (Foto: David Chancellor)
​Read More
Você é o Repórter

Campanha internacional visa impedir a volta das touradas à Algéria

Joao Pedro Santos
jpn_santos@yahoo.com

Orã, a segunda maior cidade da Algéria, tem uma praça de touros. A primeira tourada realizou-se me 1954 e durante a colonização francesa várias touradas tiveram lugar, até à independência do país. Durante os anos 90 a praça de touros era usada para a realização de reuniões políticas, desporto e teatro.

Entretanto com o passar do tempo a praça começou a deteriorar-se e a Câmara Municipal decidiu reabilitá-la em 2010. Será inaugurada em dezembro do corrente ano e em vez de ser usada como outrora para desportos e espetáculos culturais será feita uma tourada com a finalidade de atrair turismo.

A imprensa escrita algeriana começou a publicar artigos sobre o assunto, se bem que alguns deles desapareceram misteriosamente. No entanto, a Câmara Municipal de Orã mantem o anúncio da tourada.

Não podemos permitir que outro país tenha touradas. Os taurófilos unem-se neste momento para que as touradas sejam declaradas patrimônio imaterial da humanidade, mesmo que estas só tenham lugar em alguns países do mundo. Se permitirmos por inação que estas se expandam a outros países, estaremos a dar-lhes trunfos.

Por favor enviem cartas de protesto contra a realização desta tourada para as autoridades, com CC para os jornais, e uma cópia oculta para nós, para que possamos contabilizar quantos emails foram enviados. Não esqueçam que a união faz a força e no caso da Algéria um protesto massivo faz uma grande diferença.

 

Presidente da Algéria
Abdelaziz Bouteflika
President@el-mouradia.dz

O primeiro ministro não tem email, por favor copiem e colem a carta no seguinte enlace:
Sr. Ahmed OUYAHIA
http://www.premier-ministre.gov.dz/index.php?option=com_content&task=view&id=68&Itemid=105

Ministra da Cultura
D. TOUMI KHALIDA
ministre@m-culture.gov.dz

Chefe de gabinete da Ministra da Cultura
D. YAHI Zéhira
cabinet@m-culture.gov.dz
Câmara Municipal de Orã
info@oran-dz.com
Wilaya d’Oran
Siège de la Wilaya, El M’naouer, 31000 – Oran
Télephone : +213 (0) 41 40 34 10 / +213 (0) 41 38 01 22 / +213 (0) 41 38 05 22
Fax : +213 (0) 41 38 01 95

O turismo não tem email, copiem e colem a carta em:
http://91.121.220.162/~ont/fr/index.php?option=com_contact&view=contact&id=1
Embaixada da Argélia em Portugal
Rua Duarte Pacheco Pereira, 58
1400-140
Lisboa
Telefone: + (351) 21 3041520
Contacto
http://www.emb-argelia.pt/index.php?option=com_contact&view=contact&id=1&Itemid=10

Embaixada da Argélia no Brasil
Endereço:
SHIS – QI 9, Conjunto 13, Casa 1
Lago Sul
Brasília
DF
71625-130
Brasil
Telefone: (+55) 61 3248-4039/1949
E-mail: sanag277@terra.com.br
Jornais
El Watan
admin@elwatan.com,nationale@elwatan.com,redactionweb@elwatan.com,region@elwatan.com
L’Echo d’Oran
lecho_doran@yahoo.fr
Le Jour d’Algérie
lejourdz@lejourdalgerie.com
Le Soir d’Algérie
info@lesoirdalgerie.com
Le Quotidien
admin@lequotidien-oran.com,
infos@lequotidien-oran.com
Para:
President@el-mouradia.dz,ministre@m-culture.gov.dz,cabinet@m-culture.gov.dz,
info@oran-dz.com,sanag277@terra.com.br

CC:
admin@elwatan.com,nationale@elwatan.com,redactionweb@elwatan.com,
region@elwatan.com,lecho_doran@yahoo.fr,lejourdz@lejourdalgerie.com,
info@lesoirdalgerie.com,admin@lequotidien-oran.com,infos@lequotidien-oran.com

BCC:
IMAB@iwab.org

Monsieur le Président, Ministres et Autorités Locales,

J’ai appris que la Mairie d’Oran a l’intention de ré-ouvrir ses arènes en Décembre avec une corrida de taureaux car ça va stimuler le tourisme dans la ville.

Les corridas en Espagne, en France et au Portugal sont de plus en plus contestées et les touristes évitent visiter ces pays en raison de ce fait. La popularité des corridas dans ces pays est en baisse année après année.
L’importation d’une coutume barbare à votre pays n’est pas une choix judicieux, bien au contraire. Beaucoup de gens qui pouvaient choisir visiter votre pays ne le feront pas.

S’il vous plaît utilisez les arènes pour des spectacles d’art et non de torture et mort.

Espérant que votre sagesse prévaudra sur l’atrocité, je vous demande de ne pas permettre cette corrida de taureaux ou autres corridas dans votre pays.

En attendant une réponse positive,

Sincèrement
Nome/País

​Read More