Notícias

Câmeras de segurança flagram mulher jogando filhote de cachorro na lixeira

Foto: KFOR
Foto: KFOR

Imagens registradas por uma câmera de segurança em um condomínio mostram o momento em que uma mulher joga um filhote de cachorro, que ela segurava pela nuca, dentro de uma lixeira pública.

O vídeo flagra toda a caminhada da mulher, que reside em Oklahoma nos Estados Unidos, desde a postaria do prédio que fica em um bloco de apartamentos até o momento que ela o joga no lixo.

Oficiais estão investigando o incidente e acreditam que o agressor animal vive no bloco mostrado no vídeo.

Nas imagens é possível ver que a mulher esta vestida com uma camiseta preta com o número “3” escrito nas costas e calças folgadas, enquanto leva o cachorro até as lixeiras.

Ela então continua com o ato cruel e atira com força o filhote na lixeira a uma distância considerável, tratando o cão aterrorizado como se fosse um objeto inanimado.

A polícia diz que eles ainda não encontraram o cachorro, mesmo depois de procurarem nas latas de lixo.

Foto: KFOR
Foto: KFOR

Uma testemunha do incidente e residente do bloco, o diretor da propriedade, C.R. Head, disse à KFOR-TV que considerou o ato perturbador.

“Eu vi uma mulher levando um cachorro pelo pescoço, ela atravessou o estacionamento, carregando-o pelo pescoço e jogando-o na lixeira”, disse ele.

“É muito perturbador assistir a isso”.

Foto: KFOR
Foto: KFOR

De acordo com a testemunha, o filhote foi deixado no lixo por aproximadamente 10 a 15 minutos, antes que seus agressores voltassem ao lixo e pegassem o cachorro jogado-o de volta no chão.

“Esse ato representa toda a covardia que este ser humano é capaz, tratar dessa forma um ser indefeso, um filhotinho? Não é uma boa combinação”.

‘Eu não quero nada parecido acontecendo aqui. Queremos um ambiente seguro para as pessoas que moram aqui ”, disse ele.

Foto: KFOR
Foto: KFOR

O superintendente do departamento de Bem-estar Animal do estado, Ion Gary, acredita que há potencial para acusações legais de crueldade animal no nível de crime, acrescentando: “Obviamente, esse é um ato muito cruel”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Destaques

Homem atira cachorro de penhasco em direção ao mar

Foto: Daily Mail/Reprodução
Foto: Daily Mail/Reprodução

As imagens chocantes que se tornaram virais nas redes sociais mostram um homem atirando covardemente um cachorro de um penhasco em Falmouth, na Cornualha (Inglaterra) em direção ao mar enquanto outra pessoa filma a cena cruel.

O animal indefeso, que pode ser visto usando coleira e guia, se debate afoitamente nos braços do agressor e logo após sua queda nas águas é registrada em toda a sua extensão até que o cão atinge o mar e nada desesperado em direção à praia.

A polícia da região está tentando localizar as pessoas envolvidas na filmagem, as imagens provocaram indignação depois de terem sido postadas nas redes sociais.

Os responsáveis pela investigação estão em uma verdadeira caçada ao responsável por jogar o cão da imensa altura até o mar enquanto seu amigo ria e filmava o ato cruel e covarde em seu celular.

Imagens do incidente chocante foram publicadas on-line e amplamente compartilhadas antes de serem excluídas.

A pessoa que filma o vídeo pode ser ouvida rindo no penhasco que fica bem acima de uma praia, que se acredita ser próximo a Falmouth, onde algumas falésias se elevam a mais de 100 pés de altura.

“Este assunto está sendo investigado, mas por favor, entenda que precisamos fazer isso efetivamente, sem intrusão ou comentários inapropriados”.

O cachorro é visto nadando desesperadamente para chegar até à costa em terra firme.

Foto: Daily Mail/Reprodução
Foto: Daily Mail/Reprodução

De acordo com o Cornwall Live, a polícia local disse: “Estamos investigando um relatório contendo uma denúncia de infração às leis de bem-estar relacionada a um cão vítima de maus-tratos em Falmouth na tarde de quarta-feira, 1º de maio”.

“As informações se referem ao vídeo de um cachorro que jogado no mar. O cão foi verificado e não está ferido”.

“A investigação está em andamento e as buscas continuam. Pedimos que as pessoas, incluindo os usuários das mídias sociais, não especulem em torno das circunstâncias desse incidente ou do indivíduo envolvido”.

No Brasil

Um caso semelhante de violência contra cachorros aconteceu no estado do Rio de Janeiro, no município de Barra Mansa, em março último, onde um cão teria sido jogado do segundo andar de um dos prédios de uma universidade mas felizmente também sobreviveu.

O Centro Universitário de Barra Mansa (UBM), instituição de ensino do município de Barra Mansa, no Rio de Janeiro, promoveu uma entrevista coletiva na quarta-feira (20) para dar explicações sobre o caso do cachorro que teria sido jogado por um funcionário do segundo andar de um dos prédios da universidade. O UBM nega os maus-tratos e afirma que o animal está vivo e passa bem.

O suposto caso de maus-tratos chegou a ser notificado por veículos de comunicação, que afirmaram que o cachorro havia morrido após ser arremessado do prédio. Foi noticiado ainda que o animal teria sido encaminhado para a Clínica de Pequenos Animais do UBM, onde teria sido atendido, o que a universidade também nega. As informações são do jornal A Voz da Cidade.

O que se sabe até o momento, segundo o centro universitário, é que pessoas ouviram um cachorro chorar e depois o viram correr para fora da universidade. As testemunhas teriam afirmado que viram funcionários do UBM enxotando o animal. As câmeras de vídeo monitoramento do local, que poderiam auxiliar na apuração dos fatos, não estariam funcionando há algum tempo.

O UBM investiga o caso para tomar as medidas cabíveis. Para isso, foi criada uma Comissão Interna que conta com integrantes da comunidade acadêmica, administrativa, estudantes e representantes de instituições da sociedade civil.

A direção do centro universitário declarou ser contra qualquer tipo de maus-tratos a animais e repudiou o ato. Disse ainda que a presença de cachorros na universidade é comum e que, inclusive, eles são alimentados por funcionários.

​Read More
Notícias

Homem que atirou em cão e postou foto debochando da crueldade, é preso

Divulgação
Divulgação

Todd Hammond é um homem que não faz ideia do significado das palavras compaixão e bondade, porque o que ele fez foi puramente cruel e monstruoso. Todd é um caçador e, porque um cão bagunçou sua viagem de caça, ele atirou no animal e postou a foto nas mídias sociais, dizendo às pessoas que foi esse o resultado de sua caçada ser constantemente arruinada.

Hammond ficou feliz com sua decisão e não teve qualquer tipo de arrependimento. Na verdade, após atirar no cão, ele continuou alegremente com sua viagem de caça. A foto do cão viralizou, e foi então que o Washington Parish Sheriff’s Office (Departamento do Xerife de Washington Parish, em tradução livre) prendeu o homem, acusando-o de crueldade contra os animais.

Além de ele ter sido acusado de crueldade contra animais, também foi emitida uma violação de caça, pelo fato de ele não possuir licença do Louisiana Department of Wildlife and Fisheries para caça.

Fonte: Wamiz

​Read More
Notícias

Identificado homem que atirou cão de um prédio na cidade de Chennai, na Índia

34
Divulgação

Estudante de medicina foi filmado a atirar um cão de um terraço e está a ser procurado pela polícia. O animal não sobreviveu

Foi identificado o homem filmado a atirar um cão de um terraço na cidade de Chennai, na Índia. O vídeo em que se vê Gautam S. a maltratar o animal foi publicado nas redes sociais há duas semanas e nessa altura começou uma busca nacional pelo autor dos maus-tratos.

No vídeo, que se tornou viral nos últimos dias, o jovem finalista da faculdade de medicina do estado de Tamil Nadu aparece no topo de um edifício com um cão pequeno. A filmagem em câmara lenta e com apenas alguns segundos termina com Gautam a atirar o cão do alto do prédio e os latidos do animal.

O ativista pelos direitos animais Sharavan Krishnan afirmou, segundo um jornal indiano, que o cão não sobreviveu à queda.

As imagens causaram um grande mal-estar na Índia e graças a elas iniciou-se uma busca ao homem. Esta terça-feira a identidade do estudante que cometeu o ato e do amigo que o filmou foram revelados pela imprensa local mas, segundo a polícia, os dois ainda estão a ser procurados.

Sharavan Krishnan também revelou que Gautam ameaçou os colegas da faculdade que o reconheceram no vídeo e o queriam denunciar, antes de fugir.

Várias organizações de defesas dos direitos animais lançaram campanhas em que pedem à população que ajude a prender os dois homens. A Humane Society International oferece uma recompensa de 100 mil rupias, o equivalente a 1.300 euros, a quem der informações sobre o paradeiro de Gautam.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Diário de Notícias

​Read More
Notícias

Associação faz queixa-crime contra jovem que atirou cão de ponte Cruz Quebrada, em Portugal

03
Divulgação

A associação Animal apresentou esta quarta-feira (27) uma queixa-crime por maus-tratos contra um jovem tutor de um pitbull que atirou o cão de uma ponte na Cruz Quebrada, em Oeiras, à água. A associação pede ainda ao tribunal que retire ao dono o animal, que não aparenta ter sofrido qualquer lesão.

Um vídeo colocado na página do Facebook do tutor do cão e depois partilhado por uma pessoa indignada, no YouTube, mostra o jovem a pegar no cão e a atirá-lo de uma ponte com vários metros de altura. O animal vem à tona e é forçado a nadar até à margem, onde é recebido com satisfação.

O vídeo começa com o jovem a fingir falar em nome do cão. “O meu nome é Tiger e o meu sonho é poder voar”, diz o rapaz. As imagens foram gravadas por um amigo do adolescente, que nunca aparece no vídeo, mas cujos comentários são audíveis ao longo da gravação.

“Não quer. Está com preguiça”, comenta, devido à renitência do animal em saltar da ponte. O tutor pega-o com os braços e atira-o. Quando o cão chega à margem, o jovem recebe-o com satisfação e comenta: “Sonho cumprido!”.

Num comunicado, a Animal adianta que além da queixa-crime requereu a sua constituição como assistente no processo, bem como o resgate cautelar do animal.

A presidente da Animal, Rita Silva, explicou que o vídeo chegou à associação na passada segunda-feira (25) à noite, o dia em que terá sido publicado pelo tutor do pit bull no Facebook. A dirigente afirma que “há uma premeditação clara” neste episódio e lamenta a falta de censura que o tutor denota ao partilhar o vídeo nas redes sociais. Isto apesar de as imagens mostrarem o cão “a debater-se” e em “aflição”. “O animal, por sorte, acabou por sobreviver. Mas podia ter sofrido ferimentos graves ou até ter morrido”, refere a defensora dos direitos animais.

“Pedimos ainda a apreensão cautelar do animal, por considerarmos que o seu detentor legal não reúne as condições mínimas necessárias para ser responsável por uma vida”, acrescenta Rita Silva.

Para Alexandra Reis Moreira, a advogada que patrocina a queixa apresentada pela Animal, “a ocorrência indicia perversidade em grau elevado por parte do agente, pelo desprezo e indiferença que as filmagens revelam perante a visível aflição do animal, que se debate, momentos antes de ser atirado ao rio”.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Público PT

​Read More