Notícias

Primeira-dama de Porto Alegre pede rigor na investigação da morte de cão

Primeira-dama Regina Becker pede rigor na investigação da morte de cão na Vila Safira. (Foto: Luiz Guerreiro/PMPA)

A primeira-dama Regina Becker esteve reunida na manhã de segunda-feira, 21, na Delegacia do Meio Ambiente (Dema) da Capital, com o delegado substituto, Volnei Fagundes Marcelo. O motivo do encontro foi a denúncia de que um cão teria sido espancado e queimado vivo por um grupo de jovens na Vila Safira.

De acordo com primeira-dama, a denúncia é muito grave e exige uma atuação exemplar das autoridades policiais. “Se confirmado, esse caso deve servir de exemplo para a sociedade, pois a agressão a um animal é inconcebível e os envolvidos não podem ficar impunes”, salientou Regina Becker. O delegado Marcelo assumiu o compromisso de aprofundar as investigações na região onde teria ocorrido o fato e informou que na próxima segunda-feira, 28, a delegada titular da DEMA, Elisângela Regelin, retorna as atividades e dará continuação as investigações.

Segundo uma testemunha, na madrugada da quinta-feira, 17, um grupo de jovens foi flagrado maltratando o cachorro na rua Jorge de Lorenzi. Um outro morador teria afirmado que encontrou, na manhã seguinte, o cão e um colchão queimados sobre o asfalto próximo ao local onde o grupo estava na noite anterior.

Também esteve presente na audiência da Coordenadoria Multidisciplinar de Políticas Públicas para Animais Domésticos (COMPPAD), Lourdes Sprenger.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre

​Read More
Você é o Repórter

Petição pública pede justiça para cão que foi queimado em Porto Alegre

Gelcira Teles
gelcira@portoweb.com.br

Criei, na página da Petição Pública, o Abaixo-assinado “Justiça para o cão queimado em Porto Alegre”.

Peço que assinem o abaixo-assinado aqui: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N6926 e divulguem para seus contatos.

Fiquei muito comovida com este caso. No mesmo dia, fiz um pedido de providências ao Ministério Público. Não recebi retorno ainda, mas uma pessoa do Tribunal de Justiça recebeu o e-mail e se mostrou solidária e disposta a colaborar. Recebi mais de 20 mensagens de apoio, até de pessoas de SP e RJ. Meu e-mail foi replicado por muitas pessoas dessa rede do bem.

Temos que nos unir para combater a violência. Os animais precisam de nossa voz.

A jurisprudência tem se mostrado extremamente benéfica para a proteção dos animais, com punição de autores de vários casos de maus-tratos aos animais em todo o Brasil, com penas de prisão, multas altas e prestação de serviço em ONGs de proteção animal.

Temos que demonstrar que houve uma comoção pública na cidade, causando prejuízos de ordem psicológica à população local, como no caso da cadela Preta, de Pelotas, no qual um dos autores teve que pagar R$ 6.000 por dano moral.

Falei com uma protetora e estamos pensando em fazer uma manifestação no Brique da Redenção no domingo, 20/2.

Vou elaborar um abaixo-assinado impresso ou uma carta aberta para recolhermos assinaturas de apoio. Sei que dois grupos de defesa dos animais estarão lá e poderíamos marcar um encontro neste local, se permitirem.

Tentei falar e conseguir o email do delegado Volnei Fagundes Marcelo, que está respondendo pela Delegacia de Polícia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema), mas não consegui. O telefone da delegacia é 3288.2124. Creio que devemos ligar para pressionar que ele investigue o caso. Na página: http://www.policiacivil.rs.gov.br/ também é possível denunciar.

Leiam a última notícia publicada na ZH: http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1§ion=Geral&newsID=a3211525.xml

​Read More