Notícias

Empresa de produção de carne à base de vegetais atinge mais de 3 bilhões em valor de mercado

Instagram/ Beyond Meat
Foto: Instagram/ Beyond Meat

A fabricante de carne à base de vegetais Beyond Meat viu suas ações subirem 135% após seu IPO (abertura de capital na bolsa de valores), levando a empresa a um valor de mercado de 3,52 bilhões de dólares.

As ações da empresa sediada em El Segundo, na Califórnia, abriram em 46 dólares na quinta-feira, quase o dobro dos 25 dólares que a empresa definiu anteriormente para sua oferta pública inicial na noite de quarta-feira.

As ações da Nasdaq, “BYND”, da Beyond Meat, dispararam e subiram 135%, levando o valor da empresa a superar os 3 bilhões de dólares.

De acordo com um relatório da MarketWatch, especialista no setor, os ganhos da empresa continuaram durante a manhã, atingindo uma alta de 63,43 dólares que é cerca de 154% acima da alta inicial.

A Beyond Meat inicialmente planejava vender ações por entre 19 e 21 dólares, de acordo com o documento da Securities and Exchange Commission (SEC) de 22 de abril; no entanto, o aumento de preço de quarta-feira para 25 dólares sugeriu uma antecipação da forte demanda dos investidores.

A oferta pública inicial de quarta-feira da Beyond Meat a 25 dólares por ação para a venda de pelo menos 9,6 milhões de ações elevou a empresa ao valor de 241 milhões de dólares.

Em conversa com a CNBC, o Fundador e CEO da empresa, Ethan Brown, falou sobre os próximos passos da Beyond Meat. “No momento, representamos apenas 2% de penetração domiciliar”, disse Brown.

“Se você pensar em onde estamos nos mercados convencionais, nos tornamos, no último verão, pelo menos em nossa região do sul da Califórnia, a empacotadora número um as embalagens de hambúrguer das maiores mercearias convencionais do país”.

“Vamos construir essa uma nova instalação para oferecer aos consumidores uma variedade de opções, não apenas hambúrgueres, não apenas salsicha, mas em toda a cadeia de valor.”

“Também estou animado com o crescimento internacional e, em última análise, com o programa de cinco anos planejado para ficar realmente agressivo em relação aos preços”.

Brown discutiu previamente os planos da empresa para reduzir o preço da Beyond Meat abaixo da carne derivada de animais usando fontes alternativas de proteína com a ajuda de fundos levantados no IPO.

Foto: Instagram/ Beyond Meat
Foto: Instagram/ Beyond Meat

A Beyond Meat faz parte de uma nova onda de alternativas de carne vegana projetadas para parecer e o gosto de carne derivada de animais.

Brown diz que a Beyond Meat não foi feita para competir com outras marcas veganas e vegetarianas; a empresa se considera um concorrente direto de carne de porco, carne bovina e outros produtos não-veganos.

Até agora, a empresa tem sido bem sucedida em atrair consumidores de carne e flexitários, que compõem a grande maioria dos consumidores da Beyond Meat.

Isso se deve, em parte, à demanda do consumidor por alternativas à base de vegetais, mais saborosas e saudáveis, à medida que as pessoas se voltam para uma dieta mais rica em vegetais devido a preocupações com a saúde e o meio ambiente.

Além de produtos de carne a empresa comercializa produtos que incluem similares a frango, carne moída, salsichas e sua assinatura Beyond Burger, todos feitos sem produtos de origem animal.

A ação da Beyond Meat está atualmente sendo negociada a 64,89 dólares.

Expansão mundial

A partir deste ano, 2019, a Beyond Meat promete priorizar a sua expansão global que tem como compromisso levar seus substitutos de carne, que inclui versões vegetais de hambúrguer, linguiça e carne moída, para pelo menos 50 países.

Para conseguir isso, a startup fundada em 2009 tem contado com o apoio de grandes investidores – como Bill Gates e Leonardo DiCaprio, que tem não apenas injetado dinheiro na Beyond Meat, mas também divulgado seus produtos em suas mídias sociais.

Além disso, a marca tem sido endossada por atletas da NBA, NFL e também de esportes radicais. Segundo o CEO, Ethan Brown, Canadá, Europa, Austrália, México, América do Sul, Israel, Coréia do Sul e África do Sul devem ser beneficiados com a expansão global.

Atualmente, só nos Estados Unidos, a Beyond Meat já distribui seus produtos em mais de 27 mil estabelecimentos comerciais, entre grandes, médias e pequenas empresas. O que também motivou a startup a se aprofundar na realidade do mercado internacional é o grande volume de mensagens recebidas de consumidores questionando quando seus produtos serão chegarão até eles.

O último lançamento da Beyond Meat foi o Beyond Beef, “carne moída” à base de proteínas de ervilha, arroz e feijão mungo. O produto livre de soja e glúten possui um pouquinho mais de proteínas do que o seu equivalente de origem animal e 25% menos gorduras saturada.

Há muito tempo estamos de olho na criação de um produto que permita aos consumidores desfrutar da versatilidade da carne moída enquanto aproveitam os benefícios para a saúde humana, ambiental e animal dos alimentos à base de plantas”, diz Ethan Brown.

​Read More
Notícias

Fabricante de hambúrguer vegano pode valer mais de US$ 1 bilhão na bolsa

A Beyond Meat, fabricante de hambúrgueres veganos, deve estrear na bolsa de valores e espera atingir um valor de mercado de mais de US$ 1 bilhão. A empresa norte-americana prevê colocar em circulação 8,75 milhão de ações, custando entre US$ 19 e US$ 21 cada.

Foto: Divulgação/Beyond Meat

Se a empresa conseguir vender as ações pelo valor mais alto, ela valerá US$ 1,2 bilhão na oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). A expectativa de Beyond Meat é conseguir US$ 175 milhões em receita bruta.

A marca afirma ter decidido injetar recursos na bolsa para explorar a popularidade crescente do veganismo, reforçar sua área de pesquisa e desenvolvimento e expandir as instalações.

O cofundador da Microsoft, Bill Gates, e a multinacional norte-americana Tyson Foods estão entre os investidores da empresa. As informações são do portal G1.

Com a valorização bilionária que a companhia sofreu, ela passou a ser considerada uma “empresa unicórnio”, termo cunhado pelo investidor em venture capital Aileen Lee que é usado para se referir a startups de capital fechado que possuem um valor de mercado estimado em US$ 1 bilhão ou mais.

O nome “unicórnio” foi usado porque se trata de um animal mítico que representa raridade, assim como essas empresas, que alcançam um raro sucesso.

A Beyond Meat foi criada em 2009 pelo empresário Ethan Brown. Antes de fundar a companhia, ele trabalhava como desenvolver de células de combustível a hidrogênio.

A empresa fabrica hambúrgueres, salsichas e “iscas de frango”, sem ingredientes de origem animal. Os produtos são feitos para simular o gosto, a textura e a aparência da carne de boi, porco e frango.

Até a aparência “sangrenta” do hambúrguer de carne foi copiada. Para isso, foi usado suco de beterraba. A receita do hambúrguer vegetal conta ainda com proteína de ervilha, óleo de coco e amido de batata.

“Por que precisamos de animais para fabricar carne? Por que não podemos criá-la a partir de vegetais? Acontece que nós podemos, sim. E foi o que fizemos”, diz a empresa em seu site oficial.

O Beyond Burger, carro-chefe da Beyond Meat, tem enfrentado uma concorrência acirrada no mercado britânico, devido ao aumento de fornecedores de alimentos veganos. O produto, no entanto, tem feito sucesso e aqueceu o mercado norte-americano a ponto de postergar a estreia do hambúrguer em 350 lojas da rede de supermercados Tesco. O produto chegaria às prateleiras em agosto de 2018, mas a estreia foi adiada em três meses.

Uma pesquisa feita pela Vegan Society em 2016 concluiu que cerca de 540 mil pessoas são veganas no Reino Unido. Em 2006, eram 150 mil. Esse cenário tem colaborado para a expansão dos produtos veganos. A rede de supermercados Waitrose abriu uma área exclusiva para alimentos sem ingredientes de origem animal em mais de 130 lojas no último ano e a Iceland registrou um aumento de 10% em produtos veganos. No Brasil, o número de marcas que comercializam esses produtos também tem aumentado. A Beyond Meat, no entanto, ainda não planeja vir para o país.

​Read More
Notícias

Fundo de investimentos em prol dos animais ganha destaque na bolsa de valores

No dia 28 de setembro, a Beyond Investing registrou a primeira ETF (Exchange-traded fund) de responsabilidade social, a US Vegan Climate. ETF é um fundo de investimento negociado na bolsa de valores, que age como uma ação. O fundo vai selecionar empresas de acordo com os seus propósitos, que devem ser consistentes com o veganismo.

O fundo já consta na Bloomberg, site que oferece informações a respeito do mercado financeiro (Foto: pixabay)

O fundo busca atender as preocupações de veganos, amantes dos animais e ambientalistas. Eles pretendem fazê-lo evitando investimentos em empresas que contribuem para o sofrimento animal, destruição da natureza e mudança climática. Além disso, para cada $1000 investido na US Vegan Climate, um acionista vai evitar a morte de 13 animais por ano. Quem fala isso são os criadores do fundo Claire Smith, Lee Coates e Larry Abele.

O mercado

De acordo com as informações da Bloomberg, esse mercado teve um aumento de 400% nos últimos cinco anos. Foram mais de $6 milhões direcionados à fundos dedicados a problemas ambientais, sociais e governamentais. Essa estratégia é conhecida por ESG (Environmental, Social and Governance).

O fundo de investimentos US Vegan Climate é o primeiro a focar especificamente em exploração animal. Uma parte dos lucros líquidos do fundo devem ser direcionados à organização de proteção animal sueca Beyond Cruelty Foundation.

​Read More
Notícias

Cachorro comemora campanha de adoção em Nova York

Ele tem bons motivos para comemorar o novo lar de seus amigos e doações em refeição para os animais desabrigados. AP Photo/Iams, Jason DeCrow

O cãozinho demonstra seu carinho pela funcionária da bolsa de valores para festejar o novo lar de seus amigos

Olha só que cachorrinho mais simpático! A lambida no rosto de Nancy Torres, funcionária da Bolsa de Nova York, foi para comemorar os bons resultados de uma campanha de adoção de animais de estimação realizada pela empresa, sediada em Ohio.

Além das adoções, a campanha visa arrecadar 5 milhões de refeições para animais desabrigados.

Fonte: R7

​Read More