Home [Destaque N2], Notícias

Apresentador de telejornal faz afirmações levianas e propaga preconceito contra cães e tutores

Por Lilian Regato Garrafa   (da Redação)

Um dos grandes males de alguns segmentos da imprensa atual tem sido o jornalismo antiético e irresponsável que privilegia a informação distorcida e maldosa em detrimento da verdade e do bom senso.

Numa matéria absolutamente inconsequente, Cacau Menezes, apresentador do Jornal do Almoço na RBS de Santa Catarina, fez declarações apelativas e absurdas em tom de “denúncia” como se alguns cães abandonados, esfomeados e maltratados que circulam pela praia Barra da Lagoa fossem criminosos que roubam os banhistas. Utilizando o termo ‘terror’ para se referir à situação, ele vilaniza os animais que já vivem à margem de condições e direitos, sem nenhuma  dignidade de vida, e chega ao ponto de afirmar que os cães “botam muita gente pra correr”. E em seguida fala hipocritamente em respeito aos cães e aos semelhantes.

Cães na praia são comparados a criminosos (Foto: Captada do vídeo/TV RBS)

E não para por aí. O nível de desinformação e sensacionalismo chegou ao extremo do ridículo e irresponsabilidade. Um “jornalismo” que insulta o telespectador, subestimando sua inteligência. O apresentador, dando como referência “pesquisadores lá de fora”, afirma que pessoas solteiras que criam cães possuem carência sexual. E complementa com a pérola de que pessoas solteiras ou casadas que têm o “péssimo” (sic) hábito de levar cachorros à praia praticam pouco ou nenhum sexo.

Lamentável que esse tipo de informação leviana, sem qualquer fundamento, que serve apenas para difundir o preconceito contra os animais e as pessoas que os acolhem, ainda seja veiculado por canais de mídia sem nenhuma preocupação com a ética e o sério alcance que esse entretenimento barato pode ter e das consequências que dele podem advir.

Existe uma grande luta de defensores e protetores de animais para acabar com o abandono, os maus-tratos e a discriminação, que ainda são grandes não só em nossa sociedade, mas em todo o mundo. Acabamos de presenciar um enorme movimento em todo o Brasil com dezenas de milhares de cidadãos unidos em nome da dignidade e do respeito pelos animais. Na contramão desse processo evolutivo, ainda há muita ignorância e falta de sensibilidade com o sofrimento real pelo qual esses animais passam. Cada um que se depare com esse tipo de preconceito tem o dever de se manifestar e mostrar que não somos receptáculos de lixo massificado a ser engolido com a acriticidade já prevista pela mídia.

A superpopulação de animais nas cidades é, sim, um grande problema, inclusive de saúde pública. No entanto os cães são apenas vítimas e não vilões nessa história. Os causadores são os próprios humanos que compram animais e os descartam com a mesma facilidade que trocam de biquíni para a nova estação. A falta de políticas públicas de controle de população, castração, campanhas de conscientização sérias também contribuem para que a desinformação e o descaso com os animais sejam difundidos. O que se espera da mídia é que propague a compaixão pelos seres vitimados pela negligência, e dos legisladores, leis que proíbam o comércio de animais e tenham rigor nas punições contra agressores.

A partir dos 2min13 de execução do vídeo até os 3min30 é possível comprovar as imbecis afirmações do apresentador:

​Read More