Notícias

Mais cinco elefantes são encontrados mortos em cachoeira na Tailândia

Foto: EPA
Foto: EPA

Outros cinco corpos de elefantes foram descobertas no curso de águas de uma cachoeira, onde os corpos de outros seis paquidermes foram encontrados no fim de semana.

Eles foram encontrados por um drone que estava sendo usado para investigar as mortes de outros elefantes na cachoeira que foi apelidada de “Hell´s Fall” (Queda do Inferno), a 200 metros do Parque Nacional Khao Yai, no nordeste da Tailândia.

Acredita-se que os elefantes tenham morrido enquanto tentavam resgatar um bebê elefante que havia caído no mesmo local.

A “Queda do Inferno” ficou famosa entre os moradores locais desde que um rebanho caiu e morreu no local em 1992.

Autoridades de vida selvagem enviaram pequenos drones para a área para investigar o terreno, pois o local é muito difícil e inacessível para ir a pé, disse Nattapong Sirichanam, governador da província próxima as montanhas, Nakhorn Nayok, aos repórteres na terça-feira.

“Analisamos a área com drones a uma altura de 15 metros acima do solo, pois não podemos entrar para confirmar as mortes”, disse Nattapong.

A análise das imagens identificou os corpos de mais cinco elefantes, além dos seis originalmente relatados após o acidente.

Foto: EPA
Foto: EPA

“Assumimos que havia 13 elefantes neste rebanho e dois deles sobreviveram. Estamos 100% confiantes de que dois deles estão vivos pois os oficiais os viram sair para comer em torno da área das quedas d’água de Haew Narok” , disse Nattapong.

As autoridades foram chamadas inicialmente às três horas da manhã de sábado, quando um grupo de elefantes estava bloqueando uma estrada perto da cachoeira.

Três horas depois, o corpo de um filhote de três anos e meio foi encontrado na base das cataratas.

Foto: EPA
Foto: EPA

Logo depois disso, outros cinco corpos foram encontrados nas proximidades.

Dois outros elefantes ainda vivos, estavam presos em uma borda e extremamente angustiados, foram resgatados, conforme informações do Daily Mail.

Edwin Wiek, fundador da Wildlife Friends Foundation Tailândia, disse que qualquer elefante do rebanho que tenha sobrevivido, teria dificuldade em sobreviver, já que os animais dependem um do outro para proteção e busca de comida.

“É como perder metade da sua família”, disse Wiek à BBC.

Dois elefantes sobreviventes do mesmo rebanho | Foto: EPA
Dois elefantes sobreviventes do mesmo rebanho | Foto: EPA

“Não há nada que você possa fazer, infelizmente é a natureza”, disse ele.

Cerca de 7 mil elefantes asiáticos permanecem na Tailândia, mas cerca de metade deles vivem em cativeiro.

O número total de elefantes mortos, 11, é o maior número de elefantes a morrer em um único incidente em Khao Yai.

A população de elefantes no parque é estimada em cerca de 300.

Dois elefantes sobreviventes do mesmo rebanho | Foto: EPA
Dois elefantes sobreviventes do mesmo rebanho | Foto: EPA

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Mamãe pata ataca bombeiro para defender seus filhotes

Imagem ilustrativa | Foto: Pinterest/Divulgação
Imagem ilustrativa | Foto: Pinterest/Divulgação

Apesar de bem intencionado um bombeiro foi atacado por uma pata enquanto salvava seus patinhos que caíram em dreno de esgoto.

Na terça-feira, o Corpo de Bombeiros de Lauderhill, na Flórida (EUA), respondeu a uma ligação que pedia socorro para um grupo de patinhos havia caído em um bueiro na West Oakland Park Boulevard.

A equipe do corpo de bombeiros veio para resgatar as aves, mas, como diz o post no Facebook, “Nenhuma boa ação fica impune!”

No vídeo, o bombeiro Greg Marrero estava pegando e tirando os quatro patinhos para fora do escoadouro de água, um por um, quando a mamãe pata decidiu que ele estava muito perto de seues filhos.

Enquanto segura um patinho na mão, a pata voa em direção a Marrero e atinge o homem na cabeça.

A mãe pata enfurecida consegue derrubar os óculos de Marrero e, ao pousar, tem um pequeno enfrentamento com o bombeiro antes que o patinho esteja novamente no chão.

Dando um último grasnado e agitando as asas, a família de patos se afasta.

Imagem ilustrativa | Foto: Caters News Agency
Imagem ilustrativa | Foto: Caters News Agency

Outra razão pela qual o combate a incêndios é um trabalho arriscado ”, continuou o post no Facebook.

O bombeiro Marrero ficou surpreso, mas não ferido pela mamãe pata protetora.

O chefe dos bombeiros Jeff Levy disse ao jornal Miami Herald: “Você nunca sabe o que vai encontrar todos os dias”, disse ele. “Este é um exemplo do que poderia acontecer.”

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Dois leopardos são resgatados após cair em poço na Índia

Leopardos assustados dentro do poço após a queda, sem brigas | Foto: Newsflare
Leopardos assustados dentro do poço após a queda, sem brigas | Foto: Newsflare

Dois leopardos foram resgatados após terem caído em poço de mais de 15 metros após uma disputa por território.

Os grandes felinos machos foram vistos se degladiando perto de canaviais em Bhatkalwadi, Maharashtra, na Índia, na manhã de sexta-feira.

Mas durante a briga, eles acabaram caindo dentro do poço e foram ouvidos rosnando desperadamente por moradores da região.

A equipe da Wildlife SOS responsável pelo Manikdoh Leopard Rescue Center em Junnar (Centro de Resgate de Leopardos em Junnar) foi chamada imediatamente, temia-se que os animais se afogassem pois no poço a água batia na cintura de um homem.

A equipe dirigiu 50 milhas (cerca de 80 km) para chegar à aldeia remota.

Os dois leopardos, supostamente com sete ou oito anos de idade, pararam de lutar após a queda e subiram juntos em uma depressão num ponto mais alto dentro do poço para evitar o afogamento.

Quando a equipe de conservacionistas chegou, uma multidão de cerca de 25 pessoas se reuniu para assistir ao desdobramento do resgate.

Nas imagens podemos ver um dos leopardos olhando desesperadamente para a água enquanto o outro olha para o cima, como se esperasse pela ajuda de alguém.

A equipe baixou uma enorme caixa de madeira pelo poço em direção aos animais enquanto a multidão gritava palavras de encorajamento para os leopardos entrarem nela.

A caixa usada na operação foi presa por cinco cordas compridas e precisou da ajuda de vários homens para ser içada.

Um dos felinos se mostrou ansioso para entrar no equipamento, engatinhando pra dentro do elevador improvisado enquanto a porta por trás dele foi lentamento baixada após sua entrada.

Eles foram erguidos em segurança um de cada vez durante a operação que durou três horas, ao final da operação de subida do primeiro leopardo, aplausos entusiasmados dos habitantes locais celebraram o sucesso do resgate.

Cerca de 20 moradores da região acompanharam o resgate | Foto: Newsflare
Cerca de 20 moradores da região acompanharam o resgate | Foto: Newsflare

O vídeo então corta para uma uma câmera que parece estar no topo da caixa.

O outro leopardos é visto levantando nervosamente as patas dianteiras da água para a caixa, parando antes para dar uma última olhada ao redor do poço.

Mas o felino cuidadoso parece inseguro, empurra a base da gaiola improvisada e nada para a esquerda saindo de vista por um momento.

No entanto, o leopardo reconsidera e pode ser visto retornando a entrada da caixa rapidamente e entrando no equipamento.

O equipamento improvisado para o resgate foi erguido por 5 cordas | Foto: Newsflare
O equipamento improvisado para o resgate foi erguido por 5 cordas | Foto: Newsflare

Ele é então içado da água para fora do poço em segurança.

Os dois animais foram levados para o Manikdoh Leopard Rescue Centre para observação e tratamento.

Dr Ajay Deshmukh, veterinário do Manikdoh Leopard Rescue Center, disse que os felinos apresentavam ferimentos da briga anterior, mas não tiveram danos internos.

“Eles estão exaustos e em choque severo por causa da queda e do susto, os leopardos serão mantidos sob observação por alguns dias até que estejam aptos a serem libertados”, concluiu ele.

​Read More