Notícias

Tratador de zoológico afirmava comer aves e animais ameaçados

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Tratador-chines
Foto: Divulgação

Um homem chinês que trabalha como tratador em um zoológico está sendo investigado sobre alegações de que ele mantinha aves ameaçadas de extinção e animais selvagens para se alimentar. O homem, identificado apenas pelo sobrenome de He, foi pego depois que ele postou fotos de aves mortas e depenadas em suas páginas nas redes sociais.

He, um tratador de pandas no Bifengxia Panda Base em Yaan, na província de Sichuan, postou imagens de aves preparadas no Weibo, o site chinês equivalente ao Twitter, com a legenda dizendo: “muito delicioso”.

Tratador-pandas
Foto: Divulgação

Foi por acaso que um funcionário de proteção de animais selvagens local viu as imagens na página de He, e as compartilhou em sua própria página. Depois que as imagens de He foram compartilhadas pelo funcionário de proteção de animais selvagens Liu Pan, elas rapidamente se tornaram virais e foram relatadas à polícia.

Liu disse: “Seus atos constituem a ilegalidade de manter e matar animais protegidos sob a lei de conservação de animais selvagens da China.”

Aves-despenadas
Foto: Divulgação

Depois que as fotos foram relatadas, ele foi preso pela polícia em Yaan onde as autoridades confirmaram que ele trabalha cuidando de pandas no Bifengxia Panda Base. Quando questionado sobre as aves, ele disse que as imagens mostravam criaturas que seriam libertas de volta à natureza.

Aves-mortas
Foto: Divulgação

A polícia está investigando esta afirmação e diz que todas as espécies de águia e falcão no continente estão incluídas na “lista nacional de animais selvagens protegidos”. É ilegal caçar, matar, vender ou comprar animais listados ou partes de seus corpos.

*É permitida a reprodução total ou parcial desta matéria desde que citada a fonte ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais com o link. Assim você valoriza o trabalho da equipe ANDA formada por jornalistas e profissionais de diversas áreas engajados na causa animal e contribui para um mundo melhor e mais justo.

​Read More
Notícias

Líder angolano faz apelo contra a caça de aves e animais selvagens

O diretor provincial da Agricultura na Huíla, ao sul da Angola, Lutero Campos, desencorajou hoje (27), no Lubango, a caça de aves e outros animais selvagens protegidos por lei (em via de extinção), de forma a proporcionar um desenvolvimento sustentável da biodiversidade.

Falando à Angop, a propósito do Seminário Internacional sobre Biodiversidade e Desenvolvimento Sustentável das Comunidades, que se inicia nesta quinta-feira, considerou necessário que as comunidades protejam as espécies, contribuindo para a preservação da biodiversidade.

Entre as aves ameaçadas, apontou as do tipo jaribu, gaivotas, serpentário, corvo, avestruz, cegonha preta, flamingo e o papagaio.

Manifestou igualmente preocupação pelo extermínio de outros animais, como búfalo, veado, boi, cavalo, sitatunga, bambi castanho, Quissema e Songue.

Afirmou que medidas estão sendo tomadas contra os infratores, para que se desencorajem tais atos, que prejudicam a natureza.

Lutero Campos informou que grande parte dos caçadores de aves têm por objetivo a sua comercialização para adornos e tráfico para outros países.

Declarou que são assuntos e preocupações que de uma forma geral serão analisados neste seminário, que a cidade do Lubango acolherá esta semana, tendo em vista a busca de soluções.

Fonte: Angola Press

Nota da Redação: Que esse apelo se estenda a todos os seres vivos, de todas as espécies, pois todo animal, humano ou não humano, tem o direito fundamental à vida. Violar esse direito é sempre um ato criminoso.

​Read More
Notícias, ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ibama apreende 39 pássaros ameaçados de extinção, no ES

Durante mais uma fiscalização da “Operação Bicho Solto”, fiscais do Ibama apreenderam 39 aves da fauna silvestre ameaçadas de extinção em Colatina, Norte do Espírito Santo. Além das aves ameaçadas, os agentes ainda apreenderam mais 80 pássaros silvestres, que foram encontrados em cativeiro. As multas chegam a R$ 295 mil.

Entre as espécies recapturadas, estavam curiós, papagaios chuá e bicudos. Todas as aves foram apreendidas e encaminhadas para o Centro de Reintrodução de Animais Silvestres (Cereias), localizado no Município de Aracruz.

Segundo os fiscais, as denúncias foram feitas através do Sistema Linha Verde e informações obtidas pelo Sistema de Criadores Amadoristas de Passeriformes (Sispass). Os autuados também vão responder a processo criminal junto ao Ministério Público. O valor da multa para cada espécime da fauna silvestre ameaçada de extinção é de R$ 5 mil.

Fonte: Gazeta On-line

​Read More