Notícias

Voluntários criam Associação Protetora dos Animais em Regente Feijó (SP)

A entidade recém-criada em Regente Feijó pretende fazer um levantamento completo sobre o número de animais abandonados nas ruas da cidade (Foto: Arquivo)
A entidade recém-criada em Regente Feijó pretende fazer um levantamento completo sobre o número de animais abandonados nas ruas da cidade (Foto: Arquivo/ iFronteira.com)

Um grupo de dez voluntários resolveu se unir e montou a Associação Protetora dos Animais de Regente Feijó, com o objetivo principal de combater o abandono de cães e gatos nas ruas da cidade. A primeira reunião dos integrantes da entidade, após a fundação realizada na semana passada, está marcada para esta segunda-feira (5), às 19h30, na residência de um dos voluntários, localizada na Rua Brigadeiro Tobias, 659, no Jardim Sumaré.

Segundo a presidente da entidade, Rogéria Bueno Cintra, existe atualmente cerca de 250 animais abandonados nas ruas da cidade, entre cães e gatos, na mesma proporção. Ela considera o número “excessivo” e “alarmante”, diante da população humana de Regente Feijó, estimada em cerca de 20 mil moradores.

“É um contingente altíssimo para uma cidade tão pequena. Estes animais enfrentam o sofrimento, a fome e o frio. Estão feridos e adoentados, com risco iminente de morte. O que nos move é o amor e objetivamos a proteção dos animais contra a crueldade humana”, afirma Rogéria.

Ela explica que o primeiro ponto a ser buscado pela associação é o controle da natalidade dos animais, através da castração ou esterilização.

Outro projeto dos voluntários é a realização de campanhas de conscientização nas escolas do município contra o abandono e, principalmente, sobre o controle da natalidade e a guarda responsável dos animais.

A entidade também pretende fazer um levantamento completo sobre o número de animais abandonados nas ruas da cidade.

Segundo Rogéria, os integrantes da associação já atuam voluntariamente na defesa dos animais há vários anos, inclusive conseguindo a castração. No entanto, ela espera resultados mais efetivos através da associação.

“Isoladamente, temos pouca força. Só na porta da minha casa já colocaram mais de 30 filhotes, entre cães e gatos. Através das campanhas, queremos conscientizar a população de que o animal não é um ser descartável”, explica a presidente.

Nos próximos dias 18 e 25 de agosto, o grupo de Regente Feijó vai aderir a movimentos nacionais em defesa dos animais. O segundo ato, inclusive, contará com uma marcha, às 13h, no Parque do Povo, em Presidente Prudente (SP).

Conforme Rogéria, a associação não pensa, inicialmente, em lutar pela construção de um abrigo para animais abandonados em Regente Feijó. “É mais sacrificante, porque passa a ser uma prisão, um depósito de animais”, explica. No entanto, ela considera que o tema pode vir a ser discutido.

Cada membro da entidade é um sócio, com doação espontânea de dinheiro para a esterilização emergencial de fêmeas abandonadas. Mas a associação também pretende buscar ajuda do Poder Público e parcerias com médicos veterinários, segundo Rogéria.

Para auxiliar no trabalho de conscientização e de denúncia de maus-tratos, a associação lançará uma página com a divulgação de informações em redes sociais na internet. Outra ideia é a realização de feiras de adoção, além de eventos para arrecadar fundos, como chás e bingos.

Fonte: iFronteira.com

​Read More
Notícias

Cavalo vítima de maus-tratos é furtado de associação onde se recuperava

Dois homens com os rostos cobertos com camisetas invadiram a sede da Associação Protetora dos Animais de Penápolis na noite do último sábado, 17, e furtaram um cavalo sob a responsabilidade da entidade.

Foto: Lázaro Jr./Folha da Região
O animal havia sido apreendido por solicitação da polícia que, no dia 20 de março, deteve o carroceiro Valdir dos Santos, 49 anos, morador no bairro rural Urutágua, em Penápolis, acusado de maus-tratos contra animais.

Os suspeitos do furto tiveram acesso ao piquete da associação por meio do antigo prédio da Crevisope (Casa de Recuperação de Vidas de Penápolis) que está abandonado. Depois de cortarem o alambrado, eles subiram no cavalo e saíram.

Segundo uma testemunha, um funcionário do local tentou impedir que os homens levassem o cavalo, mas não conseguiu. A polícia foi chamada, porém não localizou os bandidos.




araçatuba

Penápolis –


​Read More
Você é o Repórter

Associação Protetora Vira Lata é Dez promove VII Feijoada Vegetariana

Julio Mancha
 juliomancha@uol.com.br

Venha participar da VII Feijoada Vegetariana com Bingo da Vira Lata é Dez!

No dia 25 de Abril (domingo), estaremos realizando nossa tradicional Feijoada Vegetariana.
Onde: Salão de Festa da Igreja São João Batista – Rua Chafalote, 75 – Lapa – esquina da Rua Toneleiros, 967 (travessa da Cerro Corá) – São Paulo (SP).
Horário: das 13h às 18h ;
Valor do Convite: R$ 20,00 ;
Bebidas e doces a parte.
Também realizaremos o nosso tradicional bingo!
Teremos bazar, música típica italiana com o grupo folclórico “La Bella Italia” e venda de produtos.
Venha e traga toda a família para participar deste grande evento e ajudar na continuidade deste importante trabalho em prol dos Irmãos Animais!

Esperamos por todos vocês!

Reserve já o seu convite: juliomancha@uol.com.br.

Evento: Vira Lata é Dez – www.viralataedez.com.br

​Read More
Notícias

Cavalo é agredido por carroceiro em Penápolis (SP)

O carroceiro Valdir dos Santos, 49 anos, morador no bairro rural Urutágua, em Penápolis (SP), foi detido no sábado (20) acusado de maus-tratos contra animais. Ele foi abordado no cruzamento da rua Giácomo Paro com a avenida Luís Osório, no centro da cidade, após uma denúncia.

A testemunha disse aos policiais que o carroceiro usou um pedaço de madeira para agredir o cavalo, que estava atrelado a uma carroça. Consta no Boletim de Ocorrência que o animal estava com as patas muito machucadas.

O acusado foi levado ao plantão policial,  mas não foi ouvido primeiramente, pois apresentava sinais de embriaguez e não conseguia falar. Após um período, o carroceiro conseguiu ser ouvido, e foi liberado logo em seguida. O cavalo e a carroça foram apreendidos e depositados para a Associação Protetora dos Animais.


Fonte: Folha da Região



​Read More
Notícias

Calendário com clássicos do cinema promove adoção de animais na Espanha

Por Raquel Soldera (da Redação)

A associação protetora dos animais El Refugio, na Espanha, lançou um calendário 2010 com os personagens de doze dos melhores filmes da história, para promover a adoção de seus ‘protagonistas’ com a chegada do Natal.

Como estrelas de cinema, doze cães e quatro gatos foram vestidos como personagens de Hollywood para conscientizar sobre a adoção, pedindo que as pessoas, em vez de comprarem animais de estimação, adotem um que esteja abandonado.

Balak é a versão canina de "Laranja Mecânica". (Imagem: La Voz de Galícia)
Balak é a versão canina de "Laranja Mecânica". (Imagem: La Voz de Galícia)

Balak é a versão canina de Laranja Mecânica, ainda que nada tenha a ver com os personagens desequilibrados de Kubrick. Também são retratados os filmes Casablanca, Indiana Jones e Mary Poppins. No total são retratados doze clássicos do cinema para promover a adoção de animais abandonados. Cães e gatos que, como Indiana Jones, buscam sua arca perdida.

Bruma é o Poderoso Chefão. (Imagem:RTVE.es)
Bruma é a versão felina de "O Poderoso Chefão". (Imagem:RTVE.es)

Todos têm uma história muito triste, como Balak, que foi atropelado e socorrido pela associação, Raquel, que foi abandonada no centro de Madrid, ou Alicia, que tem sete anos e nasceu no abrigo da associação El Refugio.

De cada cem pessoas que decidem viver com um animal, somente três optam pela adoção na Espanha, um país onde, no ano passado, foram resgatados 150 mil cães e gatos abandonados.

A associação El Refugio tem atualmente 200 cães e 70 gatos, e todos podem ser adotados. Quase todos foram abandonados e esperam ter a mesma sorte dos 500 que foram adotados no ano passado.

O calendário pode ser adquirido por meio do site www.elrefugio.org .

Com informações de La Voz de Galicia, Público e EPA

​Read More
Notícias

Associação Protetora dos Animais passa por dificuldades

A Associação Protetora dos Animais (Aspa) está passando por sérias dificuldades financeiras. A entidade que cuida de cerca de 500 animais, entre gatos, cachorros e cavalos alimenta uma dívida de R$ 7 mil. “Estamos tendo que tirar do nosso próprio bolso para manter o trabalho da associação. As pessoas não estão sensíveis às causas dos animais”, declarou um dos membros da entidade, Ana Valéria Reis.

A despesa mensal da Aspa é de aproximadamente R$ 6 mil com alimentação, e foi por não poder arcar com esses custos que a associação acabou contraindo uma dívida com o fornecedor de ração. Ana explica que o número de doações é muito pequeno e que “infelizmente” a entidade não está podendo acolher mais nenhum animal. “Não adianta receber e não poder dar assistência”, explica.

Abrigo dos animais está ameaçado por falta de recursos financeiros (Foto: Arquivo/Portal Infonet)
Abrigo dos animais está ameaçado por falta de recursos financeiros (Foto: Arquivo/Portal Infonet)

A Aspa funciona desde 1992 numa pequena propriedade localizada no Loteamento Praia do Refúgio, no Robalo. Os animais, em sua maioria maltratados, chegam à associação através de diferentes meios, seja levados pelas pessoas comuns ou pelo Centro de Zoonose. Na entidade eles recebem carinho, cuidados e alimentação e aguardam alguém que queira adotá-los.

Adotar um dos animais da Aspa pode ser uma forma de ajudar a entidade (Fotos: Arquivo Portal Infonet)
Adotar um dos animais da Aspa pode ser uma forma de ajudar a entidade (Fotos: Arquivo Portal Infonet)

Exigências

Além das dificuldades financeiras, a entidade está tendo que se adequar a algumas exigências do Conselho de Medicina Veterinária, como a contratação de um técnico veterinário e a solicitação de registro para manter o funcionamento.

O prazo dado expira em 1° de setembro e segundo Ana a Aspa conta apenas com ajuda de voluntários e não teria como contratar um profissional. E foi exatamente uma pessoa que já ajuda à entidade como veterinário que se prontificou a prestar esse serviço e oficializar o registro da associação.

No entanto, a manutenção dos serviços continua ameaçada por falta de recursos. Aqueles que quiserem ajudar de alguma forma podem entrar em contato com Ana Valéria pelo telefone (0xx79) 9991-0328 ou podem efetuar um depósito de qualquer quantia na conta 03100755-8 / Agência 043 do Banese.

Fonte: Infonet

​Read More