Notícias

Criança escreve carta para se oferecer para ser babá do cão de seus vizinhos

Reprodução/Instagram/@arthurthefloof

Troy, de 10 anos, decidiu se oferecer para ser a babá do cachorro de seus vizinhos. Por conta da quarentena de combate ao coronavírus, o menino apelou para uma carta para fazer a proposta, que ele pretende cumprir após a pandemia passar.

“Olá vizinhos, meu nome é Troy. Estou na quarta série e estou me perguntando se, talvez, após esse vírus, você precise de uma babá para seu cachorro e, se for o caso, posso levá-lo para passear e mais”, escreveu.

O caso aconteceu em Chicago, nos Estados Unidos, e chamou a atenção nas redes sociais, após ser divulgado em um perfil criado para o cachorro, que ainda é um filhote e se chama Arthur. Mais de 36 mil pessoas seguem o pequeno animal no Instagram.

Reprodução/Instagram/@arthurthefloof

Os tutores do cão foram surpreendidos pela doce atitude do garoto e abordaram o caso em uma publicação nas internet. “Hoje fiz amizade com um pequeno homenzinho. Ele é basicamente do meu tamanho. Aposto que posso fazer com que ele me dê mais guloseimas do que meus amigos”, diz a postagem.

Recentemente, os vizinhos proporcionaram um encontro, à distância por causa do vírus, entre Troy e Arthur. A dupla se deu bem, como o esperado. “Por ele ser tão engraçado, não tiramos fotos apenas por questões de privacidade, mas ele me contou tudo sobre o cão dele e até me mostrou alguns passos de dança! Tenho a sensação de que seremos melhores amigos”, afirma uma publicação no perfil do cachorro nas redes sociais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Salvo de ser sacrificado, cachorro cuida de filhotes de gato resgatados

Reprodução/Instagram/@raylan_the_dog

Raylan foi adotado quando estava prestes a ser sacrificado em um abrigo. E como em um ato de gratidão por ter sido salvo, ele passou a se dedicar a salvar outras vidas, transformando o dia a dia de filhotes de gato resgatados através do amor.

Após adotar Raylan, sua tutora decidiu ajudar também gatinhos que precisavam de um lar. Há 6 anos, o primeiro filhote foi levado para a casa dela e a dúvida sobre o cão aceitar ou não animais de outra espécie se transformou, naquele momento, na certeza de que ele estava disposto a cuidar de cada um dos filhotes que passaram por seu lar.

A história de Raylan e seu amor pelos gatos conquistaram os internautas. Atualmente, um perfil no Instagram criado para mostrar a rotina do cão e dos filhotes resgatados ultrapassa 22 mil seguidores. Não bastasse o cuidado que o cachorro tem com os gatinhos, sua fama nas redes sociais também os ajudou a encontrar novos lares.

“Raylan é um cãozinho muito esperto que está sempre disposto a uma nova aventura. Eu descobri que ele gostava de gatinhos quando trouxemos nosso primeiro filhote resgatado, o Watson, há 6 anos atrás, quando Raylan já tinha 3 anos. Ele imediatamente começou a brincar com o “rival”, e se mostrou gentil e paciente com o novo hóspede. Hoje, Watson é nosso vizinho e eles sempre se encontram”, disse a tutora do animal ao site Bored Panda.

Reprodução/Instagram/@raylan_the_dog

Inteligente, o cachorro aprendeu a fazer coisas como buscar cerveja na geladeira para sua tutora e apagar a luz. Seu jeito esperto e doce conquistou o coração de sua tutora, que dá a ele o valor que outras pessoas lhe negaram na época em que vivia no abrigo.

“Raylan é um vira-lata de raça pura que adora pegar uma cerveja para seus amigos, viajar na estrada e fazer conchinha com gatinhos resgatados. Ele foi adotado de um abrigo bastante cruel onde ele seria sacrificado. Ele foi muito rejeitado por ser um cãozinho muito enérgico e sem treino, mas a verdade é que ninguém sequer tentou treiná-lo”, concluiu a tutora do animal.

Reprodução/Instagram/@raylan_the_dog

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Raylan the Dog (@raylan_the_dog) em


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Destaques, Notícias

Cachorro cuida de filhotes de cervos órfãos resgatados por sua tutora

Foto: Reprodução/Instagram/Bucky’s Porch

Sarge é um cão bastante especial. Desde que passou a conviver com os filhotes de cervos resgatados por sua tutora, a vida desses animais mudou. Órfãos, os cervos foram acolhidos por Sarge, que cuida deles com muita dedicação.

A primeira vez que o cachorro teve contato com um cervo foi há seis anos. Esses animais silvestres vivem, assim como Sarge, em uma fazenda em Ohio, nos Estados Unidos.

Cheryl Stephen, tutora dos animais, relevou ao portal Bored Panda que até mesmo o temperamento de Sarge mudou com a chegada dos cervos. Membro da família há 9 anos, o cachorro era um filhote brincalhão no passado, que adorava morder os dedos dos pés das pessoas. Isso mudou, no entanto, com o convívio com os filhotes resgatados por sua tutora.

Tudo começou quando o primeiro cervo foi levado para a fazenda. “Um amigo da família encontrou um bebê cervo no meio da rodovia. Ele esperou para ver se a mãe apareceria, mas isso nunca aconteceu. Ele sabia que nós amamos animais, então o trouxe para cá”, contou Cheryl.

Desde então, Sarge passou a se comportar como uma babá de cervos. Na fazenda, no entanto, vivem também outros animais, incluindo o boi Bucky, resgatado de um matadouro.

“Os animais aqui não são criados para virar comida. Nós os criamos para serem amados e celebrados, como todos os animais devem ser”, concluiu Cheryl.

Foto: Reprodução/Instagram/Bucky’s Porch
Foto: Reprodução/Instagram/Bucky’s Porch

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cachorrinha que babava incontrolavelmente de medo no abrigo encontra um lar

Foto: Trio Animal Foundation/Facebook
Foto: Trio Animal Foundation/Facebook

A história de Belle começou com os socorristas da ONG e grupo de resgate de animais, Trio Animal Foundation (TAF), em uma visita a um abrigo público no final de março. Ao caminhar pelos corredores, a equipe teve uma visão que os deteve instantaneamente.

Uma cachorrinha preta pequena e com os pelos desalinhados estava agachada em sua gaiola, tremendo incontrolavelmente por todo o corpo e babando profusamente de estresse e medo.

Foto: Trio Animal Foundation/Facebook
Foto: Trio Animal Foundation/Facebook

Como a equipe lembra, a cachorrinha estava com um sofrimento emocional tão profundo que seu pequeno corpo mal conseguia lidar com isso, e os sinais físicos de seu estado eram de partir o coração. A equipe do TAF decidiu agir imediatamente e salvou Belle do terror que sentia no abrigo.

Embora tão aterrorizada, Belle estava pacientemente sentada em sua gaiola, olhando para as pessoas no corredor, como se estivesse esperando a família que a havia deixado para trás.

Foto: Trio Animal Foundation/Facebook
Foto: Trio Animal Foundation/Facebook

Vendo a reação extrema de Belle à sua nova situação e sabendo que ela não seria capaz de lidar adequadamente com o estresse, a TAF a levou para ser cuidada pelo programa deles – e para fora do abrigo.

Depois que ela foi levada aos cuidados da fundação, confirmou-se que Belle precisava de cirurgia ortopédica imediata. Ela foi operada no ligamento cruzado anterior, pois estava a patela e o menisco comprometidos.

Foto: Trio Animal Foundation/Facebook
Foto: Trio Animal Foundation/Facebook

Foram necessárias sete semanas de reabilitação e ajuda preciosa da equipe da clínica Unleashed Pups, mas Belle finalmente se recuperou completamente. Hazel Grace, um dos cães da TAF, manteve sua companhia durante todo o longo processo.

Não demorou muito para Belle conhecer uma família que viria a ser a sua família. Belle foi adotada oficialmente e agora está vivendo feliz com seus novos humanos em Wisconsin! “A nova família eterna de Belle a ama totalmente e fala sem parar sobre o mais novo membro da família”, escreve a equipe.

Foto: Trio Animal Foundation/Facebook
Foto: Trio Animal Foundation/Facebook

Belle agora não se parece em nada com a cachorrinha aterrorizada que a TAF encontrou no abrigo alguns meses atrás. Em vez disso, ela finalmente tem um brilho nos olhos novamente – e nada mais a temer.

“Com um novo joelho e uma nova família, Belle finalmente conquistou sua felicidade para sempre”. Graças à ajuda inestimável de seus socorristas, veterinários e cuidadores, a vida de Belle mudou completamente.

Para saber mais sobre a Trio Animal Foundation, clique aqui.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Pamela Anderson se oferece para adotar cães explorados por laboratório de testes

Foto: Livekindly/Reprodução
Foto: Livekindly/Reprodução

A TAMU realiza experimentos em cães há quase 40 anos. Os cientistas usam os cães para estudar a distrofia muscular de Duchenne – uma forma grave de distrofia muscular.

No TAMU, os pesquisadores criaram intencionalmente cães que sofrem da doença.

A doença fragiliza os músculos dos cães e leva à fadiga, deixa suas línguas inchadas, causa dificuldade para caminhar e dificuldade para engolir a comida. As imagens obtidas pela ONG PETA mostraram cães magros com fios de baba pendurados na boca. Os cães estavam “andando freneticamente de um lado para outro e roendo de frustração as barras da gaiola”.

“Para avaliar o quanto os músculos de um cão se deterioraram, os pesquisadores inventaram uma técnica grosseira que poderia passar por tortura medieval: eles os esticam repetidamente com uma alavanca motorizada para causar rompimentos musculares”, escreve PETA em seu site.

Os cães doentes geralmente morrem entre 7 e 9 anos de idade.

Cruel e ineficaz

Em novembro do ano passado, 500 médicos pediram ao TAMU que encerrasse os experimentos. Eles argumentaram que o teste não era apenas cruel, mas também ineficaz.

“Como a pesquisa canina falhou por décadas em produzir um tratamento eficaz para pacientes que sofrem dessa doença fatal, agora é um momento oportuno para o conselho insistir em que a universidade concentre seus recursos em pesquisas relevantes para o ser humano”, dizia uma carta enviada ao chanceler da TAMU, John Sharp.

Imagem ilustrativa | Foto: Livekindly/Reprodução
Imagem ilustrativa | Foto: Livekindly/Reprodução

Em setembro, a TAMU concordou em parar de criar cães para experimentação. Muitos pediram à universidade que libertasse os animais restantes. Em outubro, a polícia prendeu o ator do filme “Babe – Um Porquinho Atrapalhado”, James Cromwell, enquanto protestava na TAMU. Ele criticou a instituição por “torturar” os cães e pediu à universidade que deixasse os cães “viverem o resto de suas vidas em paz”.

Anderson também quer ver as gaiolas do laboratório vazias e está disposta a ajudar a fazer isso acontecer.

“Sou uma orgulhosa guardiã dos cães da raça golden retriever há muitos anos”, disse Anderson em uma carta ao presidente da TAMU, Michael K. Young. “Meu golden retriever, Star, foi meu companheiro amado por 17 anos, desde o início da minha carreira em Hollywood. Ele até esteve comigo no set da série ‘Baywatch'(SOS Malibú)”.

A estrela vegana compartilhou sua casa com vários outros golden retrievers desde então.

“Gostaria apenas de dar aos cães que ainda estão em seu laboratório o mesmo amor e carinho que tenho dado aos meus outros queridos companheiros. Comprometa-se a encerrar os experimentos de distrofia muscular da Texas A&M nesses animais indefesos e a liberar os cães restantes no laboratório para adoção. Estou pronta para recebê-los em minha família”, escreve Anderson.

“Eu sempre abri minha casa para animais carentes e espero receber esses cães em breve. Eles estão no topo da minha lista de Natal “. As informações são do Livekindly.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Histórias Felizes, Notícias

Gatinho conquista o coração de homem que não gostava de gatos

O pai de Hira Khalid jurou para si mesmo que nunca aceitaria a companhia de nenhum gato mas isso estava prestes a mudar com a chegada inesperada de Bilú


 

Foto: Hira Khalid
Foto: Hira Khalid

Quando Hira Khalid pediu a seu pai para cuidar de seu gatinho, Bilu, ele respondeu com um firme “não”.

“Ele não queria saber de bagunça”, disse Hira, estudante da Universidade Pepperdine, ao The Dodo.

Hira adotou recentemente Bilu do abrigo NKLA Pet Adoption Center em Los Angeles, nos Estados Unidos, onde ela se apaixonou rapidamente por seu novo membro da família.

Foto: Hira Khalid
Foto: Hira Khalid

“Ele é o gato mais carinhoso e atencioso do mundo”, disse Hira. “Sinceramente, tenho muita sorte de tê-lo porque ele é tão pacífico e doce – ele se senta no colo de alguém e começa a ronronar e se aconchega no peito da pessoa”.

Mas, então, Hira foi convidada para uma viagem de uma semana ao México com amigos e sabia que tinha que encontrar alguém confiável para cuidar de Bilu. Então ela perguntou aos pais. Seu pai, no entanto, estava convencido de que Bilu agiria como o velho gato da família, Bubba.

“Bubba era um gato que adorava ficar ao ar livre e também em recinto fechado, então ele saía, voltava todo sujo de barro e terra e deixava pegadas em todos os lugares”, disse Hira. “Ele não estava muito limpo em relação às suas necessidades fisiológicas e ele nunca aprendeu. Meus pais eram contra gatos desde então. Faz cinco ou seis anos desde que eles tiveram um gato”.

Foto: Hira Khalid
Foto: Hira Khalid

Hira tentou encontrar outra pessoa para tomar conta de Bilu. Mas quando ela não encontrou ninguém, voltou-se para os pais. “Eu disse: quer saber? Ele é treinado, sabe se comportar. Por favor, fique com ele por uma semana – eu realmente preciso disso”, disse ela.

“Meu pai disse: ‘Tudo bem, se não houver outra opção'”, disse Hira. “Então deixei Bilu com eles por uma semana”.

Enquanto estava de férias, Hira se perguntava constantemente como as coisas estavam indo na casa de seus pais, mas ficou aliviada por não receber reclamações.

Foto: Hira Khalid
Foto: Hira Khalid

Então, alguns dias depois de sua viagem, ela recebeu algumas fotos surpreendentes – seu pai tirou fotos de si mesmo com Bilu aconchegado em seu pescoço.

Hira ficou surpresa – e encantada.

“Fiquei chocada que meu pai estivesse tão próximo de Bilu”, disse Hira. “Eu sabia que Bilu era o gato mais amigável do mundo, mas não sabia o quanto meu pai se aproximaria dele.”

“E meu pai nunca faz nada assim – como enviar selfies”, acrescentou. “Então, quando os vi daquele jeito, eu comecei a rir muito. Foi realmente surpreendente”.

Foto: Hira Khalid
Foto: Hira Khalid

Quando Hira voltou a Los Angeles, ela foi buscar Bilu. O pai dela não se ofereceu para tomar conta de Bilu novamente, mas ela suspeita que os pais dela odiaram vê-lo partir.

“Eles dera a entender que sentiriam sua falta quando eu o colocasse em sua bolsa para levá-lo de volta ao meu apartamento”, disse a tutora do gatinho.

Mas, por enquanto, ela não tem planos de viajar novamente tão cedo.

“Eu nem queria deixá-lo”, disse Hira. “Senti falta dele o tempo todo”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cadela vira babá de filhotes de gata em Campo Grande (MS)

Branquinha, uma gata que teve sete filhotes há uma semana, tem como fiel escudeira a cadela Nina que, além de fazer companhia para ela, ainda cuida de seus bebês. Como uma espécie de babá, Nina os lambe e os ajuda a mamar. A tutora de Nina e Branquinha, a dona de casa Vânia Fleury, de Campo Grande (MS), tutela no total três gatos e três cachorros.

Brigas entre cães e gatos é algo que não faz parte da rotina da casa. Pelo contrário, até a cama de Nina fica ao lado da gata e dos filhotes, os quais ela dedica seu tempo para vigiar. A proteção é tanta que a cadela não permite que outro cão seja colocado perto dos bebês.

(Foto: Reprodução / TV Morena)

Vânia conta que, antes dos filhotes nascerem, Branquinha e Nina não eram próximas. “Não tinha relacionamento, era cada uma no seu canto. Depois que descobriu o que é maternidade. Ela não só gosta dos gatinhos, mas ela cuida realmente. Às vezes eles saem da área do cobertor, ela tenta carregar, empurra com o focinho, até chegar perto da mãe ou chegar perto dela”, explicou em entrevista ao G1.

Os filhotes serão doados por Vânia, porém apenas depois que Nina desapegar deles. A tutora não sabe prever quanto tempo isso levará, mas decidiu esperar o quanto for necessário.

“Todo mundo adora a cadelinha e fica curioso pra ver como é, se é verdade, como que acontece isso e eu não sei explicar. Amor animal é difícil”, disse Vânia.

​Read More
Notícias

Bravo? Durante mais de 150 anos o pit bull foi considerado o "cão babá" ideal

Reprodução
Reprodução

Retratado costumeiramente como uma raça violenta, o pit bull já teve uma fama bem diferente da atual. No século XIX e XX, ele era apelidado nos Estados Unidos como “The Nanny Dog” (cão babá, em português) por ser considerado ideal para ‘cuidar’ de bebês e crianças. A explicação é a sua paciência e confiança, bem acima das outras raças caninas.

Símbolo desde as famílias norte-americanas mais abastadas até as mais humildes, o pit bull era presença garantida nas residências com crianças.

Reprodução
Reprodução

Antes de serem criados e treinados por seres humanos para serem violentos, eles foram aprovados em diversos testes de comportamento, que os classificavam como a segunda raça mais tolerante, atrás apenas dos dóceis Golden Retriever’s. Na época, os testes foram realizados em dezenas de raças diferentes.

Reprodução
Reprodução

Os estudos expunham os animais a possíveis situações que passariam com as crianças, como mexer no rabo, colocar o dedo nos olhos e os pit bulls ganharam a segunda melhor nota. Já no quesito proteção domiciliar, a raça ficou mal classificada e foi considerada inapta por fazer amizade inclusive com desconhecidos. Apenas ao final da 2ª Guerra Mundial que o Pit Bull foi abandonado de sua função como ´cão babá´ e passou a ganhar uma fama negativa.

A amizade entre a raça e as crianças era tão grande, que mesmo numa época que a fotografia não estava acessível a todos, era comum os cães serem clicados ao lado dos pequenos. Os primeiros registros datam de meados do século XIX.

Fonte: Uol

 

​Read More
Notícias

Café no Reino Unido está contratando "babá" de gatos

Um café na cidade de Manchester, no Reino Unido, está com uma vaga de emprego aberta que vai deixar os amantes de gatos muito animados. O “The Cat Café Manchester” está em busca de uma babá de gatos para atuar no estabelecimento temático que ainda será inaugurado.

44
Divulgação

Segundo a descrição da vaga, publicada na página do Facebook do Cat Cafe, a empresa oferece um salário que varia de 7,50 a 8 libras por hora (entre R$ 40,83 a R$ 43,55).

Entre as funções do cargo estão: alimentar e brincar com os gatos, apoiar a interação dos clientes com os animais e cuidar da higiene do animal. O profissional também poderá ajudar na recepção e servir bebidas.

O candidato deve ter familiaridade e experiência em cuidar de gatos em ambientes profissionais e domésticos, ter habilidade para pegar o animal e também para escová-lo. Proatividade e ser multitarefa são características valorizadas.

Além da vaga de babá de gatos, o café também busca atendente, barista, assistente de gerência e gerente. O café vai funcionar de segunda a domingo, das 9h às 21h.

Os interessados devem preencher o formulário de inscrição disponível no Facebook do Cat Café e enviar para o e-mail: hello@catcafe.co.uk até o dia 29 de abril. As vagas serão preenchidas entre maio e junho.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Cão ajuda família a descobrir que bebê sofria maus-tratos da babá

Por Bruna Araújo (da Redação)

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O pequeno Finn é apenas um bebê e era constantemente vítima de maus-tratos pela sua nova babá. O menino não podia falar, mas o cão da família, Killian, não só conseguiu alertar os pais da criança como fez de tudo para protegê-la. O caso aconteceu na Carolina do Sul, Estados Unidos. As informações são do Reshareworthy.

Os pais do menino Finn, Benjamin e Esperança Jordan, estão completamente gratos ao protetor do bebê, o cão Killian, que conseguiu alertá-los sobre os abusos que a criança sofria pela nova babá. Os tutores notaram uma mudança no comportamento do animal e passaram a observá-lo mais atentamente.

O casal afirma que começou a suspeitar que algo não ia bem quando Killian rosnava e ficava junto ao bebê toda vez que a babá se aproximava. “Cinco meses após contratarmos a babá, notamos que Killian assumia um comportamento protetor sempre que ela aparecia”, contou Benjamin ao canal WCSC. “Killian é muito dócil, mas ao vê-la, ele se tornava agressivo e certa vez tentara atacá-la”, conta.

Para entender o comportamento do cão, o casal resolveu deixar o celular debaixo do sofá com o gravador de áudio ativo. O resultado das gravações foi revoltante e o caso foi parar na delegacia. Os Jordan afirmam que Killian é um verdadeiro herói que livrou Finn do mal.

​Read More
Notícias

Casal abre negócio de babá de animais no Rio Grande do Sul

Matheus repassa para a filha o valor do respeito e amor aos animais (Foto: Divulgação)
Matheus repassa para a filha o valor do respeito e amor aos animais (Foto: Divulgação)

A paixão e o respeito pelos animais motivou Matheus de Oliveira Gomes e a esposa Gláucia, que é médica veterinária, a criarem um negócio que envolvesse o cuidado com os animais. Assim, saiu do papel o Pet Home Center. A ideia surgiu por meio de uma necessidade do casal em encontrar alguém que cuidasse dos quatro cães da família, quando fossem viajar.

“É um serviço de babá de animal doméstico (cães, gatos, pássaros e até chinchilas) para os que não se adaptam em hotéis ou para quem tem vários animais em casa e quer manter a rotina dos mesmos. Sempre cuidávamos dos cães e gatos dos nossos amigos e eles foram dando a ideia de isso virar um negócio”. Eles ajudam ainda associações de animais abandonados, além de defenderem a ideia de que o animal fica melhor em seu território, sem sair de casa e da rotina.

A adoração do casal pelos animais vem desde criança, pois foram criados com cães fazendo parte da família. Nesse sentido, a filha de Matheus e Gláucia, de dois anos, também está sendo educada para respeitar e amar os bichos.

Todo o serviço é pensado no bem-estar do animal, dando atenção, ou quando algum cliente viaja e seu bicho está em tratamento, necessitando de dedicação e medicamento. “Nosso trabalho é fazer a rotina do animal. Se o cão é habituado a ser alimentado de manhã e de noite ou se ele caminha na praça a tardinha, tudo depende do que o tutor solicitar. Alimentamos, limpamos o ambiente, além de sair para o animal fazer suas necessidades em caso de apartamentos. Até agora nossos serviços foram requisitados mais para dog sitter (babá), mas também estamos disponíveis para dog walker” (passeador).

O casal atende toda a região, e conta com clientes em Arroio do Meio, Lajeado e Teutônia. Os valores de cada atendimento variam em virtude da distância, quantidade de visitas e animais na mesma casa e rotina.

Com informações de AT.

​Read More
Notícias

Cão ajuda mãe a descobrir que babá maltratava filho de sete meses

Hope Jordan percebeu que havia algo estranho entre a relação do filho e de seu cão doméstico com a babá que havia contratado para cuidar da criança e da casa.

(Foto: Reprodução/Facebook Hope Jordan)
(Foto: Reprodução/Facebook Hope Jordan)

A americana, que vive em Charleston, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos, notou que toda vez que Alexis Khan, de 22 anos, chegava perto do garotinho de apenas sete meses, o cachorro ficava agressivo.

Killian, como é chamado o animal, latia e rosnava para a mulher.

Hope, então, comentou sobre tudo o que havia notado com Benjamin, seu marido. Ele sugeriu que um telefone celular fosse instalado como gravador na sala da casa para que registrasse a interação da babá com o bebê e o cachorro quando eles estivessem fora de casa.

Para surpresa do casal, o iPhone deixado sobre o sofá capturou gritos da mulher com o menino, que chorava desesperadamente. Latidos de cão também podem ser ouvidos na gravação.

Tensos com a situação, os pais procuraram a polícia local. A babá, que trabalhava com a família há cinco meses, foi condenada a três anos de prisão.

Fonte: Globo Rural

​Read More