Notícias

Morte da orca Kyara evidencia decadência do SeaWorld

A orca Kyara, de apenas três meses, morreu na última semana no parque aquático SeaWorld em San Antonio, no Texas. De acordo com o aquário, o animal, que era o último nascido em cativeiro, após o encerramento do programa de reprodução, morreu em decorrência de uma infecção. Ainda serão realizados exames para determinar a causa da morte.

A administração do SeaWorld informou que a morte da orca não está relacionada com a vida em cativeiro. Contudo, pesquisadores da vida marinha afirmam que as condições de vida de um animal enclausurado podem acarretar no desenvolvimento de doenças.

Orca guiando a filhote Kyara em instalação do parque SeaWorld (Foto: Reprodução / Chris Gotshall)

Naomi Rose, pesquisadora de mamíferos marinhos da organização Animal Welfare Institute (Instituto de Bem-Estar Animal, em tradução livre), em Washington D.C., afirma que uma das possíveis causas da morte da orca Kyara, é a pneumonia, uma “causa de morte muito comum” para animais marinhos que vivem em cativeiro por conta do estresse que o confinamento causa.

O SeaWorld tenta constantemente contornar as críticas dos ativistas da causa animal que expõem a exploração que é cometida contra os animais dentro dos parques. Contudo, Kyara não foi a única orca a morrer dentro de um parque da empresa.

A orca Tilikum, que foi mostrada no documentário Blackfish, morreu após contrair uma infecção bacteriana. Além disso, segundo um documento da Whales and Dolphins Conservation (Conservação de Baleias e Golfinhos, em tradução livre), cerca de 164 orcas já morreram em cativeiro, sendo que 46 mortes ocorreram em instalações dos parques SeaWorld.

 

​Read More