Notícias

Balões de ar são uma ameaça à vida das aves marinha

Foto: Adobe

Pesquisadores do Instituto de Estudos Marítimos e Antárticos, da Organização de Pesquisa Científica e Industrial da Commonwealth e do Centro de Pesquisa Cooperativa de Clima e Ecossistemas da Antártida examinaram a causa da morte de 1.733 aves de 51 espécies diferentes, concluindo que um em cada três tinha ingerido detritos marinhos. As principais consequências são infecções ou outras complicações causadas por obstruções gastrointestinais.

Eles afirmam também que, se ingeridos, os balões são 32 vezes mais propensos a matar estes animais do que os plásticos duros.

“A evidência é clara de que, se queremos impedir as aves marinhas de morrerem de ingestão de plástico, precisamos reduzir ou remover detritos marinhos de seu meio ambiente, principalmente os balões”, disse a líder da pesquisa, Dra. Lauren Roman.

A poluição plástica

Outro estudo com golfinhos, focas e baleias mortas nas praias britânicas encontrou plástico no sistema digestivo de cada um deles. Os cientistas examinaram 50 animais de 10 espécies diferentes e em todos eles foram encontradas partículas “microplásticas”, com menos de cinco milímetros de diâmetro, em seus estômagos e intestinos.

A grande maioria das partículas eram fibras sintéticas que podem ser de roupas ou redes de pesca, os outros eram fragmentos de peças originalmente maiores que poderiam ter vindo de embalagens de alimentos ou garrafas plásticas.

No mês passado, uma baleia foi encontrada morta com 115 copos, quatro garrafas, 25 sacos, um par de chinelos e outros pedaços de plástico não identificados no estômago. O caso aconteceu em Wakatobi, na Indonésia. O animal tinha 6 quilos de plástico no organismo.

Na Austrália e da Nova Zelândia, a espécie mais prejudicada pelo plástico é a pardelas-de-patas-rosadas, uma ave marinha – pelo menos 90% dos filhotes já ingeriram algum tipo do material.

Recentemente, na Inglaterra, um mergulhão-de-crista ‘presentou’ sua companheira com um pedaço de plástico. Grandes mergulhões são conhecidos por suas elaboradas demonstrações de cortejo. Pares balançam a cabeça um para o outro durante uma ‘dança’ na água e mergulham para coletar pedaços de ervas daninhas e outras plantas para oferecer ao seu parceiro.

Infelizmente, esses registros demonstram o impacto do lixo no meio ambiente.

​Read More